Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Epidemiologia]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=1415-790X20090001&lang=en vol. 12 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<B>Does leisure-time physical activity in early adulthood predict later physical activity? Pro-Saude Study</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Leisure-Time Physical Activity (LTPA) is a health behavior that is considered relatively stable over the course of life; this life-long habit seems to be shaped during youth and early adulthood. LTPA is one of the few healthy behaviors more prevalent among men than among women. METHODS:Data from 3,199 participants of the Pro-Saude Study were analyzed - a cohort of employees of a university in Rio de Janeiro, collected with a self-reported multidimensional questionnaire. The association between LTPA in early adulthood and later was investigated using multinomial logistic regression, with estimated odds ratios (OR), considering three outcome categories: inactive, insufficiently active, and active. Past LTPA was grouped into three categories: never/rarely (reference category), sometimes and frequently/always. Estimates were adjusted for: age; participants' schooling, their father's and mother's schooling, and color/race. RESULTS:Analysis shows men who engaged in LTPA sometimes and almost always/always in early adulthood had an OR= 1.42 (95% CI: 0.70-2.89) and OR= 3.33 (95% CI: 1.82-6.10), respectively, of being physically active in later adulthood than those who did not engage in LTPA. Among women, the corresponding odds ratios were lower: OR = 1.19 (95% CI: 0.79-1.79) and OR =1.42 (95% CI: 1.00-2.04). CONCLUSION:LTPA during early adulthood is associated with physical activity later in adulthood, and this association is stronger in men than in women. Public policies that encourage LTPA among youth, with specific efforts directed at women, could increase the proportion of physically active adults.<hr/>INTRODUÇÃO: Atividade física é um comportamento de saúde relativamente estável, em geral determinado no início da vida adulta. Atividade física de lazer (AFL) é um dos poucos comportamentos benéficos à saúde mais prevalente entre homens que entre mulheres. MÉTODOS: Foram analisados dados de 3.199 participantes do Estudo Pró-Saúde - coorte de funcionários de universidade no Rio de Janeiro, coletados por meio de questionário multidimensional e autopreenchível. A associação entre AFL no início da vida adulta e posteriormente foi analisada com uso de regressão logística multinomial, com estimativas de razões de chance (odds ratio) e seus respectivos intervalos de 95% de confiança considerando três categorias de desfecho: sedentários, insuficientemente ativos e ativos. AFL pregressa foi agrupada em 3 categorias: nunca/raramente (categoria de referência), às vezes, quase sempre/sempre. Estimativas foram ajustadas por idade, escolaridade, escolaridade dos pais e cor/raça. RESULTADOS:Homens que se engajavam em AFL às vezes e quase sempre/sempre no início da vida adulta tiveram, respectivamente, OR = 1,42 (IC 95%: 0,70-2,89) e OR = 3,33 (IC 95%: 1,82-6,10) de ser fisicamente ativos em idade posterior do que os sedentários. Entre as mulheres, os odds ratios foram menores: OR = 1,19 (IC 95%: 0,79-1,79) e OR =1,42 (IC 95%: 1,00-2,04). CONCLUSÃO:A prática de AFL durante o início da vida adulta apresentou associação com atividade física posterior, e essa associação foi mais expressiva em homens do que em mulheres. Políticas públicas que encorajem a AFL entre os jovens, com esforços específicos direcionados às mulheres, poderiam aumentar a proporção de adultos fisicamente ativos. <![CDATA[<B>Physical activity patterns in pregnant women attending the family health program of Campina Grande - PB</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: A atividade física realizada durante a gestação vem sendo discutida devido aos seus efeitos benéficos tanto para a saúde materna como para o crescimento fetal e desfechos gestacionais, porém ainda são escassos estudos sobre o padrão de atividade física neste período. OBJETIVO: Avaliar o padrão de atividade física entre gestantes atendidas pela estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Campina Grande/PB. MÉTODOS:Foi acompanhada uma coorte observacional de gestantes (n=118), a partir da 16ª semana gestacional, durante os anos de 2005 a 2006. A cada quatro semanas eram aferidas as condições clínicas, socioeconômicas e obstétricas, incluindo a aplicação de um questionário específico sobre atividade física na 16ª, 24ª e 32ª semanas gestacionais. A avaliação foi feita a partir da somatória do equivalente metabólico (METs) e as atividades cotidianas foram divididas em quatro grupos: atividades laboral, doméstica e caminhada, além de inatividade. As gestantes foram classificadas de acordo com o padrão de atividade física realizado em: sedentárias, praticantes de atividades física leve, moderada e vigorosa. Os dados foram analisados no programa Epi Info 3.4.1. RESULTADOS: As características socioeconômicas da coorte estudada indicaram majoritariamente gestantes de baixo poder aquisitivo, baixa escolaridade e baixo percentual de mulheres economicamente ativas. O padrão de atividade física observado foi baixo desde o primeiro trimestre gestacional, oscilando entre o leve e o sedentário, e foi diminuindo com o evoluir da gravidez, com 100% das gestantes alcançando o padrão sedentário na 32ª semana. Em relação aos grupos de atividades, observou-se um predomínio de atividades domésticas, seguidas pelas atividades de lazer. CONCLUSÃO:Na coorte estudada verificou-se um padrão de atividade física inadequado desde o início da gestação, agravando-se no terceiro trimestre gestacional.<hr/>INTRODUCTION: The benefits of physical activity during pregnancy on fetal growth, maternal health and pregnancy outcomes have been debated; however, studies on the physical activity patterns during this period are still scarce. OBJECTIVE: To evaluate the physical activity patterns of pregnant women attending the Family Health Strategy at the municipality of Campina Grande, PB. METHODS:A cohort of 118 pregnant women was followed from 2005 to 2006. Follow up started on the 16th gestational week and continued at every four weeks to assess clinical conditions and collect obstetric and socio-economic information. A specific questionnaire on physical activity was applied on the 16th, 24th and 32nd gestational weeks, which was estimated through the weekly sum of the metabolic equivalent (MET). Daily activities were classified in four groups: labor, household, walking, and inactivity. According to the physical activity pattern, women were classified as sedentary, or performing light, moderate or vigorous activity. The data set was analyzed in Epi Info 3.4.1 RESULTS: The socioeconomic characteristics of the cohort described a population of low levels of income and education. The physical activity pattern observed since the first gestational trimester was low, ranging from light to sedentary and it decreased along pregnancy. On the 32nd gestational week 100% of the women were sedentary. Regarding physical activity groups, women spent more time on household activities followed by recreational activities. CONCLUSION:The physical activity pattern observed was inadequate form the beginning of pregnancy and it worsened in the third gestational trimester. <![CDATA[<B>Prevalence and factors related to low level physical activity among university students in a public university in the northeast region of Brazil</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os baixos níveis de atividade física estão relacionados com o aumento da ocorrência de doenças crônicas e a redução da qualidade de vida da população. Este estudo buscou estimar a prevalência de baixo nível de atividade física entre estudantes de graduação da Universidade Federal da Paraíba, bem como encontrar fatores associados a esta condição. Trata-se de um estudo seccional estratificado por Centro, com partilha proporcional em função do ano de ingresso, do curso e do turno de estudo. A coleta de dados ocorreu no período no primeiro semestre de 2007, com a participação de 1.503 estudantes. Foram investigadas questões relativas a dados pessoais, caracterização socioeconômica, estilo de vida e saúde, avaliação nutricional e atividade física. Para mensurar nível de atividade física utilizou-se a versão longa IPAQ. A prevalência observada de baixo nível de atividade física foi de 31,2%. Os estudantes com maior tempo de ingresso na universidade, os que estudam no período noturno e aqueles que passam menos tempo na universidade tiveram maior prevalência de baixo nível de atividade física. Também maior renda e classe social mostraram-se associados a maior prevalência de baixa atividade física. Considerando os riscos do baixo nível de atividade física para saúde e a importância da fase universitária como uma transição da etapa adolescente para a vida adulta, faz-se necessário o incentivo à prática de atividades físicas na universidade como medida preventiva para doenças crônicas não transmissíveis e para a melhoria da qualidade de vida na fase adulta e na velhice.<hr/>Low levels of physical activity are related to an increase in chronic diseases and a decrease in the population's quality of life. This study aimed to estimate insufficient physical activity among undergraduate students of Universidade Federal da Paraíba (Federal University of Paraíba), and to find factors associated with such condition. A center-stratified cross-sectional sampling study was carried out, using a proportionate share as a function of the year they started the program, type of program chosen, and time of the day they attended classes. Data were collected along the first semester of 2007 and 1,503 students were enrolled in the study. Issues concerning personal data, socioeconomic condition, lifestyle and health, nutritional assessment, and physical activity were investigated. The long version IPAQ was used to measure the level of physical activity. The prevalence observed for low level physical activity was 31.2%. Students who entered university much earlier, those who attended classes in the evening, and students who spent less time at the university showed the highest prevalence of low level physical activity. Also, family income and social class were associated with a high prevalence of low level physical activity. Taking into account the risks to health resulting from insufficient physical activity and the significance of the college years as a transition from adolescence to adulthood, physical activities at the university should be encouraged as a preventive measure against non-transmissible chronic diseases and to improve quality of life along adult and senior life. <![CDATA[<B>Tuberculosis infection and the length of stay of County Jails prisoners in the western sector of the city of São Paulo</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: A tuberculose sempre foi um grave problema de saúde para grupos de pessoas confinadas, especialmente em presídios, devido à sua transmissão respiratória. OBJETIVO: Verificar a associação entre o tempo de prisão e a taxa de infecção tuberculosa na população carcerária dos Distritos Policiais da zona oeste da cidade de São Paulo. METODOLOGIA:Foi realizado um estudo observacional, no período de março de 2000 a maio de 2001, com a aplicação de um inquérito individual e da prova tuberculínica (PPD-RT23 - 2UT/0.1ml) nos detentos. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Do total de 1.052 presos entrevistados, 932 concordaram em fazer a prova tuberculínica e, destes, 64,5% estavam infectados. Para as análises, os detentos foram classificados como primários e reincidentes e como não reatores e reatores à prova tuberculínica, segundo o tempo de prisão. Entre os 134 detentos primários que estavam presos há menos de 60 dias, 40,3% foram reatores ao PPD e dos 53 com mais de 366 dias de prisão a percentagem de reatores foi de 62,3%. Entre os 146 detentos reincidentes presos há menos de 60 dias, 72,6% foram reatores ao PPD e dos 25 com mais de 366 dias de prisão, 100,0% estava infectado. Em todos os períodos de permanência na prisão, os detentos reincidentes tiveram maior percentagem de infecção tuberculosa do que os detentos primários. A associação entre tempo de prisão e reatividade ao PPD foi confirmada pelo Teste de Tendência (p<0.001) do programa Epi-Info-6. CONCLUSÕES:Quanto maior o tempo de prisão, maior a taxa de infecção tuberculosa. Detentos reincidentes são um risco de infecção para os detentos primários.<hr/>INTRODUCTION: Tuberculosis has always been a serious health problem for groups of confined individuals, especially in prisons, due to its respiratory transmission. OBJECTIVE: To verify the association between the length of stay in prison and the rate of tuberculosis infection in County Jail prisoners in the western sector of the city of São Paulo. METHODS:An observational study was conducted in 2000 and 2001 by interviewing prisoners and by conducting Tuberculin Skin Test (TST). RESULTS AND DISCUSSION: Of the 1,052 prisoners interviewed, 932 agreed to submit to TST (PPD-RT23 - 2TU/0.1 ml) and of these, 64.5% were reactors. For analyses, offenders were classified as first-time or recidivists, and as non- reactors and reactors to TST, according to the length of stay in prison. Among 134 first-time offenders who were imprisoned for less than 60 days, 40.3% were positive to TST and of the 53 with more than 366 days in prison, the percentage of reactors was of 62.3%. Among 146 recidivists who were imprisoned less than 60 days, 72.6% were reactors to TST and of the 25 with more than 366 days in prison, 100.0% were infected. In all periods of prison stays, recidivists registered a higher percentage of infectious tuberculosis than first-time offenders. The association between length of stay in prison and reactivity to TST was confirmed by the Epi-Info-6 Program Tendency Test (p < 0.001). CONCLUSIONS:The longer the confinement in prison, the higher the rate of tuberculosis infection. Recidivists are a risk of tuberculosis infection to first-time offenders. <![CDATA[<B>Vulnerability and risk situations related to the use of pesticides in irrigated fruit farming</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en A determinação de situações de riscos na população que faz uso de agrotóxico é complexa. O objetivo desse estudo foi conhecer o contexto social, econômico e cultural e algumas das vulnerabilidades para a saúde relacionadas com o processo produtivo químico dependente da fruticultura do Vale do São Francisco. Questionário semiestruturado foi aplicado a uma amostra aleatória de trabalhadores rurais, para obtenção de informações socioeconômicas e culturais, assim como a morbidade relacionada com intoxicação por agrotóxicos. Os trabalhadores rurais da região têm em sua maioria baixo grau de escolaridade, sendo esta uma importante vulnerabilidade para compreensão da rotulagem dos agrotóxicos e sua implicação toxicológica e ambiental. Foi observado uso indiscriminado de agrotóxicos em condições inseguras de trabalho que comprometem a saúde dos expostos. A sintomatologia sugestiva de intoxicação por agrotóxicos aponta para quadros relacionados com exposição à organofosforados, carbamatos e piretróides, em congruência com os biocidas utilizados na fruticultura. 7% da população estudada referiram ter sofrido pelo menos um caso de intoxicação no decorrer da vida. A assistência técnica relacionada com o manejo de agrotóxicos é precária e não se observaram ações de proteção no âmbito da saúde, do trabalho, da previdência ou do ambiente. Estas vulnerabilidades institucionais corroboram aquelas relacionadas com o modelo tecnológico que objetiva meramente a produtividade e o rendimento financeiro.<hr/>Determining the risks in a population that uses pesticides is a complex task. The purpose of this study was to outline the socio-economic and cultural context and some of the health vulnerabilities related to fruit production in the São Francisco River valley in Brazil. Semi-structured questionnaires were applied to random samples of farm workers to obtain data on social, economic and cultural characteristics, as well as the morbidity related to pesticide poisoning. These farm workers have low level of schooling, and this is a major vulnerability for understanding the labels of pesticides and their toxicological and environmental implications. This study found indiscriminate use of pesticides in unsafe and unhealthy conditions of work that compromise the health of exposed workers. Symptoms suggestive of pesticide poisoning are closely related to exposure to organophosphates, carbamates and pyrethroid, which match pesticides used in fruit farming. Seven percent of the population reported poisoning events at some point in their lives. Technical assistance related to the management of pesticides is poor, and actions toward the improvement of health, environment and work conditions were not seen. These vulnerabilities corroborate those related to a technological model that aims merely at productivity and good financial performance. <![CDATA[<B>Epidemiologic profile of snakebites reported by the Poison Information Center of Campina Grande, Paraíba</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os acidentes causados por animais peçonhentos ainda constituem problema de Saúde Pública no Brasil. Embora a produção e a distribuição dos soros no país encontrem-se estabilizadas, há problemas relacionados à notificação de acidentes deste tipo em várias regiões. Considerando esta realidade, foi realizado um estudo transversal entre janeiro e dezembro de 2005, utilizando documentação indireta sobre os acidentes ofídicos ocorridos em Campina Grande e 80 municípios adjacentes à região, com o objetivo de conhecer o perfil epidemiológico e clínico deste tipo de caso. Todos os pacientes atendidos tiveram diagnóstico médico de acidente por serpentes realizado pelo Centro de Atendimento Toxicológico de Campina Grande (Ceatox-CG). Os dados foram coletados através da ficha de notificação do Sinan (Sistema Nacional de Notificação de Agravo do Ministério da Saúde). Para análise dos dados, foi utilizada estatística descritiva e os dados foram tabulados no programa Microsoft Excel 2003. Dos 1.443 atendimentos no Centro, 737 foram causados por animais peçonhentos e, destes, 277 foram provocados por serpentes peçonhentas e não peçonhentas. Os acidentes predominaram no sexo masculino, na faixa etária de 10 a 29 anos, principalmente em agricultores na zona rural, entre maio e novembro de 2005. O gênero Bothrops foi responsável pelo maior número de casos (71,5%), e as extremidades superior e inferior do corpo foram os locais de maior predominância de ataques. Na extremidade inferior, foi atingido principalmente o pé. Em relação à gravidade, foram mais frequentes os acidentes classificados como leves causados pelo gênero Bothrops e apenas um paciente evoluiu para óbito. A média do tempo de atendimento, em horas, foi superior a 12 horas nos acidentes considerados graves, causados pelos gêneros Bothrops e Crotalus. Nossos resultados concordam com o perfil epidemiológico nacional dos acidentes ofídicos, atingindo com maior frequência o sexo masculino - trabalhadores rurais, na faixa etária produtiva de 10 a 49 anos - atingindo, sobretudo, os membros inferiores, e a maioria desses acidentes foi atribuída ao gênero Bothrops.<hr/>Accidents caused by venomous animals are still a public health problem in Brazil. Although the production and distribution of antivenom is controlled, several regions have difficulties in reporting this type of accident. Considering such fact, a cross-sectional study was carried out using indirect files on venom accidents that occurred in Campina Grande, along with 80 small towns comprising the region, from January to December 2005. The main objective was to outline a better epidemiological and clinical profile of these cases. All patients admitted to the Poisoning Information Center of Campina Grande (CEATOX-CG) had their injuries medically diagnosed as injuries caused by venomous snakes. Data collection was based on the use of a reporting form by the National Reporting System - SINAN (Sistema Nacional de Notificação de Agravo do Ministério da Saúde). Data analysis consisted of descriptive statistics using Microsoft Excel 2003. A number of 737 out of 1,443 patients who received care at the medical center had their cases related to venomous animals, and 277 of the accidents had been caused by venomous and non- venomous snakes. Most accidents involved men, from 10 to 29 years of age, including peasants in rural areas, from May to November 2005. Most of the cases (71.5%) involved the Bothrops genus and upper and lower limbs, especially feet. As to severity, most of the cases were classified as mild, caused by the Bothrops genus, and only one patient died. The average length of time spent in providing care to the victims was over 12 hours in severe cases caused by Bothrops and Crotalus. Our results agree with the national epidemiological profile of snakebites, which are more frequent amongst male peasants aged from 10 to 49, affecting especially lower limbs, caused most often by the Bothrops genus. <![CDATA[<B>Evaluation of the birth certificates as source of information on birth defects</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Estimar a prevalência de defeitos congênitos (DC) em uma coorte de nascidos vivos (NV) vinculando-se os bancos de dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) e do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC). MÉTODOS: Estudo descritivo para avaliar as declarações de nascido vivo como fonte de informação sobre DC. A população de estudo é uma coorte de NV hospitalares do 1º semestre de 2006 de mães residentes e ocorridos no Município de São Paulo no período de 01/01/2006 a 30/06/2006, obtida por meio da vinculação dos bancos de dados das declarações de nascido vivo e óbitos neonatais provenientes da coorte. RESULTADOS: Os DC mais prevalentes segundo o SINASC foram: malformações congênitas (MC) e deformidades do aparelho osteomuscular (44,7%), MC do sistema nervoso (10,0%) e anomalias cromossômicas (8,6%). Após a vinculação, houve uma recuperação de 80,0% de indivíduos portadores de DC do aparelho circulatório, 73,3% de DC do aparelho respiratório e 62,5% de DC do aparelho digestivo. O SINASC fez 55,2% das notificações de DC e o SIM notificou 44,8%, mostrando-se importante para a recuperação de informações de DC. Segundo o SINASC, a taxa de prevalência de DC na coorte foi de 75,4%00 NV; com os dados vinculados com o SIM, essa taxa passou para 86,2%00 NV. CONCLUSÕES: A complementação de dados obtida pela vinculação SIM/SINASC fornece um perfil mais real da prevalência de DC do que aquele registrado pelo SINASC, que identifica os DC mais visíveis, enquanto o SIM identifica os mais letais, mostrando a importância do uso conjunto das duas fontes de dados.<hr/>OBJECTIVE: To obtain the prevalence of birth defects in a live birth cohort, linking the live birth information system (SINASC) and the mortality information system (SIM) databases. METHODS: Descriptive study to assess linked databases of hospital live births (LB) and neonatal deaths of resident mothers that occurred in the city of São Paulo, between January 1st, 2006 and June 30th, 2006. RESULTS:According to the SINASC, the most prevalent birth defects (BD) were: BD and musculoskeletal system deformity (44.7%), nervous system BD (10.0%) and chromosomal anomalies (8.6%). There was 80.0% of recovery of circulatory system BD, 73.3% of respiratory system BD and 62.5% of digestive system BD in the linked database. Linked data set identified BD in 640 live births; the SINASC accounted for 55.2% of notifications and the SIM for 44.8%. The prevalence rate of BD based on SINASC data was 75.4%00 LB. This rate showed an increase of 14.3% when obtained from the linked dataset (86.2%00 LB). CONCLUSION: Linkage of the live birth (SINASC) and mortality systems (SIM) provides a more real BD profile. BDs notified by the SINASC were more visible at birth, while the SIM notified more fatal BD, showing the importance of utilizing both data sources. <![CDATA[<B>Overall survival analysis in oral squamous cell carcinoma patients diagnosed at the National Cancer Institute in 1999</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O carcinoma de células escamosas de boca compreende cerca de 90 a 95% de todas as neoplasias malignas da boca e é um dos tipos de câncer mais frequentes no Brasil. O índice de sobrevida em 5 anos é baixo e permaneceu estável nas últimas décadas, apesar dos avanços nas terapias. O objetivo deste estudo foi analisar o perfil e a sobrevida global dos pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de boca no ano de 1999 no Instituto Nacional de Câncer. Dos 320 pacientes incluídos no estudo, 79,4% eram homens. A idade média foi de 56,7 anos, e 82,2% deles fumavam e/ou bebiam. A língua, seguida do assoalho de boca foram os locais mais acometidos. A maioria (68,9%) dos pacientes foi diagnosticada em estádios tardios e submetida à radioterapia exclusiva (53,6%). A sobrevida média no período do estudo foi de 29,4 meses. Os pacientes dos estádios iniciais apresentaram maior sobrevida, assim como aqueles submetidos apenas à cirurgia como forma de tratamento e os que não apresentaram linfonodos acometidos ao diagnóstico. Tumores localizados em palato duro e mucosa jugal apresentaram pior prognóstico. Foram fatores preditivos independentes de melhor sobrevida os tumores T1 ou T2 (p=0,001), sem acometimento de linfonodos (p=0,012) e não localizados em mucosa jugal (p=0,021). O diagnóstico do câncer oral ainda se faz em estádios tardios, o que influencia negativamente a sobrevida global dos pacientes. Maior ênfase deve ser dada à capacitação dos profissionais para o reconhecimento precoce do câncer e à conscientização da população de risco.<hr/>Oral squamous cell carcinoma accounts for 90 to 95% of all malignant neoplasms of the mouth and it is one of most common cancers in Brazil. Five-year survival rates remain low and have not improved over the past decades, despite advances in therapy. The purpose of this study was to analyze the features and overall survival of patients diagnosed with oral squamous cell carcinoma in 1999 at the National Institute of Cancer. Male patients (79.4%) with a medium age of 56.7 years, with smoking or drinking habits (82.2%) comprised most of the sample. Tongue and floor of the mouth were the most prevalent sites of occurrence. Patients were diagnosed mainly at advanced stages of the disease (68.9% stages III and IV) and were treated with radiation therapy alone (53.6 %). Mean survival was 29.4 months, and patients diagnosed in early stages had better survival rates, as well as those who were surgically treated and those who did not show cervical node metastasis at diagnosis. Tumors located in the palate or in the buccal mucosa presented the worst prognosis. Cox regression analysis showed that T1 or T2 lesions (p=0.001), with no neck metastasis (p=0.012) and anatomic site other than buccal mucosa (p=0.021) were independent predictive factors of a better survival rate. Oral cancer diagnosis still occurs in advanced stages, and it negatively influences overall survival, so there should be efforts to prepare and train professionals to recognize lesions at early stages and to make the population at greatest risk aware of the disease. <![CDATA[<B>Trend in mortality due to external causes in the State of Espírito Santo, Brazil, from 1994 to 2005</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en The aim of this study was to analyze the trend in mortality due to external causes in the State of Espírito Santo, Brazil, from 1994 to 2005, according to specific groups (traffic injuries, poisoning, intentional self-harm, assault), age group and gender. The trend analysis was performed with polynomial regression models, based on data from the Brazilian Ministry of Health's Mortality Information System. For all external causes, the trend was not statistically significant, but when it was stratified by gender and age group the results showed a downward trend in some strata. According to gender, the yearly increase in mortality rate was higher for men. In general, this increase was observed in all age groups. For traffic injuries, there was a decrease in the mortality rate, mainly for men. There was a decrease in deaths from poisoning for both men and women. Intentional self-harm showed an upward trend, especially for 50 and over age group. As a specific group, assault also showed a significant upward trend for under-34 age groups and for men.<hr/>O presente estudo tem como objetivo analisar a tendência da mortalidade por causas externas no estado do Espírito Santo, Brasil, durante o período de 1994 a 2005, por seus grupos específicos (acidentes de transporte, envenenamento e intoxicação, lesões autoprovocadas voluntariamente, agressões), faixa etária e sexo. A análise da tendência foi realizada através de modelos de regressão polinomial, com base no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. As causas externas de mortalidade não apresentaram tendência significativa, porém quando estratificados por faixa etária e sexo os resultados mostraram tendência decrescente em alguns estratos. Em todas as faixas etárias, a taxa de mortalidade foi maior nos homens. Entre o grupo de acidentes de transporte houve um decréscimo na taxa de mortalidade, principalmente nos homens. Houve redução nos óbitos referentes a envenenamento e intoxicação, tanto para o sexo feminino quanto para o masculino. As lesões autoprovocadas voluntariamente apresentaram tendência crescente principalmente para a faixa etária de 50 anos e mais. O grupo específico das agressões apresentou tendência de crescimento significativa para a faixa etária até 34 anos e para os homens. <![CDATA[<B>Caries decline in 12 year-old schoolchildren from Goiânia, Goiás, Brazil between 1988 and 2003</B>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS:Investigar a prevalência e severidade da cárie dentária em crianças de 12 anos em Goiânia no período 1988-2003. MÉTODOS: Foram analisados os dados de todos os levantamentos epidemiológicos realizados em escolares de 12 anos de escolas públicas do município em 1988, 1994, 1998 e 2003, obtidos a partir de fontes secundárias. Goiânia possui água fuoretada desde 1985. As variáveis incluídas na análise foram a prevalência de indivíduos livres de cárie (CPOD=0) e a severidade da cárie através do Índice CPOD. RESULTADOS:O percentual de escolares livres de cárie teve um aumento de 21% de 1994 (10%) a 2003 (31%). Houve uma redução de 70,6% na média do índice CPOD de 1988 a 2003. As médias foram 8,3 em 1989, 4,59 em 1994, 3,07 em 1998 e 2,43 em 2003. Em todos os levantamentos os principais componentes foram os cariados (predomínio em 1988 e 2003) e os obturados (predomínio em 1994 e 1998). No período de 1988 a 2003 houve redução de 81,9% na média do componente cariado, 66,7% do perdido por cárie e 31,8% do obturado. CONCLUSÃO:Houve queda acentuada na prevalência e severidade da cárie dentária em escolares de 12 anos da rede pública em Goiânia no período 1988-2003, seguindo a tendência nacional.<hr/>OBJECTIVE:to investigate the trends in the prevalence and severity of dental caries in 12-year-old schoolchildren between 1988 and 2003. METHODS:The study included secondary data of all epidemiological surveys carried out in 12-year-old children attending public schools in Goiânia, Brazil in 1988, 1994, 1998, and 2003. The city has had fluoridated water since 1985. Variables analyzed were prevalence of caries-free individuals (DMFT=0) and caries severity using the DMFT index. RESULTS:Percentage of caries-free schoolchildren increased 21% from 1994 to 2003. Mean DMFT index decreased 70% from 1988 to 2003. Mean values were 8.3 in 1989, 4.59 in 1994, 3.07 in 1998, and 2.43 in 2003. In all surveys the main components were decayed (in 1988 and 2003) and filled teeth (in 1994 and 1998). Between 1988 and 2003 there was a 81.9% reduction in the mean number of decayed teeth, 66.7% in the missing teeth due to caries, and 31.8% in the filled teeth. CONCLUSION:There was a substantial decline in the prevalence and severity of dental caries in 12-year-old schoolchildren from public schools in Goiânia from 1988 to 2003, following the national trend.