Scielo RSS <![CDATA[Cadernos de Saúde Pública]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=0102-311X20080001&lang=en vol. 24 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<B>Principles and practice of health promotion in Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Health policies and politicized health? An analysis of sexual and reproductive health policies in Peru from the perspective of medical ethics, quality of care, and human rights]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en La ética médica es considerada entre los profesionales de salud como la disciplina que proporciona las bases para brindar una atención adecuada a los pacientes. En los últimos años, los conceptos de calidad de atención y derechos humanos - así como sus diversos discursos acompañantes - se han sumado al concepto de ética médica entre los paradigmas a tener en cuenta en la atención de las personas, tanto a nivel individual, así como a nivel de políticas de salud. El presente trabajo busca analizar tales paradigmas, utilizando como estudio de caso las políticas de salud sexual y reproductiva que se dieron en Perú en los últimos 10 años.<hr/>Health professionals view medical ethics as a discipline that provides the basis for more adequate patient care. In recent years the concepts of quality of care and human rights - with their attending discourses - have joined the concept of medical ethics among the paradigms to consider in care for humans both at the individual and health policy levels. The current study seeks to analyze such paradigms, based on a case study of sexual and reproductive health policies in Peru in the last 10 years. <![CDATA[Saturation sampling in qualitative health research: theoretical contributions]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A transparência e a clareza dos relatórios de pesquisa, destacando a etapa de coleta de dados, são consideradas parâmetros importantes de avaliação do rigor científico dos estudos qualitativos. Este texto visa a refletir sobre o emprego do conceito metodológico de amostragem por saturação teórica, empregado freqüentemente nas descrições de pesquisas qualitativas nas diversas áreas do conhecimento, relevantemente, no campo da atenção à saúde. Discutimos e problematizamos os seguintes tópicos: definição de fechamento amostral por saturação teórica; dificuldades de aceitação e operacionalização de amostras intencionais (exemplificando-as), o tamanho adequado da amostra intencional, o significado de valorizar o que se repete ou as diferenças contidas nos relatos da amostra, os usos inadequados de expressões que empregam o termo saturação e, finalmente, possíveis metáforas para compreender o conceito.<hr/>The transparency and clarity of research reports, emphasizing the data collection stage, are considered important parameters for evaluating the scientific rigor of qualitative studies. The current paper aims to analyze the use of saturation sampling as a methodological concept, frequently employed in descriptions of qualitative studies in various areas of knowledge, particularly in the field of health care. We discuss and confront the following topics: definition of sampling closure by theoretical saturation; difficulties in the acceptance and operationalization of intentional samples (with examples), adequate size of the intentional sample, the significance of valuing what is repeated or the differences contained in the sample reports, inadequate uses of expressions containing the term saturation, and finally possible metaphors for understanding the concept. <![CDATA[Analysis of quality-of-care indicators for physically abused children and adolescents]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en A avaliação do atendimento a crianças vítimas de violência, baseada em indicadores, ainda é pouco realizada em nosso país. Este trabalho tem como objetivo analisar criticamente indicadores empregados em pesquisas sobre serviços que atendem a crianças/adolescentes em situação de violência. Para tal, foi realizado estudo exploratório para o qual foram selecionados cinco trabalhos realizados em quatro serviços: duas organizações não-governamentais de duas cidades do interior do Estado de São Paulo e duas da cidade do Rio de Janeiro: uma não-governamental e outra governamental. A análise buscou identificar os indicadores utilizados (de estrutura, processo ou resultado) e a que aspecto da atenção eles se propunham mensurar (dinâmica do atendimento, adesão ao tratamento, resolutividade e integração com a rede). Foram identificados e discutidos 18 indicadores de processo e nove de resultado. Sugere-se um conjunto mínimo de indicadores considerados essenciais para a realização de uma avaliação do atendimento a crianças/adolescentes e suas famílias.<hr/>There has still been limited evaluation in Brazil on the care provided to physically abused children and adolescents. The current study aimed to analyze indicators used in research on services that provide care to such children and adolescents. An exploratory study was conducted, selecting five studies in four services: two nongovernmental organizations in two cities in the interior of São Paulo State and two organizations, one nongovernmental and the other governmental, in the city of Rio de Janeiro. The analysis aimed to identify the indicators used (structure, process, or result) and which aspect of care they proposed to measure (dynamics of care, treatment adherence, case-resolving capacity, and integration with the network). Eighteen process indicators and nine results indicators were identified. A minimum set of essential indicators is recommended to evaluate care for children and adolescents and their families. <![CDATA[Physical activity in young adults and the elderly in areas covered by primary health care units in municipalities in the South and Northeast of Brazil]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en As mudanças na pirâmide demográfica brasileira e conseqüente envelhecimento populacional têm promovido aumento de doenças crônicas. Nesta realidade, as unidades básicas de saúde e a atividade física ganham importância. Em um estudo com delineamento transversal, avaliou-se a prevalência de sedentarismo e fatores associados em 4.060 adultos e 4.003 idosos, residentes em áreas de unidades básicas de saúde de 41 municípios com mais de 100 mil habitantes, em sete estados do Brasil. A prevalência de sedentarismo foi de 31,8% (IC95%: 30,4-33,2) e 58% (IC95%: 56,4-59,5) para adultos e idosos respectivamente, sendo sempre maior na Região Nordeste e nos homens. Baixa renda familiar foi fator de risco para sedentarismo nos adultos e idosos, enquanto a baixa escolaridade apresentou um efeito somente entre os idosos. Houve relação inversa entre autopercepção de saúde e sedentarismo para adultos e idosos. A prevalência média de sedentarismo foi maior na área de abrangência das unidades básicas de saúde Pré-PROESF em comparação aos outros modelos de atenção básica. Conclui-se que a prevalência de sedentarismo é muito elevada e que os grupos sócio-econômicos mais desfavorecidos apresentam nível menor de atividade física.<hr/>Shifts in Brazil's demographic structure have expanded the country's elderly population and consequently increased the rates of chronic diseases. This paper describes the prevalence of sedentary lifestyle and associated factors in a cross-sectional study, including 4,060 non-elderly and 4,003 elderly adults in 41 cities in seven States of the country. Prevalence of sedentary lifestyle was 31.8% (95%CI: 30.4-33.2) in non-elderly adults and 58.0% (95%CI: 56.4-59.5) in the elderly; sedentary lifestyle was more frequent in the Northeast and among males. Low family income was associated with higher prevalence of sedentary lifestyle in both non-elderly and elderly adults, while low schooling was only observed among the elderly. There was an inverse association between self-reported health status and sedentary lifestyle. Mean prevalence of sedentary lifestyle was higher in areas covered by pre-PROESF units in comparison to other health system models. We conclude that sedentary lifestyle is highly prevalent and that disadvantaged socioeconomic groups are more likely to be sedentary. <![CDATA[Acute respiratory diseases: a study on health inequalities]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Apresentam-se as desigualdades em saúde valendo-se das doenças respiratórias agudas na infância na área de abrangência de um centro de saúde na cidade de São Paulo, Brasil, para subsidiar o planejamento local de ações de promoção da saúde. O trabalho se fundamentou em estudos ecológicos que utilizam a área geográfica como unidade de análise, permitindo a comparação de indicadores de saúde e sócio-econômicos mediante dados censitários. Foram construídos indicadores de "inserção social" e de "qualidade do domicílio", gerando o "índice potencial de exposição" que reflete as condições de risco para o adoecimento por agravos respiratórios. O tratamento estatístico incluiu o agrupamento pela técnica de cluster. Foram identificados quatro grupos sociais homogêneos nas condições de risco para as doenças respiratórias agudas. Os grupos III e IV - com as piores condições sócio-econômicas - mostraram diferenciais importantes em relação aos grupos I e II. Os diferenciais de mortes por pneumonia encontrados, sugerem iniqüidades em saúde. Os resultados permitiram a localização geográfica de maior e menor concentração das carências relativas às condições de vida e a comparação entre os setores censitários para o reconhecimento de necessidades distintas, que subsidiem propostas para a articulação intersetorial.<hr/>This article discusses health inequalities based on acute childhood respiratory diseases in the coverage area of a health center in the city of São Paulo, Brazil, to help plan local health promotion activities. The work was based on ecological studies using the geographic area as the unit of analysis, allowing a comparison of health and socioeconomic indicators based on census data. Indicators were constructed for "social inclusion" and "housing quality", generating the "potential exposure index", which reflects the respiratory disease risk conditions. Statistical treatment included grouping according to the cluster technique. Four homogenous social groups were identified in terms of risk conditions for acute respiratory diseases. Groups III and IV, with the worst socioeconomic conditions, showed important differences in comparison to groups I and II. The differences in mortality from pneumonia suggest important health inequalities. The results allow the geographic localization of the highest and lowest concentration of needs in terms of living conditions and the comparison of census tracts for recognizing distinct needs, thus supporting proposals for inter-sector collaboration. <![CDATA[<b>Identification of key areas for <I>Aedes aegypti</I> control through geoprocessing in Nova Iguaçu, Rio de Janeiro State, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en This study discusses the use of geoprocessing to identify key areas for Aedes aegypti control, based on the infestation index obtained in the Aedes aegypti Infestation Index Rapid Survey (LIRAa). The study was conducted in November 2004 in Nova Iguaçu, Rio de Janeiro State, Brazil. The results were analyzed on two scales, neighborhoods and blocks, with the building infestation index assigned to the neighborhood polygons and the Breteau index to the blocks. Kernel estimation was used in the spatial pattern analysis. The Breteau index spatial distribution showed five areas with high and medium density of positive Ae. aegypti breeding sites, highlighting small block clusters with high larval density, strategic for vector control. Based on the results, we recommend this method for dengue vector surveillance.<hr/>Este trabalho tem como objetivo discutir o uso da análise de dados espaciais na identificação de conglomerados urbanos chave para o controle de Aedes aegypti, tendo como base os resultados do Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado em novembro de 2004 no Município de Nova Iguaçu, Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Os dados foram analisados em duas escalas: bairros e quarteirões, sendo os índices de infestação predial atribuídos aos polígonos dos bairros e os índices de Breteau atribuídos aos quarteirões. A interpolação e alisamento por meio de Kernel foi utilizada na análise dos padrões espaciais dos índices. Foram trabalhados pelo LIRAa um total de 15.163 imóveis distribuídos em 2.182 quarteirões agrupados em 33 estratos. O padrão de distribuição espacial do índice de Breteau por quarteirões indicou cinco áreas com alta e média densidades de criadouros positivos para Ae. aegypti, evidenciando seis conglomerados de quarteirões com alta densidade larvária, estratégicos para as ações de controle. O método mostrou-se ideal para a análise espacial dos indicadores entomológicos e de fácil operacionalização pelo serviço. <![CDATA[Characteristics associated with use of dental services by dentate and edentulous elders: the SB Brazil Project]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Investigou-se o uso de serviços odontológicos entre idosos dentados e edentados residentes na Região Sudeste do Brasil, participantes do inquérito saúde bucal realizado pelo Ministério da Saúde em 2002/2003. Os idosos que usaram serviço há menos de um ano foram comparados aos que usaram há mais de um ano. Do total, 345 eram dentados e 669 edentados, sendo a prevalência de uso, 32% e 11%, respectivamente. Na regressão logística multivariada entre dentados, o uso foi maior entre idosos que percebiam a fala influenciada pela saúde bucal e menor entre residentes rurais; com menor renda; que usaram por problema bucal; que tinham sextante excluído; que necessitavam de prótese e que percebiam a aparência como péssima. Entre edentados, o uso foi maior entre idosos com 5-8 anos de escolaridade; que relatavam sensibilidade dolorosa; que percebiam a aparência como péssima; e menor entre idosos que usaram por problema bucal e que percebiam o relacionamento afetado pela condição bucal. A análise mostrou diferenças entre dentados e edentados. O menor uso entre idosos que mais necessitam sugere iniqüidade no acesso aos serviços odontológicos.<hr/>This study focused on the characteristics associated with use of dental services during the previous year by Brazilian elderly (with and without teeth) participating in the Brazilian oral health survey (Ministry of Health, 2002/2003). 345 were dentate and 669 edentulous. Prevalence of use was 32% and 11%, respectively. Multivariate logistic regression showed that for dentate elders, use of dental services was more frequent among those who perceived their voices as influenced by oral health. Less frequent use was associated with: residence in rural areas; low income; current oral problems; fewer than two teeth in at least one sextant of the arch; need for dentures; and worse self-perceived appearance. Among edentulous elders, more frequent use was associated with: 5 to 8 years of schooling; pain; and poor self-perceived appearance. Use was less frequent among elders with current oral problems and those who perceived that their personal relations were influenced by oral health. The analysis reviewed the differences between dentate and edentulous individuals. Use of dental services was less common among individuals who needed them the most, suggesting inequality in access to such services among the Brazilian elderly. <![CDATA[Epidemiological profile of pertussis in Rio Grande do Sul State, Brazil: a study of the correlation between incidence and vaccine coverage]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en No Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, foi constatado que a coqueluche apresentou uma tendência crescente desde o ano 2000, levando à deflagração de alerta epidêmico em 2004, conforme boletins epidemiológicos emitidos pelos órgãos governamentais de saúde. Nosso objetivo neste estudo foi identificar o perfil epidemiológico da coqueluche nesse estado; para tanto, utilizamos a incidência da notificação da doença entre janeiro de 1995 e dezembro de 2004, a porcentagem de cobertura vacinal e a caracterização da população afetada. Construiu-se um diagrama de controle para determinar a magnitude da doença em 2004; para a análise da correlação entre incidência e cobertura vacinal foi estabelecida a oscilação entre as curvas de cobertura vacinal e de notificação de casos nos últimos dez anos. No Rio Grande do Sul, a coqueluche esteve em nível epidêmico em 2004, representando importante causa de morbimortalidade em crianças menores de um ano, apesar da disponibilidade de vacinas eficazes e de altas taxas de cobertura vacinal informadas nos últimos anos. Portanto, serão necessários estudos sobre o comportamento da doença nos próximos anos e determinação de possíveis fatores envolvidos nesse ressurgimento.<hr/>An upward trend was observed in pertussis incidence in the State of Rio Grande do Sul, Brazil, since 2000, leading to an epidemic alert in 2004, based on epidemiological bulletins issued by government health agencies. Our objective in the current study was to identify the epidemiological profile of pertussis in the State. We used the incidence of reports of the disease from January 1995 to December 2004, the percentage of vaccine coverage, and characterization of the affected population. A control diagram was constructed to determine the magnitude of the disease in 2004. To analyze the correlation between incidence and vaccine coverage, we established the fluctuation between the vaccine coverage and case reporting in the last ten years. In Rio Grande do Sul, pertussis was on an epidemic level in 2004, representing an important cause of morbidity and mortality in infants (< l year), despite the availability of effective vaccines and high vaccine coverage rates in recent years. Studies are thus needed on the disease pattern in the coming years in order to determine the factors involved in this resurgence. <![CDATA[<B>Cross-cultural adaptation of the <I>Independence in Activities of Daily Living Index</I> (Katz Index)</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Desenvolvimento e análise do desempenho de uma adaptação transcultural para o português da Escala de Katz de independência em atividades da vida diária. Duas traduções e duas retrotraduções analisaram as equivalências conceitual, de itens e semântica para a escolha da versão final. A equivalência operacional foi avaliada em um estudo piloto, testando-se a confiabilidade e a consistência interna da versão adaptada por meio de reteste no mesmo dia em 156 pacientes ou após sete dias da primeira entrevista. A resolução de diferenças sutis em alguns itens levou à equivalência cultural. A versão final foi considerada fácil de se entender e de aplicar. A concordância corrigida para o acaso (kappa ponderado) foi de 0,91. O alfa de Chronbach variou de 0,80 a 0,92. A versão em português da Escala de Katz de independência em atividades da vida diária, completamente desenvolvida e testada, provou ser equivalente à original em inglês. Os itens apresentaram consistência interna e as taxa foram confiáveis.<hr/>This study involved the development and performance assessment of a cultural adaptation of the Katz scale of independence in activities of daily living, translated into Portuguese in Brazil. Two translations and two back-translations of the items were analyzed by experts in order to decide on the final version. Operational equivalence was assessed in a pilot study. The reliability and internal consistency of the adapted version were assessed by retesting 156 patients on the same day or 7 days after the first interview. Cultural equivalence was achieved after resolving subtle differences in some items. The final version was considered easy to understand and use. Chance-corrected agreement (weighted kappa) was 0.91. Cronbach's alpha ranged from 0.80 to 0.92. CONCLUSIONS: a Portuguese version of the Katz scale of independence in activities of daily living, thoroughly developed and tested, proved equivalent to the original version in English. The items were internally consistent and the rates were reliable. <![CDATA[Epidemiology of elevated triciptal and subscapular skinfolds in adolescents]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi descrever e comparar as pregas cutâneas triciptal (PCT) e subescapular (PCS) de acordo com características demográficas, sócio-econômicas, comportamentais e biológicas em adolescentes de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Realizou-se um estudo transversal aninhado a uma coorte de nascimentos (N = 4.452; média de idade = 11 anos). Os desfechos foram apresentar prega cutânea maior ou igual ao percentil 90 da curva de referência do National Center for Health Statistics. A prevalência de PCT e PCS elevada foi, respectivamente, de 20,2% e 17,3% nos meninos e de 14,2% e 10,5% nas meninas. O fator mais fortemente associado com adiposidade nos meninos foi o nível econômico (p < 0,001) e entre as meninas foi o índice de massa corporal materno (p < 0,001). Baixo nível de atividade física (&lt; 300 minutos/semana) esteve associado com PCS elevadas somente entre as meninas, enquanto que escolaridade se associou à PCT e PCS elevada somente entre os meninos. Dieta, cor da pele e comportamento sedentário não se associaram com nenhum dos desfechos. Concluiu-se que os principais preditores de adiposidade foram características maternas e sócio-econômicas. Recomendam-se investigações utilizando-se outras técnicas de composição corporal para confirmação dos achados deste estudo.<hr/>The objective of this study was to describe and compare the tricipital (TSF) and subscapular skinfold (SSF) thickness according to demographic, socioeconomic, behavioral, and biological characteristics in adolescents from Pelotas, Rio Grande do Sul State, Brazil. A cross-sectional study nested in a birth cohort (n = 4,452; mean age = 11 years) was conducted. The outcomes were defined as skinfold thickness > 90th percentile of the National Center for Health Statistics reference curve. The prevalence rates for elevated TSF and SSF were 20.2% and 17.3%, respectively, in boys and 14.2% and 10.5% in girls. The strongest factor associated with adiposity in boys was socioeconomic status (p < 0.001), whereas among girls it was maternal body mass index (p < 0.001). Low physical activity (&lt; 300 minutes/week) was associated with elevated SSF only among girls, while schooling was associated with increased TSF and SSF only among boys. Diet, skin color, and sedentary behavior were not associated with any of the outcomes. We concluded that the main predictors of adiposity were maternal and socioeconomic characteristics. We recommend that further studies on this issue apply other methods to estimate body composition in order to confirm our results. <![CDATA[<b>What do living standard surveys show about the health system in Colombia?</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en This paper analyzes the main advances in health coverage and health services demand in Colombia using the 1997 and 2003 living standards surveys. The study showed an increase in health coverage associated with expansion of the subsidized care system, although a large proportion of the population is still not entitled to health care. The type of entitlement also directly affects the demand for services. There was an increase in preventive medical consultations in 2003 and a decrease in the use medical care for acute illness, due mainly to lack of money. Access to medicines increased from 1997 to 2003, as reflected by a decrease in out-of-pocket expenditure on medicines.<hr/>En este documento se esbozan los principales avances en cuanto a aseguramiento en salud y demanda de servicios médicos en Colombia, a partir de las Encuestas de Calidad de Vida de 1997 y 2003. Se encuentra un aumento en el aseguramiento en salud de la población, con un mayor incremento del régimen subsidiado; aún así, persiste una gran proporción que no cuenta con aseguramiento. También se encuentra que el tipo de afiliación afecta directamente la demanda de servicios. Se evidencia un aumento en la consulta por prevención para 2003 y una disminución en las consultas médicas cuando el individuo se siente enfermo, esta disminución se debe principalmente a la falta de dinero. El acceso a los medicamentos aumenta entre 1997 y 2003, lo que se refleja en la disminución del gasto privado en medicamentos. <![CDATA[<B>Risk perception and speeding</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho discute percepção de riscos no trânsito, comparando um grupo de motoristas infratores a um grupo de motoristas sem multas por excesso de velocidade. O objetivo da pesquisa foi explicitar a interação entre a norma de velocidade e o comportamento de excesso de velocidade. Nas justificativas para o excesso de velocidade, foram identificados importantes fatores na determinação da percepção de risco: controle (centralizado no motorista), minimização do risco (a velocidade na qual eles transitam não oferece riscos), confiança (eles se julgam hábeis motoristas e podem definir o que é excesso de velocidade) e falta de credibilidade nas instâncias que devem gerenciar as ameaças. Os infratores revelam uma construção cognitiva de invulnerabilidade pessoal, associada a um otimismo irrealista e autopercepção superavaliada, aliadas a uma exagerada percepção de controle sobre o ambiente, centralizado em sua perícia e habilidade. Não há diferença de percepção de riscos entre os motoristas dos dois grupos. Não há correspondência entre riscos objetivos e riscos percebidos, pois os motoristas dos dois grupos percebem riscos objetivos genericamente considerados, porém descontextualizados da potencialidade para acidentes embutida em diferentes velocidades.<hr/>This paper discusses risk perception comparing drivers with and without fines for speeding. The research aimed to show the interaction between speeding laws and speeding behavior. Speeders' explanations for their behavior revealed important factors in the determination of risk perception: control (driver-centered), risk minimization (drivers claimed there was no risk involved in the way they speeded), self-confidence (they considered themselves good drivers and believed they were able to define what constitutes speeding), and lack of credibility in the institutions that manage traffic risks. Speeders display a cognitive construct of personal invulnerability combined with unrealistic optimism and overrated self-perception, along with an exaggerated perception of their control over the traffic setting, centered on their self-purported driving skills. No difference was found in risk perception between drivers in the two groups. There was no relationship between objective and perceived risks, since drivers from the two groups showed a generic perception of objective risks, but out-of-context in relation to the inherent potential for accidents at different speeds. <![CDATA[<B>Birth defects in Rio de Janeiro, Brazil</B>: <B>an evaluation through birth certificates (2000-2004)</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Avaliou-se a ocorrência de defeitos congênitos em nascidos vivos no Município do Rio de Janeiro, Brasil, com base no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC), no período de 1º de janeiro de 2000 a 31 de dezembro de 2004. Através de um estudo seccional e descritivo, estudaram-se as variáveis relativas aos defeitos congênitos (presença e aparelho ou sistema acometido), aos serviços de saúde, às mães, às gestações, aos recém-natos e aos partos. Constatou-se uma prevalência de defeitos congênitos de 83/10 mil nascidos vivos. Os sistemas orgânicos mais afetados foram o osteomuscular, nervoso central, genital, as fendas lábio-palatinas e as anomalias cromossômicas. A maioria dos casos nasceu nas maternidades municipais e na rede privada, e maior prevalência de defeitos congênitos ocorreu no Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz. Os defeitos congênitos foram mais prevalentes entre os filhos de mulheres mais velhas e menos instruídas. O percentual de casos ignorados foi alto, chegando a 21% em algumas maternidades. Uma maior divulgação das informações do SINASC sobre defeitos congênitos deveria ser estimulada. Estudos de confiabilidade são recomendados para melhor aproveitamento das informações.<hr/>To evaluate the occurrence of birth defects in the city of Rio de Janeiro, Brazil, using the Live Birth Information System (SINASC), we performed a cross-sectional study on all live newborns with birth defects from January 1, 2000, to December 31, 2004. The variables referred to birth defects (presence and system affected), type of health service, mothers, gestations, live births, and deliveries. Prevalence of birth defects was 83/10,000 live births. The most frequent birth defects involved the musculoskeletal system, central nervous system, cleft lip and palate, and chromosomal anomalies. The majority of cases were born in public (municipal) and private maternity hospitals, with the highest prevalence in the Fernandes Figueira Insitute, Oswaldo Cruz Foundation. Older women and those with less schooling had more live born infants with birth defects. The proportion of reports with missing information was high, reaching 21% in some institutions. Wider dissemination of SINASC data on birth defects should be encouraged. Reliability studies are recommended for better use of these reports. <![CDATA[<B>Use of dental services by preschool children in Canela, Rio Grande do Sul State, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi verificar a utilização de serviços odontológicos e idade da primeira visita odontológica em pré-escolares do Município de Canela, Rio Grande do Sul, Brasil. Um levantamento epidemiológico em crianças menores de cinco anos de idade foi realizado durante a Campanha Nacional de Multivacinação Infantil no município. Um questionário contendo informações a respeito da idade da primeira consulta odontológica e características demográficas da criança foi respondido pelos responsáveis. Os dados foram analisados utilizando-se modelo de regressão logística. Um total de 1.092 crianças foram examinadas. Do total da amostra, 13,3% já haviam consultado o cirurgião-dentista, e somente 4,3% realizaram algum tipo de consulta odontológica até o primeiro ano de vida. O número de crianças que já haviam recebido atendimento odontológico aumentou com a idade. Crianças do sexo feminino apresentaram maior chance de ter recebido atendimento odontológico do que as do sexo masculino (OR = 1,46; IC95%: 1,01-2,1). Conclui-se que é necessário o estabelecimento de políticas públicas de promoção de saúde e reorientação de serviços que facilitem a utilização dos serviços odontológicos e possibilitem o atendimento às crianças de pouca idade.<hr/>The aim of this study was to assess the use of dental services and age at first dental visit in preschool children in Canela, Rio Grande do Sul State, Brazil. A representative sample of under-five children was surveyed on National Children's Vaccination Day. Children's parents completed questionnaires containing socio-demographic data and age at first dental visit. Data were analyzed using multiple logistic regression. 192 children were examined. 13.3% of the sample had already visited the dentist at least once, but only 4.3% had their first dental visit by one year of age. The number of children who had already visited a dentist increased with age. Girls showed higher odds of having visited a dentist (OR = 1.46; 95%CI: 1.01-2.1). Public health strategies are needed to determine the effectiveness of health promotion and improve the use of dental services by preschool children. <![CDATA[<B>An analysis of managed care provided by charitable hospitals in Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo caracteriza os hospitais filantrópicos com operadoras de planos de saúde, as operadoras em si, considerando seu nível de autonomia em relação aos hospitais e seu grau de desenvolvimento gerencial a partir de um estudo nacional. Foi constituída uma amostra aleatória de hospitais individuais e considerado o universo dos conglomerados hospitalares. Considerando as recusas e substituições restaram 112 hospitais individuais e dez conglomerados hospitalares. As operadoras de hospitais filantrópicos não operam exatamente dentro do mercado de planos, onde se encontra a maior parte das operadoras - seguradoras, empresas de medicina de grupo e cooperativas médicas. Não se constituem como operadoras típicas, mas funcionam a partir de "dentro da própria entidade ou hospital", quase sempre em condições limitadas de estruturas de gestão e com pouca autonomia em relação às entidades que as abrigam. Observa-se um peso maior dos planos individuais em relação aos produtos coletivos, diferentemente do resto do mercado, o que além de outras determinações pode também ser decorrente de sua limitada capacidade gerencial.<hr/>This article describes charitable hospitals in Brazil that provide managed care and the health management organizations themselves, considering the level of autonomy by the latter in relation to the hospitals and their degree of management development, based on a nationwide study. A random sample of individual hospitals was drawn from the hospital groups. After refusals and replacements, the final sample consisted of 112 individual hospitals and 10 hospital groups. The charitable hospitals' managed care plans do no operate precisely according to the overall Brazilian health plan market, in which most of the managed care is situated in insurance companies, group medicine, and medical cooperatives. Rather than operating as typical plans, they function "inside the organization or hospital itself", almost always with a limited management infrastructure and with little autonomy in relation to the organizations harboring them. Individual plans were more common than collective products, unlike the rest of the market, which may also result from the limited management capacity of these arrangements. <![CDATA[<B>Factors associated with dietary quality among adults in Greater Metropolitan São Paulo, Brazil, 2002</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objetivou-se avaliar os fatores demográficos, sócio-econômicos e de estilo de vida associados à qualidade da dieta de adultos residentes na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil. Estudo transversal, por meio de inquérito domiciliar, de base populacional, foi realizado no Distrito do Butantã e nos municípios de Itapecerica da Serra, Embu e Taboão da Serra. Utilizaram-se dados de um questionário e um recordatório de 24 horas de 1.840 adultos de 20 anos ou mais, de ambos os sexos, incluídos em um inquérito de saúde (ISA-SP). A qualidade da dieta foi avaliada através do índice de qualidade da dieta (IQD) adaptado para a realidade local. Utilizou-se análise de regressão linear para avaliar a associação entre o IQD e as demais variáveis. A maioria da população (75%) apresentou dieta que necessita de melhora. Observaram-se médias baixas para os componentes: frutas, verduras e legumes, leite e derivados. Número de bens de consumo duráveis, escolaridade do chefe da família e ter 60 anos ou mais se associaram ao IQD em homens. Para as mulheres, a faixa etária se associou ao IQD. Em ambos os modelos, o consumo de calorias se manteve como variável de ajuste.<hr/>The purpose of this study was to evaluate the demographic, socioeconomic, and lifestyle factors associated with quality of diet in adults residing in Greater Metropolitan São Paulo, Brazil. This was a cross-sectional, population-based study conducted in the district of Butantã and the municipalities of Itapecerica da Serra, Embu, and Taboão da Serra, based on data from a questionnaire and 24-hour recall from 1,840 adults, both males and females, included in a household health survey (ISA-SP). Dietary quality was assessed using the Healthy Eating Index (HEI) adapted to the local reality. Linear regression analysis was used to evaluate the relationship between HEI and other variables. Most individuals (75%) ate diets that were rated as "need improvement". The mean HEI was low for fruit, vegetables, and dairy products. Number of durable goods, head-of-family's schooling, and age &sup3; 60 years were associated with HEI in men. For women, age was associated with HEI. Energy intake was considered an adjustment variable for both genders. <![CDATA[<B>Avoidable infant mortality and associated factors in Porto Alegre, Southern Brazil, 2000-2003</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Foi realizado um estudo de casos e controles para investigar a associação entre as categorias óbitos evitáveis e não-evitáveis e as variáveis sócio-demográficas, reprodutivas maternas e relacionadas às condições de nascimento da criança. Foram analisados 1.139 casos de óbitos infantis, ocorridos entre 2000 e 2003, com o auxílio da regressão logística multivariada, segundo modelo hierarquizado. As variáveis sexo, idade materna, número de filhos nascidos vivos, tipo de gravidez, local de nascimento e Apgar no 5º minuto não se associaram aos óbitos evitáveis. No entanto, a escolaridade materna &lt; 3 anos (RC = 1,56; IC95%: 1,01-2,45); mãe sem companheiro (RC = 0,65; IC95%: 0,49-0,86) ou com filhos nascidos mortos (RC = 1,59; IC95%: 1,01-2,48); ter malformação congênita (RC = 0,26; IC95%: 0,18-0,37); cesariana (RC = 1,52; IC95%: 1,10-2,11); idade gestacional entre 22 e 36 semanas (RC = 0,47; IC95%: 0,34-0,65); peso inferior a 2.500g (RC = 0,51; IC95%: 0,32-0,79) e ter menos de seis dias de vida (RC = 0,62; IC95%: 0,42-0,89) apresentaram associação significativa com os óbitos evitáveis. Esses achados podem contribuir na identificação de crianças em situação de maior vulnerabilidade.<hr/>A case-control study was performed to investigate the association between the categories avoidable and non-avoidable death and socio-demographic, maternal reproductive, and neonatal status. The study used multivariate logistic regression according to a hierarchical model to analyze 1,139 infant deaths from 2000 to 2003. The variables sex, maternal age, number of live born infants, type of pregnancy, place of birth, and 5-minute Apgar were not associated with avoidable deaths. However, maternal schooling &lt; 3 years (RC = 1.56; 95%CI: 1.01-2.45); single mother (RC = 0.65; 95%CI: 0.49-0.86) or mother with a history of stillbirth (RC = 1.59; 95%CI: 1.01-2.48); congenital malformation (RC = 0.26; 95%CI: 0.18-0.37); cesarean section (RC = 1.52; 95%CI: 1.10-2.11), premature labor between 22 and 36 weeks (RC = 0.47; 95%CI: 0.34-0.65), birth weight < 2,500g (RC = 0.51; 95%CI: 0.32-0.79); and neonatal age &lt; 6 days (RC = 0.62; 95%CI: 0.42-0.89) were significantly associated with avoidable death. These findings can help identify infants at increased risk. <![CDATA[<B>The dynamics of mental health care</B>: <B>health professionals' signs, meanings, and practices in a Center for Psychosocial Care in Salvador, Bahia State, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100019&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo analisa o sistema de signos, significados e práticas em saúde mental utilizado por profissionais de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) situado em Salvador, Bahia, Brasil, com oito anos de implantação na época da pesquisa. Para tanto se realizou, durante nove meses, uma etnografia do serviço, complementada por entrevistas e grupos focais com todos os profissionais de nível universitário e de nível médio. Entre os principais resultados, identifica-se a coexistência de três modelos de cuidado nesse CAPS: o modelo biomédico humanizado, o psicossocial com ênfase na instituição e o psicossocial com ênfase no território, revelando pontos de conflito entre os profissionais na forma de vislumbrar a Reforma Psiquiátrica desejada e o alcance das práticas nesta perspectiva. A despeito das diferenças, há uma evidência inquestionável de transformação do cuidado quando comparado ao modelo asilar fundado principalmente em uma "clínica do encontro", alicerçada no questionamento, na reflexão e, sobretudo, na experimentação de relações interpessoais mais dialógicas e na escuta do outro, o que justifica o impacto clínico-social desta clínica.<hr/>This article analyzes the system of signs, meanings, and practices concerning mental health used by health professionals at a Center for Psychosocial Care (CAPS) in Salvador, Bahia State, Brazil. A nine-month ethnographic observation was conducted at the center, complimented by interviews and focus groups involving all staff with university and secondary schooling. Three models of care coexist at the center: the humanized biomedical model; the psychosocial model, with an emphasis on the institution; and the psychosocial model, with an emphasis on the territory, thus highlighting elements of conflict between professionals in their perception of the desired psychiatric reform and the practices to be adopted in this perspective. When compared to the asylum-based model, there is unquestionable evidence of a transformation in the care provided, mainly based on a "clinic of encounter", rooted in questioning, thinking-through, and experimenting dialogical interpersonal relationships as well as the ability to listen to the other, which explains the clinical and social impact of this approach. <![CDATA[<B>Brazilian National Health Policy</B>: <B>health professionals' social representations</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100020&lng=en&nrm=iso&tlng=en A política pública brasileira de saúde, conhecida como Sistema Único de Saúde (SUS), foi criada há 15 anos, objetivando prover o acesso universal aos cuidados de saúde. Este trabalho objetiva caracterizar o conteúdo das representações sociais construídas pelos profissionais de saúde sobre a implantação do SUS, na cidade do Rio de Janeiro. Ele foi embasado na Teoria de Representação e Memória Social. O estudo foi desenvolvido em cinco instituições de saúde com cem profissionais. Os dados foram coletados através de entrevistas em profundidade e analisados através da análise lexical com o uso do programa Alceste, versão 4.7. Os resultados apontaram dois blocos temáticos, o SUS formal e o real. O primeiro compreende as temáticas relacionadas à política de recursos humanos, às definições e princípios do sistema de saúde e à participação social. O segundo abarca a relação profissional-cliente e a estrutura do atendimento, a hierarquização e a regionalização da assistência e a estrutura do atendimento e o perfil da clientela. Os resultados refletem as principais características do sistema e permitem identificar representações e memórias que o diferencia do anterior.<hr/>The Brazilian Unified Health System (SUS) was created 15 years ago with the aim of promoting universal access to health care. This study analyzes the content of social representations by health professionals from Rio de Janeiro concerning the system's implementation. The study was based on social representation and social memory theory and was conducted in five health care institutions with 100 professionals. Data were collected through in-depth interviews and analyzed through lexical analysis using the Alceste 4.7 software. The results showed two thematic blocks, namely the formal and real SUS. The formal representation discusses themes related to human resources policy, health system definitions and principles, and social participation. The real representation discusses the health professional-client relationship and health care structure, hierarchical and regional organization of care, and client profile. The results reflect the main characteristics of the SUS and allow the identification of representations and memories that differentiate it from the previous system. <![CDATA[<B>Access to and utilization of dental services in the State of Rio de Janeiro, Brazil</B>: <B>an exploratory study based on the 1998 <I>National Household Sample Survey</B></I>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100021&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi analisar o acesso a e a utilização de serviços odontológicos no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 1998, a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD 1998). A população de estudo foi composta por 7.756 indivíduos subdivididos em três estratos etários (15 a 19, 35 a 44 e 65 a 74 anos). A avaliação do acesso baseou-se na pergunta sobre a última vez que o entrevistado foi ao dentista. O fato de um indivíduo nunca ter ido ao dentista na vida foi considerado como indicativo de restrição de acesso, analisado segundo variáveis demográficas, sócio-econômicas e epidemiológicas. As proporções de indivíduos que nunca consultaram dentista foram 7,6%, 1,8% e 2,6% respectivamente, entre os jovens, adultos e idosos. Os resultados sugerem que indivíduos menos favorecidos em termos sócio-econômicos apresentavam maior limitação de acesso, ou seja, os menos escolarizados (jovens e adultos), com menor renda per capita (jovens e idosos) e com menor posse de eletrodomésticos (adultos). Entre os jovens e os adultos, a posse de plano de saúde mostrou-se inversamente associada à restrição de acesso.<hr/>This study focused on access to and utilization of dental services in the State of Rio de Janeiro, Brazil, based on data from the 1998 National Household Sample Survey. The study population included 7,756 individuals, stratified by age (15 to 19, 35 to 44, and 65 to 74 years). Measurement of access to dental services was based on answers to the question regarding the last visit to a dentist. The answer "never visited a dentist" was interpreted as lack of access and was analyzed according to demographic, socioeconomic, and epidemiological variables. The proportions of individuals who had never visited a dentist were 7.6%, 1.8%, e 2.6%, respectively for young people, young adults, and the elderly. The results suggest that low socioeconomic status was associated with lack of access to dental services, characterized by low schooling (youth and young adults), low per capita income (youth and the elderly), and family wealth as measured by number of home appliances. Health insurance coverage was inversely associated with lack of access among youth and young adults. <![CDATA[<B>The Brazilian version of the effort-reward imbalance questionnaire to assess job stress </B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100022&lng=en&nrm=iso&tlng=en The effort-reward imbalance (ERI) model has been used to assess the health impact of job stress. We aimed at describing the cross-cultural adaptation of the ERI questionnaire into Portuguese and some psychometric properties, in particular internal consistency, test-retest reliability, and factorial structure. We developed a Brazilian version of the ERI using a back-translation method and tested its reliability. The test-retest reliability study was conducted with 111 health workers and University staff. The current analyses are based on 89 participants, after exclusion of those with missing data. Reproducibility (interclass correlation coefficients) for the "effort", "'reward", and "'overcommitment"' dimensions of the scale was estimated at 0.76, 0.86, and 0.78, respectively. Internal consistency (Cronbach's alpha) estimates for these same dimensions were 0.68, 0.78, and 0.78, respectively. The exploratory factorial structure was fairly consistent with the model's theoretical components. We conclude that the results of this study represent the first evidence in favor of the application of the Brazilian Portuguese version of the ERI scale in health research in populations with similar socioeconomic characteristics.<hr/>O modelo que relaciona esforços empreendidos e recompensas geradas a partir do trabalho (effort-reward imbalance - ERI) tem sido utilizado para avaliar o impacto, na saúde, do estresse no ambiente de trabalho. Neste artigo, descrevemos o processo de adaptação transcultural do questionário ERI, do Inglês para o Português, bem como algumas de suas propriedades psicométricas como a consistência interna, confiabilidade teste-reteste e estrutura de fatores. Desenvolvemos a versão para o Português por meio do processo de tradução/retradução, e conduzimos estudo de confiabilidade teste/reteste com 111 profissionais de saúde e funcionários de uma universidade. Dentre esses, 89 participantes com dados completos participaram das análises. As estimativas de confiabilidade (coeficiente de correlação intraclasse) das três dimensões da escala, "esforço", "recompensa" e "excesso de compromisso" foram de 0,76, 0,86, e 0,78, respectivamente. Estimativas de consistência interna (alpha de Cronbach) para essas mesmas dimensões foram de 0,68, 0,78, e 0,78. A estrutura de fatores, obtida por meio de análise fatorial exploratória, mostrou-se bastante consistente com as bases teóricas do modelo. Esses resultados representam as primeiras evidências favoráveis à aplicação, na pesquisa epidemiológica, da versão brasileira da escala ERI, especialmente em grupos populacionais com características sócio-econômicas semelhantes àquelas da população de estudo. <![CDATA[<B>Evaluation of coverage by family health teams for fatal stroke victims in Maringá, Paraná State, Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100023&lng=en&nrm=iso&tlng=en O processo de trabalho no Programa Saúde da Família (PSF) permite às equipes estabelecer relações de vínculo, acolhimento e responsabilização pela população adscrita e identificar grupos populacionais em situação de risco. O monitoramento proporciona o levantamento de problemas e avaliação das ações executadas. Considerando-se que um dos propósitos do controle da hipertensão arterial é a redução da mortalidade por doenças cerebrovasculares, o objetivo deste trabalho foi identificar a cobertura, acompanhamento e qualidade da assistência prestada às pessoas residentes em áreas de atuação do PSF que faleceram por doenças cerebrovasculares, a partir da consulta aos cadastros familiares (Ficha A), acompanhamento (Ficha B) e prontuários nas unidades básicas de saúde. Os resultados revelaram baixa cobertura, com 33,3% de cadastramento na Ficha A, acompanhamento de 4,9% dos óbitos e ausência de anotação de atendimento nos prontuários como situação predominante (52,4%). A análise da assistência a esse grupo ratificou a fragmentação e desarticulação entre os diferentes sistemas de informação. Estimular o uso dos dados disponíveis e melhorar o seu registro são imprescindíveis para a institucionalização da prática avaliativa e organização do trabalho na ótica da vigilância à saúde.<hr/>The work process in the Brazilian Family Health Program (FHP) allows teams to establish bonds, accept families, and take responsibility for the registered population and identify groups at risk. Monitoring allows problem surveying and evaluation of specific measures. Considering that a key objective of controlling arterial hypertension is to reduce stroke mortality, this study aimed to identify the coverage, follow-up, and quality of care for individuals in areas with the FHP who died of stroke, based on data from the family registries (Form A), follow-up (Form B), and patient records in primary health care units. The results showed low coverage, with 33.3% of registration on Form A, follow-up of 4.9% of deaths, and absence of any annotation on the care provided in most patient records (52.4%). Analysis of care in the group confirmed the fragmentation and disconnection between the different information systems. It is essential to encourage the use of available data and improve their recording in order to institutionalize evaluation practice and work organization from a health surveillance perspective. http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100024&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Etnografia da infertilidade]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100025&lng=en&nrm=iso&tlng=en O processo de trabalho no Programa Saúde da Família (PSF) permite às equipes estabelecer relações de vínculo, acolhimento e responsabilização pela população adscrita e identificar grupos populacionais em situação de risco. O monitoramento proporciona o levantamento de problemas e avaliação das ações executadas. Considerando-se que um dos propósitos do controle da hipertensão arterial é a redução da mortalidade por doenças cerebrovasculares, o objetivo deste trabalho foi identificar a cobertura, acompanhamento e qualidade da assistência prestada às pessoas residentes em áreas de atuação do PSF que faleceram por doenças cerebrovasculares, a partir da consulta aos cadastros familiares (Ficha A), acompanhamento (Ficha B) e prontuários nas unidades básicas de saúde. Os resultados revelaram baixa cobertura, com 33,3% de cadastramento na Ficha A, acompanhamento de 4,9% dos óbitos e ausência de anotação de atendimento nos prontuários como situação predominante (52,4%). A análise da assistência a esse grupo ratificou a fragmentação e desarticulação entre os diferentes sistemas de informação. Estimular o uso dos dados disponíveis e melhorar o seu registro são imprescindíveis para a institucionalização da prática avaliativa e organização do trabalho na ótica da vigilância à saúde.<hr/>The work process in the Brazilian Family Health Program (FHP) allows teams to establish bonds, accept families, and take responsibility for the registered population and identify groups at risk. Monitoring allows problem surveying and evaluation of specific measures. Considering that a key objective of controlling arterial hypertension is to reduce stroke mortality, this study aimed to identify the coverage, follow-up, and quality of care for individuals in areas with the FHP who died of stroke, based on data from the family registries (Form A), follow-up (Form B), and patient records in primary health care units. The results showed low coverage, with 33.3% of registration on Form A, follow-up of 4.9% of deaths, and absence of any annotation on the care provided in most patient records (52.4%). Analysis of care in the group confirmed the fragmentation and disconnection between the different information systems. It is essential to encourage the use of available data and improve their recording in order to institutionalize evaluation practice and work organization from a health surveillance perspective.