Scielo RSS <![CDATA[Cadernos de Saúde Pública]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=0102-311X19880004&lang=en vol. 4 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<B>Angelo Moreira da Costa Lima</B>: <B>de candidato a cirurgião a entomologista maior</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Uma abordagem ecológica da tuberculose</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O estudo da epidemiologia das doenças infecciosas é na maioria das vezes baseado no estudo da transmissão. A aplicação de modelos ecológicos, que abordam a limitação do número de parasitas ou os mecanismos para sua perpetuação, ao caso da tuberculose aponta que o mecanismo fundamental na determinação da tendência epidemiológica do problema é a resistência ao adoecimento após a infecção, e não a transmissão. Esta resistência é por sua vez determinada pelo mecanismo de retroalimentação genética, cuja atuação tende a desaparecer com a redução da mortalidade por tuberculose, e pelas condições de vida da população. Programas de controle baseados na interrupção produzem pequeno impacto sobre a epidemiologia da doença, pois não se trata de uma infecção limitada pela transmissão.<hr/>The study of infections disease epidemiology is usually based on transmission. Applying concepts of regulation of parasite population size to tuberculosis, it is shown that the resistence to infection is the underlying mechanism that produces the trend in the tuberculosis situation. The resistence to infection is the result of genetic feed-back and also of the socioeconomic situation. The genetic feed-back disapears as the tuberculosis mortality rate falls. Control programmes based on the reduction of the transmission are not likely to reduce the tuberculosis problem, for it is not a transmission limited infection. <![CDATA[<B>Saúde-doença</B>: <B>uma concepção popular da etiologia</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo trata basicamente das REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE SAÚDE/DOENÇA de um segmento da classe trabalhadora que vive em favelas do Rio de Janeiro. Mais especificamente, discute-se aqui a visão etiológica das doenças, a partir da perspectiva popular, em confronto com os modelos biomédicos e com as interpretações correntes da antropologia e da sociologia médica. Fundado em trabalho de campo, esse estudo aponta para o fato de que, como fragmento da cultura popular, a visão de saúde-doença é pluralista, ecológica e holística. A base de concepções populares é a sua própria inserção no mundo material, histórico, vivo e repleto de contradições. O modo de pensar saúde-doença que é, ao mesmo tempo, o modo de pensar a vida e a morte, remete às raízes tradicionais desses grupos mas também à sua inserção no mundo industrial; faz parte do imaginário social que ultrapassa os limites de tempo, do espaço e das classes, mas se projeta de forma específica, contribuindo tanto para definir como para questionar as políticas e os serviços oficiais de saúde.<hr/>This article is essentially concerned with the social representations of Health/Disease of a section belonging to the working class which lives in slums of Rio de Janeiro. More specifically, it discusses the etiologic approach for the diseases from the popular perspective in confrontation with the biomedical models and with the present interpretations provided by the medical antropology and sociology. Founded in a field research, this study points out to the fact that, as fragment of the popular culture, the health-disease view is pluralist, ecological and holistic. The basis for the popular conceptions is its very insertion in the material, historical and live world full of contradictions. The health-disease way of thinking, which is of the same time the life and death way of thinking, traces back not only to the traditional roots of these graps but also to its insertion in the industrial world; belongs to the social notion which surpasses the boundaries of time, space and class but projects itself in a specific way. Thus contributing either to define as well as to call in question the official health policies and services. <![CDATA[<B>Considerações acerca de um jovem país que envelhece</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O envelhecimento da população é hoje um fenômeno universal, característica tanto dos países centrais como, de modo crescente, dos países do Terceiro Mundo. Os fatores responsáveis pelo envelhecimento são discutidos, e o processo conhecido por "transição demográfica" abordado. As repercussões para a sociedade do progressivo envelhecimento da população são consideradas, particularmente no que diz respeito à saúde. A mudança do papel da mulher no mundo contemporâneo, o período de vida mais longo e suas conseqüências, entre outros tópicos, fazem parte de uma discussão específica relativa à mulher idosa.<hr/>Ageing has now became an universal phenomenon, of increasing importance to developed and developing countries alike. This article discusses the factors which are responsible for the ageing process, and the various stages of the "demographic transition" are discussed also. The consequences for any society with a population that is gradually becoming older are considerable, and they are a particular importance for the health sector. The relatively longer life span of women and the changing role of women and their participation in society are also focused in this paper. <![CDATA[<B>Comentários sobre a tendência secular da tuberculose</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>A saúde e o município</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>Reforma sanitária</B>: <B>uma análise de viabilidade</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>As duas parasitologias</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>Le pillage de l'Amazonie</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>A propósito de paleoparasitologia</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>A propósito de pós-graduação</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>Formação profissional no 2º. grau</B>: <B>em busca do horizonte da <I>Educação</I> Politécnica</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>A Escola nacional de saúde pública ao fim deste século</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease. <![CDATA[<B>Carta ao editor</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1988000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho busca revisar uma discussão realizada por vários autores sobre a tendência secular da mortalidade por tuberculose em diferentes formações sociais. Observamos entre os autores uma concordância: 1º) em relação à influência da melhoria do padrão de vida das populações na queda da mortalidade pela doença; 2º) a respeito da aceleração desta queda, a partir da introdução de quimioterapia eficaz. Vários autores consideram também a hipótese de ter ocorrido uma epidemia da doença no início do século XIX em espaços como a Inglaterra e a cidade do Rio de Janeiro via condicionantes sociais obviamente distintos e outros que não trabalham com esta hipótese na tentativa de explicar as flutuações na "tendência secular" da enfermidade.<hr/>This paper aims to review a discussion held by many authors on the secular tendency regarding the mortality of tuberculosis in different social formations. We observed that there was an agreement among the authors concerning 1) the influence of the improvement of the standard of living of the populations in the fall of the mortality related to the disease, and 2) the acceleration of this fall from the introduction of effective chemotherapy. Many authors also consider the hypothesis that an epidemic of the disease occured in the beginning of the 19th century in places such as England and Rio de Janeiro City via clearly distinct social conditioners, while there are others who do not work with this hypothesis in their attempts to explain the fluctuations in the "secular tendency" of the disease.