Scielo RSS <![CDATA[Ciência & Saúde Coletiva]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=1413-812320140011&lang=en vol. 19 num. 11 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[Dialogues, bridges and experience]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104288&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Intersectoriality? IntersectorialitieS!]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104291&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo problematiza a intersetorialidade e mostra a polissemia do tema. Indica que ainda há falta de teorias que o consagrem como categoria de pesquisa e avaliação. Sugere que cada uma destas possíveis direções de abordagem intersetorial estará respondendo a questões distintas favorecendo a criação de um "banco de perguntas" para a pesquisa apresentada neste artigo. O artigo contextualiza o debate intersetorial; faz aproximações ao tema; indica que aspectos ainda estão em aberto; e, inspirado pela pluralidade do vocábulo "intersetorialidadeS", aponta a necessidade de se construir uma agenda de pesquisa que favoreça aportes teóricos para que a ação intersetorial não seja um experimento na gestão pública e possa se constituir em uma práxis de governo. São sugeridas 23 questões que abrem a possibilidade de se delinear uma agenda de pesquisa sobre intersetorialidade e de se expandir a suas bases teórica e avaliativa ainda por desenvolver-se.<hr/>This article addresses the issue of intersectoriality and shows the polysemic nature of the topic. It reveals that there is still a lack of theories to confirm its status as a research and evaluation category. The suggestion is that each of the possible directions for an intersectorial approach will be answering different questions thereby fostering the creation of a "database of questions" for the research presented in this article. This article provides the context for intersectorial debate; it makes approximations of the theme; it indicates which aspects are still uncharted; and, inspired by the plurality of the word "intersectorialitieS", it highlights the need to build a research agenda that favors a theoretical framework for intersectorial action, not merely as an experiment in public management but as praxis for government action. Twenty-three research questions are presented that open up the possibility of outlining a research agenda on intersectoriality and expand the theoretical and evaluative framework yet to be developed. <![CDATA[The implementation of the priorities of the National Health Promotion Policy, an assessment, 2006-2014]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104301&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste artigo é analisar a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS) quanto à implementação de eixos prioritários de gestão. Foram consultadas informações contidas em portarias, documentos institucionais, sites, livros e artigos publicados visando analisar as ações implementadas. Houve avanços na gestão como a criação de linha orçamentária específica, a inserção da promoção no Plano Plurianual, monitoramento de indicadores da Promoção da Saúde nos pactos federativos, o financiamento de projetos de Promoção da Saúde em municípios e a criação de programas de Promoção da Saúde. Foram realizadas avaliações de programas de atividade física que apontaram a efetividade dos programas. Ações intersetoriais implementadas foram relevantes, em especial a articulação com os setores de Educação, Justiça, Cidades, Direitos Humanos, Desenvolvimento Social, Esporte e Lazer, dentre outros. Ações regulatórias foram implementadas, como a Lei "Seca" e a lei de ambientes livres de tabaco. Foram observados avanços e pontuamos o fortalecimento da Promoção da Saúde na agenda do setor saúde, aprofundamento nas parcerias e nas ações intersetoriais, a identificação das iniquidades no território visando sua redução, bem como a sustentabilidade das ações de Promoção da Saúde.<hr/>The scope of this article is to analyze the National Health Promotion Policy with respect to the implementation of core management priorities. Information contained in institutional documents, websites, books and published articles was consulted in order to analyze the actions implemented. There were advances in management, such as the creation of a specific budget line, insertion of the promotion in the Multi-Year Plan, monitoring of indicators of health promotion in the federal pacts, financing of health promotion projects in municipalities and the creation of health promotion programs. Evaluation of physical activity programs was conducted that revealed the effectiveness of the programs. Intersectorial actions taken were relevant, in particular coordination with the Education, Justice, Cities, Human Rights, Social Development, Sports and Leisure sectors, among others. Regulatory actions have been implemented such as the Drink and Drive ban and no smoking environments. Advances were observed, especially greater emphasis on health promotion in the health sector agenda as well as partnerships as intersectorial actions, identifying inequities in the area seeking reduction thereof, in addition to the sustainability of health promotion actions. <![CDATA[The review process of the National Health Promotion Policy: simultaneous multiple movements]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104313&lng=en&nrm=iso&tlng=en A política pública pode ser compreendida como a tradução de propósitos de governos e de anseios da sociedade. Impulsionados pelos avanços e desafios das transformações sociais, pela necessidade de articulação de agendas e a pequena participação social na elaboração da Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), de 2006, o Ministério da Saúde e o Grupo Temático de Promoção da Saúde/Abrasco propuseram a revisão desta. Este artigo descreve os movimentos deste processo. Trata-se de uma análise de política, realizada por revisão de literatura e análise documental na perspectiva da "triangulação interna". O processo de revisão adotou: múltiplas abordagens na coleta de informações (Oficinas Regionais e com Conselhos de Saúde, Delphi Intra/Intersetorial e Questionário Eletrônico); fontes de informação heterogêneas; contextos locais diferentes (cinco regiões do Brasil) e validação por pares. Os resultados foram sistematizados com auxílio de uma matriz de análise organizada em torno de objetivos, princípios, diretrizes, temas e ações, resultando em uma minuta da nova PNPS. Por fim, foi realizado um seminário nacional para apresentar os resultados do processo e a síntese do texto revisado, possibilitando identificar ganhos do processo e próximos passos dos atores envolvidos com a nova PNPS.<hr/>Public policy can be understood as the translation of government proposals and the aspirations of society. Driven by the advances and challenges of social transformation, the need for the coordination of agendas and limited social participation in the drafting of the 2006 National Health Promotion Policy (PNPS), the Ministry of Health and the Thematic Group on Health Promotion/Abrasco proposed the PNPS review. This article describes the steps in that process. It involves policy analysis conducted by literature review and document analysis from the "internal triangulation" standpoint. The revision process adopted multiple approaches on data gathering (Regional Workshops and Health Councils, Intra/Intersectorial Delphi and Electronic Questionnaire). It also used heterogeneous sources of information, different local contexts (five regions of Brazil) and peer validation. The results were systematically ordered with the aid of an analytical matrix organized by objectives, principles, guidelines, themes and actions, resulting in a draft of the new PNPS. Lastly, a national seminar was organized in which the results of the process and a synthesis of the revised text were presented, making it possible to identify process gains and the next steps for the actors involved with the new PNPS. <![CDATA[Local health promotion plans: intersetoralities created in the territory]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104323&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo aponta para a importância de se considerar as especificidades dos espaços/territórios/locais de vida individual e coletiva na construção de ações de promoção da saúde e explora como essa abordagem tem consolidado conceitualmente o respeito às territorialidades e à territorialização das ações como um princípio e uma estratégia operacional da promoção da saúde. Com base na literatura selecionada, os autores discutem a necessidade de se vislumbrar o território vivido enquanto locus para operacionalizar intersetorialidade(s), dando voz às pessoas que ali vivem, desejam e resolvem seus problemas complexos, às redes sociais já existentes e àquelas emergentes. Apresentam ainda uma estratégia/método validado (Método Bambu) nacional e internacionalmente para elaboração de planos locais de promoção da saúde, o qual permite a priorização de ações mediante a escuta da população e dos gestores.<hr/>The article highlights the importance of considering the specificities of spaces/territories/ locations of individual and collective life in creating health promotion actions. It explores how this approach has conceptually consolidated respect for territoriality and territorial actions as a principle and an operational health promotion strategy. Based on the literature, the article also points to the need to envision the territory occupied as a locus to put intersetorialities into practice, giving a voice to people who live there, seek to and solve their complex problems, to existing and emerging social networks. It also presents a nationally and internationally validated strategy/method (Bamboo Method) for the development of local health promotion plans, which enables the prioritization of actions by listening to the people and to the managers. <![CDATA[The national food and nutrition policy and its dialogue with the national food and nutrition security policy]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104331&lng=en&nrm=iso&tlng=en A alimentação é um dos determinantes e condicionantes da saúde e um direito inerente a todas as pessoas. As consequências da insegurança alimentar e nutricional da população, a exemplo da obesidade, desnutrição e carências nutricionais específicas, recaem sobre o setor saúde e têm feito com que, historicamente, este tenha incorporado a responsabilidade de políticas e programas de alimentação e nutrição no Brasil. Porém, a garantia da Segurança Alimentar e Nutricional exige uma conjunção de políticas públicas, dentre as quais a Política Nacional de Alimentação e Nutrição do SUS tem papel fundamental. O artigo objetiva contribuir com o debate sobre intersetorialidade e promoção da saúde a partir da apresentação da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e discussão do seu papel enquanto interlocutora entre o Sistema Único de Saúde e a Política e Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Essa perspectiva sugere fortemente a conjunção de esforços para a promoção da saúde e de SAN, com vistas a potencializar agendas desenvolvidas em diferentes setores e acompanhadas por diferentes conselhos de políticas públicas, que não se articulam, permitindo uma melhor atuação do governo e da sociedade civil sobre os determinantes da saúde e da alimentação.<hr/>Food is one of the determinants and conditions of health and an inherent right of all people. The consequences of food and nutrition insecurity in the population, such as obesity, malnutrition and specific nutritional deficiencies, impact the health sector and have historically meant that it has assumed the responsibility for food and nutrition programs and policies in Brazil. However, ensuring food and nutrition security requires a combination of public policies, among which the National Food and Nutrition Policy of the Unified Health System (SUS) plays a fundamental role. This paper seeks to contribute to the debate on intersectoriality and health promotion based on presenting the National Food and Nutrition Policy and discussing its role as interface between the SUS and the National Food and Nutrition Security Policy and System. This perspective strongly suggests the combination of efforts to promote health and food and nutrition security in order to optimize initiatives developed in different sectors and accompanied by different policy councils that are not interrelated, enabling enhanced government and civil society action on the determinants of health and nutrition. <![CDATA[Chronic Non Communicable Diseases and the support of intersectorial action to tackle them]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104341&lng=en&nrm=iso&tlng=en O estudo visa a analisar o tema das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) e o papel das ações intersetoriais no enfrentamento destas doenças. Trata-se de estudo de revisão narrativa realizado por meio de buscas na base Medline, Pubmed e Lilacs, e documentos da Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Panamericana da Saúde (OPAS) e do Governo Brasileiro. A articulação entre o tema da intersetorialidade e DCNT é revisada nas Conferências e Agendas Globais de Promoção da Saúde; bem como o papel de outros setores em relação às intervenções efetivas em DCNT. São apresentadas algumas experiências de iniciativas intersetoriais no enfrentamento das DCNT. Conclui-se que a implementação das ações intersetoriais em articulação com políticas setoriais de saúde no enfrentamento das DCNT passa por prioridade política, envolvendo ações coordenadas, fóruns de negociação, planejamento integrado e garantia de financiamento. Deve-se buscar a participação efetiva dos diversos atores sociais no processo de advocacy, monitoramento e prestação de contas, aliados aos processos de capacitação de gestores e trabalhadores, o que conferirá sustentabilidade aos processos sociais e às mudanças pretendidas. Parcerias intersetoriais são fundamentais.<hr/>The study seeks to analyze the topic of Chronic Non Communicable Diseases (NCDs) and the role of intersectorial actions in tackling these diseases. It involved a narrative review through searches on Medline, Pubmed and Lilacs databases, and documents from the World Health Organization (WHO), the Pan American Health Organization (PAHO) and the Brazilian government. The link between the theme of intersectoriality and NCD is reviewed in the Global Conferences and Agendas on Health Promotion, and the role of other sectors in relation to effective interventions for NCDs. Some experiences of intersectorial activities for tackling NCDs are presented. The conclusion drawn is that the implementation of intersectorial action in conjunction with sectorial health policies in tackling NCDs has become a political priority, involving coordinated actions, negotiations forums, integrated planning and sustainable funding. It is necessary to seek the active participation of social actors in the advocacy, monitoring and accountability process, coupled with training processes for managers and other professionals, which will give sustainability to the social processes and required changes. Intersectorial partnerships are fundamental. <![CDATA[The Zero Hunger and Brazil without Extreme Poverty programs: a step forward in Brazilian social protection policy]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104351&lng=en&nrm=iso&tlng=en Brazilian social protection programs have had consistent effects in reducing poverty and inequality among their respective target-groups: children, adolescents and pregnant and breastfeeding women. In 2011, the Brazil without Extreme Poverty program was launched as a strategy to eradicate extreme poverty by 2014. It makes the promotion of rights the core concept of the official political narrative. This study seeks to provide a systematic description of the Brazil without Extreme Poverty program and its initial results. A review of official documents and academic studies on the social protection programs was conducted. The Brazil without Extreme Poverty program represents an incremental approach to the social protection policies enacted by the previous administration. It advocates a multidimensional and focused approach, funded primarily by the federal government. The strategy subscribes to the international trend of associating social protection with employment and income generation policies.<hr/>Os programas de proteção social no Brasil tiveram efeitos consistentes na redução da pobreza e desigualdade em seus grupos-alvo: crianças, adolescentes, grávidas e nutrizes. Em 2010, o Brasil sem Miséria foi lançado como uma estratégia para erradicar a pobreza extrema até 2014. A promoção de direitos é o cerne de sua narrativa política oficial. O objetivo deste artigo é prover uma descrição sistemática do Brasil sem Miséria, bem como de seus resultados iniciais. Foi realizada revisão de documentos oficiais e estudos acadêmicos sobre os programas de proteção social. O programa Brasil sem Miséria representa uma abordagem incremental em relação às políticas de proteção social implementadas pelo governo anterior. Defende uma abordagem multidimensional e focalizada, financiada principalmente pelo governo federal. A estratégia adota a tendência internacional de associar proteção social a políticas de geração de emprego e renda. <![CDATA[Intersectoriality, social and environmental determinants and health promotion]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104361&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo objetiva analisar a intersetorialidade na perspectiva socioambiental de promoção da saúde. Pesquisa qualitativa realizado em seis municípios da região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Os dados foram obtidos do mapeamento de experiências de promoção da saúde consideradas exitosas por gestores municipais; entrevistas com coordenadores, profissionais e participantes das práticas; observações participantes das práticas. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo temática. A intersetorialidade foi revelada como premissa na definição política da maior parte das práticas. No plano programático normativo, o setor de assistência social demostrou maior potencial para desenvolver práticas intersetoriais e centralidade na rede de articulação face à sua implicação com os determinantes socioambientais. Existe um distanciamento entre a intenção de praticar a intersetorialidade, evidenciada nas determinações políticas dos municípios, e a sua efetivação no cotidiano. Conclui-se que há potencialidade para intervenções intersetoriais sobre os determinantes socioambientais a favor da promoção da saúde, mas a inconsistência entre o operacional praticado e os aspectos políticos explicitam um desafio a ser superado.<hr/>The study seeks to analyze intersectoriality from the socio-environmental perspective on health promotion. Qualitative research was conducted in six municipalities in Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil. The data were obtained from the mapping of health promotion experiences considered successful by municipal managers, interviews with coordinators, professionals and participants and observations of participants of the practices. The data were subjected to thematic content analysis. Intersectoriality was revealed as a premise for the political definition of the majority of the practices. At the normative program level, the social assistance sector has shown greater potential to develop intersectorial practices and centrality in the implementation grid due to its involvement with the social and environmental determinants. The results indicate that there is a gap between the intention to practice intersectoriality, witnessed by the political decisions in the municipalities, and effective intersectorial action in everyday life. The conclusion reached is that there is potential for intersectorial interventions on the social and environmental determinants in favor of health promotion, but the lack of consistency between what occurs in practice and the political aspects reveal a challenge to be overcome. <![CDATA[Intersectoriality and the Family Health Strategy: highly relevant or almost irrelevant?]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104371&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste estudo, analisou-se a compreensão da intersetorialidade com a Estratégia Saúde da Família (ESF), a partir das percepções de sujeitos sociais implicados com o contexto da atenção básica no município de Sobral (CE). Estudo analítico, de natureza qualitativa. Elegeu-se o grupo focal como técnica de coleta de dados, com 11 participantes, escolhidos a partir de funções chaves que exercem na interface direta com a ESF, realizado no mês de maio de 2014. As informações foram analisadas pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo de Lefevre e Lefevre (2003). Utilizou-se também a técnica "nuvem de palavras", criadas a partir do software WordleTM, uma forma gráfica de visualização de dados linguísticos. Foram produzidos 5 discursos sobre intersetorialidade: o entendimento do grupo; sua importância no contexto da ESF; ações realizadas na ESF; facilitadores e dificultadores da intersetorialidade na ESF; sugestões para fortalecimento da intersetorialidade na ESF. As respostas evidenciaram a complexidade desta questão no contexto da ESF, a qual demanda dos gestores e profissionais de saúde a necessidade de superarem o modelo reducionista, que tem a ver com a perspectiva biologicista em saúde, do caráter polissêmico que o termo apresenta e de reconhecerem que se trata de uma proposta em construção.<hr/>In this study, the understanding of intersectoriality together with the Family Health Strategy (FHS) was analyzed from the perceptions of individuals involved with the social context of primary care in the city of Sobral in the state of Ceará. An analytical study of a qualitative nature was conducted in May 2014. The focal group was the data collection technique with 11 participants chosen for the key functions they perform in their direct interface with the FHS. Data were analyzed using the Lefevre and Lefevre Discourse of the Collective Subject technique (2003). The "word cloud" analysis technique - a graphical way of viewing linguistic data based on WordleTM software - was also used. Five discourses on intersectoriality were produced: a) the understanding of the group; b) its importance in the context of the FHS; c) actions performed in the FHS; d) facilitators or obstacles to intersectoriality in the FHS; e) suggestions for enhancing intersectorial cooperation in the FHS. The responses highlighted the complexity of this issue, which requires health managers and professionals to overcome the reductionist model that is derived from a biological perspective on health, the polysemic nature of the term and acknowledging that this is a project under construction. <![CDATA[Territory, intersectoriality and stages: requirements for the effectiveness of the sustainable development goals]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104383&lng=en&nrm=iso&tlng=en A Agenda do Desenvolvimento pós-2015 destaca a incorporação da sustentabilidade nas abordagens desenvolvidas e/ou aplicadas aos diferentes campos de conhecimento e ação e a demonstração da efetividade de experiências de territórios sustentáveis e saudáveis. Este processo resulta do enfrentamento de distintas visões que buscam dirigir a produção social no sentido de seu Projeto, com possibilidades de atualização do modo de produção e consumo hegemônicos ou da emergência de racionalidades contra-hegemônicas. A saúde, um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, tem o desafio de inserir-se em uma agenda intersetorial e interescalar que enfrente seus determinantes sociais em um processo de governança participativo, capaz de construir uma hierarquia de prioridades a partir das necessidades do território e de produzir soluções tecnopolíticas baseadas na ecologia de saberes, constituindo um processo de gestão estratégico situacional e comunicativo. Analisa-se a consistência da formulação da Agenda e potencialidades e desafios para a sua implantação, considerando a intersetorialidade e a interescalaridade, sua governança e gestão estratégica, em especial a avaliação de efetividade. Adicionalmente, testa as ferramentas avaliativas utilizadas em sua capacidade de analisar a consistência da formulação da Agenda.<hr/>The post-2015 development agenda highlights the incorporation of sustainability in approaches developed and/or applied to distinct fields of knowledge and action and the demonstration of the effectiveness of experiences of sustainable and healthy territories. This process results from the confrontation of different viewpoints which seek to address social production vis-à-vis their project, with the possibility of updating the hegemonic mode of production and consumption or the emergence of counter-hegemonic rationales. Health, as one of the SDGs, has the challenge of imposing an intersectorial agenda that addresses its social determinants, in a process of participative governance able to build a hierarchy of priorities based on the needs of the territory and build techno-political solutions based on the ecology of knowledge, constituting a strategic-situational and communicative management process. The consistency in formulation of the agenda and potential challenges to its implementation are analyzed, considering its intersectoriality, its strategic governance and management, and especially an assessment of its effectiveness. Moreover, it tests the evaluative tools used and their ability to analyze the consistency in the formulation of the agenda. <![CDATA[Access to basic health services and associated factors: a population-based study]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104397&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho teve como objetivo identificar os fatores que intervêm no acesso aos serviços de uma unidade básica de saúde. Este é um estudo transversal, de base populacional, que envolveu 101 famílias residentes na área de abrangência da unidade de saúde selecionadas aleatoriamente. Um morador maior de idade de cada residência foi entrevistado. A variável resposta foi o morador ir ou não à unidade de saúde no caso dele, ou de alguém de sua família, precisar de atendimento para resolver um problema de saúde. As variáveis independentes investigadas foram aspectos da oferta de serviços; características demográficas e socioeconômicas; costumes individuais; morbidades e uso da unidade de saúde. Além da análise descritiva e univariada, a regressão logística foi aplicada na análise multivariada. Os resultados mostram que o acesso à unidade básica de saúde está associado com o atendimento recebido anteriormente (OR = 3.224), com a naturalidade (OR = 0.146) e a microárea de residência (OR = 10.918). Esses achados sugerem que o acesso está relacionado com o imaginário criado sobre o atendimento da unidade de saúde e se baseia nas experiências vivenciadas com o serviço, mas pode também ser fortemente modulado por aspectos individuais e fatores ligados ao território.<hr/>This study sought to identify factors involved in access to the services of a basic health unit. It is a cross-sectional, population-based study involving 101 randomly-selected families residing in the area covered by the health unit. An adult resident of each household was interviewed. The response variable was whether or not the resident frequented the health unit if he/she or anyone in the family required assistance to resolve a health issue. The independent variables investigated were service provision aspects, demographic and socio-economic characteristics, individual habits, morbidities and use of the health unit. In addition to descriptive and univariate analysis, logistic regression was applied in the multivariate analysis. The results show that access to the basic health unit is associated with the treatment received previously (OR = 3,224) with accessibility (OR = 0,146) and micro-area of residence (OR = 10,918). These findings suggest that access is related to the impressions created by the care received at the health unit and is based on experiences with the service, but can also be strongly modulated by individual aspects and factors related to the territory. <![CDATA[The comprehensive nature of primary health care: evaluation from the user standpoint]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104407&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo objetivou avaliar o processo de integralidade da Atenção Primária à Saúde (APS), sob o ponto de vista dos usuários da Estratégia Saúde da Família (ESF) e dos demais serviços da APS. Estudo transversal, analítico e quantitativo, realizado em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil, que utilizou questionário validado Primary Care Assessment Tool, versão adulto, aplicado a 373 usuários adultos, sendo que 124 (33,6%) referiram atendimento pela ESF e 249 (66,4%) referiram atendimento por outros serviços. Atribuíram-se escores para as oito dimensões do instrumento, entretanto, o presente estudo trabalhou com apenas três: primeiro contato; acessibilidade; e, longitudinalidade. Em relação à integralidade da APS, houve melhor avaliação pela população que utiliza a ESF, comparando com a de quem utiliza outros serviços. Os atributos primeiro contato, acessibilidade e longitudinalidade obtiveram escores mais elevados na modalidade de ESF em comparação com outros serviços, com significância estatística para todos os domínios. Conclui-se que é de fundamental importância avaliar os atributos da APS, com vistas à melhoria da qualidade dos serviços prestados.<hr/>This study sought to evaluate the comprehensive nature of Primary Health Care (PHC), from the standpoint of the users of the Family Health Strategy (FHS) and users of others services of PHC. It involved a cross-sectional, analytical and quantitative study conducted in Montes Claros in the Brazilian state of Minas Gerais. For data collection, the adult version of a validated Primary Care Assessment Tool questionnaire was applied to 373 adult service users, of which 124 (33.6%) reported attendance by the FHS and 249 (66.4%) reported attendance by other services. Scores were assigned for the eight dimensions of the instrument, though only three were used for this study, namely first contact, accessibility, and longitudinality. The results showed that in relation to the comprehensive nature of PHC, there was a better evaluation by the population that uses the FHS compared to those who use other services. The first contact, accessibility and longitudinality attributes obtained higher scores in the FHS care provided in comparison with other services, with statistical significance for all attributes. The conclusion drawn is that it is of fundamental importance to assess the attributes of PHC in order to improve the quality of services provided. <![CDATA[Institutional support as a fundamental aspect for joint management in primary health care: the experience of a program in Rio de Janeiro, Brazil]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104417&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo apresenta reflexões acerca de conceitos e práxis de um novo dispositivo para a gestão e o cuidado em saúde: o apoio institucional. Considerado como uma função gerencial e de qualidade da atenção, que tem potência para reformular as práticas hierarquizadas e autoritárias de planejamento e coordenação em saúde, o apoio institucional é disparador de mudanças que fortalecem a autonomia, a responsabilização, as práticas coletivas e as novas relações entre gestores, profissionais e usuários do sistema de saúde. Esses pressupostos estão alinhados aos conceitos da Atenção Primária à Saúde (APS) integral e participativa, o que leva à conclusão que apoio institucional e matricial são processos que provocam novos modelos de gestão e atenção à saúde. Para apreensão do modo operacional desse dispositivo, se apresenta como estudo de caso a experiência do TEIAS-Escola Manguinhos da ENSP/Fiocruz que tem como um de seus pilares a adoção do apoio institucional como estratégia de corresponsabilização e gestão participativa na APS de uma comunidade da cidade do Rio de Janeiro.<hr/>This article presents reflections regarding the concepts and praxis of a new feature for health care and management, namely institutional support. It is seen as a management tool for enhancing quality of care, which has the potential to reformulate the hierarchical and authoritarian practices of health coordination and planning. Institutional support is a trigger for change that can enhance the autonomy, accountability, collective practices and new relationships between managers, professionals and users of the health system. These assumptions are aligned with the concepts of comprehensive and participatory Primary Health Care (PHC), which lead us to the conclusion that matricial and institutional support are processes that generate new models of health care and management. To appreciate the modus operandi of this feature, the Teias Escola Manguinhos/ENSP/Fiocruz experience is presented as a case study, one of the main pillars of which is the adoption of institutional support as a strategy for joint accountability and participative management of PHC in a community in the city of Rio de Janeiro. <![CDATA[Boundaries of the autonomy of local health administration: innovation, creativity and evidence-based decision-making]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104427&lng=en&nrm=iso&tlng=en O propósito deste artigo foi identificar as fronteiras da autonomia da gestão municipal no contexto do pacto federativo do Sistema Único de Saúde brasileiro e a importância e possibilidade de fomentar inovação, criatividade e tomada de decisão, informada pelas melhores evidências pelos governos locais. Metodologicamente partimos de questões que propiciaram diálogo com a literatura específica, visando identificar a influência das políticas com formulação centralizada nos espaços de autonomia local para, em seguida, identificar estratégias de incentivo à inovação, criatividade e uso sistemático da evidência de pesquisas na implementação de políticas em saúde. Constatamos uma redução gradativa da autonomia decisória pelo maior comprometimento financeiro dos municípios, decorrente das novas responsabilidades assumidas, bem como a possibilidade de reversão dessa tendência no contexto mais recente. Analisamos também determinantes e desafios para a difusão de práticas inovadoras e apresentamos experiências nacionais e internacionais com essa finalidade. Concluímos ser possível tornar mais efetivo o processo decisório local, desde que se consolidem iniciativas que estimulem essa cultura e a formulação e implementação de políticas informadas por evidências.<hr/>The scope of this article was to identify the boundaries of the autonomy of local administration in the context of the federal pact in the Brazilian Unified Health System and the importance and potential for promoting innovation, creativity and evidence-based decision-making by local governments. The methodology used was to ask questions that favored dialogue with the specific literature to identify the influence of centrally-formulated policies in spaces of local autonomy and then to identify strategies to foster innovation, creativity and the systematic use of evidence-based research in health policy implementation. A gradual reduction in municipal decision-making autonomy was detected due to increased financial commitment of the municipalities resulting from responsibilities assumed, albeit with the possibility of reverting this trend in the more recent context. Some determinants and challenges for the dissemination of innovative practices were analyzed and some relevant national and international experiences in this respect were presented. The conclusion drawn is that it is possible to make local decision-making more effective provided that initiatives are consolidated to promote this culture and the formulation and implementation of evidence-based health policies. <![CDATA[Analysis of management practices in primary health care in small-scale municipalities in the north of the state of Paraná, Brazil]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104439&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo tem como objetivo descrever as práticas gerenciais na atenção primária à saúde (APS) em 49 municípios de pequeno porte (até 20.000 habitantes) do norte do Paraná. Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa, realizado em 2011, no qual foi aplicado questionário semiestruturado para 90 gerentes. Como resultado, as respostas da pesquisa apontaram que 85,6% realizavam reunião com a equipe; 77,8% conheciam metas e indicadores de saúde de 2010; 73,3% planejavam as ações; 70,0% realizavam reunião com a comunidade; 64,5% discutiam as metas e indicadores com os trabalhadores da unidade; 61,1% conheciam os indicadores de saúde de 2009; 61,1% realizavam avaliação das ações e serviços de saúde mais avaliação dos trabalhadores. Porém, a análise dos resultados permitiu observar distorções e/ou insuficiências em: reuniões de equipe e com a comunidade, participação relevante das comunidades, conhecimentos de indicadores, planejamento, avaliação das equipes e preparação dos gerentes. Em síntese, os gerentes padecem de precário profissionalismo e insuficiente preparação.<hr/>The scope of this article is to describe management practices in primary health care (PHC) in 49 small-scale municipalities (less than 20,000 inhabitants) in the north of the state of Paraná. The study conducted in 2011 adopts a quantitative approach with the application of a semi-structured questionnaire to 90 managers. The responses in the research revealed that 85.6% had meetings with the team, 77.8% knew about the health goals and indicators for 2010, 73.3% planned actions, 70% staged meetings with the community, 64.5% of the managers discussed the goals and indicators with the workers of the unit, 61.1% knew the health indicators for 2009 and 61.1% conducted evaluations of health actions and services and also evaluated the workers. However, analysis of the results made it possible to pinpoint distortions and/or failings in team and community meetings, relevant participation of the communities, knowledge of indicators, planning, evaluation of teams and training of the managers. The main conclusion is that the managers suffer from poor professionalism and insufficient training. <![CDATA[Intersectorial health-related policies: the use of a legal and theoretical framework to propose a typology to a case study in a Brazilian municipality]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104449&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes intersectorial health-related policies (IHRP) based on a case study performed in 2008-2009 that mapped the social policies of the city of Piracicaba, State of Sao Paulo, Brazil. The research strategy comprised quantitative and qualitative methodologies and converging information sources. Legal and theoretical conceptual frameworks were applied to the Piracicaba study results and served as the basis for proposing a typology of IHRP. Three types of IHRP were identified: health policies where the health sector is coordinator but needs non-health sectors to succeed; policies with a sector other than health as coordinator, but which needs health sector collaboration to succeed; and thirdly, genuine intersectorial policies, not led by any one sector but by a specifically-appointed intersectorial coordinator. The authors contend that political commitment of local authorities alone may not be enough to promote efficient intersectorial social policies. Comprehension of different types of IHRP and their interface mechanisms may contribute to greater efficiency and coverage of social policies that affect health equity and its social determinants positively. In the final analysis,, this will lead to more equitable health outcomes.<hr/>Este artigo analisa as Políticas Intersetoriais Relacionadas à Saúde (PIRS), com base em um estudo de caso realizado em 2008 e 2009 que mapeou as políticas sociais do município de Piracicaba, São Paulo, Brasil. A estratégia de pesquisa compreendeu metodologias qualitativa e quantitativa. Marcos legais e teóricos foram aplicados aos resultados do estudo de Piracicaba, servindo de base para a proposição de três tipos de PIRS: políticas de saúde coordenadas pelo setor saúde e que necessitam de outros para serem bem sucedidas; políticas coordenadas por outro setor, diferente do da saúde, mas que necessitam da participação deste para serem efetivas; e as políticas intersetoriais genuínas, que não são lideradas por um único setor mas sim por um órgão intersetorial criado especificamente para sua coordenação. Os autores sustentam que somente a vontade política do gestor pode não ser suficiente para a promoção de políticas intersetoriais eficientes, e que a compreensão dos tipos de PIRS, e seus diferentes mecanismos de articulação, podem contribuir para o aprimoramento e a cobertura das políticas sociais que afetam positivamente a equidade em saúde e os determinantes sociais. No final, isto irá conduzir a resultados com maior equidade em saúde. <![CDATA[Strategies for integration of health care practices and sanitary surveillance in the context of the implementation of Rede Cegonha - a Brazilian mother and infant health care network]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104457&lng=en&nrm=iso&tlng=en As mortalidades maternas e infantis têm sido objeto de análise ao longo da história da saúde coletiva no Brasil e diversas têm sido as estratégias de enfrentamento propostas. O Ministério da Saúde tem trabalhado nesse sentido, sendo a estratégia da Rede Cegonha a mais recente política nesse contexto. Tendo em vista o princípio da integralidade e a conformação do Sistema Único de Saúde (SUS) em redes de atenção, faz-se necessária efetiva integração das práticas em saúde desenvolvidas, dentre as quais estão as ações de Vigilância Sanitária (Visa). Considerando que a integração de práticas assistenciais e de Visa pode contribuir para melhorias nas taxas de mortalidade citadas, este artigo é decorrente de uma pesquisa qualitativa que analisou a integração destas ações em quatro municípios do Estado de São Paulo: Campinas, Indaiatuba, Jaguariúna e Santa Bárbara D'Oeste. A pesquisa foi realizada através de entrevistas com gestores de Visa e de saúde da mulher, e os dados foram analisados através da técnica de análise temática. Os resultados convergem com outros estudos, identificando o isolamento das práticas assistenciais e de Visa. A inserção da Visa nos espaços coletivos de gestão mostra-se estratégia em potencial para o planejamento e execução das ações de saúde no contexto estudado.<hr/>Mother and infant mortality has been the scope of analysis throughout the history of public health in Brazil and various strategies to tackle the issue have been proposed to date. The Ministry of Health has been working on this and the Rede Cegonha strategy is the most recent policy in this context. Given the principle of comprehensive health care and the structure of the Unified Health System in care networks, it is necessary to ensure the integration of health care practices, among which are the sanitary surveillance actions (SSA). Considering that the integration of health care practices and SSA can contribute to reduce mother and infant mortality rates, this article is a result of qualitative research that analyzed the integration of these actions in four cities in the State of São Paulo/Brazil: Campinas, Indaiatuba, Jaguariúna and Santa Bárbara D'Oeste. The research was conducted through interviews with SSA and maternal health managers, and the data were evaluated using thematic analysis. The results converge with other studies, identifying the isolation of health care practices and SSA. The insertion of SSA in collectively-managed areas appears to be a potential strategy for health planning and implementation of actions in the context under scrutiny. <![CDATA[Methods for assessing the completeness of data in health information systems in Brazil: a systematic review]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104467&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo teve como objetivo revisar a literatura acerca dos métodos aplicados para avaliar a completitude dos dados dos sistemas de informação em saúde. Foram pesquisadas as bases de dados Medline, SciELO e Lilacs usando os descritores "qualidade", "qualidade dos dados", "qualidade da informação" e "sistemas de informação". Incluíram-se artigos, dissertações e teses que avaliaram o preenchimento das variáveis. Nos 19 estudos revisados os sistemas de racionalidade epidemiológica, foram os mais avaliados (90,5%). Estudos sobre completitude ainda são escassos (média de um/ano). Os métodos variam desde a sua análise isolada à avaliação de mais de uma dimensão de qualidade. O termo completitude é o mais utilizado para caracterizar o preenchimento das variáveis. O escore de Romero e Cunha é o mais frequente. As fontes e o meio de acesso aos dados mais comuns foram os bancos de dados dos SIS e o sítio do Datasus. Predominaram estudos com dados da região Sudeste e Brasil. Os indicadores que mensuram a completitude variam de uma simples frequência relativa a índices e indicadores-síntese. A heterogeneidade de métodos carece de padronização e divulgação de informações que permitam comparações entre os estudos.<hr/>The scope of this study was to review the literature on the methods used to assess the completeness of the data in health information systems. Searches were conducted in the Medline, SciELO and Lilacs databases using the key words "quality," "data quality," "quality of information" and "information systems." It included articles, dissertations and theses that assessed the fulfillment of variables. In the 19 studies reviewed, the epidemiological rationality systems were the most evaluated (90.5%). Studies on completeness are still scarce (one per year on average). Methods vary from isolated analysis to the evaluation of more than one dimension of quality. The term completeness is the word most used to characterize the fulfillment of variables. The Romero and Cunha score is the most frequent. The SIS databases and Datasus site were the sources and means of access to the most common data. Studies with data from the Southeast of Brazil were predominant. The indicators that measure the completeness vary from simple relative frequency to indices and synthesis-indicators. The heterogeneity of methods lacks standardization and dissemination of information to enable comparisons between the studies. <![CDATA[Economic impact of Alzheimer's Disease in Brazil: is it possible to improve care and minimize costs?]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104479&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi discutir dados relativos aos custos da Doença de Alzheimer (DA) e as iniciativas assistenciais para reduzir custos e auxiliar a família e os cuidadores no manejo com a doença. O fator de maior custo para as pessoas com DA leve foi o do tempo do cuidador não remunerado, enquanto que para aqueles com a doença em estágio avançado foi o dos cuidados relativos à institucionalização. Frente a esse panorama a literatura propõe a adoção de modelos de atenção que maximizem a independência funcional do idoso e a manutenção de suas habilidades, como a implantação do Centro Dia para Idosos e de programas de reabilitação e amparo ao idoso e família. Esses modelos de atenção precisam ser discutidos, estruturados e implantados na realidade brasileira.<hr/>The scope of this study is to discuss data relating to the costs involved with Alzheimer's Disease and the initiatives in terms of care in order to reduce costs and help family members and caregivers to cope with the disease. The biggest cost for people with mild Alzheimer's Disease is the cost of time spent by the unremunerated caregiver, and for those at the advanced stages of the disease it is the cost of institutional care. In this respect, the literature proposes the adoption of models of care that maximize the functional independence of the elderly and maintain their skills, such as Day Care Centers for the Elderly and rehabilitation programs and support offered to the elderly and their family members. These models of care need to be discussed, structured and deployed in the context of the Brazilian reality. <![CDATA[Panel on Intersectoriality: interviews and discussions with managers from six different Brazilian Government Ministries]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104487&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi discutir dados relativos aos custos da Doença de Alzheimer (DA) e as iniciativas assistenciais para reduzir custos e auxiliar a família e os cuidadores no manejo com a doença. O fator de maior custo para as pessoas com DA leve foi o do tempo do cuidador não remunerado, enquanto que para aqueles com a doença em estágio avançado foi o dos cuidados relativos à institucionalização. Frente a esse panorama a literatura propõe a adoção de modelos de atenção que maximizem a independência funcional do idoso e a manutenção de suas habilidades, como a implantação do Centro Dia para Idosos e de programas de reabilitação e amparo ao idoso e família. Esses modelos de atenção precisam ser discutidos, estruturados e implantados na realidade brasileira.<hr/>The scope of this study is to discuss data relating to the costs involved with Alzheimer's Disease and the initiatives in terms of care in order to reduce costs and help family members and caregivers to cope with the disease. The biggest cost for people with mild Alzheimer's Disease is the cost of time spent by the unremunerated caregiver, and for those at the advanced stages of the disease it is the cost of institutional care. In this respect, the literature proposes the adoption of models of care that maximize the functional independence of the elderly and maintain their skills, such as Day Care Centers for the Elderly and rehabilitation programs and support offered to the elderly and their family members. These models of care need to be discussed, structured and deployed in the context of the Brazilian reality. <![CDATA[Recherche sur les sous-declarations de décés, Saint Marc, Haiti, 2012]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104505&lng=en&nrm=iso&tlng=en Ce travail se réfère à une étude exploratoire menée dans la ville de Saint Marc, une commune d'environ 257,863 habitants en 2012, localisée dans le département d'Artibonite/Haïti. L'objectif est rechercher le flux d'informations concernant le système de mortalité et l'existence de non-déclarations de décès. Les décès survenus dans le mois de janvier 2013 ont fait l'objet d'une enquête dans cinq institutions de la ville de Saint Marc: l'Hôpital Saint Nicolas (HSN), la Mairie, le Bureau d'État Civil (BEC), le Cimetière et la Cathédrale. L'hôpital a été l'institution où l'on a rencontré le plus grand nombre de décès enregistrés. On a procédé au comptage des décès, à partir de la liste nominale des registres hospitaliers, en ajoutant les décès survenus dans les autres institutions faisant l'objet de la recherche et on a ainsi obtenu un total de 88 décès au mois de janvier 2012. En suite on projeté un nombre mensuel de 193 décès, pour un taux de mortalité général de 9/1000 habitants. Ainsi, la couverture des décès signalés était de 45,6% et le pourcentage de non-déclaration de décès de 54,4%. Les résultats de la recherche permettent de déduire que les données se référant à la mortalité des institutions de santé et d'état civil peuvent être utilisées même avec des restrictions quant au calcul des indicateurs de mortalité.<hr/>Este é um estudo exploratório realizado em 2012 na Cidade de Saint Marc, uma comuna de cerca 257.863 habitantes, localizada no Departamento de Artibonite, Haiti. O objetivo do estudo foi investigar o fluxo de informações referente ao sistema de mortalidade e a existência de sub-registro de óbitos. Foram investigados os óbitos ocorridos no mês de janeiro de 2012 em cinco instituições da cidade: o Hospital comunitário Saint Nicolas, a Prefeitura, o Cartório de Registro Civil, o cemitério e a igreja matriz. O hospital foi a instituição onde foi encontrada a maior quantidade de óbitos registrados. Os óbitos foram computados a partir da lista nominal dos registros hospitalares, agregando as mortes conhecidas nas outras instituições pesquisadas, obtendo-se um total de 88 óbitos no mês de janeiro de 2012. Para cálculo da subnotificação, estimou-se um número mensal de 193 mortes, referente a uma taxa de mortalidade geral de 9/1000 habitantes. Dessa maneira, obteve-se uma cobertura de óbitos registrados de 45,6% e um percentual de subnotificação de 54,4%. Os resultados da pesquisa permitem inferir que os dados referentes à mortalidade, procedentes de instituições de saúde e registro civil, podem ser utilizados, mesmo com restrições, para o cálculo dos indicadores de mortalidade. <![CDATA[Training for what? What health counselors in the Southeastern region think about the topic]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104513&lng=en&nrm=iso&tlng=en Comunidade de prática (CoP) é um termo recente e que se aplica a indivíduos que compartilham um objetivo comum que pode englobar desde uma temática específica, um problema ou uma paixão, sendo o aprendizado em conjunto e o sentimento de pertença os diferenciais dessa teoria que pode refletir, positivamente, na aquisição de conhecimento como um processo participativo. Este artigo procura averiguar a pertinência da construção de uma comunidade de prática para conselheiros de saúde dentro da política do Sistema Único (SUS) de valorizar a participação popular. Nesta direção, investigamos a opinião de 108 conselheiros de saúde da região Sudeste do país e com acesso à Internet. Qual é a visão deles sobre a estruturação e capacitação dentro dos Conselhos de Saúde? E o que acreditam seja importante para melhorar sua atuação dentro dos Conselhos?<hr/>Community of Practice (CoP) is a recent term that applies to individuals who share a common goal that can range from a specific theme, a problem or a passion, whereby learning together and the feeling of belonging to the differentials of this theory can reflect positively on the acquisition of knowledge as a participatory process. This article seeks to ascertain the relevance of building a community of practice for health counselors within the policy of the Brazilian Unified Health System (SUS) to enhance popular participation. In this respect, the opinions of 108 health counselors with Internet access in the Southeast of the country were investigated. What are their views on the structure and training within the Health Councils? And what do they consider to be important in order to enhance their performance within the Councils? <![CDATA[Assessment of municipal management of oral health in primary care: data collection instrument accuracy]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104525&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo de validação visa conferir a precisão de um modelo de avaliação. Em uma avaliação, existe a necessidade de validar os instrumentos de coleta de dados utilizados quanto à sua reprodutibilidade e precisão. Neste estudo, foi utilizada a Avaliação da Gestão da Saúde Bucal na Atenção Básica em Santa Catarina como referência, cujo modelo utiliza dados primários, coletados via formulário eletrônico, e secundários, disponíveis nos sistemas de informação do SUS, para cálculo dos indicadores. Para a realização deste estudo, o formulário foi aplicado nos municípios da Região Carbonífera de Santa Catarina em dois momentos distintos para verificar sua reprodutibilidade, seguidos de discussão das respostas com o pesquisador. Os resultados observados foram consolidados e debatidos em oficina de consenso com especialistas na área, detectando imprecisões relativas ao conceito, à fonte utilizada e ao perfil dos próprios respondentes. A taxa de concordância bruta observada para as duas coletas foi de 87%, e as imprecisões somaram 36% das respostas. Sugestões de fontes preferenciais, modificações de enunciado e orientações para o correto preenchimento do formulário foram algumas mudanças propostas, aperfeiçoando a matriz original e seu instrumento de coleta de dados.<hr/>This validation study seeks to check the accuracy of an evaluation model. In an evaluation, it is necessary to validate the precision and reliability of the data collection instrument. In this study, the Management Assessment of Oral Health in Primary Care in Santa Catarina was used as a benchmark to calculate the indicators. Its model analyzes primary data, collected via an electronic form, and secondary data, available in the Unified Health System (SUS) database. For this study, the form was applied in the cities of Santa Catarina's Coal Region at two different moments to check its reproducibility, followed by a discussion over the answers with the researcher. The results obtained were analyzed and debated in a consensus workshop with specialists in the field, detecting inaccuracies relating to the concept, the source used and the profile of the respondents themselves. The gross agreement rate in the two data collections was 87%, and the inaccuracies amounted to 36% of the answers. Preferential source suggestions, question modifications and guidelines for the correct filling out of the form were some of the proposed changes, improving the original matrix and the data collection instrument. <![CDATA[Factors associated with failure to take a Pap smear test among Quilombola women]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104535&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi analisar os fatores associados a não realização do exame de Papanicolaou entre as mulheres quilombolas residentes em Vitória da Conquista, Bahia. Foi utilizado delineamento de estudo transversal de base populacional, com inclusão de mulheres com idade de 18-64 anos. Foram realizadas análise descritiva e de associação univariada e multivariada utilizando modelo logístico multinomial. Mulheres que nunca realizaram o exame ou o realizaram há mais de três anos foram comparadas separadamente com aquelas que realizaram o exame há menos de três anos. De 348 mulheres incluídas na análise, 27,3% afirmaram nunca ter realizado o Papanicolaou. Foram associados de forma independente com nunca ter feito o exame: faixa etária de 18 a 29 anos e 50 a 59 anos, não ter instrução, não ter companheiro, buscar atendimento relacionado à saúde em unidades/estabelecimentos diferentes de seu local de residência e ter realizado exame clínico das mamas há três ou mais anos ou nunca tê-lo realizado. Os achados indicam uma necessidade de reflexão, com o objetivo de melhor enfrentamento dos fatores que se associam à não realização do exame Papanicolaou entre as mulheres quilombolas, sendo importante contemplar ações de prevenção para o câncer de colo uterino.<hr/>The objective of this study was to analyze factors associated with failure to take a Pap smear test among quilombola women living in Vitória da Conquista in the state of Bahia. A cross-sectional, population-based study was conducted with women aged 18 to 64. Descriptive analysis and univariate and multivariate analysis using a multinomial logistic model was applied. Women who had never performed the test or had not had one for over three years were compared separately from those who were examined within the preceding three years. Of the 348 women included in the analysis, 27.3%, reported never having a Pap smear test. The following factors were independently associated with never having taken the test: age of 18 to 29 years and 50 to 59 years; lack of education; not having a partner; seeking care in health-related units/establishments other than their place of residence; and having a clinical breast examination three or more years ago or never having one. The findings indicate a need for reflection in order to combat factors that are associated with not having a Pap smear test among quilombola women, since it is important to implement actions for the prevention of cervical cancer. <![CDATA[Training process of the social representations on transsexuality among health professionals: possible ways to overcome prejudice]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104545&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste artigo é identificar e analisar a estrutura das representações sociais dos profissionais de saúde sobre transexualidade. O referencial teórico-metodológico utilizado na pesquisa foi a abordagem estrutural das representações sociais, desenvolvida por Jean-Claude Abric. Foram sujeitos da pesquisa 128 profissionais de saúde de 22 unidades da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. A coleta de dados consistiu na aplicação de questionário semiestruturado baseado na técnica de associação livre com o termo indutor "transexualidade". Os dados foram tratados no software EVOC 2000. O perfil dos sujeitos indica a predominância de participantes do sexo feminino e de profissionais da área da enfermagem. Os termos "mudança de sexo" e "preconceito" aparecem provavelmente compondo o núcleo central, e "transformação", "opção", "respeito" e "aceitação" os sistemas periféricos da representação.<hr/>The scope of this paper is to identify and analyze the structure of social representations of health professionals about transsexuality. The theoretical and methodological benchmark used was the structural approach to social representations developed by Jean-Claude Abric. 128 health professionals from 22 health units in the State Health Department of the Federal District of Brasília were interviewed. Data collection consisted of the application of a semi-structured questionnaire based on the technique of free association with the key word "transsexuality." The data were processed using EVOC 2000 software. The profile of the subjects reveals the predominance of female participants and professionals in the field of nursing. The terms "sex change" and "prejudice" seem to feature as the central nucleus, and "transformation," "option," "respect" and "acceptance" are the peripheral systems of representation. <![CDATA[Dental spacing problems and associated factors among Brazilian adolescents]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104555&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do estudo foi estimar a prevalência de problemas de espaço dentário em adolescentes brasileiros e fatores associados utilizando-se dados do inquérito SB Brasil 2010. Os desfechos avaliados foram os problemas de espaço dentário: déficit (apinhamento e desalinhamento) e excesso (diastema e espaçamento) obtidos pelo Índice de Estética Dental. A associação de variáveis independentes aos desfechos foi verificada a partir de um modelo hierarquizado em quatro níveis: contextuais, socioeconômicas e demográficas, acesso aos serviços e morbidade bucal. A análise estatística foi realizada utilizando-se teste qui-quadrado, Regressão de Poisson uni e multivariada, estimando-se razões de prevalências (RP). A prevalência total de problemas de espaço foi de 71,43%, sendo o desalinhamento o tipo mais comum (56,4%). Associaram-se significativamente ao excesso de espaço: idade de 16, 18 e 19 anos, não ser branco (RP = 1,75), percepção de problemas na fala (RP = 1,72) e bolsa periodontal 4-5mm (RP = 1,56). Para déficit de espaço: renda familiar até 3 salários mínimos, visita ao dentista há 1 ano ou mais (RP = 1,19) e ter em média um ou mais dentes cariados (RP = 1,32). Houve prevalência de problemas de espaço, destacando-se como potenciais fatores de risco variáveis socioeconômicas e sociodemográficas e de morbidade.<hr/>The scope of this study was to estimate the prevalence of dental spacing problems and associated factors among adolescents using data from the SB Brazil 2010 survey. The outcomes evaluated were dental spacing problems: space deficit (crowding and misalignment) and excess space (diastema and spacing) obtained using the DAI index. The association of independent variables with outcomes was assessed using a hierarchical model with four levels: contextual, socioeconomic and demographic characteristics, access to services and dental morbidity. Statistical analysis was performed using the chi-square test and univariate and multivariate Poisson distribution to estimate prevalence ratios (PR). The overall prevalence of space problems was 71.43%, with misalignment being the most common type (56.4%). The following aspects were significantly associated with excess space: age of 16, 18 and 19 years; being non-Caucasian (PR = 1.75), perception of speech problems (PR = 1.72) and periodontal pockets 4-5mm (RP = 1.56). For space deficit: family income up to 3 minimum wages, dental visit 1 year or more previously (PR = 1.19) and having one or more decayed teeth on average (PR = 1.32). There was a prevalence of spacing problems, especially with socioeconomic and demographic variables and morbidity as potential risk factors. <![CDATA[Evaluation of self-esteem among homosexuals in the southern region of the state of Santa Catarina, Brazil]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104569&lng=en&nrm=iso&tlng=en This study seeks to evaluate self-esteem in homosexuals from southern Santa Catarina and relate it to several variables such as gender, age, bullying and psychiatric treatment. Participants were selected using the "Snowball" technique. The Rosenberg self-esteem scale was used for self-esteem assessment with subsequent comparison with other variables. A total of 403 individuals were interviewed, including 310 males with a mean age of 24.02. Most of the population studied (80.9%) had high self-esteem, with a mean score of 5.55 on the Rosenberg scale. Individuals who had only studied up to primary school level, were unemployed, evangelicals, with a history of psychotherapeutic and psychiatric treatment, or who had been subjected to bullying in the last year and those who wished to change their sexual orientation, had significantly lower self-esteem than the others. 114 people had used psychotropic drugs, 47.58% of which were benzodiazepine-based, primarily Clonazepam (27.58%). Most of this population had high self-esteem. There was a difference between some categories of the variables studied, however, all averages corresponded to high self-esteem on the Rosenberg scale. Benzodiazepines were the psychotropic drugs most often used by the individuals in this study.<hr/>O artigo tem por objetivo avaliar a autoestima em homossexuais do sul de Santa Catarina e sua relação com várias variáveis como sexo, idade, bullying e tratamento psiquiátrico. Participantes foram selecionados utilizando a técnica "Bola de neve". A escala de Rosenberg foi utilizada para avaliação da autoestima e subsequente comparação com outras variáveis. Ao todo, 403 indivíduos foram entrevistados, sendo 310 homens com média de idade de 24,02 anos. A maioria da amostra estudada (80,9%) tinha alta autoestima, com um escore médio na Escala de Rosenberg de 5,55 pontos. Indivíduos que estudaram até o ensino fundamental, desempregados, evangélicos, com tratamento psicoterápico e psiquiátrico prévio, que sofreram bullying no último ano e aqueles que gostariam de mudar sua orientação sexual, tiveram significativamente mais baixa autoestima. Usaram drogas psicotrópicas 114 indivíduos, sendo 47,58% benzodiazepínicos, com ênfase para o Clonazepam (27,58%). A maioria da amostra tinha alta autoestima. Houve uma diferença entre algumas categorias das variáveis estudadas, entretanto, todas as médias corresponderam à alta autoestima na Escala de Rosenberg. Benzodiazepínicos foram as drogas psicotrópicas mais utilizadas pelos indivíduos neste estudo. <![CDATA[Social stigma and the families of patients with tuberculosis: a study based on cluster and multiple correspondence analysis]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104577&lng=en&nrm=iso&tlng=en O estigma social da tuberculose é um desafio que se coloca à gestão do cuidado na área da saúde pública. O objetivo deste estudo foi investigar o estigma social em famílias de doentes com TB e identificar o perfil daquelas que são acometidas pelo evento em relação às condições socioeconômicas e demográficas. Trata-se de um estudo transversal realizado no município de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil, em 2011, com uma amostra de 110 sujeitos. Os dados foram analisados mediante técnica descritiva univariada e análises de agrupamento e de correspondência múltipla. Os grupos com estigma apresentaram baixa escolaridade, acesso incipiente aos meios de informação e pouca mobilização referente à compreensão sobre a doença, diferenciando-se dos demais grupos que apresentam comportamentos e atitudes positivas, com níveis de escolaridade mais elevados, acesso contínuo aos meios de informação e se dizem conhecedores da TB. A identificação de diferentes perfis aponta para necessidade de serem desenvolvidas ações em saúde sensíveis às singularidades das famílias no que se refere ao estigma social da doença.<hr/>The social stigma associated with TB is a challenge facing management of the area of public health care. The aim of this study was to investigate the social stigma in families of patients with TB and identify the profile of those who are affected by the event in relation to socioeconomic and demographic conditions. It is a cross-sectional study that was conducted in 2011 in the city of Ribeirão Preto, state of São Paulo, Brazil, with a sample of 110 individuals. The data were analyzed using the univariate descriptive technique and cluster and multiple correspondence assessment. The stigmatized groups tend to have lower scholarity, incipient access to the media and little understanding about TB, as opposed to those that have higher educational levels, continuous access to the media, consider themselves well informed and show proactive attitudes to deal with the disease. The identification of varied profiles highlights the need to develop health interventions to cater to the singularities of families with respect to the social stigma of the disease. <![CDATA[Quality of life of caregivers during the hospitalization of the patient under care in an Emergency Unit: some associated factors]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104587&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo, de caráter quantitativo-descritivo, teve como objetivo avaliar a qualidade de vida de cuidadores dos pacientes internados em unidades de urgência e emergência do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. As tarefas desenvolvidas pelo cuidador constituem eventos estressores significativos, afetando diretamente sua qualidade de vida. Foi aplicado a 60 cuidadores, de maio a outubro de 2011, o instrumento de avaliação WHOQOL-100, elaborado pela Organização Mundial da Saúde. Do total de participantes, predominou o sexo feminino (n = 47), com idade média de 43,2 anos. A qualidade de vida geral obteve o escore médio de 13,8. Os resultados indicam que a qualidade de vida do cuidador se apresenta vulnerável, o que pode afetar a sua fase produtiva. A religiosidade, a espiritualidade e a ajuda da rede socioafetiva são importantes recursos de enfrentamento.<hr/>The purpose of this quantitative-descriptive study was to assess the quality of life of caregivers of patients hospitalized in emergency units of Hospital de Clínicas of the Federal University of Paraná. Tasks carried out by caregivers are significantly stressful and have a direct impact on their quality of life. From May to October 2011, 60 caregivers answered the WHOQOL-100 questionnaire developed by the World Health Organization. The majority of the interviewees were women (n = 47), with an average age of 43.2 years. Quality of life in general obtained an average score of 13.8. Results show that the quality of life of caregivers is vulnerable, which may affect their productivity. A sense of religiousness and spirituality, associated with a social-affective network are important resources to help them cope with the issues at hand. <![CDATA[Leisure-time physical activities among adults in Florianopolis, state of Santa Catarina, Brazil: a population-based study on the characteristics of the practices and the practitioners]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104595&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo determinou as características das práticas e dos praticantes de atividades físicas no lazer entre adultos de Florianópolis, Santa Catarina. Inquérito transversal de base populacional de setembro/2009 a janeiro/2010. A atividade física no lazer foi determinada por meio de questionário validado. Caminhada e musculação foram as atividades mais relatadas. Homens e adultos mais jovens praticaram mais atividades físicas vigorosas. Não foram observadas diferenças de gênero ou idade em relação à frequência e à duração das atividades físicas. Caminhada e ginástica foram mais praticadas por mulheres. Corrida e futebol foram mais praticados por homens. A idade associou-se diretamente ao relato de caminhada e, inversamente, ao futebol e musculação. Brancos e negros apresentaram, respectivamente, maiores práticas de ginástica e futebol. Adultos com companheiro(a) praticaram mais caminhada e futebol, e menos musculação. A escolaridade associou-se diretamente com práticas de corrida e ginástica, e inversamente com o futebol. A renda associou-se inversamente com o relato do futebol, e diretamente com a prática de musculação. Ações de promoção da atividade física devem considerar os distintos interesses populacionais para o estímulo à sua prática no lazer.<hr/>The study established characteristics of practices and practitioners of leisure-time physical activities among adults in Florianopolis, Brazil. It was a population-based, cross-sectional survey conducted between September 2009 and January 2010. Leisure-time physical activity was assessed using a validated questionnaire. Walking and weight lifting were the most frequently reported activities. Vigorous physical activities were more frequent among men and young adults. There were no gender or age differences in relation to the frequency and duration of physical activities. Walking and gymnastics were more frequently practiced by women, and jogging and soccer by men. Age was positively associated with walking, and negatively with soccer and weight lifting. Caucasian and black males practiced gymnastics and soccer more frequently. Adults living with a partner practiced more walking and soccer, and less weight lifting. Educational level was directly associated with jogging and gymnastics, but inversely with soccer. Income was inversely associated with soccer and directly associated with weight lifting. Policies to promote physical activity should consider the different interests of the population to stimulate the scope of their practice in leisure-time. <![CDATA[Baldock J, Manning N, Vickerstaff S, Mitton L, editors. Social Policy. 4<sup>th</sup> ed. Oxford: Oxford University Press; 2011.]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104605&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo determinou as características das práticas e dos praticantes de atividades físicas no lazer entre adultos de Florianópolis, Santa Catarina. Inquérito transversal de base populacional de setembro/2009 a janeiro/2010. A atividade física no lazer foi determinada por meio de questionário validado. Caminhada e musculação foram as atividades mais relatadas. Homens e adultos mais jovens praticaram mais atividades físicas vigorosas. Não foram observadas diferenças de gênero ou idade em relação à frequência e à duração das atividades físicas. Caminhada e ginástica foram mais praticadas por mulheres. Corrida e futebol foram mais praticados por homens. A idade associou-se diretamente ao relato de caminhada e, inversamente, ao futebol e musculação. Brancos e negros apresentaram, respectivamente, maiores práticas de ginástica e futebol. Adultos com companheiro(a) praticaram mais caminhada e futebol, e menos musculação. A escolaridade associou-se diretamente com práticas de corrida e ginástica, e inversamente com o futebol. A renda associou-se inversamente com o relato do futebol, e diretamente com a prática de musculação. Ações de promoção da atividade física devem considerar os distintos interesses populacionais para o estímulo à sua prática no lazer.<hr/>The study established characteristics of practices and practitioners of leisure-time physical activities among adults in Florianopolis, Brazil. It was a population-based, cross-sectional survey conducted between September 2009 and January 2010. Leisure-time physical activity was assessed using a validated questionnaire. Walking and weight lifting were the most frequently reported activities. Vigorous physical activities were more frequent among men and young adults. There were no gender or age differences in relation to the frequency and duration of physical activities. Walking and gymnastics were more frequently practiced by women, and jogging and soccer by men. Age was positively associated with walking, and negatively with soccer and weight lifting. Caucasian and black males practiced gymnastics and soccer more frequently. Adults living with a partner practiced more walking and soccer, and less weight lifting. Educational level was directly associated with jogging and gymnastics, but inversely with soccer. Income was inversely associated with soccer and directly associated with weight lifting. Policies to promote physical activity should consider the different interests of the population to stimulate the scope of their practice in leisure-time.