Scielo RSS <![CDATA[Ciência & Saúde Coletiva]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=1413-812320040004&lang=en vol. 9 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Chronic non-communicable diseases in Brazil</B>: <B>the health care system and the social security sector</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en A seguridade social envolve ações do poder público e da sociedade sobre direitos à previdência social, à assistência social e à própria saúde. Este artigo traça um esboço de cada um desses elementos. Muitas doenças crônicas não-transmissíveis têm fatores de risco comuns e demandam assistência continuada de serviços. Comparando-se nossa população com a dos EUA, vê-se que é praticamente do mesmo tamanho até a faixa dos 15 aos 24 anos. A americana é duas vezes maior dos 35 aos 44 anos e mais de quatro vezes maior acima dos 75 anos. Tais diferenças explicam porque o número de mortes por DCNT é muito mais baixo no Brasil: nossa população é mais jovem e morre antes. Na medida em que o processo de envelhecimento avance, especialmente, via redução da mortalidade precoce, aumentará a prevalência das DCNT e sua repercussão na seguridade social. Assim como a atenção à saúde, a previdência social e a assistência social sofrem pressões políticas, econômicas e culturais. Na tentativa de imaginar um cenário futuro possível para a seguridade social no Brasil discute-se a necessidade de reformular o orçamento do País, visando ao equilíbrio financeiro.<hr/>Social security comprehends governmental and societal actions on the rights to the social insurance, to social service, and to health care itself. This article sketches each one of these elements. Many of this group disease have common risk factors, demanding continuous attention. Comparing our population with that from the US, it is possible to observe that they are quite identical until the 15 to 24 years old, while the American population is twofold bigger from 35 to 44 years old and more than four times above the 75. This difference explains why the number of deaths by CNCD is still very low in Brazil compared with US: our population is younger and dies before, by other causes. The ageing process of our population, particularly through reduction of the early mortality, will be followed by the increased proportion of the CNCD and their impact in the social security. Health care as well as social insurance and social service are suffering the pressure of the power hegemony, from economy and culture of the global market. Trying to forecast a possible future scenario for the social security in Brazil, it is being discussed the urgent necessity to reform the country budget, aiming the financial balance. <![CDATA[<B>Epidemiological transition, health care model, and social security in Brazil</B>: <B>an analysis of trends and policy options</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A seguridade social envolve ações do poder público e da sociedade sobre direitos à previdência social, à assistência social e à própria saúde. Este artigo traça um esboço de cada um desses elementos. Muitas doenças crônicas não-transmissíveis têm fatores de risco comuns e demandam assistência continuada de serviços. Comparando-se nossa população com a dos EUA, vê-se que é praticamente do mesmo tamanho até a faixa dos 15 aos 24 anos. A americana é duas vezes maior dos 35 aos 44 anos e mais de quatro vezes maior acima dos 75 anos. Tais diferenças explicam porque o número de mortes por DCNT é muito mais baixo no Brasil: nossa população é mais jovem e morre antes. Na medida em que o processo de envelhecimento avance, especialmente, via redução da mortalidade precoce, aumentará a prevalência das DCNT e sua repercussão na seguridade social. Assim como a atenção à saúde, a previdência social e a assistência social sofrem pressões políticas, econômicas e culturais. Na tentativa de imaginar um cenário futuro possível para a seguridade social no Brasil discute-se a necessidade de reformular o orçamento do País, visando ao equilíbrio financeiro.<hr/>Social security comprehends governmental and societal actions on the rights to the social insurance, to social service, and to health care itself. This article sketches each one of these elements. Many of this group disease have common risk factors, demanding continuous attention. Comparing our population with that from the US, it is possible to observe that they are quite identical until the 15 to 24 years old, while the American population is twofold bigger from 35 to 44 years old and more than four times above the 75. This difference explains why the number of deaths by CNCD is still very low in Brazil compared with US: our population is younger and dies before, by other causes. The ageing process of our population, particularly through reduction of the early mortality, will be followed by the increased proportion of the CNCD and their impact in the social security. Health care as well as social insurance and social service are suffering the pressure of the power hegemony, from economy and culture of the global market. Trying to forecast a possible future scenario for the social security in Brazil, it is being discussed the urgent necessity to reform the country budget, aiming the financial balance. <![CDATA[<B>Can health care models decrease the impact of CNCD on social security?</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en A seguridade social envolve ações do poder público e da sociedade sobre direitos à previdência social, à assistência social e à própria saúde. Este artigo traça um esboço de cada um desses elementos. Muitas doenças crônicas não-transmissíveis têm fatores de risco comuns e demandam assistência continuada de serviços. Comparando-se nossa população com a dos EUA, vê-se que é praticamente do mesmo tamanho até a faixa dos 15 aos 24 anos. A americana é duas vezes maior dos 35 aos 44 anos e mais de quatro vezes maior acima dos 75 anos. Tais diferenças explicam porque o número de mortes por DCNT é muito mais baixo no Brasil: nossa população é mais jovem e morre antes. Na medida em que o processo de envelhecimento avance, especialmente, via redução da mortalidade precoce, aumentará a prevalência das DCNT e sua repercussão na seguridade social. Assim como a atenção à saúde, a previdência social e a assistência social sofrem pressões políticas, econômicas e culturais. Na tentativa de imaginar um cenário futuro possível para a seguridade social no Brasil discute-se a necessidade de reformular o orçamento do País, visando ao equilíbrio financeiro.<hr/>Social security comprehends governmental and societal actions on the rights to the social insurance, to social service, and to health care itself. This article sketches each one of these elements. Many of this group disease have common risk factors, demanding continuous attention. Comparing our population with that from the US, it is possible to observe that they are quite identical until the 15 to 24 years old, while the American population is twofold bigger from 35 to 44 years old and more than four times above the 75. This difference explains why the number of deaths by CNCD is still very low in Brazil compared with US: our population is younger and dies before, by other causes. The ageing process of our population, particularly through reduction of the early mortality, will be followed by the increased proportion of the CNCD and their impact in the social security. Health care as well as social insurance and social service are suffering the pressure of the power hegemony, from economy and culture of the global market. Trying to forecast a possible future scenario for the social security in Brazil, it is being discussed the urgent necessity to reform the country budget, aiming the financial balance. <![CDATA[<B>Why Brazil does not have an outbreak of chronic diseases</B>: <B>lessons from cardiovascular diseases?</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en A seguridade social envolve ações do poder público e da sociedade sobre direitos à previdência social, à assistência social e à própria saúde. Este artigo traça um esboço de cada um desses elementos. Muitas doenças crônicas não-transmissíveis têm fatores de risco comuns e demandam assistência continuada de serviços. Comparando-se nossa população com a dos EUA, vê-se que é praticamente do mesmo tamanho até a faixa dos 15 aos 24 anos. A americana é duas vezes maior dos 35 aos 44 anos e mais de quatro vezes maior acima dos 75 anos. Tais diferenças explicam porque o número de mortes por DCNT é muito mais baixo no Brasil: nossa população é mais jovem e morre antes. Na medida em que o processo de envelhecimento avance, especialmente, via redução da mortalidade precoce, aumentará a prevalência das DCNT e sua repercussão na seguridade social. Assim como a atenção à saúde, a previdência social e a assistência social sofrem pressões políticas, econômicas e culturais. Na tentativa de imaginar um cenário futuro possível para a seguridade social no Brasil discute-se a necessidade de reformular o orçamento do País, visando ao equilíbrio financeiro.<hr/>Social security comprehends governmental and societal actions on the rights to the social insurance, to social service, and to health care itself. This article sketches each one of these elements. Many of this group disease have common risk factors, demanding continuous attention. Comparing our population with that from the US, it is possible to observe that they are quite identical until the 15 to 24 years old, while the American population is twofold bigger from 35 to 44 years old and more than four times above the 75. This difference explains why the number of deaths by CNCD is still very low in Brazil compared with US: our population is younger and dies before, by other causes. The ageing process of our population, particularly through reduction of the early mortality, will be followed by the increased proportion of the CNCD and their impact in the social security. Health care as well as social insurance and social service are suffering the pressure of the power hegemony, from economy and culture of the global market. Trying to forecast a possible future scenario for the social security in Brazil, it is being discussed the urgent necessity to reform the country budget, aiming the financial balance. <![CDATA[<B>The authors reply</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en A seguridade social envolve ações do poder público e da sociedade sobre direitos à previdência social, à assistência social e à própria saúde. Este artigo traça um esboço de cada um desses elementos. Muitas doenças crônicas não-transmissíveis têm fatores de risco comuns e demandam assistência continuada de serviços. Comparando-se nossa população com a dos EUA, vê-se que é praticamente do mesmo tamanho até a faixa dos 15 aos 24 anos. A americana é duas vezes maior dos 35 aos 44 anos e mais de quatro vezes maior acima dos 75 anos. Tais diferenças explicam porque o número de mortes por DCNT é muito mais baixo no Brasil: nossa população é mais jovem e morre antes. Na medida em que o processo de envelhecimento avance, especialmente, via redução da mortalidade precoce, aumentará a prevalência das DCNT e sua repercussão na seguridade social. Assim como a atenção à saúde, a previdência social e a assistência social sofrem pressões políticas, econômicas e culturais. Na tentativa de imaginar um cenário futuro possível para a seguridade social no Brasil discute-se a necessidade de reformular o orçamento do País, visando ao equilíbrio financeiro.<hr/>Social security comprehends governmental and societal actions on the rights to the social insurance, to social service, and to health care itself. This article sketches each one of these elements. Many of this group disease have common risk factors, demanding continuous attention. Comparing our population with that from the US, it is possible to observe that they are quite identical until the 15 to 24 years old, while the American population is twofold bigger from 35 to 44 years old and more than four times above the 75. This difference explains why the number of deaths by CNCD is still very low in Brazil compared with US: our population is younger and dies before, by other causes. The ageing process of our population, particularly through reduction of the early mortality, will be followed by the increased proportion of the CNCD and their impact in the social security. Health care as well as social insurance and social service are suffering the pressure of the power hegemony, from economy and culture of the global market. Trying to forecast a possible future scenario for the social security in Brazil, it is being discussed the urgent necessity to reform the country budget, aiming the financial balance. <![CDATA[<B>From degeneration to infection/inflammation, and from individual-centered to ecologic approaches to investigation of evolving patterns of diseases occurrences in populations</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Variation in attributes of CHD cases over time suggests a temporal change in the source sub-population of cases. It is proposed that an early 20th century expansion of a CHD-prone sub-population, characterized by high-serum cholesterol phenotype and high case-fatality - and which contributed with most of the CHD cases and deaths during the 1960s - may have followed the 1918 Influenza Pandemic. The extinction of those birth-cohorts would have resulted in a relative increase in cases coming from a second source sub-population, characterized by insulin resistance and chronic expression of low grade inflammation markers, comparatively less vulnerable to acutely die from CHD. This re-interpretation of the CHD trend, and the abandonment of the idea of degeneration for inflammation/infection calls for a change in epidemiology. Besides exposures (diet, infection...), temporal variations in proportional representations of inherited and acquired phenotypes associated with individual resistance/vulnerability, would be important determinants of evolving patterns of diseases occurrences in populations.<hr/>A variação registrada nos atributos dos casos de Doença Isquêmica do Coração (DIC) ao longo do tempo sugere variação temporal na subpopulação fonte dos casos. Propõe-se que tenha ocorrido, em associação com a Pandemia de Influenza de 1918, a expansão de uma subpopulação caracterizada por um fenótipo de hipercolesterolemia e alta propensão à mortalidade por DIC, que teria contribuído com a maior parte dos casos e dos óbitos por DIC registrados na década de 1960. A progressiva extinção daquelas coortes de nascimento teria resultado em crescimento relativo dos casos de DIC oriundos de uma segunda subpopulação, caracterizada por resistência à insulina e expressão de marcadores associados a inflamação crônica subclínica. Esta re-interpretação da tendência temporal da mortalidade por DIC, e o abandono da idéia de degeneração pela idéia de inflamação/infecção pede por uma mudança na epidemiologia. Além de exposições ambientais (dieta, infecção), variações temporais nas representações proporcionais de fenótipos associados à resistência e à vulnerabilidade individual seriam importantes determinantes dos padrões de ocorrência de doenças em populações. <![CDATA[<B>Lifestyle and preventive health care utilization among adults covered or not by private health plan (the Belo Horizonte health survey)</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi investigar as associações entre filiação a plano privado de saúde, alguns estilos de vida, aconselhamento médico sobre fumo e consumo de álcool e uso de serviços preventivos. O trabalho foi desenvolvido em uma amostra representativa de residentes na Região Metropolitana de Belo Horizonte com > 20 anos (13.851 participaram). Desses 34% eram filiados a plano privado e 66% dependiam exclusivamente do SUS. Os primeiros apresentavam hábitos mais saudáveis: fumavam menos, consumiam menos bebidas alcóolicas, praticavam mais exercícios e consumiam, mais freqüentemente, cinco ou mais porções diárias de frutas, verduras ou legumes frescos. Além disso, haviam recebido, com mais freqüência, aconselhamento médico sobre o consumo de álcool e cigarros. As prevalências de usos de serviços preventivos (pressão arterial, colesterol, mamografia, exame de papanicolau e pesquisa de sangue oculto nas fezes) eram significativamente mais altas entre os filiados a plano privado de saúde. Todas as associações acima mencionadas eram independentes do sexo, da idade, e da escolaridade. Esses resultados apontam para a premente necessidade de superação dessas iniqüidades.<hr/>This study aimed at examining the associations among private health plan affiliation and health lifestyles, medical counseling about alcohol consumption and tobacco, as well as preventive health care use. The study was carried out in a representative sample of 13,851 residents in the Metropolitan Area of Belo Horizonte (RMBH), aged > 20 years. From these, 34% were covered by a private health plan and 66% were under exclusive public coverage. The former, in comparison with the latter, had healthy lifestyles, regarding current smoking, binge drinking, physical activities during leisure time and consumption of fruits, green and vegetables on daily basis. They had also received more frequent medical advice about smoking and drinking habits. The prevalences of those who received blood pressure and cholesterol assessments, mammography, papanicolau test, as well as fecal occult blood test, were significantly higher among those who were affiliated to a private health plan. All the above mentioned associations were independent of sex, age, and schooling. Our results point to the urgent need of overcoming these inequities. <![CDATA[<B>Models of social determination of chronic non-communicable diseases</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este ensaio revisa criticamente marcos referenciais e modelos teóricos de determinação social das chamadas Doenças Crônicas Não-Transmissíveis. A sociologia funcionalista gerou modelos socioculturais de saúde que influenciaram o campo de investigação epidemiológica da chamada "nova morbidade" (basicamente enfermidades crônicas e degenerativas), posteriormente agrupados sob o rótulo genérico de Teoria do Estresse. Analisam-se abordagens neodurkheimianas das desigualdades sociais, baseadas no conceito de capital social, criticando especialmente os usos quase-teóricos da noção de "estilo de vida" no campo da saúde. Discutem-se ainda alguns modelos derivados do materialismo dialético que se tornaram bastante influentes na epidemiologia social latino-americana, com base nos conceitos de trabalho e classe social. Finalmente, considerando lacunas teóricas e conceituais dessas teorias parciais no que diz respeito ao espaço simbólico da vida social, apresentam-se as bases conceituais de um enfoque teórico alternativo - a "teoria do modo de vida e saúde". Tomada como síntese possível dos modelos objeto desta revisão crítica, considera-se esta teoria como especialmente indicada para a elaboração de modelos epidemiológicos de determinação social de doenças crônicas não-transmissíveis.<hr/>This essay critically revises theoretical frameworks and models of social determination of chronic non-communicable diseases. Functionalist sociology generated sociocultural models of health that influenced the field of epidemiologic investigation of so-called "new morbidity" (basically chronic and degenerative illnesses), later contained under the generic label of stress theory. Neo-durkheimian approaches of social inequalities, based on the social capital concept, are analyzed and theoretical uses of the lifestyle notion in the health field are criticized. Models derived from the dialectical materialism, grounded on the concepts of labor and social class, are also discussed as they have turned quite influential in Latin-American social epidemiology. Finally, considering theoretical and conceptual gaps of such partial theories in what concerns the symbolic space of the social life, the conceptual bases of an alternative theoretical focus: the theory of mode of life and health. As a possible synthesis of the models object of this critical review, it is considered as especially suitable for the elaboration of epidemiologic models of social determination of non-transmissible chronic diseases. <![CDATA[<B>National screening campaigns for chronic non-communicable diseases</B>: <B>diabetes and hypertension</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O diabetes mellitus e a hipertensão arterial estão associadas à morbidade e à mortalidade e são responsáveis por complicações cardiovasculares, encefálicas, coronarianas, renais e vasculares periféricas. Estudos recentes demonstraram que os benefícios da redução de fatores de risco para doenças cardiovasculares são significativos em indivíduos com diabetes melittus. O controle intensivo da hipertensão arterial tem se mostrado eficaz na redução de complicações em pacientes com diabetes e hipertensão. No entanto, não há evidência científica irrefutável acerca da eficiência dos programas de rastreamento para o diabetes melittus e a hipertensão. Na grande maioria das diretrizes vigentes, o rastreamento é recomendado de forma seletiva. Essas atividades apresentam oportunidades de se coletarem dados observacionais que, embora não substituam a evidência direta de ensaios clínicos randomizados, podem produzir importantes evidências sobre eficiência, custo e impacto. Com o propósito de reduzir a morbi-mortalidade associada à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus, o Ministério da Saúde implementou o Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus no País, durante o período de 2001-2003.<hr/>Type 2 diabetes and hypertension are associated with significant morbidity and mortality and are responsible for cardiovascular, encephalic, coronary, renal and peripheral vascular complications. Recent evidence has demonstrated the benefits of reducing risk factors for cardiovascular complication in individuals with type 2 diabetes. Likewise, intensive blood pressure control has been proven effective in reducing chronic complications in those with diabetes and hypertension. However, there is no irrefutable scientific evidence in relation to the effectiveness of screening programs for type 2 diabetes and hypertension. Most guidelines suggest that if done, screening should be conducted selectively targeting high risk individuals. This have allowed for observational data to be collected and evaluated, which although do not substitute direct evidence provided by randomized clinical trials, can provide important evidence on efficiency, cost and impact. With the aim of reducing morbidity and mortality associated with type 2 diabetes and hypertension, the Brazilian Ministry of Health have implemented in 2001-2003 the National Plan for the Reorganization of Care for Arterial Hypertension and Diabetes Mellitus. <![CDATA[<B>Epidemiological transition and the study of burden of disease in Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en No Brasil, a transição epidemiológica não tem ocorrido de acordo com o modelo experimentado pela maioria dos países desenvolvidos. Velhos e novos problemas em saúde coexistem, com predominância das doenças crônico-degenerativas, embora as doenças transmissíveis ainda desempenhem um papel importante. Neste estudo, os diferenciais, em relação ao padrão epidemiológico, são descritos para o Brasil e grandes regiões, para o indicador de saúde dos estudos da carga de doença, o DALY. Entre os principais resultados encontrados, para o Brasil, destaca-se que o grupo das doenças não-transmissíveis, infecciosas/parasitárias/maternas/perinatais/nutricionais, e das causas externas representaram, respectivamente, 66,3%, 23,5% e 10,2% da carga total de doença estimada. A utilização do indicador DALY propicia a identificação de prioridades em função do perfil epidemiológico, facilitando a tomada de decisões e destinação adequada de recursos por parte dos gestores.<hr/>In Brazil, the epidemiological transition has not followed the model experienced by most developed countries. There is coexistence of old and new health problems, where despite the predominance of the chronical and degenerative diseases, the communicable ones still play an important role. In this study the differentials in relation to the epidemiological pattern are described not only for the country as a whole, but also for its major regions, using the Disability Adjusted Life Years (DALY), the health indicator of the studies of burden of disease. Amongst the main results found we stand out that the group of chronical and degenerative diseases is responsible for 66,3% of the national burden of disease; 23,5% are responded by the communicable diseases, perinatal and maternal conditions and nutritional deficiencies; and 10,2% is due to the injuries. The use of DALY permits the identification of health priorities based on the epidemiological profile, making easier the process of decision make and the use of resources by the managers. <![CDATA[<B>The accuracy of the official mortality and morbidity statistics related to chronic non-communicable diseases</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en As estatísticas de mortalidade constituem- se em importante subsídio para o conhecimento do perfil epidemiológico de uma população, elaboração de indicadores de saúde e conseqüente planejamento de ações desse setor. No Brasil, esses dados são rotineiramente elaborados, desde 1975, pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, que tem cobertura estimada em torno de 82%, com variações nas regiões do país. Quanto à confiabilidade dos dados, está ocorrendo uma melhora gradativa, mas há, ainda, cerca de 14% de mortes classificadas como mal definidas. O objetivo deste trabalho é mostrar a confiabilidade dos dados de mortalidade e morbidade por doenças crônicas não-transmissíveis. A partir de investigações levadas a efeito por pesquisadores nacionais e internacionais, são feitos comentários e críticas, sendo possível concluir que, embora ainda não totalmente exatos ou confiáveis, esses dados são relevantes para numerosas avaliações epidemiológicas. É bom ressaltar que os dados brasileiros de mortalidade, do ponto de vista qualitativo, têm exatidão e fidedignidade semelhantes aos de qualquer outro país de longa tradição na elaboração dessas estatísticas.<hr/>Mortality statistics are an important tool for the knowledge of the epidemiological profile of a population and, therefore, for planning actions in the health area. In Brazil, they are elaborated since 1975 by the Mortality Information System of the Ministry of Health, and has an estimated coverage of 82%, varying through out the country. Concerning the accuracy of data, it is in course a gradual improvement, but there are, still, about 14% of deaths classified as ill defined. The objective of this paper is to show the accuracy of mortality and morbidity statistics related to chronic non-communicable diseases. Critics and commentaries are done, based on national and international investigations. It was possible to conclude that although they are not completely exact or accurate, these statistics are very relevant for epidemiological evaluations. It is important to say that the Brazilian mortality statistics, by the quality point of view, presents the similar accuracy then any other country with a long tradition in the area of health statistics. <![CDATA[<B>Private health plans coverage and chronic diseases</B>: <B>notes on the use of high-cost procedures</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Com o objetivo de contribuir para especificar a origem das fontes de remuneração dos procedimentos de alto custo, relacionados com a assistência a doenças crônicas, o presente trabalho examina a utilização de procedimentos médicos selecionados por clientes vinculados a planos privados de saúde e pelos segmentos populacionais cobertos exclusivamente pelo SUS. O estudo se baseia na comparação entre taxas de utilização dos procedimentos selecionados, obtidos por meio de informações solicitadas a empresas de planos de saúde, consultas às fontes oficiais e estimativas fornecidas por informantes-chave. Apesar de possíveis problemas de classificação, as taxas de utilização dos clientes de planos privados de saúde para revascularização do miocárdio, angioplastia, artroplastia de quadril, e cirurgia de obesidade mórbida são mais elevadas do que as estimadas para os segmentos populacionais exclusivamente cobertos pelo SUS. Por outro lado, as proporções de transplantes hepáticos e terapias renais substitutivas remuneradas diretamente pelo SUS variam de 89% a 96%. Tais resultados sinalizam uma divisão de atribuições entre as esferas pública e privada no que se refere às fontes de remuneração dos procedimentos de alta complexidade.<hr/>This article examines the use of selected medical procedures by private health plan clients and the use of those same procedures by population segments covered exclusively by SUS, seeking to identify the remuneration sources of high-cost procedures. This study is based on the comparison between use rates of selected procedures obtained by request from health plan enterprises as well as through consultation of official sources and through estimates of the proportion of provided care according to key informants. The parameters of cardiac surgery use were compared with international indicators. In spite of the possible taxonomical problems regarding the analyzed procedures, the use rate of private health plan clients for cardiac bypass, cardiac angioplasty, hip arthroplasty, and morbid obesity surgery are higher than the estimated ones for the population segments covered by SUS. On the other hand, the proportions of hepatic transplants and substitutive renal therapies directly paid by SUS vary from 89% to 96%. Such estimates signal that attributions concerning the remuneration sources of high-cost procedures are shared between the public and private spheres. <![CDATA[<B>Chronic non-communicable diseases in Brazil</B>: <B>a challenge for the complex task of surveillance</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en A literatura na área da saúde pública é pobre em textos sobre vigilância epidemiológica (VE) para DCNT, mas contém várias propostas de programas e várias redes em andamento nos 5 continentes. O tema encontra-se em destaque mundial, não só pela liderança das doenças cardiovasculares na mortalidade na grande maioria dos países, como pela já considerada pandemia da obesidade, inclusive em crianças e adolescentes. A endemia do diabetes é esperada. No Brasil a situação é grave. O envelhecimento populacional é rápido, com expectativa de aumento real das freqüências da obesidade e o diabetes como problema populacional sem concomitantes estratégias de proteção e promoção da saúde no contexto das DCNT. Predomina maciçamente a prática clínica, mas sem assegurar o tratamento ininterrupto para as DCNT na rede básica de saúde. O texto apresentado aborda sumariamente a VE para DCNT de modo geral e comenta o Método Progressivo de VE para DCNT proposto pela OMS, no caso do Brasil. Para aceitá-la é imprescindível uma análise crítica dos dados secundários nacionais disponíveis e mencionados na proposta. É também necessário produzir, a curto prazo, dados primários metodologicamente padronizados com enfoque para fatores de risco.<hr/>There is a scarcity of literature in the field of public health with regard to the surveillance of non-communicable diseases but there are various proposals for programs and various networks in operation throughout the 5 continents. The subject is in debate all over the world not only because cardiovascular disease is now the leading cause of death in most countries, but because of what is already being considered a pandemic of obesity, including children and adolescents. The diabetes endemic is expected. In Brazil the situation is serious. The population is aging fast and this rapidly accentuates the importance of obesity and diabetes as a public health issue. Healthcare up to now has been curative. However, this does not de facto and de jure assure the uninterrupted treatment of NCD within the basic healthcare system. The text presented gives a summary of the NCD surveillance in general and comments on the STEPwise approach to NCD surveillance proposed by the World Health Organization for the emerging countries as Brazil. To have this proposal accepted, a critical analysis of the secondary data available in Brazil and mentioned in the proposal is necessary. Methodologically standardized primary data with an emphasis on risk factors should also be produced within a short timeframe. <![CDATA[<b>Interview</b>: <b>The approach by the Brazilian National Health System to the health promotion and prevention of Chronic Non-Communicable Diseases</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en A literatura na área da saúde pública é pobre em textos sobre vigilância epidemiológica (VE) para DCNT, mas contém várias propostas de programas e várias redes em andamento nos 5 continentes. O tema encontra-se em destaque mundial, não só pela liderança das doenças cardiovasculares na mortalidade na grande maioria dos países, como pela já considerada pandemia da obesidade, inclusive em crianças e adolescentes. A endemia do diabetes é esperada. No Brasil a situação é grave. O envelhecimento populacional é rápido, com expectativa de aumento real das freqüências da obesidade e o diabetes como problema populacional sem concomitantes estratégias de proteção e promoção da saúde no contexto das DCNT. Predomina maciçamente a prática clínica, mas sem assegurar o tratamento ininterrupto para as DCNT na rede básica de saúde. O texto apresentado aborda sumariamente a VE para DCNT de modo geral e comenta o Método Progressivo de VE para DCNT proposto pela OMS, no caso do Brasil. Para aceitá-la é imprescindível uma análise crítica dos dados secundários nacionais disponíveis e mencionados na proposta. É também necessário produzir, a curto prazo, dados primários metodologicamente padronizados com enfoque para fatores de risco.<hr/>There is a scarcity of literature in the field of public health with regard to the surveillance of non-communicable diseases but there are various proposals for programs and various networks in operation throughout the 5 continents. The subject is in debate all over the world not only because cardiovascular disease is now the leading cause of death in most countries, but because of what is already being considered a pandemic of obesity, including children and adolescents. The diabetes endemic is expected. In Brazil the situation is serious. The population is aging fast and this rapidly accentuates the importance of obesity and diabetes as a public health issue. Healthcare up to now has been curative. However, this does not de facto and de jure assure the uninterrupted treatment of NCD within the basic healthcare system. The text presented gives a summary of the NCD surveillance in general and comments on the STEPwise approach to NCD surveillance proposed by the World Health Organization for the emerging countries as Brazil. To have this proposal accepted, a critical analysis of the secondary data available in Brazil and mentioned in the proposal is necessary. Methodologically standardized primary data with an emphasis on risk factors should also be produced within a short timeframe. <![CDATA[<B>Summary of workshop on the surveillance of chronic non-communicable diseases</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400016&lng=en&nrm=iso&tlng=en A literatura na área da saúde pública é pobre em textos sobre vigilância epidemiológica (VE) para DCNT, mas contém várias propostas de programas e várias redes em andamento nos 5 continentes. O tema encontra-se em destaque mundial, não só pela liderança das doenças cardiovasculares na mortalidade na grande maioria dos países, como pela já considerada pandemia da obesidade, inclusive em crianças e adolescentes. A endemia do diabetes é esperada. No Brasil a situação é grave. O envelhecimento populacional é rápido, com expectativa de aumento real das freqüências da obesidade e o diabetes como problema populacional sem concomitantes estratégias de proteção e promoção da saúde no contexto das DCNT. Predomina maciçamente a prática clínica, mas sem assegurar o tratamento ininterrupto para as DCNT na rede básica de saúde. O texto apresentado aborda sumariamente a VE para DCNT de modo geral e comenta o Método Progressivo de VE para DCNT proposto pela OMS, no caso do Brasil. Para aceitá-la é imprescindível uma análise crítica dos dados secundários nacionais disponíveis e mencionados na proposta. É também necessário produzir, a curto prazo, dados primários metodologicamente padronizados com enfoque para fatores de risco.<hr/>There is a scarcity of literature in the field of public health with regard to the surveillance of non-communicable diseases but there are various proposals for programs and various networks in operation throughout the 5 continents. The subject is in debate all over the world not only because cardiovascular disease is now the leading cause of death in most countries, but because of what is already being considered a pandemic of obesity, including children and adolescents. The diabetes endemic is expected. In Brazil the situation is serious. The population is aging fast and this rapidly accentuates the importance of obesity and diabetes as a public health issue. Healthcare up to now has been curative. However, this does not de facto and de jure assure the uninterrupted treatment of NCD within the basic healthcare system. The text presented gives a summary of the NCD surveillance in general and comments on the STEPwise approach to NCD surveillance proposed by the World Health Organization for the emerging countries as Brazil. To have this proposal accepted, a critical analysis of the secondary data available in Brazil and mentioned in the proposal is necessary. Methodologically standardized primary data with an emphasis on risk factors should also be produced within a short timeframe. <![CDATA[<B>Speech-language therapy for abused and neglected child</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Buscou-se levantar o conhecimento e a experiência de fonoaudiólogos da cidade do Rio de Janeiro sobre o problema da violência familiar contra a criança e o adolescente. Foi efetuado um survey via correio, com duplo envio de questionários, a uma amostra de profissionais registrados no Conselho Regional de Fonoaudiologia. Foram enviados 500 questionários sendo obtidas 224 respostas. Os resultados indicam que, dos 71% dos entrevistados que trabalham em consultório ou clínica particular, 25,8% já tiveram clientes infanto-juvenis que sofreram violência familiar. Apesar de somente 12,9% dos fonoaudiólogos trabalharem em centro/posto de saúde, quase a metade desses profissionais já atendeu vítimas de violência familiar (48,3%). Dos fonoaudiólogos que atenderam pelo menos um caso de violência, 88,9% indicaram o Conselho Tutelar para encaminhamento dos casos, mas somente quatro fonoaudiólogos afirmaram ter efetuado a notificação. Os resultados sugerem que, além da falta de informação sobre o tema, a configuração do trabalho deste profissional, em que predomina a atuação em consultórios particulares, dificulta a realização da notificação, já que não contam com um apoio institucional no enfrentamento deste grave problema.<hr/>The objective of this work was to appraise the knowledge and experience of Rio de Janeiro's speech-language pathologist and audiologist about child abuse and neglect. We sent a survey form by mail to a sample of professionals registered at the Speech-Language Pathologist and Audiologist Local Council. The forms were sent twice to each professional. Five hundred forms were sent and 224 professionals responded, of which 71% worked in private clinics. Among these professionals, 25.8% had had child clients who suffered some type of abuse. Only 12.9% of interviewees worked in public health services and almost half of them (43.8%) had cared of clients who suffered abuse and/or neglect. Even though 88.9% of respondents who had treated abused children claimed that they would report abuse cases to the Conselho Tutelar, the Brazilian child protective service agency, but only four actually reported. These results suggest that, on the top of the lack of information about the subject, the fact that most speech-language pathologists usually work in private clinics make it difficult for them to report abuses cases to the authorities, as they do not have institutional support. <![CDATA[<B>Messages about drugs from rap</B>: <B>how to survive in the <I>periferia</B></I>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo é analisar as mensagens sobre drogas nas letras de rap de grupos com representatividade e influência entre jovens da periferia de São Paulo. O rap é um gênero musical que faz parte de um movimento cultural - o hip hop -, que difunde uma visão social de mundo, principalmente nas periferias das grandes cidades. Por meio da Análise de Discurso estudaram-se 11 letras de 9 grupos. O tema marcante é a vida na periferia retratada pelo tráfico e consumo de drogas, pela violência e pela discriminação. O uso de drogas é compreendido por alguns grupos como conseqüência do modo de produção, e por outros, pelas características individuais, pela influência da família e dos amigos. As propostas para o enfrentamento e para a superação dos problemas estão voltadas à responsabilização do sujeito que, através de um esforço pessoal, não se envolveria com o tráfico e consumo de drogas consideradas perigosas e destrutivas como o crack e a cocaína. O fortalecimento de laços familiares e de amizade e a educação são também vistos como saídas para os problemas advindos do envolvimento com as drogas. As propostas invocam um discurso que, além de denunciar a situação dos jovens da periferia, propõe mecanismos de proteção para criar uma alternativa de "vida possível" - de convivência com a violência, com o tráfico e consumo de drogas.<hr/>The objective was to analyze the messages about drugs of the rap lyrics from representative and influential groups among the youth living in the periferias of São Paulo. It understands that rap is a kind of music that is part of cultural movement - the hip hop - that disseminates a particular set of ideas, mainly in the periferias of the big cities. Through Discourse Analysis 11 lyrics of 9 rap groups were taken as a sample. The outstanding theme of the lyrics is the situation of the segregated areas of the city, including the presence of drug trafficking and consumption, as well as violence and discrimination. The problem of drug consumption is understood by a few rappers as a consequence of capitalism, and by others as individual characteristics and the influence of family and friends. The rap proposal to confront and to overcome those problems is making a personal effort to keep a distance from drug trafficking and consumption, especially from crack and cocaine, considered risky and potentially destructive. Family empowerment, friendship and formal education are also listed as important to prevent drug problems. Therefore, the rap proposal relies strongly on individual power, making a discourse that goes beyond denunciation, it proposes developing protection mechanisms to live with violence, drug trafficking and consumption. <![CDATA[<B>The use of drugs in pregnancy</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400019&lng=en&nrm=iso&tlng=en O uso de medicamentos na gravidez é cada vez mais intenso, enquanto a prática médica volta-se para a incorporação do conceito de risco. Embora a tragédia da talidomida tenha marcado o início da reflexão sobre a ocorrência de efeitos adversos de medicamentos usados durante a gestação, as percepções dos prescritores, no âmbito da terapêutica medicamentosa na gravidez, ainda oscilam entre a certeza de que tudo é nocivo e a relativa crença de que tudo é seguro até que se prove o contrário. Faz-se necessária a produção de evidências que substanciem as condutas clínicas. O ensaio clínico randomizado é considerado a pedra angular do paradigma da medicina baseada em evidências. Sugerem-se os contextos nos quais a aplicação dos diversos tipos de pesquisa clínica seriam apropriados na gestação e ainda o emprego ampliado da farmacoepidemiologia para a construção de evidências nessa população, por meio de estudos analíticos, em especial a coorte. Entende-se que estes estudos, desde que executados com rigor metodológico, possam oferecer informação balizada, geradora de hipóteses, essenciais para a prática clínica.<hr/>Drug utilization during pregnancy is an increasing trend; meanwhile, medical practice incorporates risk as a concept. The thalidomide tragedy was a landmark example of the risks associated with drug use during pregnancy. Nevertheless, prescriber perceptions regarding pregnancy and drug use still oscillate between certainty of harm and belief that drugs are relatively safe (unless the contrary is proven). There is need for scientific evidence to support clinical decisions. The randomized clinical trial is regarded as the basis for the evidence-based medicine paradigm. This paper discusses the circumstances in which different types of clinical studies are appropriate in pregnancy. Expanded use of pharmacoepidemiology, mainly through analytical studies (such as cohort studies), can be a key complementary alternative to the construction of clinical evidence in this population. These studies, if submitted to rigorous methodological guidelines, may offer sound, hypothesis-generating information essential to clinical practice. <![CDATA[<B>Quality education evaluation</B>: <B>contribution to the discussion in the collective health area</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400020&lng=en&nrm=iso&tlng=en Visando contribuir com a discussão da implantação e implementação de mecanismos de avaliação de qualidade da formação na área da saúde coletiva, são abordadas neste artigo as principais características de processos de avaliação educacional a partir de alguns autores que tomam por base o conceito de qualidade. Entende-se ser necessária a criação de instrumentos de avaliação em todos os níveis da educação e que os instrumentos de avaliação das instituições de ensino devam ser calcados em princípios determinados pelos setores e representações pertinentes.<hr/>Aiming at contributing to the discussion of the set up and implementation of quality education evaluation procedures in the collective health area, based on authors that discuss the concept of quality, the main characteristics of educational evaluation process are presented in this paper. It is understood that is necessary to build evaluation tools in all educational levels and that these tools, arising from educational institutions, should be developed by principles decided by appropriate actors. <![CDATA[<B>Obesity as a complex object</B>: <B>a philosophical and conceptual approach</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400021&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo examina a construção de conceitos na área da saúde e sua utilização como um instrumento metodológico na dissolução de dicotomias limitantes como a de corpo/mente. O trabalho parte de uma perspectiva da filosofia em busca de uma aproximação com a realidade complexa da saúde coletiva, aplicada à problemática da obesidade. Discute a superação de oposições como a do "comer porque quero e não comer porque engorda" numa compreensão ética dos conflitos alimentares e agravos nutricionais, de modo a articular teoria e prática na contemporaneidade. Foram elaboradas, como exercício de conceituação, duas definições de obesidade. Uma levando em conta a capacidade singular de as pessoas estarem ativas e potentes na vida, e outra considerando os padrões atuais de normalidade para os corpos. Concluímos descrevendo algumas possibilidades de utilização desse recurso na área de alimentação e saúde de forma que o ser humano não seja reduzido a uma metade, seja ela corpo ou alma, mas que seja compreendido em sua integralidade.<hr/>This article looks into the construction of concepts in the health area and their use as a methodological instrument in the dissolution of limiting dichotomies such as the one between body and mind. This work starts from a philosophical perspective, in the attempt to look closer into the complex reality of collective health, applied to the problems related to obesity. We discuss how to overcome opposing issues such as "to eat because I want and not to eat because it makes me fat", understanding the eating conflicts and the nutritional aggravations from an ethical point-of-view, so as to bring together theory and practice within contemporaneity. To exercise this conceptualization, we have formulated two definitions of obesity: first, taking into account the singular capacity of each individual to be active and powerful in life; second, considering the current standards of normality for the human bodies. To sum up, we describe some possible uses of this instrument in the areas of nutrition and health, so as to prevent the reduction of human beings to halves, body or soul, and to understand them in their integrality. <![CDATA[<B>Communication in health</B>: <B>some reflections based on the perception of bedridden patients in a nursery</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400022&lng=en&nrm=iso&tlng=en Investigam-se imagens e significados sobre experiências vivenciadas por pacientes no processo de atendimento/tratamento em uma enfermaria, visando problematizar questões éticas no cotidiano das práticas de saúde, que possam contribuir para refletir, no espaço da formação profissional, sobre situações que, muitas vezes, se "naturalizam" pela urgência da rotina. O trabalho consistiu em entregar câmaras fotográficas a cinco pacientes acamados, internados em uma Enfermaria de Ortopedia de um hospital universitário, no segundo semestre do ano de 2001, para que registrassem, pela fotografia, experiências que vivenciavam na condição de pacientes, procurando responder às perguntas: o que significa estar na cama sem poder sair dela? O que é bom e o que é ruim em sua rotina na Enfermaria? Buscando compreender o material pela ótica dos pacientes, apresenta-se aqui parte da experiência registrada e relatada. Os resultados obtidos apontam que entre as maiores dificuldades enfrentadas pelos pacientes entrevistados estão a dependência, gerando constrangimento e desconforto, e a falta de informação, gerando insegurança e ampliando a dependência.<hr/>Research of images and meanings about the experiences of patients during the service/treatment in a nursery; aiming to problematize ethic matters in the routine of health practices to stimulate reflections about the professional training and situations considered "natural" attributable to routine urgencies. It was given cameras to 5 bedridden patients in an Orthopedics Nursery of a University Hospital on the second semester of the year 2001, so they could register by photos their experiences as patients, looking for answers to the following questions: what is the meaning of being in bed and unable to get up of it? What is good and bad about your routine in the nursery? Trying to understand this material through the patients' point of view, find herewith part of this experience registered and related. The results showed that amongst the biggest difficulties faced by them were dependence, bringing about embarrassment and discomfort; and lack of information, producing insecurity and enlarging dependence. <![CDATA[<B>Information and family planning as measures of health promotion</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400023&lng=en&nrm=iso&tlng=en Trata-se de pesquisa de avaliação com abordagens quantitativa e qualitativa que teve por objetivo descrever as barreiras relacionadas à oferta de informações em planejamento familiar (PF) / métodos anticoncepcionais (MACs); identificar os atores responsáveis por esta atividade; levantar o conhecimento da clientela sobre os MACs e a noção que esta tem a respeito da importância de planejar a família. Os dados foram coletados por meio de entrevista e observação livre em uma região do Ceará. Os resultados descreveram uma prática de dar informação em PF centrada na orientação individual e atividades grupais ou coletivas sendo realizadas esporadicamente, o que a maioria dos enfermeiros atribuiu à sobrecarga de tarefas e ao elevado número de pessoas vinculado a uma Equipe de Saúde da Família (ESF); a ausência de médicos em algumas ESF, sobrecarregando o enfermeiro; e a escassez de matérias de apoio e de um espaço físico apropriado. A pílula, o preservativo masculino e o injetável foram os MACs mais conhecidos das mulheres entrevistadas, seguidos pelo DIU, a tabela e o aleitamento materno. Mesmo assim, ficou constatada a necessidade de maior divulgação dessas informações. Ressaltamos as percepções singulares descritas pelo grupo de mulheres, guardando informações de sentido bastante amplo sobre os benefícios do PF.<hr/>This is an evaluation research with quantitative and qualitative approaches that had for objective to describe the obstacles related to the offer of information in family planning (FP) / birth-control methods (MACs); to identify the responsible actors for this activity; to lift the knowledge of the clientele about MACs and the notion that this has regarding the importance of planning the family. The data were collected by interviews and free observation in an area of Ceará. The results described a practice of giving information in FP centered in the individual orientation and group or collective activities being accomplished sporadically, which most of the nurses attributed to the overload of tasks and the high number of people linked to a Team of Family Health (TFH); the doctors' absence in some TFH, overloading the nurse; and the lack of support matters and of an appropriate physical space. The pill, the masculine preservative and the injetable were MACs more acquaintance from the interviewed women, proceeded by DIU, the table and the maternal suckling. Even so, the need of larger popularization of those information was verified. We stood out the singular perceptions described by the women's group, keeping informations of quite wide sense on the benefits of FP. <![CDATA[<B>Application of an instrument for detecting and predicting diseases in the elderly people</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400024&lng=en&nrm=iso&tlng=en O aumento da população idosa exige mudanças nos modelos de assistência e previsão das doenças que acometem os idosos. Trata-se de um grupo etário cujos cuidados com a saúde devem ser maiores, uma vez que 80% de seus integrantes apresentam pelo menos uma enfermidade crônica. Em busca de uma assistência adequada à saúde do idoso, este estudo de natureza exploratória e corte transversal optou por aplicar um questionário a uma amostra intencional de 103 idosos que utilizaram os serviços numa semana típica de duas unidades de saúde do município de João Neiva (ES). Uma das unidades está na área rural, que possui uma equipe de saúde da família, e a outra na área urbana, que desenvolve atendimento com demanda espontânea e agendada. Este protocolo permite avaliar o quadro físico do paciente em diferentes grupos de riscos e grau de fragilização a que estão sujeitos. O alto risco de fragilização da população idosa de João Neiva é superior na área rural (54,6%) quando comparado à área urbana (42,4%). Os fatores de risco observados mais importantes para a previsibilidade de agravos foram gênero, faixa etária, autopercepção de saúde, e internação nos últimos 12 meses anteriores à entrevista. Sugere-se testar a validade do método em um estudo prospectivo, com uma amostra de tamanho maior.<hr/>The increase in the elderly population demands major changes in health care models for detecting and predicting diseases which seize the elderly whose health care demands a higher concern considering that most of them, 80% at least, have one chronic disease. In quest for an adequate health care for the elderly, this study - marked by an exploring and cross-sectional character - decided to apply a short Veras questionnaire for an intentional sample of 103 elderly people which used the services on a typical week in two medical facilities from the County of João Neiva (ES). One is in the rural area (a health family team from the District of Acioli) and another one in the urban area (which cares for spontaneous and scheduled patients). This protocol allows for a quick evaluation of the physical conditions of the patient in different groups at risk and frailty levels which they are subjected to. The high risk for the "frailty groups" in João Neiva is superior to that of the rural area (54,6%) when compared to the urban area (42,4%). The observed factors of risk which turned out to be more important for predicting diseases were gender, age, self-perception of health and hospital admissions in the last twelve months previous to the interview - tools used to classify the elderly in different frailty groups. It's suggested to test the validity of the method in a prospective study, with a higher sample. <![CDATA[<B>Epidemiologic aspects of drug use among 5th grade to 12th grade students in the city of Palhoça 2003</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400025&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo teve como objetivo conhecer a prevalência do uso de drogas entre estudantes do ensino médio em um município do Sul do Brasil, em 2003, além de averiguar se houve utilização de algum serviço de saúde. Foi realizado em nove - entre dez - escolas de ensino médio da rede pública e particular. A amostra foi de 889 (18, 1%) em um universo de 4.909 estudantes - 4.139 (84,3%) da rede pública e 770 (15,7%) da rede particular. Os participantes responderam a questionário que seguiu o modelo utilizado por Galduróz, Noto e Carlini no IV Levantamento sobre o Uso de Drogas entre Estudantes de 1º e 2º graus em Dez Capitais Brasileiras. Os dados foram inseridos no Programa Epi Info 6.04d e observou-se que as drogas de maior prevalência foram o álcool, o tabaco, os inalantes, a maconha e as anfetaminas. Excetuando-se o álcool e o tabaco, as drogas mais consumidas entre as mulheres foram os inalantes, a maconha, os tranqüilizantes, as anfetaminas e os sedativos; e entre os homens, os inalantes, a maconha, as anfetaminas, os tranqüilizantes e a cocaína. O consumo de drogas também é maior entre estudantes de maior faixa etária e os que freqüentam as aulas no período noturno. Não se verificaram diferenças significativas entre os níveis socioeconômicos. Foram feitas comparações com outras pesquisas.<hr/>The main objectives of this work were to investigate the prevalence of drug use among 5th grade to 12th grade students in a small city in the south of Brazil and to verify if they use any kind of health service. The study was carried out in nine out of a total of ten public and private schools. The sample consisted of 889 (18,10%) students out of a total of 4,909 students, 4,139 (84,31%) in public schools and 770 (15,69%) in private ones. The participants answered a questionnaire that followed a model used by Galduróz, Noto and Carlini (1997) in the 4th Study of Drug Use Among Elementary and High School Students in Ten Brazilian Capital Cities. The collected data was inserted in the Epi Info 6.04d software and we have observed that the most used drugs were alcohol, tobacco, inhalants, marijuana, and amphetamines. With the exception of alcohol and tobacco, the most used drugs among women were inhalants, marijuana, tranquilizers, amphetamines and sedatives. Among men the most used drugs were inhalants, marijuana, amphetamines, tranquilizers and cocaine. Drug use is more frequent among older students and those who attend classes at night. There was no significant consumption difference among students of different socioeconomic levels. In addition, we have compared our results with other researches. <![CDATA[<B>The participant caring process with a group of pregnant</B>: <B>impact in the individual and collective health</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400026&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo tem como objetivo conhecer a repercussão da aplicação de um processo de cuidar participante na saúde integral individual-coletiva de um grupo de gestantes. O estudo foi realizado através de atividade prática de cuidado em saúde, desenvolvida com um grupo de dez gestantes, no período de setembro a dezembro de 2002. As atividades grupais se deram em seis oficinas de saúde, ao término das quais foi realizada uma visita domiciliar a cada uma das participantes. Numa abordagem qualitativa, o levantamento dos dados foi realizado pela observação participante com entrevista nas dinâmicas de oficinas e nas visitas domiciliares, delineadas pelo Referencial do Cuidado Holístico-Ecológico. Através do processo de análise-reflexão-síntese, foram identificadas as repercussões do desenvolvimento do processo de cuidar participante nas seguintes dimensões: a gestante com ela própria; a gestante com o seu bebê e com os familiares; e os familiares e a gestante com a comunidade. A busca do conhecimento alicerçada na abordagem participante influenciou na ampliação do conceito de saúde e de cidadania no contexto das gestantes e dos seus coletivos. A utilização de abordagens dos novos paradigmas pode contribuir para a construção do conhecimento e com o processo de promoção da saúde, bem como subsidiar trabalhos interdisciplinares.<hr/>To study the impact of the use of a participant caring process on the individual and collective health care applied to a group of pregnant. The study was carried out through health care practices with ten pregnant individuals from September to December, 2002. Group activities were developed in six health workshops followed by a home visit to each participant. Using qualitative approach, data were collected through participant observations and interviews during the workshops and home visits, as designed in the Ecological and Holistic Care Reference. The effects of the participant health care were identified trough a process of analysis, and synthesis in the following dimensions: (a) the pregnant woman with herself; (b) the pregnant woman with her baby and family members; (c) the pregnant woman and family members with the community. The search for knowledge based on the participant approach influenced the enlargement of the concept of health and citizenship of pregnant women and their environment. The use of new paradigm approaches can contribute to promoting health as well as to subsidizing interdisciplinary studies. <![CDATA[<B>The role of NGOs in designing public health policies</B>: <B>the Aids epidemic, women's health and mental health</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400027&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence. <![CDATA[<b>A dádiva da sobriedade</b>: <b>a ajuda mútua nos grupos de alcoólicos anônimos</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400028&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence. <![CDATA[<b>Construção da integralidade</b>: <b>cotidiano, saberes e práticas em saúde</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400029&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence. <![CDATA[<b>A saúde pelo avesso</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400030&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence. <![CDATA[<b>Sociologia da sexualidade</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400031&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence. <![CDATA[<b>Nota da editoria científica sobre plágio</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000400032&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa iniciativas da sociedade civil na elaboração de políticas de saúde no Brasil a partir do exame de três casos em que a atuação de organizações não-governamentais teve papel relevante nas três últimas décadas: a epidemia de Aids, a saúde da mulher e a reforma psiquiátrica. Situa o surgimento das ONGs no contexto dos movimentos de participação civil no Brasil, identifica suas características distintivas em relação a outras formas de associação e compara as trajetórias específicas nos casos da Aids, da saúde da mulher e do movimento psiquiátrico. O texto indica dilemas comuns ao campo das organizações não-governamentais no final dos anos 90 e aponta a necessidade de estudos sobre a participação de organizações da sociedade civil no desenvolvimento de políticas sociais, em especial das políticas contra a violência.<hr/>This article evaluates a series of civil society initiatives concerning the design of Brazilian public health policies stemming from the analysis of three cases in which non-governmental organizations played a significant role in the three last decades: the Aids epidemic, women's health and the psychiatric reform. It studies the birth of NGOs in the context of civil society participation in the country, it identifies its distinctive characteristics in relation to other forms of association and it compares their specific paths in the case of Aids, women's health and the psychiatric movement. It points to common dilemmas in the field of NGOs at the end of the 1990's and the need for studies about the participation of civil society organizations in the development of social public policies, specially in the area of public policies concerning violence.