Scielo RSS <![CDATA[Cadernos de Saúde Pública]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=0102-311X20060011&lang=en vol. 22 num. 11 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<B>Diarrheic disease due to rotavirus</B>: <B>magnitude, introduction of the vaccine, and challenges for epidemiological surveillance</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>When ants crawl around the brain</B>: <B>challenges and facts in cultural psychiatry</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en La cultura influye en la experiencia, la expresión, el curso, la evolución y el pronóstico de los trastornos mentales, así como en las terapias y las políticas de salud mental. No obstante, la cultura ha sido una dimensión negada en la psiquiatría general, que no ha integrado apropiadamente este factor en la investigación epidemiológica, la práctica clínica y las políticas sanitarias. Este artículo intenta contribuir al debate teórico en la psiquiatría cultural mediante una revisión de: (i) las discusiones teóricas y los estudios etnográficos sobre los dispositivos psiquiátricos, (ii) las investigaciones transculturales comparativas de los trastornos mentales y (iii) el uso del modelo de "competencia cultural" con las minorías étnicas y los refugiados.<hr/>Culture influences the experience, expression, course, evolution, prognosis, and treatment of mental disorders (as well as mental health policy) but has been neglected by general psychiatry, which has failed to integrate it appropriately into epidemiological research, clinical practice, and health policies. The main reason for this failure has been a lack of awareness concerning the "culture of psychiatry". This article aims to contribute to the theoretical debate in cultural psychiatry by reviewing studies on: (i) theoretical discussions and ethnographic studies of mental health services, (ii) cross-cultural comparative studies on psychiatric disorders, and (iii) the use of the cultural skills model with ethnic minorities and refugees. <![CDATA[<B>Birth weight and overweight in childhood</B>: <B>a systematic review</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O peso ao nascer tem sido associado à obesidade/sobrepeso na infância. Contudo, os resultados são controversos. O objetivo desta revisão sistemática é identificar pontos concordantes e contraditórios sobre a associação entre o peso ao nascer e o excesso de peso em crianças de até sete anos de idade. Os primeiros oito artigos foram selecionados de uma revisão anterior que avaliou a associação entre fatores de risco e obesidade infantil. A busca na biblioteca PubMed, no período de 1993 a dezembro de 2004, com as palavras-chaves "birth weight AND childhood", "obesity" e "overweight", permitiu identificar outros artigos que enfocavam a associação entre o peso ao nascer e a obesidade infantil. Um total de 20 artigos preencheu os critérios para esta revisão. Apesar da heterogeneidade dos estudos, foi possível identificar associação predominantemente positiva entre o peso ao nascer e algum tipo de obesidade na infância. Por outro lado, a inconsistência de alguns aspectos relacionados ao peso ao nascer e à obesidade infantil sugere uma abordagem que incorpore o efeito do contexto no quadro de componentes associados à obesidade infantil.<hr/>Birth weight is associated with overweight and obesity in childhood. However, results are controversial. The aim of this systematic review is to identify concordant and contradictory aspects on the association between birth weight and overweight in children up to seven years of age. The first eight articles were selected in a previous review evaluating risk factors for childhood obesity. The search in PubMed between 1993 and 2004, using keywords "birth weight AND childhood", "obesity" and "overweight", together with the previous ones added up to 20 papers conforming the review criteria. Despite the studies' heterogeneity, a positive association between birth weight and some kind of childhood obesity was predominant among the published papers. Meanwhile, the inconsistency of some aspects related to birth weight and childhood obesity suggests the need for an approach allowing the inclusion of some context effects on the childhood obesity risk factors framework. <![CDATA[<B>Health education and social representation</B>: <B>an experience with the control of tegumentary leishmaniasis in an endemic area in Minas Gerais, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en This study was developed in an endemic area of tegumentary leishmaniasis in Minas Gerais, Brazil, with the objective of analyzing a health education process based on the social representations theory. The educational model was developed in two phases with 34 local residents. In the first phase, social representations of leishmaniasis were identified and analyzed. The second phase was based on the interaction between social representations and scientific knowledge. The results showed that social representations were structured in a central core by the terms "wound" and "mosquito" and in the peripheral system by the terms "mountains", "standing water", and "injection" related respectively to place, transmission, and treatment of the disease. We concluded that tegumentary leishmaniasis is viewed as a wound caused by a mosquito, portrayed by metaphors. The results of the second phase showed that social representations are systems that favor adherence to scientific knowledge, at times more rigidly in the central core, other times more flexibly when linked to the peripheral systems.<hr/>Desenvolvido em uma área endêmica em leishmaniose tegumentar, zona rural de Minas Gerais, Brasil, este estudo pretendeu analisar um processo educacional em saúde fundamentado na Teoria das Representações Sociais. Este modelo educativo foi desenvolvido em duas fases e destinado a 34 moradores da localidade. Na primeira fase, foram identificadas e analisadas as representações sociais vinculadas à doença. A segunda fase consistiu na interação entre as representações sociais e o conhecimento científico. Os resultados da primeira fase identificaram que as representações sociais estavam estruturadas no núcleo central pelos termos "ferida" e "mosquito", e no sistema periférico pelos termos "serra", "água parada" e "injeção" relacionados, respectivamente, a lugar, transmissão e tratamento da doença. Para os pesquisados, a leishmaniose tegumentar se personifica em uma ferida do mosquito permeada de metáforas. Os resultados da segunda fase mostraram que as representações sociais são sistemas favoráveis ao "acolhimento" do conhecimento científico, ora mais resistente, quando ligado ao núcleo central, e ora mais flexível, quando ligado ao sistema periférico. <![CDATA[<B>Malnutrition in the second year of life and psychosocial care</B>: <B>a case-control study in an urban area of Southeast Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en The present study aimed to identify and measure the relationship between malnutrition and psychosocial care in the second year of life. A case-control study compared 101 malnourished 12-23-month-old children (weight-for-age < 5th percentile, WHO/NCHS) to 200 well-nourished children (weight-for-age > 25th percentile) for exposure to various maternal behaviors related to psychosocial care. A psychosocial care score was constructed, based on the number of desirable maternal behaviors that were absent (the higher the score, the worse the quality of childcare). The association was modified by per capita family income. After adjusting for possible confounders, children from higher-income households showed no association between psychosocial care and malnutrition. For children from lower-income households, worse psychosocial care doubled the risk of malnutrition (OR = 7.26; 95%CI: 2.42-21.82) compared to low income alone (OR = 3.08; 95%CI: 1.28-7.42).<hr/>O objetivo do estudo foi identificar e medir a presença de associação entre cuidado psicossocial e desnutrição. Realizou-se estudo caso-controle incluindo 101 crianças desnutridas (peso/idade < percentil 5 do padrão NCHS/OMS), com idades entre 12 e 23 meses, que foram comparadas a 200 controles eutróficos (peso/ idade > percentil 25) em termos de sua exposição a uma série de comportamentos maternos indicadores da qualidade de seu cuidado psicossocial. Criou-se um escore de cuidado psicossocial, variando de 0 a 14, de acordo com o número de comportamentos maternos desejáveis não observados: quanto maior o escore, pior a qualidade do cuidado psicossocial. Mediante análise de regressão logística verificou-se maior risco de desnutrição para as crianças no 2º e 3º tercis do escore de cuidado psicossocial. Esta associação foi modificada pela renda per capita. Após ajustes para possíveis confundidores, nas crianças dos estratos superiores de renda não houve associação entre cuidado psicossocial e desnutrição. Para as crianças com nível mais baixo de renda, pior cuidado psicossocial dobrou o risco de desnutrição (OR = 7,26; IC95%: 2,42-21,82) em relação àquele associado apenas à baixa renda (OR = 3,08; IC95%: 1,28-7,42). <![CDATA[<B>Epidemiology of tegumentary leishmaniasis in São João, Manaus, Amazonas, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em Manaus, Amazonas, Brasil, o grau de exposição dos indivíduos à leishmaniose está relacionado aos processos de ocupação desordenada. Para avaliar fatores predisponentes à gênese do surto, confirmar o diagnóstico parasitológico, tratar os doentes, avaliar agentes etiológicos, reservatórios e transmissores, realizou-se um estudo em Manaus, numa comunidade localizada no Km 4 da BR-174, durante 12 meses. Atendeu-se 451 indivíduos, dos quais foram diagnosticados 17 casos de leishmaniose tegumentar americana. Seis pacientes eram mulheres e 11 homens. A idade variou de um a 64 anos. Onze pacientes tinham entre uma e três lesões. Em relação aos reservatórios, três marsupiais foram capturados. Não foram encontrados hemoflagelados nos exames realizados. Dentre os insetos capturados, Lutzomyia umbratilis foi a espécie predominante. Grande parte dos pacientes de leishmaniose tegumentar americana tem atividades que os expõem aos vetores da Leishmania. Um grupo de pacientes foi infectado possivelmente no intra/peridomicílio. O perfil epidemiológico da leishmaniose tegumentar americana nessa comunidade é semelhante àquele observado em outros focos na região. Com essa casuística, a leishmaniose tegumentar americana é caracterizada como endêmica e como um problema de saúde pública local.<hr/>In Manaus, Amazonas State, Brazil, the degree of individual exposure to leishmaniasis is related to disorganized land occupation. In order to evaluate predisposing factors for an outbreak, confirm the parasitological diagnosis, treat patients, and assess etiological agents, reservoirs, and vectors, a 12-month study was conducted in Manaus in a community located along the BR-174 federal highway. Some 451 individuals were studied, among whom 17 cases of American tegumentary leishmaniasis (ATL) were diagnosed (six women and 11 men). Age varied from one to 64 years. Eleven patients had from one to three lesions. As for reservoirs, three opossums were captured. No hemoflagellates were found in the blood tests. Lutzomyia umbratilis was the predominant vector species captured. Many ATL patients were engaged in activities that exposed them to Leishmania vectors. Some patients may have been infected in the household and peridomiciliary environments. The epidemiological profile of ATL in this community is similar that of other foci in the region. This case series characterizes ATL as an endemic local public health problem. <![CDATA[<B>Factors associated with women's failure to submit to Pap smears</B>: <B>a population-based study in Campinas, São Paulo, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi analisar a prevalência da não realização do exame de Papanicolaou segundo variáveis sócio-econômicas, demográficas e de comportamentos relacionados à saúde, em mulheres com 40 anos ou mais de idade, residentes no Município Campinas, São Paulo, Brasil. O estudo foi do tipo transversal, de base populacional em uma amostra de 290 mulheres. Os fatores associados à não realização do Papanicolaou, encontrados na análise multivariada, foram: ter de 40 a 59 anos, ser preta/parda, ter escolaridade de até 4 anos. Entre os motivos alegados por quem nunca realizou o Papanicolaou destacam-se: achar desnecessário (43,5%), sentir vergonha (28,1%) e 13,7% por dificuldades relacionadas aos serviços. O SUS foi responsável por 43,2% dos exames de Papanicolaou realizados. Verificou-se a existência de discriminação racial e social na realização do exame, o que enfatiza a necessidade de intervenções que garantam melhor cobertura e atenção às mulheres mais vulneráveis à incidência e mortalidade por câncer do colo do útero.<hr/>This study analyzes the prevalence of non-submittal to Pap smears according to socioeconomic, demographic, and health-related behavioral variables in women 40 years or older in Campinas, São Paulo State. This was a cross-sectional population-based study with a sample of 290 women. Based on multivariate analysis, factors associated with not having Pap smears were: age (40-59 years), race/ethnicity (black or mixed-race), and schooling (< 4 years). The following reasons were cited for not having Pap smears: considered unnecessary (43.5%), embarrassment (28.1%), and barriers related to health services (13.7%). The Unified National Health System performed 43.2% of the reported Pap smears. Health services should promote more equitable access to the health care system and improve the quality of care for women, since Pap smears are an effective tool against cervical cancer. The study confirmed that women's failure to obtain Pap smears is associated with social and racial inequality, placing these women at increased risk of cervical cancer. <![CDATA[<B>Risk society and epidemiological risk</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en A discussão sobre a concepção de risco é ampla e permeia desde uma perspectiva mais geral, que busca contextualizá-lo na dinâmica da mudança da sociedade, até a abordagem mais específica na área da saúde, particularmente nos estudos associativos da epidemiologia. A palavra risco tem sido cada vez mais freqüente nas revistas médicas nas últimas três décadas. Esse fenômeno, no entanto, não é exclusivo da área da saúde e é permeado pela diversidade de uma noção que esconde uma lacuna conceitual. Diante dessa diversidade, o presente texto, a partir de revisão bibliográfica, procura sistematizar a discussão sobre risco. O resultado está organizado em três seções. Na primeira, é apresentada uma perspectiva mais geral da discussão sobre risco no âmbito do debate sobre a mudança da sociedade, na transição da modernidade para uma nova fase de organização social; na segunda parte, estão sintetizados os usos da noção de risco na área de conhecimento da saúde; na última, a constituição do conceito epidemiológico de risco e sua articulação com a clínica.<hr/>The concept of risk entails a broad discussion, ranging from a more general approach, seeking to contextualize it in the dynamic of societal change, to a more specific approach in the field of health, particularly in epidemiological studies on associations. The term "risk" has appeared with increasing frequency in medical journals in the last three decades, but the phenomenon is not exclusive to health and is permeated by the diversity of a notion that hides a conceptual gap. Given this diversity, the current paper begins with a literature review to systematize the discussion of risk. The result is organized in three sections: 1) an overview of the discussion on risk within the debate on societal change in the transition from modernity to a new phase of social organization; 2) a summary of various uses of the risk notion in health knowledge; and 3) the establishment of the epidemiological concept of risk and its link to clinical medicine. <![CDATA[<B>Dilemmas of healthcare providers towards domestic violence in Mexico</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Se realizó un estudio cualitativo con 30 médicas/os y enfermeras/os del sector público en México, con el objetivo de conocer en profundidad las concepciones y prácticas frente a la violencia doméstica. Una encuesta reciente puso en evidencia que la mayoría de los profesionales de salud no conocen la Norma Oficial Mexicana que establece los criterios de atención de estos casos. Los resultados de las entrevistas evidencian que no existen diferencias entre los profesionales a nivel de la atención, y que además la atención resulta inadecuada. Por otra parte, hemos constatado la existencia de un repertorio de significados sociales en torno a la violencia que provienen de la tradición cultural y que dificultan una adecuada atención a este problema.<hr/>This qualitative study of 30 physicians and nurses from the Mexican public health system aimed to understand their concepts and practices concerning domestic violence. A recent survey showed that most health professionals were unaware of the official criteria and procedures for dealing with cases of domestic violence. Our in-depth interviews failed to show substantial differences between professionals according to level of care, and that treatment was generally inadequate. We also observed a repertoire of ingrained social meanings among the medical staff concerning violence (derived from their own cultural traditions), hindering more effective responses to the problem. <![CDATA[<B>Associations between schooling, income, and body mass index among public employees at an university in Rio de Janeiro, Brazil</B>: <B>the Pró-Saúde Study</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre escolaridade e renda com o Índice de Massa Corporal (IMC). Nestas análises, foram estudados 3.963 funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro, Brasil, participantes da fase 1 de um estudo longitudinal (Estudo Pró-Saúde). Para testar as diferenças entre os subgrupos, utilizaram-se análise de variâncias, teste de Wald e modelos lineares generalizados. A prevalência de obesidade variou inversamente com o nível educacional, especialmente entre as mulheres (p < 0,001). Nas análises de regressão múltipla, observou-se que, entre os homens, a educação e a renda familiar per capita não foram associadas com maior IMC. Entre as mulheres, a educação, mas não a renda, foi significativa e inversamente associada com IMC mais elevado (p < 0,001). Assim, a baixa escolaridade exerce um papel importante na determinação social da obesidade, principalmente entre mulheres.<hr/>This study focuses on associations between schooling, income, and body mass index (BMI). The analyses are based on data from 3,963 public university employees in Rio de Janeiro, Brazil, participating in phase 1 of a longitudinal study (the Pró-Saúde Study). ANOVA, Wald test, and generalized linear models were used to analyze differences between subgroups. Obesity prevalence was inversely associated with schooling, especially among women (p < 0.001). In regression analyses, schooling and per capita income were not associated with BMI among men. In women, schooling but not income was significantly and inversely associated with BMI (p < 0.001). Thus, low schooling plays an important role in the social determination of obesity, especially among women. <![CDATA[<B>Twenty years of care for persons living with HIV/AIDS in Brazil</B>: <B>the health professionals' perspective</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do estudo é descrever os significados atribuídos por profissionais de saúde à sua experiência de cuidar de pessoas com HIV/AIDS. Os dados foram coletados em entrevistas com 10 profissionais da saúde, em diferentes instituições paulistas. Três temas emergiram da análise dos dados: (a) o cenário da assistência ao paciente com HIV/AIDS; (b) relacionamento com o paciente; (c) aspectos éticos nesse cuidado. A despeito dos reconhecidos avanços na assistência a esse paciente, os achados revelam a persistência de comportamentos discriminatórios, relacionados a sentimentos de insegurança e medo do contágio, entre os profissionais nos serviços e hospitais gerais. O preparo específico para atender os pacientes estaria mais voltado aos profissionais dos centros especializados para a assistência ao HIV/AIDS, resultando em dificuldades na integração da assistência a esses pacientes nos demais serviços do SUS. Esses dados remetem aos aspectos da formação profissional na área da saúde como um todo, levando à reflexão sobre as competências que se espera dos profissionais da saúde em cuidar e relacionar-se com pessoas com HIV/AIDS, assim como sobre o impacto dessa realidade na prevenção da doença.<hr/>The aim of this study was to describe the meaning ascribed by health professionals to the care they provide for persons with HIV/AIDS. Data were collected through recorded interviews with 10 health professionals providing care to AIDS patients in different institutions in São Paulo State, Brazil. Three themes emerged from the analysis: (a) the overall scenario of healthcare provision for AIDS patients; (b) the relationship between healthcare professionals and patients; and (c) ethical aspects related to care. Despite significant advances, the study identified discriminatory behavior in the treatment. Such behaviors were related to feelings of insecurity and fear of infection on the part of healthcare professionals, which could be explained by the lack of appropriate training in general services and hospitals. Specific training for treating the patients mainly targeted health professionals in centers specializing in HIV/AIDS, resulting in difficulties for integrating the care of these patients with other services under the Unified National Health System. The data related to characteristics of professional training in the health field as a whole, leading one to reflect on the skills expected of health professionals in caring for (and relating to) persons with HIV/AIDS, as well as the impact on AIDS prevention. <![CDATA[<B>Public production of medicines in Brazil</B>: <B>an overview</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa o papel da produção pública de medicamentos no Brasil, a partir de análise bibliográfica e documental. Examina as principais características da indústria farmacêutica e do mercado de medicamentos em suas dimensões internacional e nacional. Enfatiza, particularmente, a produção de medicamentos do setor público, bem como aspectos da visão governamental sobre o tema. O estudo se fundamenta na análise de documentos oficiais do Ministério da Saúde. A exposição conclui com um diagnóstico da situação atual do parque de laboratórios públicos, que mostra a existência de problemas de ordem política, administrativa e de funcionamento, aliados à baixa capacitação tecnológica e à escassez de recursos humanos qualificados em geral.<hr/>This paper analyzes the role of government production of medicines in Brazil, based on a review of the literature and public documents. It begins by examining the main characteristics of the national and international pharmaceutical industry and market dimensions, mainly in the public sector. The government view was examined through Ministry of Health documents. The article concludes with a diagnosis of the state-owned pharmaceutical industry in Brazil, showing a variety of difficulties faced by the laboratories due to political and institutional constraints, management deficiencies, shortage of qualified human resources, and low technological capability. <![CDATA[<B>Pesticide pollution in water systems in a small rural community in Southeast Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Só recentemente, com a evolução das técnicas analíticas foi possível a detecção de contaminação por agrotóxicos nos sistemas hídricos. Em pequenas comunidades rurais, os efeitos negativos à saúde pública de uma contaminação dos sistemas hídricos seriam agravados pela falta de infra-estrutura e de condições sócio-econômicas. O objetivo deste estudo foi analisar essa possível contaminação por agrotóxicos nos sistemas hídricos superficiais e subterrâneos utilizados para consumo humano direto na região da cultura do tomate no Município de Paty do Alferes, Rio de Janeiro, Brasil. Para isso, este estudo selecionou 27 pontos de coleta, onde foram feitas cinco coletas mensais, perfazendo um total de 135 amostras. A contaminação de sistemas hídricos por organofosforados e carbamatos foi determinada pela análise da inibição da atividade da enzima acetilcolinesterase. O resultado encontrado foi que em 19 dos 27 pontos selecionados houve contaminação detectável, sendo que em duas ocasiões essas contaminações ultrapassaram o permitido pela legislação. Com isso, comprovou-se a contaminação dos sistemas hídricos na região de Paty do Alferes, o que colocaria a saúde da população local em risco.<hr/>Recent advances in analytical techniques allow identifying pesticide pollution in water systems. In small rural communities, the negative effects of pesticide pollution can be aggravated by the lack of infrastructure and adverse socioeconomic conditions. This study investigated pesticide pollution in potential water supply sources in a tomato growing area in Paty do Alferes, Rio de Janeiro State, Brazil. The study selected 27 points where five monthly samples were collected. Pesticide pollution was determined by analyzing acetyl-cholinesterase inhibition. In 19 of the 27 sample points, some pesticide pollution was detected, and in two points the pesticide pollution was above the permitted limits. The results thus proved the incidence of pesticide pollution in water sources in Paty do Alferes that could jeopardize the local population's health. <![CDATA[<B>Factors associated with excessive gestational weight gain among patients in prenatal care at a public hospital in Recife, Pernambuco, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo teve como objetivo avaliar a evolução do ganho ponderal excessivo durante o segundo e o terceiro trimestre da gestação e a influência de fatores biológicos, sócio-demográficos, comportamentais, reprodutivos e morbidades associadas a este ganho. Foi realizado um estudo descritivo com dados de 240 gestantes de baixo risco obstétrico coletadas para um ensaio clínico sobre tratamento de anemia no período de maio de 2000 a julho de 2001. O banco de dados original continha 347 registros, porém foram excluídas 107, sendo 42 por idade menor que 18 anos e 65 por falta de registro dos pesos das gestantes nos prontuários até o final do pré-natal. Foi observado elevado percentual de ganho de peso semanal excessivo em todas as categorias de peso inicial, embora, no segundo trimestre, o ganho de peso tenha sido significativamente maior naquelas que já iniciaram a gestação com sobrepeso/obesidade. No terceiro trimestre, as variáveis que apresentaram associação significante com o ganho de peso semanal excessivo foram a escolaridade materna e a situação marital.<hr/>This study assessed excessive weight gain in the second and third trimesters of pregnancy and the influence of biological, socio-demographic, behavioral, and reproductive factors and co-morbidity. The cross-sectional sample included 240 pregnant women at low risk of obstetric complications, followed from May 2000 to July 2001. There were 347 patient records in the original database, but 107 were excluded because of age (42 patients were younger than 18 years) or lack of data on weight (65 women). Excessive weight gain was common in all categories of baseline nutritional status, but was more frequent in the second trimester among women who were already overweight or obese upon entering pregnancy. In the third trimester, variables associated with excessive weekly weight gain were schooling and marital status. <![CDATA[<B>Strengths and challenges of citizens' participation in local health councils</B>: <B>the cases of Italy, England, and Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo apresenta três modelos de participação em saúde &shy; os Comitês Consultivos Mistos da Itália, os Conselhos Comunitários de Saúde da Inglaterra e os Conselhos Municipais de Saúde do Brasil &shy; evidenciando as potencialidades, os aspectos organizacionais e as debilidades de cada um. Sucessivamente, faz-se uma análise comparativa das três experiências, destacando regularidade e variações em relação às principais características da participação em saúde. Os resultados da pesquisa apontam para a discussão de algumas categorias teóricas presentes na literatura especializada no campo da participação em saúde. Precisamente, analisam-se as seguintes dimensões da participação: (a) organização e composição dos fóruns de participação; (b) papel desempenhado pelos representantes dos cidadãos (consultivo, deliberativo ou de controle); (c) tipo de aproximação (individual ou coletiva) de participação em saúde. Finalmente, o artigo enfoca dois pontos críticos surgidos nas três experiências de participação e, precisamente, o problema da representatividade das instâncias colegiadas e a dificuldade dos porta-vozes dos cidadãos de exercerem sua influência nos processos de tomada de decisões dos gestores.<hr/>This paper focuses on three models for citizens' participation in health (Italy, Great Britain, and Brazil). After discussing the strengths and weakness of the three experiences, the study presents a comparative analysis, highlighting convergences and variations in relation to the main characteristics of social participation in the health sector: (a) organization and composition of health councils; (b) functions played by citizens' representatives (decision-making, advisory, or social control or oversight); and (c) approaches to community participation. The paper then focuses on two critical points emerging from the analysis of experiences with community participation: the issue of representativeness and the difficulty experienced by representatives of health services users in influencing the decision-making by system managers. <![CDATA[<B>Congenital malformations in Rio de Janeiro, Brazil</B>: <B>prevalence and associated factors</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en This study aims to estimate the prevalence of congenital malformations and their correlation with socioeconomic and maternal variables. The design was cross-sectional, based on a sample of 9,386 postpartum women after admission for childbirth in maternity hospitals in the city of Rio de Janeiro, Brazil. Data were collected through interviews with mothers in the immediate postpartum, as well as by consulting the patient records of both the mothers and newborn infants. Prevalence of congenital malformations at birth was 1.7%, and minor malformations were the most frequent. Neural tube defects were the most frequent major malformations. According to multivariate analysis, congenital malformations were statistically associated with: maternity hospitals belonging to or outsourced by the Unified National Health System (SUS) and inadequate prenatal care (&frac34; 3 visits). This study highlights the importance of measures for health promotion and disease prevention in childbearing-age women, with special attention to prenatal care and childbirth, which can directly influence neonatal indicators and prevention of birth defects.<hr/>Este trabalho tem como objetivo estimar a prevalência ao nascimento das malformações congênitas e sua associação com escolaridade e outras características maternas. Trata-se de um estudo seccional, a partir de uma amostra de 9.386 puérperas hospitalizadas em maternidades do Município do Rio de Janeiro, Brasil, no momento do parto, no período de 1999 a 2001. Os dados foram coletados através de entrevistas com as mães, no pós-parto imediato, assim como consulta aos prontuários das puérperas e dos recém-nascidos. A prevalência ao nascimento de malformação congênita foi de 1,7% e as malformações menores foram as mais freqüentes (polidactilia e pé torto congênito). Os defeitos de fechamento do tubo neural foram as principais anomalias maiores detectadas. Na análise multivariada, a anomalia congênita esteve associada à maternidade ser pública ou conveniada com o SUS e receber inadequada assistência pré-natal (até três consultas). Ressalta-se neste estudo a importância de ações de promoção da saúde e prevenção de agravos a mulheres em idade fértil, com atenção especial para o atendimento ao pré-natal e ao parto, que podem repercutir diretamente nos indicadores infantis e na prevenção das anomalias congênitas. <![CDATA[<B>Changes in dietary intake among Japanese-Brazilians in Bauru, São Paulo, Brazil, 1993-2000</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Foram estudados 328 nipo-brasileiros, ambos os sexos e faixa etária de 40 a 79 anos em 1993, participantes de dois inquéritos de saúde e nutrição realizados em 1993 e 2000. A avaliação da dieta foi realizada por questionários quantitativos de freqüência. A análise das alterações da dieta entre 1993 e 2000, segundo sexo, utilizou o teste de Wilcoxon para amostras dependentes (p < 0,05). Em ambos os sexos, quando comparadas diferenças de consumo alimentar nos dois inquéritos, houve aumento da contribuição do consumo de gorduras para as calorias totais em 16% (valores médios em 2000: 31,5% para mulheres e 30,8% para homens). Houve aumento de 40% no consumo de ácidos graxos oléico e linoléico, com redução de 20% no colesterol. Entre as mulheres, observou-se aumento nas calorias totais, redução no consumo de vegetais e percentual calórico dos doces. Apesar do aumento do consumo de gordura total da dieta, houve redução no teor de colesterol e aumento no consumo de ácidos graxos linoléico e oléico, frutas e cálcio. Ainda assim, os níveis de ingestão de cálcio e vegetais foram abaixo das recomendações internacionais.<hr/>Cross-sectional surveys were performed in 1993 and 2000 on Japanese-Brazilians (n = 328) of both sexes, aged 40 to 79 years in 1993, living in Bauru, São Paulo State. Both surveys examined food intake using food frequency questionnaires. Dietary intake in both surveys was compared to Wilcoxon tests according to gender (p < 0.05). Calories from dietary fat increased by 16% in both genders (mean values in 2000: 31.5% for women and 30.8% for men). When the surveys were compared, the main dietary changes were: (a) a 40% increase in oleic and linoleic acids and calories from fat and (b) a 20% reduction in dietary cholesterol in both sexes. Among women, an increase in total calorie intake with reduced consumption of vegetables and calories from sweets were observed. Despite increased intake of total dietary fat, there was a decrease in cholesterol intake and an increase in oleic and linoleic acids, fruit, and calcium. However, calcium and vegetable consumption is still short of international recommendations. <![CDATA[<B>Influence of acculturation on self-perceived oral health among Japanese-Brazilian elderly</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100018&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo busca avaliar a influência da aculturação da população idosa na autopercepção de sua saúde bucal, utilizando metodologia qualitativa. A população-alvo foi composta por quarenta indivíduos divididos em dois grupos principais, o dos pertencentes à primeira geração de imigrantes japoneses e o da segunda geração. Mediante entrevista gravada, foi avaliado o nível de aculturação de cada grupo e sua influência sobre os cuidados tomados com a saúde bucal, a auto-avaliação da condição bucal e o tempo decorrido desde a última visita ao cirurgião-dentista. O processo de aculturação atinge ambos os grupos, porém com maior intensidade o grupo da segunda geração; isso, no entanto, não interfere na autopercepção da saúde bucal desta população. Os principais cuidados tomados com a saúde bucal foram: escovação, uso do fio dental e imersão da prótese em soluções anti-sépticas. Na auto-avaliação da condição bucal, as principais queixas se deram em relação ao uso de próteses; o tempo decorrido desde a última visita ao cirurgião-dentista foi, em média, de 1,4 ano para os não edêntulos e 6,3 anos para os edêntulos.<hr/>Utilizing a qualitative methodology, this study aimed to evaluate the influence of acculturation on the elderly population and self-perception of their oral health. The target population included 40 individuals, divided into two groups: first- and second-generation Japanese immigrants. Through recorded interviews, acculturation level was assessed for each group, as was its influence on attention to oral health and self-evaluation of oral health status and time elapsed since the last dental appointment. Acculturation affected both groups, although to a greater degree in second-generation Japanese-Brazilians. However, it does not interfere in self-perception of oral health by this population. The main individual care with their oral health included brushing, flossing, and soaking dentures in antiseptic solutions. In self-assessed oral health, the main complaints related to wearing dentures, and the time elapsed since the last dental appointment was 1.4 years for the non-edentulous and 6.3 years for the edentulous. <![CDATA[<B>Therapeutical itineraries in poverty situations</B>: <B>diversity and plurality</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100019&lng=en&nrm=iso&tlng=en As práticas e estratégias da população de baixa renda no enfrentamento de problemas cotidianos, sobretudo em relação à procura de cuidados em saúde, são analisadas por meio dos itinerários terapêuticos. Desvendar as formas de enfrentamento dessa população, no que se refere ao seu processo saúde-doença, implica identificar as estratégias individuais e coletivas e os significados destas dinâmicas sociais relacionadas direta ou indiretamente com a saúde. A busca de cuidados terapêuticos é aqui descrita e analisada em relação às práticas sócio-culturais de saúde em termos dos caminhos percorridos pelo indivíduo, na tentativa de solucionar seus problemas de saúde. Para tanto, o estudo indica uma opção metodológica (interdisciplinar e plurimetodologia) e conceitual relacionando conceitos de práticas, estratégias, situações de vida e saúde. Parte-se do princípio de que as formas de enfrentamento dos problemas de saúde demandam a compreensão das estratégias colocadas em prática em um processo de (re)apropriação e (re)construção de saberes. Igualmente importante é a identificação das redes de apoio social, assim como da capacidade individual em mobilizar tais recursos. O reconhecimento dessas práticas permite o (re)direcionamento das ações em Saúde Coletiva.<hr/>The low-income population's practices and strategies for coping with daily problems, especially in relation to the search for health care, are analyzed by means of therapeutic itineraries. To unveil this population's coping strategies in relation to their health-disease process means identifying the individual and collective strategies and the meaning of these social dynamics related directly or indirectly to health. The search for treatment is described and analyzed here in relation to socio-cultural practices in terms of the paths chosen by individuals in the attempt to solve their health problems. The study thus indicates an interdisciplinary and multi-methodological and conceptual approach relating concepts of practices, strategies, and health and life situations. The point of departure is that ways of coping with health problems require an understanding of the strategies developed in a process of (re)appropriation and (re)construction of knowledge. It is equally important to identify social support networks and individual capacity to mobilize such resources. The recognition of these practices allows (re)directing actions in collective health. <![CDATA[<B>Forum</B>: <B>youth, contraception, and maternal mortality. Pending issues</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100020&lng=en&nrm=iso&tlng=en As práticas e estratégias da população de baixa renda no enfrentamento de problemas cotidianos, sobretudo em relação à procura de cuidados em saúde, são analisadas por meio dos itinerários terapêuticos. Desvendar as formas de enfrentamento dessa população, no que se refere ao seu processo saúde-doença, implica identificar as estratégias individuais e coletivas e os significados destas dinâmicas sociais relacionadas direta ou indiretamente com a saúde. A busca de cuidados terapêuticos é aqui descrita e analisada em relação às práticas sócio-culturais de saúde em termos dos caminhos percorridos pelo indivíduo, na tentativa de solucionar seus problemas de saúde. Para tanto, o estudo indica uma opção metodológica (interdisciplinar e plurimetodologia) e conceitual relacionando conceitos de práticas, estratégias, situações de vida e saúde. Parte-se do princípio de que as formas de enfrentamento dos problemas de saúde demandam a compreensão das estratégias colocadas em prática em um processo de (re)apropriação e (re)construção de saberes. Igualmente importante é a identificação das redes de apoio social, assim como da capacidade individual em mobilizar tais recursos. O reconhecimento dessas práticas permite o (re)direcionamento das ações em Saúde Coletiva.<hr/>The low-income population's practices and strategies for coping with daily problems, especially in relation to the search for health care, are analyzed by means of therapeutic itineraries. To unveil this population's coping strategies in relation to their health-disease process means identifying the individual and collective strategies and the meaning of these social dynamics related directly or indirectly to health. The search for treatment is described and analyzed here in relation to socio-cultural practices in terms of the paths chosen by individuals in the attempt to solve their health problems. The study thus indicates an interdisciplinary and multi-methodological and conceptual approach relating concepts of practices, strategies, and health and life situations. The point of departure is that ways of coping with health problems require an understanding of the strategies developed in a process of (re)appropriation and (re)construction of knowledge. It is equally important to identify social support networks and individual capacity to mobilize such resources. The recognition of these practices allows (re)directing actions in collective health. <![CDATA[<B>Young people's sexual experience</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100021&lng=en&nrm=iso&tlng=en O aumento da gravidez na adolescência e da vulnerabilidade dos jovens ao HIV tem sido um grave problema. Pretende-se problematizar esta assertiva pela análise dos termos que a estrutura &shy; adolescência, juventude, gravidez na adolescência e vulnerabilidade &shy; e pela revisão não exaustiva da literatura referente ao tema. Neste artigo discutem-se as idéias de juventude e adolescência para abordar a sexualidade dos jovens e adolescentes sob a perspectiva das desigualdades entre os diferentes grupos sociais e seu acesso à saúde e aos recursos para prevenção de doenças como HIV/ AIDS e à contracepção. São múltiplos os caminhos que levam um jovem a ter relações sexuais desprotegidas, e os números que vêm à tona sobre a gravidez, DST ou sobre a infecção pelo HIV sem dúvida são menores do que os números reais. Os dados apresentados ao longo do texto indicam que a abordagem do sexo seguro entre jovens continua sendo necessária, exigindo esforços de produção de estratégias criativas que façam sentido nos diferentes contextos sócio-culturais nos quais os jovens experimentam o sexo.<hr/>The rise in teenage pregnancy and young people's vulnerability to HIV have been a serious problem. This paper is intended to confront this statement based on its structural concepts (adolescence, youth, teenage pregnancy, and vulnerability) and by a non-exhaustive review of the relevant literature. The current paper discusses the ideas of youth and adolescence to approach the sexuality of young people and adolescents from the perspective of inequalities between different social groups and their access to health and resources for the prevention of diseases like HIV/AIDS as well as contraception. There are multiple paths leading young people to having unprotected sexual relations, and the numbers that surface on pregnancy, STDs, and HIV infection are doubtless lower than the real figures. The data presented herein indicate that the safe-sex approach is still necessary among youth, requiring efforts to produce creative strategies that make sense in different socio-cultural contexts in which young people experience sex. <![CDATA[<B>Maternal mortality among black women in Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100022&lng=en&nrm=iso&tlng=en A cada minuto uma mulher morre no mundo em decorrência do trabalho de parto ou complicações da gravidez. A mortalidade materna configura-se no Brasil como um problema de saúde pública, atingindo desigualmente as várias regiões brasileiras. É consenso que a mulheres acometidas pela morte materna são as de menor renda e escolaridade. Juntamente com as questões sócio-econômicas, emerge a questão racial. A análise é difícil de ser realizada em virtude da dificuldade de entendimento da classificação raça/cor que muitas vezes impede o registro dessa informação. Vários Comitês de Morte Materna estão utilizando o quesito cor e revisando seus dados. Este artigo analisa vários relatórios de Comitês de Morte Materna, mostrando que o risco de mortalidade materna é maior entre as mulheres negras, o que inclui as pretas e pardas, configurando-se em importante expressão de desigualdade social. Ao final, apresenta-se uma revisão de recomendações para diminuição da Mortalidade Materna, enfatizando ações políticas e técnicas que possam contribuir para tal.<hr/>Every minute a woman dies in the world due to labor or complications of pregnancy. Maternal mortality is a public health problem in Brazil and affects the country's various regions unequally. Researchers agree that maternal death occurs mainly in women with lower income and less schooling. The racial issue emerges in the midst of socioeconomic issues. The analysis is hampered by the difficulty in understanding Brazil's official classification of race/color, which often impedes recording this information. Various Maternal Mortality Committees are applying the color item and reviewing their data. The current article analyzes various Maternal Mortality Committee reports, showing that the risk of maternal mortality is greater among black women (which encompasses two census categories, negra, or black, and parda, or brown), thus representing a major expression of social inequality. The article concludes with a review of political and technical recommendations to decrease maternal mortality. <![CDATA[<B>Family planning in Brazil today</B>: <B>an analysis of recent research</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100023&lng=en&nrm=iso&tlng=en Realizou-se estudo com uma primeira etapa descritiva, de corte transversal, e segunda etapa qualitativa, de estudo de casos. Avaliou-se a disponibilidade de métodos anticoncepcionais nas Unidades Básicas de saúde de municípios brasileiros, e características da atenção ao planejamento familiar e a articulação com a estratégia de saúde da família. Inicialmente, foram aplicados, por telefone, questionários sobre o recebimento recente de métodos anticoncepcionais, em municípios selecionados a partir de um plano complexo de amostragem. Na etapa qualitativa foram selecionados propositalmente e visitados quatro municípios, onde se realizaram observação e entrevistas semi-estruturadas com gestores e profissionais de saúde. Procedeu-se a análise estatística descritiva e regressão logística múltipla dos dados quantitativos. Para os qualitativos adotou-se a técnica de análise temática do conteúdo. Verificou-se que as ações de planejamento familiar, com freqüência, são executadas de forma isolada e que os profissionais das equipes de saúde da família não entendiam o planejamento familiar como parte da atenção básica e não se consideravam capacitados para prestar assistência nessa área. A atenção ao planejamento familiar continua a ser marcada pela indisponibilidade de métodos anticoncepcionais nos serviços públicos de saúde.<hr/>This two-component study (descriptive cross-sectional and qualitative) assessed the availability of contraceptives in primary care clinics in Brazilian municipalities. The family planning program was also analyzed as part of the country's Family Health Strategy. Phone interviews were held with local health managers to obtain information on contraceptive supply in a selected sample of municipalities. Four municipalities were selected and visited for the qualitative analysis, using direct observation and semi-structured interviews with health professionals and managers. Descriptive statistical and multiple logistic regression analyses were performed. Content analysis technique was used for qualitative data. According to the results, family planning activities are often not integrated with other health activities. Health professionals and managers failed to understand family planning as part of primary health care and felt unable to assist patients. Family planning in Brazil is marked by the unavailability of contraceptives in public health programs. <![CDATA[<B>Healthcare for adolescents</B>: <B>perceptions by physicians and nurses in family health teams</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100024&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically. <![CDATA[<B>Modeling common outcomes</B>: <B>bias and precision</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100025&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically. <![CDATA[<B>Lima-Costa MF & Matos DL respond</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100026&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically. <![CDATA[<B>Doenças infecciosas e parasitárias</B>: <B>guia de bolso</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100027&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically. <![CDATA[<B>Saúde bucal coletiva</B>: <B>metodologia de trabalho e práticas</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100028&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically. <![CDATA[<B>Saúde do trabalhador no SUS</B>: <B>aprender como o passado, trabalhar o presente, construir o futuro</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100029&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.<hr/>This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically.