Scielo RSS <![CDATA[Cadernos de Saúde Pública]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=0102-311X20110002&lang=en vol. 27 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<b>What is the agenda for combating discrimination in the Brazilian Unified National Health System?</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Preterm birth as a risk factor for high blood pressure in children</b>: <b>a systematic review</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Estudos epidemiológicos têm sugerido que a hipertensão arterial é uma doença que tem início na infância e a prematuridade, crianças nascidas com menos de 37 semanas, um possível fator associado ao desenvolvimento deste agravo. Este estudo tem por objetivo identificar a associação entre prematuridade e elevação da pressão arterial em crianças por meio de revisão sistemática da literatura. Foram selecionados artigos das bases de dados MEDLINE, LILACS e SciELO publicados no período de 1998 a 2009. Excluiu-se os que não apresentavam resumo, redigidos em idioma diferente do inglês, português e espanhol e os que não objetivavam analisar a relação entre prematuridade e hipertensão. Foram analisados 9 artigos: 5 estudos de caso-controle, 2 transversais e 2 de coorte. Prematuridade não esteve associada à elevação da pressão arterial na infância na maioria dos artigos analisados, porém, sua influência não deve ser descartada, tendo em vista a pequena produção sobre o assunto, bem como as grandes diferenças metodológicas observadas nos estudos publicados no período analisado.<hr/>Epidemiological studies have suggested that arterial hypertension is a chronic disease that begins in childhood, and that prematurity (birth at less than 37 weeks' gestational age) is potentially associated with the development of hypertension in childhood and adulthood. Our objective was to identify the association between prematurity and high blood pressure in children, using a systematic literature review. Original articles related to the theme and published in English, Portuguese, or Spanish from 1998 to 2009 were selected from the MEDLINE, LILACS, and SciELO databases. We excluded articles without abstracts, review articles, and articles not related to prematurity and hypertension in childhood. Nine articles were located and analyzed: 5 case-control studies, 2 cross-sectional studies, and 2 cohort studies. The majority of the studies failed to show an association between prematurity and arterial hypertension in childhood. However, the influence of prematurity should not be ruled out, given the small number of studies on this theme and the diversity of methodological approaches in the literature. <![CDATA[<b>Physical activity, health-related quality of life and depression during pregnancy</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en This study examines physical activity patterns among women, from pre-pregnancy to the second trimester of pregnancy, and the relationship between physical activity status based on physical activity guidelines and health-related quality of life (HRQoL) and depression over pregnancy. 56 healthy pregnant women self-reported physical activity, HRQoL and depression at 10-15 and 19-24 weeks of pregnancy and physical activity before pregnancy. Whereas vigorous leisure physical activity decreased after conception, moderate leisure physical activity and work related physical activity remained stable over time. The prevalence of recommended physical activity was 39.3% and 12.5% in the 1st and 2nd trimesters of pregnancy respectively, and 14.3% pre-pregnancy. From the 1st to the 2nd pregnancy trimester, most physical HRQoL dimensions scores decreased and only mental component increased, independently of physical activity status. No changes in mean depression scores were observed. These data suggest that physical activity patterns change with pregnancy and that physical and mental components are differentially affected by pregnancy course, independently of physical activity status.<hr/>Este estudo examina os padrões de atividade física antes da concepção até o segundo trimestre de gravidez e a relação entre o nível de atividade física, com base nas recomendações de atividade física, a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e depressão ao longo da gravidez. Cinquenta e seis grávidas saudáveis reportaram nível de atividade física, QVRS e depressão às 10-15 e 19-24 semanas de gravidez, além de atividade física antes da concepção. Enquanto a atividade física vigorosa no lazer diminuiu depois da concepção, as atividades físicas moderadas no lazer e no trabalho mantiveram-se estáveis. A prevalência de atividade física recomendada foi de 39,3%, 12,5% e 14,3% antes, no primeiro e no segundo trimestres de gravidez, respectivamente. Independentemente do estatuto de atividade física, a maior parte dos escores nas dimensões físicas da QVRS diminui do primeiro para o segundo trimestre de gestação, e apenas o componente mental aumenta. Não se verificaram alterações nos escores médios de depressão. Estes dados sugerem que, com a gravidez, há alteração nos padrões de atividade física; além disso, os componentes físico e mental são diferentemente afetados pelo curso da gestação, independentemente do nível de atividade física. <![CDATA[<b>Trends in the proportion of low birth weight from 1994 to 2004 in Rio Grande do Sul State, Brazil</b>: <b>a multilevel analysis</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo ecológico longitudinal foi analisar a tendência da proporção de baixo peso ao nascer no Rio Grande do Sul, Brasil, de 1994 a 2004, utilizando a análise de dados de painel e regressão linear multinível (dois níveis: microrregião e tempo (anos)) para estimar os fatores de risco associados à proporção de baixo peso ao nascer. A proporção de baixo peso ao nascer teve um crescimento anual de 1,2%, e o modelo multinível mostrou que as proporções diferem entre as microrregiões e aumentam em associação com os anos, com o aumento do percentual de prematuros, com o aumento do coeficiente de mortalidade infantil e com o aumento do percentual de cesarianas. Entre as microrregiões, as proporções de baixo peso ao nascer variam positivamente com o percentual de urbanização, com os gastos com o Sistema Único de Saúde e negativamente com o percentual de participação na atividade econômica. O modelo multinível mostrou que a maior parte da variação nas proporções de baixo peso ao nascer se deve aos efeitos da microrregião de moradia da mãe do nascido vivo.<hr/>The aim of this longitudinal ecological study was to analyze the trend in the proportion of low birth weight in Rio Grande do Sul State, Brazil, from 1994 to 2004 by panel data analysis and multilevel linear regression (two levels: by micro-region and time in years) to estimate risk factors associated with low birth weight. The proportion of low birth weight increased by 1.2% per year, and the multilevel model showed that the proportions differed between the micro-regions and increased over time, with the increase in the percentage of premature newborns, with the increase in the infant mortality rate, and with the increase in the cesarean rate. Among the micro-regions, the proportions of low birth weight varied positively with the urbanization rate and expenditures in the Unified National Health System and negatively with rate of participation in the workforce. According to the multilevel model, most of the variation in proportions of low birth weight was due to the effects of the micro-region of residence of the newborn's mother. <![CDATA[<b>Breast cancer and cervical cancer mortality trends in a medium-sized city in Southern Brazil, 1980-2006</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Analisar a tendência da mortalidade por câncer de mama e câncer de colo do útero em mulheres residentes no Município de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, no período de 1980 a 2006. Os dados sobre os óbitos foram obtidos do Sistema de Informação sobre Mortalidade; as taxas de mortalidade específicas foram calculadas por idade e padronizadas pela população mundial. Para análise de tendência, foram aplicados modelos de regressão polinomial. O câncer de mama foi a principal causa de óbito entre as neoplasias na população de mulheres residentes no município, enquanto o câncer de colo do útero oscilou entre a segunda e a quarta causa no período do estudo. A análise de tendência mostrou queda da mortalidade por câncer de colo do útero (p = 0,001) e tendência de crescimento na mortalidade por câncer de mama (p = 0,035) ao longo dos anos da série. A mortalidade por câncer de mama e colo do útero no Município de Juiz de Fora sugere um processo de transição epidemiológica em andamento, com tendência crescente na mortalidade por câncer de mama e persistência de taxas elevadas por câncer de colo do útero.<hr/>The aim of this study was to analyze mortality trends from breast cancer and uterine cervical cancer in Juiz de Fora, Minas Gerais State, Brazil. The mortality time series from the Mortality Information System of the Brazilian Ministry of Health was used. Age-related specific mortality rates were calculated and standardized against the world population. Polynomial regression models were applied. Breast cancer was the main cause of cancer-related death for women in Juiz de Fora. Trend analysis using the polynomial regression model showed a decrease in mortality due to uterine cervical cancer (p = 0.001) and an increase in mortality due to breast cancer (p = 0.035) over the course of the time series. The trends in mortality due to breast cancer and cervical cancer in Juiz de Fora suggest an ongoing epidemiological transition, with significant mortality due to breast cancer and persistently high cervical cancer rates. <![CDATA[<b>Variables associated with leisure-time physical inactivity and main barriers to exercise among industrial workers in Southern Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Identificar as principais barreiras percebidas e verificar os fatores associados à inatividade física no lazer em trabalhadores industriários do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Estudo transversal com análise secundária de dados, incluindo 2.265 trabalhadores. Treze barreiras foram investigadas: cansaço, clima, excesso de trabalho, falta de vontade, obrigações de estudo, obrigações familiares, distância até o local da prática, falta de habilidade motora, falta de condições físicas, falta de instalações, falta de dinheiro e condições de segurança, além da opção outra. A prevalência de inatividade física no lazer entre os trabalhadores foi 45,4%, e as barreiras mais prevalentes foram cansaço (15,1%), excesso de trabalho (12,7%) e obrigações familiares (9,2%). Cansaço, excesso de trabalho, obrigações familiares, falta de vontade, falta de dinheiro, obrigações de estudo e clima estiveram associados à inatividade física no lazer. Políticas públicas focadas em macroestratégias de intervenção podem ajudar esses trabalhadores a superar tais barreiras e incorporarem um estilo de vida ativo.<hr/>The aim of this study was to identify the main perceived barriers to leisure-time physical activity and factors associated with physical inactivity among industrial workers in the State of Rio Grande do Sul, Brazil. A cross-sectional study with analysis of secondary data included 2,265 workers. Thirteen barriers were investigated: fatigue, weather, overwork, lack of will, study obligations, family obligations, distance to the facility/setting, affordability, lack of motor skills, poor physical conditioning, lack of facilities, lack of money, security, and others. Prevalence of physical inactivity among workers was 45.4%, and the most common barriers were fatigue (15.1%), overwork (12.7%), and family obligations (9.2%). Fatigue, overwork, family obligations, lack of will, affordability, study obligations, and weather were associated with leisure-time physical inactivity. Government policies focused on overarching interventions could help these workers overcome such barriers and adopt an active lifestyle. <![CDATA[<b>Multiple perceptions of infant mortality in Ceará State, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Esta pesquisa qualitativa investiga as percepções de diversos atores sociais sobre a mortalidade infantil e o programa para sua redução no Ceará, Nordeste brasileiro. Analisam-se dois municípios que tiveram entre 1993 e 1997 comportamento oposto em relação a este indicador de saúde época em que o estado se destaca internacionalmente pela redução das mortes infantis. Através de 48 entrevistas semiestruturadas com quatro grupos de informantes-chave gestores, agentes comunitários de saúde, mães que perderam filho e vizinhas com filho na mesma faixa etária e análise de conteúdo, revela-se uma "multivocalidade" conflitante sobre a temática. Embora, a vontade política dos gestores de implantar as intervenções seja divergente entre os municípios, as diferenças nas percepções acerca da morte infantil são mais marcantes entre os grupos de atores, independentemente do município. Observa-se uma prática educativa autoritária que prejudica a aceitação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde. É preciso políticas públicas que dêem voz às pessoas próximas da experiência da morte infantil.<hr/>This qualitative study analyzes the perceptions of various social actors towards infant mortality and the program to reduce it in Ceará State, Northeast Brazil. The study compares two municipalities (counties) that showed opposite infant mortality trends from 1993 to 1997, during which time Ceará achieved international visibility for having reduced infant mortality statewide. A total of 48 semi-structured interviews with four groups of key informants health system managers, community health agents, mothers who had lost a child, and neighbor women with children in the same age bracket and content analysis revealed "multiple conflicting voices" on the issue. Although the level of political determination to implement the interventions varied between the two municipalities, the differences in perceptions concerning infant death were more striking between the various groups of social actors, regardless of the municipality. The study revealed a kind of authoritarian educational practice that jeopardizes acceptance of the Community Health Agents Program. Public policies are needed that give voice to the people closest to the experience of infant death. <![CDATA[<b>Perceptions of social capital and cost-related non-adherence to medication among the elderly</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en The aim of this study was to examine the association between social capital and cost-related non-adherence (CRN) in an elderly population, using data from 1,134 respondents to the Greater Metropolitan Belo Horizonte Health Survey. CRN was lower for those elderly with a better perception of attachment to their neighbourhoods (PR = 0.68; 95%CI: 0.50-0.94), with more social contacts (one to five, PR = 0.49; 95%CI: 0.30-0.80 and more than five, PR = 0.42; 95%CI: 0.26-0.67), and with private health insurance coverage (PR = 0.64; 95%CI: 0.45-0.93). Meanwhile, CRN was significantly higher for those with fair to poor self-rated health (PR =1.66; 95%CI: 0.95-2.90 and PR = 2.62; 95%CI: 1.46-4.71 respectively), with multiple comorbidities (two, PR = 3.45; 95%CI: 1.38-8.62 and three or more, PR = 4.42; 95%CI: 1.74-11.25), and with a lower frequency of physician-patient dialogue about health/treatment (rarely/never, PR = 1.91; 95%CI: 1.16-3.13). These findings highlight the need to take into account the social context in future research on CRN.<hr/>Para investigar a associação entre percepções de capital social e subutilização de medicamentos por motivos financeiros entre idosos, foram analisados dados de 1.134 participantes do Inquérito de Saúde dos Adultos na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A subutilização foi menor para idosos com maior coesão ao bairro de moradia (RP = 0,68; IC95%: 0,50-0,94) e com cobertura pela medicina suplementar (RP = 0,64; IC95%: 0,45-0,93). Por outro lado, essa prevalência foi significativamente maior para idosos com pior autopercepção de saúde (razoável, RP = 1,66; IC95%: 0,95-2,90; e ruim/muito ruim, RP = 2,62; IC95%: 1,46-4,71), com múltiplas condições crônicas (duas, RP = 3,45; IC95%: 1,38-8,62; e três ou mais, RP = 4,42; IC95%: 1,74-11,25) e para aqueles que raramente ou nunca obtêm do profissional de saúde esclarecimentos sobre sua saúde/tratamento (RP = 1,91; IC95%: 1,16-3,13). Os resultados apontam para a necessidade de incluir o contexto social em futuras pesquisas sobre o tema. <![CDATA[<b>A feasibility study of cell phone and landline phone interviews for monitoring of risk and protection factors for chronic diseases in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=en The study objective was to evaluate the feasibility of interviews by cell phone as a complement to interviews by landline to estimate risk and protection factors for chronic non-communicable diseases. Adult cell phone users were evaluated by random digit dialing. Questions asked were: age, sex, education, race, marital status, ownership of landline and cell phones, health condition, weight and height, medical diagnosis of hypertension and diabetes, physical activity, diet, binge drinking and smoking. The estimates were calculated using post-stratification weights. The cell phone interview system showed a reduced capacity to reach elderly and low educated populations. The estimates of the risk and protection factors for chronic non-communicable diseases in cell phone interviews were equal to the estimates obtained by landline phone. Eligibility, success and refusal rates using the cell phone system were lower than those of the landline system, but loss and cost were much higher, suggesting it is unsatisfactory as a complementary method in such a context.<hr/>Avaliar a exequibilidade do uso de entrevistas por telefone celular de forma complementar ao fixo para estimativas de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis. Questionou-se: idade, sexo, escolaridade, cor, situação conjugal, posse de telefones fixos e celulares, estado de saúde, peso e altura, diagnóstico hipertensão arterial e diabetes, atividade física, alimentação, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo. As estimativas foram calculadas com peso pós-estratificação. Observou-se, na população entrevistada pelo celular, superestimação na idade entre 25 e 34 anos e subestimação na idade > 45 anos e na faixa de baixa escolaridade. No que se refere aos fatores de risco e proteção para doenças crônicas, as estimativas obtidas nas entrevistas por telefone celular foram iguais às obtidas pelo telefone fixo. As taxas de elegibilidade, de sucesso e de recusas do sistema por telefone celular foram menores do que as do sistema por telefonia fixa; ademais, a perda e o custo foram muito maiores no primeiro sistema, sugerindo que este é insatisfatório como complemento no atual contexto. <![CDATA[<b>Infant mortality rate in Cuiabá, Mato Grosso State, Brazil, 2005</b>: <b>a comparison between direct calculation and linkage between the live birth and infant mortality databases</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi avaliar a Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) pela utilização do método de linkage entre o banco de dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) e sobre mortalidade (SIM) e compará-la com a encontrada nos dados brutos fornecidos pelas mesmas bases de dados. Foi utilizado o SINASC contendo 9.590 Declarações de Nascidos Vivos (DNV) entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2005 e o SIM com 156 Declarações de Óbitos (DO) relativas à população estudada. Dos 156 óbitos relativos ao ano de 2005 foram pareados pelo método direto 126 (80,8%) e pelo método de busca manual 11 (7%), totalizando um total de 137 óbitos (87,8%). As taxas encontradas com o método de linkage permitiram estimar a real TMI (14,2 óbitos/1.000 nascidos vivos) e a de seus componentes. A TMI encontrada pelo uso do método de linkage foi 17,3% menor que a calculada peça utilização dos registros brutos do SIM, permanecendo o componente neonatal precoce (7,2 óbitos/1.000 nascidos vivos) como o principal responsável pelos óbitos no primeiro ano de vida (50,4%).<hr/>This study aimed to analyze the infant mortality rate (IMR) by linking the Live Birth Information System (SINASC) and the Mortality Information System (SIM) and comparing the result to direct calculation using crude data provided by the same databases. The systems used were SINASC, containing 9,590 certificates of live birth from January 1 to December 31, 2005, and SIM, containing 156 death certificates from the reference population (2005). Of the 156 deaths in the year 2005, 126 (80.8%) were paired by the direct method and 11 (7%) by manual search, totaling 137 deaths (87.8%). The rates found with the linkage method allowed calculating the real IMR (14.2 deaths/1,000 live births) and its components. The IMR using linkage was 17.3% lower than as calculated using crude SIM data. The early neonatal component (7.2 deaths/1,000 live births) accounted for half of the deaths in the first year of life (50.4%). <![CDATA[<b>Healthcare regulation and healthcare management as tools to assure comprehensiveness and equity in health</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=en A produção do cuidado integral e a eqüidade são desafios na gestão do SUS. Analisou-se um arranjo da gestão municipal para a produção do cuidado implantado por meio da regulação assistencial com o objetivo de enriquecer as reflexões sobre o tema. Foi realizado estudo de caso em que os dados foram obtidos mediante observação, entrevistas, narrativas escritas e análise documental. Os sujeitos da pesquisa foram gestores e trabalhadores da Secretaria de Saúde. Como resultado destaca-se um conceito de rede viva, produzida ativamente pela construção de relações entre os trabalhadores dos diferentes serviços. Destacam-se as ações de apoio ao cuidado produzido pelas equipes, com base na regulação assistencial e na gestão dos processos de trabalho. Os resultados foram expressivos na qualificação do cuidado, na redução das filas às especialidades e na satisfação dos profissionais. Como marca do processo, evidencia-se a necessidade de enriquecer, em ato, os saberes técnicos com as tecnologias leves e os saberes produzidos em movimentos ativos da gestão para a produção do cuidado.<hr/>Healthcare production that assures comprehensiveness and equity has posed a challenge for Brazil's Unified National Health System. The aim of this study was to contribute to the debate on the issue, analyzing an experience with municipal healthcare management using regulation to improve quality of care. We conducted a case study in which data were obtained through direct observation, interviews, written narratives, and document analysis. The research subjects were health services managers and health workers. The results feature the concept of a living network, produced actively by building relations between the health workers in the different services. The study highlights the measures to support the care produced by the teams, based on healthcare regulation and work processes management. The results were expressive in upgrading the care, reducing the waiting lines for the specialties, and increasing the health workers' satisfaction. The key feature in the process was the evident need to enrich (through acts) the technical knowledge with light technologies and active movements by management in the production of care. <![CDATA[<b>Complementary feeding and nutritional status of 6-24-month-old children in Acrelândia, Acre State, Western Brazilian Amazon</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Com objetivo de investigar o estado nutricional e alimentação complementar em crianças de 6 a 24 meses, residentes na Amazônia Ocidental Brasileira, um estudo transversal foi realizado na área urbana do Município de Acrelândia, Estado do Acre, com 164 crianças. As prevalências de déficit de estatura/idade e anemia foram de 12% e 40%, respectivamente, e de deficiência de ferro isolada, de 85%. Os níveis séricos das vitaminas A e B12 estavam baixos em 15% e 12% das crianças, respectivamente. Houve baixo consumo alimentar dos seguintes nutrientes (% de crianças abaixo das recomendações): ácido fólico (33%), vitamina C (40%), vitamina A (42%), zinco (46%) e ferro (71%). A biodisponibilidade de ferro da dieta foi de 8%. Observou-se baixo consumo de frutas, hortaliças e carnes, com consumo excessivo de leite de vaca e mingau.<hr/>Our objective was to investigate nutritional status and complementary feeding practices in children from 6 to 24 months of age living in the Western Brazilian Amazon. A cross-sectional study was conducted within an urban area of Acrelândia, Acre State. A total of 164 children were studied. Prevalence rates for stunting and anemia were 12% and 40%, respectively, and overall prevalence of iron deficiency was 85%. Vitamin A and B12 serum levels were below normal thresholds in 15% and 12% of children, respectively. Low intake was observed for the following nutrients (% of children): folic acid (33%), vitamin C (40%), vitamin A (42%), zinc (46%), and iron (71%). Iron bioavailability in the diet was approximately 8%. Very low dietary intakes of fruits, vegetables, and meats were observed, in contrast with excessive consumption of cow's milk and porridge. <![CDATA[<b>Access to cancer care</b>: <b>mapping hospital admissions and high-complexity outpatient care flows. The case of breast cancer</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo analisa o fluxo de pacientes atendidas com câncer de mama, no Brasil, no âmbito do SUS, segundo o tipo de tratamento recebido. Foram identificadas redes de atenção oncológica com base nas informações do Sistema de Informações Hospitalares e do Sistema Informações Ambulatoriais de Alta Complexidade em Oncologia, relativas ao período 2005-2006, utilizando os programas TabWin e TerraView. O atendimento está amplamente distribuído pelo território nacional, com forte concentração nos maiores centros, e indícios de escassez de atendimento mesmo nas regiões onde a oferta de serviços é maior. Grande proporção das pacientes reside a mais de 150km do local de atendimento. A identificação das redes constitui ferramenta com aplicação importante no planejamento e na melhoria da distribuição dos serviços, considerando que o acesso geográfico é relevante para o desfecho do tratamento. A redução das taxas de morbidade e mortalidade depende da identificação precoce, pois, uma vez identificado o caso, o tratamento adequado e ágil concorre para reduzir os impactos da doença.<hr/>This study analyzes the flow of patients with breast cancer treated in Brazil's Unified National Health System (SUS) by type of treatment (surgery, radiotherapy, and chemotherapy). Hospital and outpatient services networks were identified based on data from the National Information System for Inpatient Care (SIH), and the National Information System for Outpatient Cancer Care, for 2005-2006, using TabWin and TerraView. Health services networks reach most of the country, and few municipalities are not connected to a network. However, treatment is highly concentrated in the largest cities, and even the latter show evidence of service shortages. Furthermore, a large proportion of patients live more than 150km from the respective service. Network identification is important for planning and improving services distribution, since geographic access is a relevant issue for treatment outcome. Reduction of morbidity and mortality requires early identification, and appropriate and prompt treatment can reduce the impacts of the disease. <![CDATA[<b>Stroke mortality by residence and place of death</b>: <b>Paraná State, Brazil, 2007</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200014&lng=en&nrm=iso&tlng=en A mortalidade por doença cerebrovascular foi analisada, no Paraná, Brasil, em 2007, segundo residência e local de ocorrência do óbito, pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Dos óbitos de pessoas com 65 anos e mais e de 45 a 64, 17,6% e 29,8%, respectivamente, ocorreram nos domicílios. Houve associação da residência e escolaridade menor que três anos (OR = 3,96), de quatro a sete anos (OR = 1,75) e raça/cor não branca (OR = 1,39). O local do óbito foi associado com idade acima de 65 anos (OR = 1,69); escolaridade menor que três anos (OR = 1,70); e residência em municípios não sede de Regional de Saúde (OR = 1,33). Os resultados indicaram desigualdades no acesso ao hospital no momento do óbito por doença cerebrovascular, segundo residência e variáveis indicativas de situação socioeconômica. Destacou-se o SIM como fonte de dados para subsidiar ações e políticas públicas. Estudos adicionais são necessários para avaliar os fatores que influenciam no atendimento ao paciente com doença cerebrovascular, e para verificar se o mesmo perfil se repete na mortalidade por outras causas.<hr/>This study analyzed stroke mortality in Paraná State, Brazil, in 2007, according to residence and place of death, using the official Mortality Information System. For deaths in individuals 65 years and older and from 45 to 64 years of age, 17.6% and 29.8%, respectively, occurred at home. An association was observed between region of residence and less than three years of schooling (OR = 3.96) four to seven years of schooling (OR = 1.75), and race or skin color (non-white: OR = 1.39). Place of death was associated with age over 65 (OR= 1.69), less than three years of schooling (OR = 1.70), and residence in municipalities other than the respective headquarters of the Regional Health offices (OR = 1.33). The results suggested inequalities in access to hospital care at the time of death from stroke, according to region of residence and socioeconomic variables. The study supports use of the Mortality Information System as a data source to back public health policies and interventions. Further studies are needed to evaluate the factors that influence quality of patient care for stroke and to verify whether the same pattern is repeated in mortality from other causes. <![CDATA[<b>Use of the Grade of Membership method to identify consumption patterns and eating behaviors among adolescents in Rio de Janeiro, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Com objetivo de identificar perfis de consumo e de comportamentos alimentares e descrever suas prevalências, aplicou-se o método Grade of Membership em dados de um inquérito sobre fatores de risco à saúde de adolescentes do ensino fundamental da cidade do Rio de Janeiro, Brasil (N = 1.632). Foram gerados quatro perfis: perfil "A" (12,1%), caracterizado pelo consumo frequente de todos os alimentos marcadores de dieta saudável, menos frequente dos alimentos não saudáveis e pela presença de comportamentos alimentares saudáveis; perfil "B" (45,8%), marcado pelo hábito de realizar o desjejum e três refeições/dia, consumo menos frequente de legumes e frutas e de cinco dos marcadores de alimentação não saudável; perfil "C" (22,8%), ausência de comportamentos alimentares saudáveis e pelo consumo menos frequente de legumes, frutas, leite, embutidos, biscoitos e refrigerantes; e perfil "D", caracterizado pelo consumo frequente de todos os alimentos não saudáveis e menos frequente de legumes e frutas. Os resultados apontam para a necessidade de promoção da alimentação saudável nesta população.<hr/>To identify food patterns and eating behaviors among adolescents and to describe the prevalence rates, this study applied the Grade of Membership method to data from a survey on health risk factors among adolescent students in Rio de Janeiro, Brazil (N = 1,632). The four profiles generated were: "A" (12.1%) more frequent consumption of all foods labeled as healthy, less frequent consumption of unhealthy foods, and healthy eating behaviors; "B" (45.8%) breakfast and three meals a day as a habit, less frequent consumption of fruits and vegetables and of five markers of unhealthy diet; "C" (22.8%) lack of healthy eating behaviors, less frequent consumption of vegetables, fruit, milk, cold cuts, cookies, and soft drinks; and "D" (19.3%) more frequent consumption of all unhealthy foods and less frequent consumption of fruits and vegetables. The results indicate the need for interventions to promote healthy eating in this age group. <![CDATA[<b>Factors associated with prostate cancer screening</b>: <b>a population-based study</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200016&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi analisar a prevalência da realização dos exames de rastreamento para o câncer de próstata em homens com 50 anos ou mais de idade, segundo variáveis socioeconômicas, demográficas, de comportamentos relacionados à saúde e presença de morbidade. O estudo foi do tipo transversal, de base populacional, e as análises estatísticas consideraram o delineamento da amostra. Os fatores associados à não realização dos exames de rastreamento do câncer de próstata, foram: ter de idade menor que 70 anos, ter escolaridade de até 8 anos, renda familiar per capita menor que 0,5 salário mínimo, não ter diabetes, ter limitação visual e não ter ido ao dentista no último ano. O SUS foi responsável pela realização de 41% dos exames de rastreamento do câncer de próstata referidos. Este estudo apontou que apesar da controvérsia sobre e efetividade do toque retal e da dosagem do Antígeno Específico Prostático (PSA) para a detecção do câncer de próstata, parcela significativa da população masculina vem realizando estes exames para os quais existem significativas desigualdades socioeconômicas quanto ao acesso.<hr/>The aim of this study was to analyze the prevalence of prostrate cancer screening among men aged 50 years or older based on socioeconomic, demographic, and health-related behavioral variables and the presence of morbidity. A population-based cross-sectional study was performed. The following factors were associated with failure to undergo screening: age under 70 years; less than eight years of schooling; per capita household income less than one-half the minimum wage; not having diabetes; lack of visual impairment; and lack of visit to the dentist in the previous year. The Brazilian public healthcare system accounted for 41% of the reported prostate cancer screening tests. According to the present study, despite controversy over the effectiveness of digital rectal examination and prostrate-specific antigen for detecting prostate cancer, a significant portion of the male population has been undergoing these tests, the access to which displays significant socioeconomic inequalities. <![CDATA[<b>Dispensing of exceptional drugs for chronic renal failure</b>: <b>expenditures and patients' profile in Minas Gerais State, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200017&lng=en&nrm=iso&tlng=en No Brasil, os medicamentos para o tratamento da doença renal crônica são disponibilizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Este estudo teve como objetivos descrever os gastos públicos com esses medicamentos em Minas Gerais, Brasil, e o perfil dos usuários; objetivou, também, analisar os fatores associados ao gasto médio mensal individual. Observou-se que o gasto total com os medicamentos estudados (R$ 41,6 milhões) representa uma parcela significativa do gasto total com procedimentos ambulatoriais no SUS (9,6%). A maioria dos usuários é do sexo masculino, adultos jovens e teve como causa principal de doença renal crônica a hipertensão arterial. A análise multivariada indicou tendência de menor gasto entre indivíduos que eram mais idosos, que tinham como causa principal da doença o diabetes, que fizeram uso de hidróxido de ferro e que residiam em municípios de menor IDH-M (p < 0,05). Finalmente, o estudo indicou a importância de ferramentas gerenciais que permitam visualizar a trajetória dos pacientes no sistema de saúde, as quais sejam capazes de subsidiar o processo de formulação de políticas de saúde.<hr/>In Brazil, medicines for treatment of chronic renal failure are available free of cost from the Unified National Health System (SUS). This study's objectives were to describe government spending on these drugs in Minas Gerais State, Brazil, and the patients' profile, as well as to analyze the factors associated with individual average monthly costs. Spending on medication for chronic renal failure (R$ 41.6 million, or U$25 million) represents a significant portion of total spending on outpatient procedures in the National health System (9.6%). Most patients are young adult males with arterial hypertension as the main cause of chronic renal failure. Multivariate analysis showed a trend towards lower spending on elderly patients, those with diabetes as the main underlying disease, those using iron hydroxide, and in municipalities with a lower human development index, or HDI (p < 0.05). Finally, the study indicated the importance of management tools that allow monitoring the trajectory of individual patients in the health system and support appropriate health policymaking. <![CDATA[<b>Hyperuricemia and associated factors</b>: <b>a cross-sectional study of Japanese-Brazilians</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200018&lng=en&nrm=iso&tlng=en This cross-sectional study aimed to estimate the prevalence of hyperuricemia and associated risk factors among Japanese-Brazilians. We obtained data on demographic, health history, food intake, and laboratory variables. Chi-square and prevalence ratios were used as measures of association. 35.3% of the subjects presented hyperuricemia, which was more frequent in smokers, males, age > 55 years, with co-morbidities, individuals on uric acid-increasing medication, serum creatinine > 1.4mg/dL, high alcohol consumption, and low consumption of milk and dairy products. In the multivariate analysis, the associations remained significant with gender, overweight, central obesity, hypertriglyceridemia, and use of specific drugs. Among males, low intake of saturated fat was associated with hyperuricemia. Individuals with hypertension showed a negative association with dairy product consumption. The high hyperuricemia prevalence suggests that changes in nutritional profile and control of associated co-morbidities could help minimize occurrence of this condition.<hr/>O objetivo deste estudo transversal foi estimar a prevalência de hiperuricemia e fatores associados entre nipo-brasileiros. Obtiveram-se informações sobre variáveis demográficas, de saúde, dietéticas e bioquímicas. O teste qui-quadrado e razões de prevalências foram utilizados como medidas de associação. 35,3% dos sujeitos tinham hiperuricemia e esta acometeu, principalmente, tabagistas, homens, com faixa etária > 55 anos, com outras comorbidades, em uso de drogas hiperuricemiantes, com creatinina sérica elevada, com maior ingestão de álcool e menor de laticínios. Em análise múltipla permaneceram significantes as associações com o sexo, excesso de peso, obesidade central, hipertrigliceridemia e uso de medicamentos. Entre os homens, o menor consumo de gorduras saturadas associou-se à hiperuricemia. Entre hipertensos ocorreu associação negativa com o consumo de laticínios. A alta prevalência de hiperuricemia indica que mudanças no perfil nutricional e controle das comorbidades associadas podem contribuir para minimizar a ocorrência dessa anormalidade. <![CDATA[<b>Interaction between dietary intake and GSTM1 and GSTT1 polymorphisms in head and neck cancer risk</b>: <b>a case-control study in São Paulo, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200019&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo foi investigar a interação entre fatores dietéticos e polimorfismos de enzimas de metabolização de xenobióticos (GSTM1 e GSTT1) associadas ao câncer de cabeça e pescoço em um estudo caso controle de base hospitalar, no Município de São Paulo, Brasil. Participaram 103 casos incidentes, histologicamente confirmados, e 101 controles. O consumo alimentar foi obtido por um questionário de frequência alimentar validado. Os polimorfismos GSTM1 e GSTT1 foram avaliados pelo método PCR. Observou-se aumento de risco no mais alto tercil de consumo de carne bovina na presença do alelo nulo da GSTM1 (OR = 10,79; IC95%: 2,17-53,64) e GSTT1 (OR = 3,41; IC95%: 0,43-27,21). Considerando-se a razão entre alimentos de origem animal e vegetal, verificou-se para o tercil intermediário a OR = 2,02 (IC95%: 0,24-16,0) e no tercil superior OR = 3,23 (IC95%: 0,40-25,92). Os resultados apontam para uma possível interação entre o consumo de carne e variantes polimórficas dos genes GSTM1 e GSTT1 na modulação do risco para o câncer de cabeça e pescoço, influenciados pelo consumo de alimentos de origem vegetal.<hr/>A hospital-based case-control study was conducted to investigate the potential interaction between dietary factors and polymorphisms in phase II metabolic enzymes GSTM1 and GSTT1, associated with head and neck cancer risk. The study included 103 histologically confirmed incident cases and 101 controls. Food intake was estimated with a validated food frequency questionnaire. The gene polymorphisms were evaluated by PCR. Increased risk was observed in the highest tertile of beef consumption in the presence of the GSTM1 (OR = 10.79; 95%CI: 2.17-53.64) and GSTT1 null alleles (OR = 3.41; 95%CI: 0.43-27.21). Assessment of dietary intake considering the ratio between animal product and vegetable consumption showed OR = 2.35 (95%CI: 0.27-19.85) in the intermediate tertile and OR = 3.36 (95%CI: 0.41-27.03) in the highest tertile. The results suggest a possible interaction between meat intake and GSTM1/GSTT1 polymorphisms in modulating the risk of head and neck cancer, influenced by vegetable consumption. <![CDATA[<b>Sampling in qualitative research</b>: <b>a proposal for procedures to detect theoretical saturation</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200020&lng=en&nrm=iso&tlng=en A transparência metodológica na pesquisa qualitativa é fator que contribui para sua confiabilidade, devendo ser garantida pelos pesquisadores. A utilização do critério de fechamento amostral por saturação é freqüente, entretanto a maneira como este processo ocorreu é raramente explicitado nos relatórios de pesquisa. Dificuldades técnicas para uma constatação objetiva da saturação também são comuns entre os pesquisadores qualitativos. Neste texto, propõe-se um modo prático de organizar o trabalho de fechamento amostral por saturação, expondo uma seqüência de oito passos procedimentais de tratamento e análise de dados coletados em entrevistas não-dirigidas com questões abertas ou em grupos focais. Almeja-se contribuir para que os pesquisadores explicitem objetivamente o modo como a saturação ocorreu e, aos seus leitores, conhecer como se deu este processo.<hr/>A qualitative study's methodological transparency is considered a key factor for achieving its reliability and should be guaranteed by the researchers. Closing the sampling process by saturation is a common approach, but it is rarely made explicit in research reports. Qualitative researchers also commonly experience technical difficulties in objectively identifying saturation. This article proposes a method to organize sample closing by saturation, with a sequence of eight procedural steps for treating and analyzing data collected through open or semi-structured interviews or focus groups. The article aims to help researchers objectively explain how and when saturation occurred and to allow their readers to know how this process occurred. <![CDATA[<b>O médico e suas interações: a crise dos vínculos de confiança</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200021&lng=en&nrm=iso&tlng=en A transparência metodológica na pesquisa qualitativa é fator que contribui para sua confiabilidade, devendo ser garantida pelos pesquisadores. A utilização do critério de fechamento amostral por saturação é freqüente, entretanto a maneira como este processo ocorreu é raramente explicitado nos relatórios de pesquisa. Dificuldades técnicas para uma constatação objetiva da saturação também são comuns entre os pesquisadores qualitativos. Neste texto, propõe-se um modo prático de organizar o trabalho de fechamento amostral por saturação, expondo uma seqüência de oito passos procedimentais de tratamento e análise de dados coletados em entrevistas não-dirigidas com questões abertas ou em grupos focais. Almeja-se contribuir para que os pesquisadores explicitem objetivamente o modo como a saturação ocorreu e, aos seus leitores, conhecer como se deu este processo.<hr/>A qualitative study's methodological transparency is considered a key factor for achieving its reliability and should be guaranteed by the researchers. Closing the sampling process by saturation is a common approach, but it is rarely made explicit in research reports. Qualitative researchers also commonly experience technical difficulties in objectively identifying saturation. This article proposes a method to organize sample closing by saturation, with a sequence of eight procedural steps for treating and analyzing data collected through open or semi-structured interviews or focus groups. The article aims to help researchers objectively explain how and when saturation occurred and to allow their readers to know how this process occurred. <![CDATA[<b>Vacina antivariólica: ciência, técnica e o poder dos homens, 1808-1920</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200022&lng=en&nrm=iso&tlng=en A transparência metodológica na pesquisa qualitativa é fator que contribui para sua confiabilidade, devendo ser garantida pelos pesquisadores. A utilização do critério de fechamento amostral por saturação é freqüente, entretanto a maneira como este processo ocorreu é raramente explicitado nos relatórios de pesquisa. Dificuldades técnicas para uma constatação objetiva da saturação também são comuns entre os pesquisadores qualitativos. Neste texto, propõe-se um modo prático de organizar o trabalho de fechamento amostral por saturação, expondo uma seqüência de oito passos procedimentais de tratamento e análise de dados coletados em entrevistas não-dirigidas com questões abertas ou em grupos focais. Almeja-se contribuir para que os pesquisadores explicitem objetivamente o modo como a saturação ocorreu e, aos seus leitores, conhecer como se deu este processo.<hr/>A qualitative study's methodological transparency is considered a key factor for achieving its reliability and should be guaranteed by the researchers. Closing the sampling process by saturation is a common approach, but it is rarely made explicit in research reports. Qualitative researchers also commonly experience technical difficulties in objectively identifying saturation. This article proposes a method to organize sample closing by saturation, with a sequence of eight procedural steps for treating and analyzing data collected through open or semi-structured interviews or focus groups. The article aims to help researchers objectively explain how and when saturation occurred and to allow their readers to know how this process occurred. <![CDATA[<b>Família contemporânea e saúde: significados, práticas e políticas públicas</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000200023&lng=en&nrm=iso&tlng=en A transparência metodológica na pesquisa qualitativa é fator que contribui para sua confiabilidade, devendo ser garantida pelos pesquisadores. A utilização do critério de fechamento amostral por saturação é freqüente, entretanto a maneira como este processo ocorreu é raramente explicitado nos relatórios de pesquisa. Dificuldades técnicas para uma constatação objetiva da saturação também são comuns entre os pesquisadores qualitativos. Neste texto, propõe-se um modo prático de organizar o trabalho de fechamento amostral por saturação, expondo uma seqüência de oito passos procedimentais de tratamento e análise de dados coletados em entrevistas não-dirigidas com questões abertas ou em grupos focais. Almeja-se contribuir para que os pesquisadores explicitem objetivamente o modo como a saturação ocorreu e, aos seus leitores, conhecer como se deu este processo.<hr/>A qualitative study's methodological transparency is considered a key factor for achieving its reliability and should be guaranteed by the researchers. Closing the sampling process by saturation is a common approach, but it is rarely made explicit in research reports. Qualitative researchers also commonly experience technical difficulties in objectively identifying saturation. This article proposes a method to organize sample closing by saturation, with a sequence of eight procedural steps for treating and analyzing data collected through open or semi-structured interviews or focus groups. The article aims to help researchers objectively explain how and when saturation occurred and to allow their readers to know how this process occurred.