Scielo RSS <![CDATA[Cadernos de Saúde Pública]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=0102-311X20120013&lang=en vol. 28 num. lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<b>Oral health surveillance in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Oral health surveillance</b>: <b>building an integrated model</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300002&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Health promotion</b>: <b>perspectives for evaluation of oral health in primary healthcare</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A avaliação de ações de promoção da saúde é um desafio metodológico e estratégico para a construção de evidências que possam apoiar processos de gestão em saúde. O emprego de métodos adequados de avaliação, baseado na análise participativa de processos e contextos locais, é indispensável ao sucesso das intervenções e formulação e implementação de políticas. A Política de Promoção e Vigilância em Saúde Bucal no Brasil explicita a necessidade de aprimorar estratégias avaliativas de ações de promoção da saúde bucal desenvolvidas no contexto da atenção primária que permitam avaliar não somente seus resultados e impacto, mas também o processo político e social para alcançar os objetivos estabelecidos. Este artigo se propõe a sistematizar a literatura no campo da avaliação da efetividade de estratégias de promoção da saúde, definir um modelo teórico e propor uma matriz de descritores, explorando a base referencial da promoção da saúde e práticas com potencialidade para reduzir situações de fragilidade de grupos populacionais, combater iniquidades e incorporar a participação na gestão da saúde.<hr/>The evaluation of health promotion activities is a methodological and strategic challenge for establishing evidence to support health management processes. The use of adequate evaluation methods based on participatory analysis of local processes and contexts is essential to the success of interventions and policy formulation and implementation. Brazil's Policy for Oral Health Promotion and Surveillance explicitly states the need to improve evaluation strategies for oral health promotion activities conducted in the context of primary care, allowing to evaluate not only their results and impact, but also the political and social process for achieving the objectives. This article proposes to systematize the literature on the evaluation of effectiveness in health promotion strategies, define a theoretical model, and propose a matrix of descriptors, exploring the basic references for health promotion and practices with the potential to reduce situations of vulnerability in population groups, combat inequalities, and incorporate community participation in health management. <![CDATA[<b>Dietary guidelines for the Brazilian population</b>: <b>implications for the Brazilian National Policy on Oral Health</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Guias alimentares são documentos que orientam sobre práticas alimentares e políticas que visam à promoção da saúde e prevenção de doenças nas populações. Este artigo tem como objetivo apresentar e discutir os guias alimentares para a população brasileira, buscando identificar aspectos que possam subsidiar as estratégias propostas na Política Nacional de Saúde Bucal. Foram revisados os dois guias oficiais do Ministério da Saúde disponíveis até o momento: o Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 Anos e o Guia Alimentar para a População Brasileira. Os guias apresentam recomendações sobre a redução do consumo de açúcar, fundamental na prevenção da cárie, bem como outras diretrizes que podem contribuir para a prevenção da erosão dentária e do câncer bucal. Constituem, assim, um componente importante da estratégia de promoção da saúde geral e bucal, e as recomendações devem ser integradas à Política Nacional de Saúde Bucal.<hr/>Dietary guidelines are intended to orient dietary habits and policies for health promotion and disease prevention. This article discusses Brazil's national dietary guidelines, aiming to identify issues that can support the strategies proposed by the National Policy on Oral Health. The two currently available official guidelines produced by the Ministry of Health were reviewed: the Dietary Guidelines for Children under Two and the Population Dietary Guidelines. The guidelines recommend reduction in sugar intake, essential for caries prevention, and other measures to prevent tooth decay and oral cancer. These guidelines are thus a key part of an oral and overall health promotion strategy and should be integrated into the National Policy on Oral Health. <![CDATA[<b>Strategies for management of oral cancer in primary and secondary healthcare services</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O avanço verificado no enfrentamento de neoplasias malignas por meio dos sistemas de saúde envolve melhorias nas áreas de vigilância, organização de redes de assistência, programas específicos voltados às prevenções primária e secundária e, obviamente, aos avanços técnico-científicos que caracterizam a abordagem diagnóstica e terapêutica. Embora seja notável o reconhecimento de avanços no manejo de neoplasias malignas em todas as áreas citadas, o câncer da boca permanece com indicadores de morbidade e mortalidade que parecem não acompanhar o acúmulo científico no conhecimento da doença. O presente manuscrito objetiva discutir os motivos desse descompasso, a necessidade de reorientação de prioridades na abordagem do câncer da boca e sua efetivação como política pública de saúde.<hr/>Progress in cancer management by health systems involves improvements in surveillance, organization of healthcare services, specific programs focused on primary and secondary prevention, and scientific and technical advances in diagnosis and treatment. Despite well-known progress in the management of malignant neoplasms in all the above areas, oral cancer displays persistently high morbidity and mortality rates, apparently failing to reflect the accumulated scientific knowledge on the disease. The current article discusses the reasons for this mismatch, the need for redefining priorities in oral cancer management, and the implementation of such priorities as a public health policy. <![CDATA[<b>Relevant methodological issues from the SBBrasil 2010 Project for national health surveys</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Projeto SBBrasil 2010 (SBB10) foi concebido como um levantamento epidemiológico em saúde bucal, de base nacional, dentro da estratégia de vigilância em saúde. O objetivo deste artigo é apresentar aspectos da metodologia do SBB10 que possam contribuir para ampliar e desenvolver conhecimentos na área de saúde. Com relação ao plano amostral, trata-se de uma pesquisa por conglomerados e com múltiplos estágios. Capitais e municípios do interior das cinco regiões brasileiras compõem os domínios da amostra, cujas unidades amostrais foram, respectivamente, setor censitário e domicílio para as capitais, e município, setor censitário e domicílio para o interior. Nas capitais foram sorteados 30 setores e, no interior de cada região, 30 municípios. A precisão considerou os domínios agrupados segundo o grau de densidade no total da população e a variabilidade interna dos índices. Foram avaliadas as condições de cárie dentária, doença periodontal, oclusopatias, fluorose, traumatismo dentário e edentulismo em cinco grupos etários (5, 12, 15 a 19, 35 a 44 e 65 a 74 anos).<hr/>The SBBrasil 2010 Project (SBB10) was designed as a nationwide oral health epidemiological survey within a health surveillance strategy. This article discusses methodological aspects of the SBB10 Project that can potentially help expand and develop knowledge in the health field. This was a nationwide survey with stratified multi-stage cluster sampling. The sample domains were 27 State capitals and 150 rural municipalities (counties) from the country's five major geographic regions. The sampling units were census tracts and households for the State capitals and municipalities, census tracts, and households for the rural areas. Thirty census tracts were selected in the State capitals and 30 municipalities in the countryside. The precision considered the demographic domains grouped by density of the overall population and the internal variability of oral health indices. The study evaluated dental caries, periodontal disease, malocclusion, fluorosis, tooth loss, and dental trauma in five age groups (5, 12, 15-19, 35-44, and 65-74 years). <![CDATA[<b>Oral health epidemiology and surveillance models in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Inquéritos nacionais são importantes ferramentas no campo da vigilância em saúde e elementos fundamentais no monitoramento das condições de saúde e do desempenho do sistema. Na saúde bucal, tais inquéritos surgem a partir do primeiro levantamento em saúde bucal de 1986 e, posteriormente, o de 1996 e o Projeto SBBrasil 2003. A edição 2010 do SBBrasil se coloca como a principal estratégia de vigilância em saúde bucal no que diz respeito à produção de dados primários. No sentido de contribuir com essa discussão, este artigo se propôs a: (a) apresentar e discutir a experiência brasileira em inquéritos nacionais de saúde bucal; (b) discutir a utilização dos dados em modelos de vigilância em saúde. Pode-se concluir que os inquéritos de saúde bucal no Brasil têm grandes possibilidades de se estabelecer como ferramenta para os serviços e para a academia. Ficou evidente sua potencialidade em verificar tendências no perfil de saúde bucal, bem como em produzir indicadores válidos para uso em serviços.<hr/>National surveys are important tools for public health surveillance and thus key elements in monitoring health conditions and system performance. In the field of oral health, such surveys began with the oral health survey in 1986 and later in 1996 and with the SBBrasil Project in 2003. The 2010 edition of SBBrasil is the principal oral health surveillance strategy for the production of primary data. In order to contribute to this discussion, this article proposes: (a) to present and discuss the Brazilian experience with nationwide oral health surveys and (b) to discuss the use of data in health surveillance models. One can conclude that oral health surveys in Brazil have great possibilities as a tool for health services and academia. Such surveys have shown evident potential for verifying trends in the oral health profile, as well as for producing valid indicators for use in health services. <![CDATA[<b>Evolution in access to fluoridated water in São Paulo State, Brazil, from the 1950s to the early 21<sup>st</sup> century</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Ter acesso à água fluoretada é um reconhecido fator de proteção contra a cárie dentária. No Brasil, a fluoretação da água de abastecimento público tornou-se obrigatória por lei em 1974, seguindo-se a esta regulamentação acentuada expansão da cobertura, sobretudo nas regiões de maior desenvolvimento socioeconômico. A ampliação dessa cobertura em todo o país é uma das prioridades da política nacional de saúde bucal. Neste artigo, sistematizam-se informações sobre a implantação e expansão da fluoretação no Estado de São Paulo, no período de 1956 a 2009, utilizando-se dados secundários obtidos em relatórios técnicos, documentos oficiais e no sistema SISAGUA. Em 2009, a cobertura se estendia por 546 (84,7%) dos 645 municípios paulistas, chegando a 85,1% da população total e a 93,5% da população com acesso à rede de distribuição de água. Tais resultados indicam que a medida está consolidada como parte da política estadual de saúde. No entanto, persiste o desafio de implantar e manter a fluoretação em 99 municípios, beneficiando cerca de 6,2 milhões de habitantes excluídos do benefício.<hr/>Access to fluoridated water is a known protective factor against dental caries. In 1974, fluoridation of the public water supply became mandatory by law in Brazil, resulting in improved coverage, especially in more developed regions of the country. Coverage increased across the country as a priority under the national oral health policy. This article systematizes information on the implementation and expansion of fluoridation in Sao Paulo State from 1956 to 2009, using secondary data from technical reports, official documents, and the Information System for Surveillance of Water Quality for Human Consumption (SISAGUA). In 2009, fluoridation covered 546 of 645 counties in São Paulo State (84.7%), reaching 85.1% of the total population and 93.5% of the population with access to the public water supply. The results indicate that fluoridation has been consolidated as part of State health policy. However, the challenge remains to implement and maintain fluoridation in 99 counties, benefiting 6.2 million inhabitants that are still excluded from this service. <![CDATA[<b>Evaluation of secondary care in oral health</b>: <b>a study of specialty clinics in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho discorre a respeito da avaliação da atenção secundária no âmbito da vigilância em saúde. Estudo descritivo, de caráter avaliativo normativo. Para análise de desempenho, foram utilizados dados secundários, com base na série histórica da produção de procedimentos odontológicos realizados nos CEO implantados no país e registrados pelo SIA/SUS no ano de 2007, e dados primários, pela visita in loco de 10% dos serviços implantados, com uso de questionários dirigidos à equipe profissional do CEO. Dentre os CEO analisados, observou-se que na maioria das regiões houve dificuldade no cumprimento das metas relativas à quantidade de procedimentos a serem informados no SIA/SUS. Sendo a Região Norte com menor percentual de serviços implantados. O indicador Cumprimento da Atenção Secundária em Saúde Bucal foi de 64,4%. Os CEO tipo III tiveram melhores resultados para o desempenho e cumprimento das metas. Foi evidenciada a necessidade de revisão no marco legal para a implantação dos CEO pela readequação dos critérios e normas, como também definições de novos padrões e cumprimento de metas para avaliação e monitoramento desses serviços.<hr/>This article discusses the evaluation of secondary care in the area of health surveillance. This was a descriptive and normative/evaluative study. Performance analysis drew on secondary data, based on a historical series of dental procedures conducted at the specialized dental clinics implemented in Brazil and recorded by the Outpatient Information System of the Unified National Health System (SIA/SUS) in 2007, as well as primary data from site visits to the clinics, based on questionnaires completed by clinic staff. Performance of the clinics was poor in most regions of the country, and the North of Brazil had the lowest percentage of specialty services implemented. The indicator "Performance of Secondary Care in Oral Health" was 64.4%. The type 3 specialty clinics showed better results in terms of performance and achievement of targets. The study showed the need to review the legal framework for implementing specialized dental clinics by adjusting the criteria and norms, as well as definition of new standards for achievement of goals in the evaluation and monitoring of these services. <![CDATA[<b>Inequalities in access to and utilization of dental care in Brazil</b>: <b>an analysis of the Telephone Survey Surveillance System for Risk and Protective Factors for Chronic Diseases (VIGITEL 2009)</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Pretendeu-se descrever o padrão de utilização, acesso e tipo de serviço odontológico utilizado por adultos e idosos das capitais brasileiras segundo características sociodemográficas. Foram utilizados dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) de 2009 (n = 54.367). Mais da metade da população revelou necessitar de tratamento odontológico no último ano e desta, 15,2% não conseguiram atendimento. O uso de serviço odontológico privado foi de 61,1%. A participação do Sistema Único de Saúde variou de 6,2% no Distrito Federal a 35,2% em Boa Vista. Análises multivariáveis de Poisson revelaram que as maiores prevalências de percepção de necessidades de tratamento ocorreram nas mulheres, nos adultos de meia idade e nos mais escolarizados. Falta de acesso aos serviços odontológicos foram mais prevalentes em mulheres, nos mais jovens, nos menos escolarizados e nos pardos. Os resultados deste estudo revelam a existência de marcantes iniquidades na utilização e acesso de serviços odontológicos nas capitais brasileiras.<hr/>This study aimed to evaluate access to and utilization of various types of dental services by individuals 18 years or older in Brazil's State capitals. We gathered data from the Telephone Survey Surveillance System for Risk and Protective Factors for Chronic Diseases (VIGITEL) in 2009 (n = 54,367). More than half of the target population reported the need for dental treatment in the previous year; of these, 15.2% lacked access to dental services when needed. The private sector provided 61.1% of all dental appointments. The share of services provided by the Unified National Health System (SUS) ranged from 6.2% in the Federal District to 35.2% in Boa Vista, in the North. Multivariate Poisson regression models showed higher prevalence of dental treatment needs among women, middle-aged adults, and individuals with more schooling. Lack of access to dental care was more frequent among women, young adults, less educated individuals, and among lightener-skinned blacks. Our findings highlight sharp inequalities in the use of and access to dental services in the Brazilian State capitals. <![CDATA[<b>Socioeconomic status, toothbrushing frequency, and health-related behaviors in adolescents</b>: <b>an analysis using the PeNSE database</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300011&lng=en&nrm=iso&tlng=en Investigou-se a associação entre comportamentos relacionados à saúde bucal e geral e condição socioeconômica, e a relação entre comportamentos relacionados à saúde e escovação dentária em adolescentes. A base de dados utilizada foi da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), um estudo transversal de base populacional realizado em 2009 com alunos das 27 capitais brasileiras. Informações sociodemográficas e comportamentos relacionados à saúde foram coletados. O estudo envolveu 49.189 adolescentes (47,5% do sexo masculino), sendo a maioria com 14 anos de idade e de escola pública. A frequência de escovação dentária assim como outros comportamentos relacionados à saúde se associou com a condição socioeconômica de maneira distinta entre sexos. Foram observadas associações entre hábitos relacionados à saúde e a frequência de escovação dentária em ambos os sexos, porém com variações conforme a condição socioeconômica. O planejamento de intervenções para promoção da saúde de adolescentes deve levar em conta suas características individuais, o contexto familiar e social.<hr/>This study investigated the association between oral and general health-related behaviors and socioeconomic status, and the relationship between health-related behaviors and toothbrushing among adolescents. The database used here was the National School-Based Health Survey (PeNSE), a cross-sectional population-based study in 2009 with students from 27 Brazilian State capitals. Socio-demographic and health-related behavior data were collected. The survey included 49,189 adolescents (47.5% males), the majority of whom were 14 years of age and enrolled in public schools. The associations between toothbrushing frequency and other health-related behaviors and socioeconomic status varied between boys and girls. Associations were observed between health-related habits and toothbrushing frequency in both sexes, but with variations according to socioeconomic status. Planning health promotion interventions for adolescents should take their individual characteristics and family and social context into account. <![CDATA[<b>Contextual and individual inequalities in dental pain prevalence among Brazilian adults and elders</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300012&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi conhecer a prevalência de dor dentária e fatores associados em adultos e idosos residentes nas capitais brasileiras usando os dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL), de 2009 (n = 54.367). Dor dentária foi a variável dependente. Macrorregião, idade, sexo, raça, escolaridade, posse de plano de saúde, tabagismo e consumo de refrigerantes foram as variáveis exploratórias. Foram realizadas regressões de Poisson multinível. A prevalência de dor dentária foi de 15,2%; Macapá e São Luís apresentaram prevalências maiores que 20% enquanto em todas as capitais do Sul e Sudeste, em Cuiabá, Campo Grande, Maceió, Recife e Natal foram encontradas prevalências menores que 15%. Residentes no Norte e Nordeste, mulheres, pretos e pardos, aqueles que não possuem plano de saúde, tabagistas e consumidores de refrigerantes apresentaram as maiores prevalências de dor dentária. A dor dentária é um problema de saúde pública que deve ser monitorado pelos sistemas de vigilância em saúde.<hr/>This study aimed to assess the prevalence of dental pain among adults and older people living in Brazil's State capitals. Information was gathered from the Telephone Survey Surveillance System for Risk and Protective Factors for Chronic Diseases (VIGITEL) in 2009 (n = 54,367). Dental pain was the outcome. Geographic region, age, gender, race, schooling, private health coverage, smoking, and soft drink consumption were the explanatory variables. Multilevel Poisson regression models were performed. Prevalence of dental pain was 15.2%; Macapá and São Luís had prevalence rates greater than 20%; all capitals in the South and Southeast, plus Cuiabá, Campo Grande, Maceió, Recife, and Natal had prevalence rates less than 15%. Factors associated with increased prevalence of dental pain were the North and Northeast regions, female gender, black/brown skin color, lack of private health insurance, smoking, and soft drink consumption. Dental pain is a public health problem that should be monitored by health surveillance systems. <![CDATA[<b>Epidemiological profile of emergency care for dental and oral injuries in Brazil, 2006-2007</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300013&lng=en&nrm=iso&tlng=en As lesões por causas externas (acidentes e violências) ocupam lugar de destaque no cenário epidemiológico atual. A região da cabeça e face corresponde a um dos principais sítios de lesões por causas externas, principalmente as lesões bucodentais. Este artigo tem como objetivo apresentar o perfil epidemiológico dos atendimentos de emergência por lesões bucodentais decorrentes de causas externas. Utilizaram-se dados do Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA) nos anos 2006 e 2007. Registraram-se 106.075 atendimentos de emergência por causas externas, dos quais 939 (~1%) apresentavam lesões bucodentais. Predominaram os homens (65,5%), crianças < 10 anos (44,3%), pessoas de cor de pele negra (66%) e com baixo nível de escolaridade (45,9%). Os locais de maior ocorrência foram residência (48,3%) e via pública (30%). Predominaram lesões do tipo corte/perfuração (63,3%), atendimentos por quedas (43%), acidentes de transporte (19,9%) e agressão física (13%).<hr/>Injuries resulting from accidents and violence occupy a key place in the current epidemiological scenario. The head and face are one of the main sites of lesions from external causes, especially dental and oral injuries. This article aims to present the epidemiological profile of emergency care for dental and oral lesions from external causes. The study used data from the Surveillance System for Violence and Accidents (VIVA) for the years 2006 and 2007. There were a total of 106,075 emergency visits involving external causes, of which 939 (~1%) presented dental and oral lesions. There were a majority or large proportions of males (65.5%), children < 10 years (44.3%), black individuals (66%), and individuals with low schooling (45.9%). High proportions of the injuries occurred at home (48.3%) or on public byways (30%). Frequent characteristics were cuts or puncture wounds (63.3%) and lesions resulting from falls (43%), traffic accidents (19.9%), and physical assault (13%). <![CDATA[<b>Dental pain and associated factors in Brazilian adolescents</b>: <b>the <i>National School-Based Health Survey</i> (PeNSE), Brazil, 2009</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300014&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência da dor de dente em adolescentes brasileiros e analisar fatores sociodemográficos e comportamentais associados, utilizando os dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2009. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e pelo Ministério da Saúde em escolares com idades entre 11 e 17 anos ou mais, das 27 capitais brasileiras, por meio de questionário autoaplicável. Utilizou-se a análise de regressão de Poisson, segundo um modelo hierárquico de determinação. A prevalência de dor na amostra (n = 54.985) nos últimos seis meses foi de 17,8% (IC95%: 17,5-18,1). Prevalências mais elevadas foram encontradas em mulheres, naqueles com 14 anos ou mais, das raças preta, parda e indígena, de escolas públicas, cujas mães tinham baixa escolaridade, que não moravam com a mãe, que haviam experimentado cigarro e álcool alguma vez na vida, que relataram menor frequência de escovação e maior consumo de guloseimas e refrigerantes. A prevalência de dor foi considerável e associada a aspectos sociodemográficos e de comportamentos relacionados à saúde.<hr/>The aim of this study was to assess the prevalence of dental pain and associated socio-demographic and behavioral factors in Brazilian adolescents, using data from the National School-Based Health Survey (PeNSE), Brazil, 2009. The survey was conducted by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) and Ministry of Health in students 11 to 17 years of age or older in the 27 State capitals, using a self-administered questionnaire. Analyses included Poisson regression following a hierarchical approach. Prevalence of dental pain in the sample (n = 54,985) in the previous six months was 17.8% (95%CI: 17.5-18.1). Higher prevalence was associated with female gender, age 14 years and over, racial self-identification as black, brown, or indigenous, enrollment in public schools, lower maternal schooling, not living with the mother, history of smoking or drinking, less frequent toothbrushing, and heavy consumption of sweets and soft drinks. Dental pain was thus associated with socio-demographic factors and health-related behaviors. <![CDATA[<b>Characterization of the work process by oral health teams in municipalities in Pernambuco State, Brazil, according to population size</b>: <b>from community links to organization of clinical care</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001300015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O estudo teve como objetivo analisar o processo de trabalho das equipes de saúde bucal no Estado de Pernambuco, Brasil, segundo porte populacional, enfocando a articulação junto à comunidade e a organização do atendimento clínico. Foram aplicados questionários estruturados a 121 equipes de saúde bucal de 29 municípios. Para verificar a associação entre as ações realizadas e o porte populacional dos municípios, utilizou-se o teste qui-quadrado. Na integração das equipes com a comunidade, observou-se o maior foco nas escolas (81,2%), entretanto a integração com igrejas (p = 0,000) e creches (p = 0,000) demonstrou associação com os municípios de grande porte. A forma de organização do atendimento clínico evidenciou a atenção aos grupos prioritários (82,3%), sendo ainda bastante presente a marcação por demanda espontânea, principalmente nos municípios de pequeno porte. Assim, é necessário investir em educação permanente para a adequação dos processos de trabalho realizados pelas equipes e a redução das diferenças entre as práticas realizadas nos diversos municípios de Pernambuco.<hr/>This study aimed to analyze the work process in oral health teams in Pernambuco State, Brazil, according to population size in the various municipalities (counties), focusing on the relationship with the community and organization of clinical care. Structured questionnaires were applied to 121 oral health teams in 29 cities. The chi-square test was used to verify the association between the actions and the municipalities' population size. In the integration of the oral health teams with the community, there was a greater focus on schools (81.2%), while integration with churches (p = 0.000) and daycare centers (p = 0.000) was associated with larger municipalities. Organization of clinical care showed attention to priority groups (82.3%), while dental visits were still largely scheduled by spontaneous demand, especially in the smaller municipalities. It is thus necessary to invest in continuing education to adjust the work processes by the team and reduce the differences between practices in the various municipalities in Pernambuco State.