Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Epidemiologia]]> http://www.scielosp.org/rss.php?pid=1415-790X20110004&lang=en vol. 14 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielosp.org/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielosp.org <![CDATA[<b>Patterns of antiretroviral therapy adoption by the Brazilian public health system</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: avaliar o padrão de incorporação de fármacos antiretrovirais pelo Sistema Público de Saúde no Brasil (SUS). MÉTODOS: baseando-se em trabalhos prévios publicados na literatura médica foram propostos três indicadores a serem utilizados na análise da incorporação de fármacos: intervalo conhecimento-incorporação, massa crítica de conhecimento e intervalo validação-incorporação. Utilizando-se as bases de dados do Departamento de Informática do SUS (Datasus) e do Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM) foram selecionados dois grupos de tecnologias farmacológicas (medicações antiretrovirais e medicações de dispensação em caráter excepcional). RESULTADOS: os medicamentos antiretrovirais analisados foram incorporados de maneira mais precoce que os medicamentos de dispensação em caráter excepcional, tanto no que se refere ao intervalo "conhecimento-incorporação" quanto ao intervalo "validação-incorporação", e apresentam uma menor "massa crítica de conhecimento" para a incorporação. CONCLUSÃO: Os medicamentos antiretrovirais têm sido incorporados de maneira mais rápida, e após a publicação de um menor número de artigos científicos, quando em comparação aos medicamentos de dispensação em caráter excepcional.<hr/>OBJECTIVE: The aim of the present scientific study is to evaluate the patterns of antiretroviral technology adoption by the Brazilian Public Health System (SUS). METHODS: Based on previous articles published in scientific medical literature, three indicators to assess antiretroviral technology adoption by SUS were proposed: knowledge-adoption interval; critical mass of knowledge; and validation-adoption interval. Using the databases from the SUS Department of Information Technology (DATASUS) and from the Brazilian Logistic Center for Medication Control (SICLOM), two pharmaceutical groups were selected (antiretroviral medications and a group of high cost medications). RESULTS: Antiretroviral medications were adopted faster than the high cost medication group when assessed on the basis of "knowledge-adoption" interval and "validation-adoption" interval. Yet, they require a lower "critical mass of knowledge" before adoption. CONCLUSION: Antiretroviral medications have been adopted faster and based on a lower number of scientific medical articles than a selected group of high cost medications. <![CDATA[<b>Hepatitis A</b>: <b>seroprevalence and associated factors among schoolchildren of São Luís (MA), Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: Estimar a prevalência de anticorpos contra o vírus da hepatite A (antiVHA-IgG) em escolares de 7 a 14 anos de escolas públicas e privadas e identificar fatores demográficos, socioeconômicos e sanitários associados à prevalência de antiVHA-IgG. MÉTODOS: Estudo soroepidemiológico para detecção de antiVHA-IgG, de abril de 2002 a abril de 2004, em 462 escolares de São Luís, com idades compreendidas entre 7 e 14 anos, do ensino fundamental. Participaram 30 escolas aleatoriamente selecionadas, com probabilidade proporcional ao número de alunos matriculados, sendo 23 públicas e 7 privadas. Os dados foram obtidos por meio de questionário estruturado. Para se identificar variáveis independentemente associadas à prevalência do antiVHA-IgG, foi realizada análise de regressão de Poisson múltipla, sendo estimadas as RPs ajustadas e respectivos intervalos de confiança de 95%. Somente permaneceram no modelo final aquelas variáveis associadas com a prevalência da hepatite A com p < 0,10. Foi adotado o nível de significância de 0,05 (α = 0,05). RESULTADOS: A prevalência de antiVHA-IgG foi de 64%, sendo de 71,5% nas escolas públicas e de 36,5% nas privadas. Após análise multivariável, idade de 11 a 14 anos, mais de uma pessoa por dormitório e menos de dois banheiros por domicílio foi associada a maiores prevalências de antiVHA-IgG. Maior escolaridade dos pais esteve associada à menor prevalência de antiVHA-IgG. CONCLUSÕES: A hepatite A é endêmica nos escolares de São Luís, com taxa de prevalência semelhante àquela encontrada em outras regiões do país com condições socioeconômicas e sanitárias similares. Fatores historicamente associados à maior prevalência da hepatite A foram também identificados nesta população.<hr/>OBJECTIVES: To estimate the prevalence of antibodies to hepatitis A virus (antiVHA-IgG) in children aged 7-14 years from public and private schools, and to identify demographic, socioeconomic and sanitation factors associated with the prevalence of antiVHA-IgG. METHODS: Seroepidemiological study for the detection of IgG antiVHA. It was conducted from April 2002 to April 2004 with 462 elementary school students from São Luis, ranging from 7 to 14-years of age. Thirty schools randomly selected took part in the study, with a probability proportional to the number of students enrolled; 23 schools were public and 7 were private. Data was obtained through a structured questionnaire. In order to identify the variables independently associated with IgG antiVHA, the Poisson multiple regression analysis was performed, estimating the adjusted PRs and their 95% confidence intervals. The variables associated with the prevalence of hepatitis A with p < 0 were the only ones that remained in the final model. The level of significance of 0.05 (α = 0.05) was adopted. RESULTS: The prevalence of antiVHA-IgG was 64%, 71.5% in public and 36.5% in private schools. After multivariate analysis, age 11 to 14 years, more than one person per bedroom, and less than two bathrooms per household were associated with a higher prevalence of antiVHA-IgG. Higher parental education was associated with lower prevalence of antiVHA-IgG. CONCLUSIONS: Hepatitis A is endemic among schoolchildren in São Luís. The prevalence rate was similar to those found in other regions of the country with similar socio-economic and health conditions. Factors historically associated with a higher prevalence of hepatitis A were also identified in this population. <![CDATA[<b>The satisfaction with surgical sterilization provision among the users of the unified health system in a city of São Paulo state</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Avaliar a satisfação dos usuários com a esterilização cirúrgica realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e detectar fatores que possam influenciar a escolha entre laqueadura e vasectomia. MÉTODOS: Foram entrevistados 235 mulheres e 78 homens esterilizados em um período de cinco anos. As variáveis estudadas incluíram as características sociodemográficas, os motivos para esterilizar-se, a facilidade para a obtenção do procedimento, o aconselhamento, a assistência hospitalar e a satisfação com a esterilização. RESULTADOS: A maioria dos entrevistados era casada ou coabitava com um companheiro(a) e tinha em média 3,4 filhos vivos. Frequentaram a escola por 6,7 anos em média e declararam renda familiar per capita média de R$ 212,81 mensais, pertenciam à categoria social C, eram brancos e católicos. Consideraram fácil obter a cirurgia e adequado o tempo de espera, ficaram satisfeitos com o aconselhamento e com a esterilização. No entanto, cerca de um quarto ainda pensava, equivocadamente, ser a esterilização de fácil reversão. Estudando-se os casais, observaram-se diferenças importantes na escolha de vasectomia e laqueadura. CONCLUSÕES: Os resultados apontam para a necessidade de melhoria na informação fornecida aos candidatos ao procedimento que, embora estejam satisfeitos no momento, poderão não estar no futuro. A avaliação realizada na perspectiva do usuário deve levar em consideração não apenas a sua opinião, mas também seus interesses.<hr/>OBJECTIVES: To evaluate the satisfaction with the surgical sterilization performed by Unified Health System (SUS) and to detect factors that can influence the choice between tubal ligation and vasectomy. METHODS: A total of 235 women and 78 men who were sterilized in a five years time period were interviewed. The studied variables included their socio-demographic features, their reason for sterilization, their opinion on the access to the surgery, the counseling, hospital services and the satisfaction with the procedure. RESULTS: Most were married or lived together, had an average of 3.4 living children and a mean of 6.7 years of schooling. They declared that the average monthly per capita income was R$ 212.81. The most of them belonged to the social status C. They were white and Catholics. The most of them found easy to obtain the surgery and the waiting time was appropriate. They become satisfied with the counseling and 99% were satisfied with sterilization. However, one fourth, incorrectly, found that sterilization was easy to reverse. A study on the couples showed important differences on choosing vasectomy or tubal ligation. CONCLUSIONS: The results show that it is necessary for improvement in the information provided to the candidates to sterilization. Although they are satisfied now, they could not be in the future. The evaluation from the perspective of the health service user should take into account not only their opinion, but also their interests. <![CDATA[<b>Investigation in field pharmacoepidemiology</b>: <b>a proposal for the actions of pharmacovigilance in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo tem como objetivos propor e descrever a investigação em farmacoepidemiologia de campo como função primordial de farmacovigilância a ser conduzida pelas vigilâncias sanitárias municipais, estaduais e/ou federal frente à notificação, comunicação e ou rumores nos meios de comunicação social de casos de eventos adversos relacionados com medicamentos. Inicialmente fazemos uma contextualização da farmacovigilância, incluindo definição, eventos de interesse e principais funções. Na sequência, descrevemos a investigação em farmacoepidemiologia de campo orientada para a execução dos doze passos da investigação. Logo a seguir, apresentamos uma caracterização geral de investigações em farmacoepidemiologia de campo realizadas no Brasil. Finalmente, argumentamos que a investigação em farmacoepidemiologia de campo constitui importante instrumento para o aperfeiçoamento das ações de farmacovigilância visando a melhoria da segurança de pacientes no país.<hr/>The present article aims to propose and to describe the investigation in field pharmacoepidemiology as having a major role in pharmacovigilance by municipal, state and federal governments to manage drug-related reports, communication and information in the media. First, pharmacovigilance is put into context, by including its concepts, events of interest and main functions. Subsequently, field pharmacoepidemiology investigation oriented to the twelve steps is described. Then, we present a general picture of the investigation in field pharmacoepidemiology conducted in Brazil. Finally, we argue that investigation in field pharmacoepidemiology is an important tool to improve measures in pharmacovigilance and to improve patient safety in the country. <![CDATA[<b>Adult mortality from leukemia, brain cancer, amyotrophic lateral sclerosis and magnetic fields from power lines</b>: <b>a case-control study in Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Recent publications renewed interest in assessing potential health risks for subjects living close to transmission lines. This study aimed at evaluating the association of both distance of home address to the nearest overhead transmission line and of the calculated magnetic fields from the power lines and mortality from leukemia, brain cancer, and amyotrophic lateral sclerosis. We carried out a death certificate based case-control study accessing adult mortality in the Metropolitan Region of São Paulo, in Brazil. Analysis included 1,857 cases of leukemia, 2,357 of brain cancer, 367 of amyotrophic lateral sclerosis, and 4,706 as controls. An increased risk for mortality from leukemia among adults living at closer distances to transmission lines compared to those living further then 400 m was found. Risk was higher for subjects that lived within 50 m from power lines (OR=1.47; 95% CI=0.99-2.18). Similarly, a small increase in leukemia mortality was observed among adults living in houses with higher calculated magnetic fields (OR=1.61; 95% CI=0.91-2.86 for those exposed to magnetic fields >0.3 µT). No increase was seen for brain tumours or amyotrophic lateral sclerosis. Our findings are suggestive of a higher risk for leukemia among subjects living closer to transmission lines, and for those living at homes with higher calculated magnetic fields, although the risk was limited to lower voltage lines.<hr/>Os estudos avaliando riscos à saúde da exposição a campos magnéticos têm apresentado resultados controversos. Duas revisões recentes apontam a necessidade de mais investigações sobre o tema. O objetivo deste trabalho foi avaliar o risco de mortalidade por leucemia, câncer de cérebro e esclerose lateral amiotrófica em adultos em relação à exposição residencial a campos magnéticos gerados por linhas de transmissão. Foi realizado um estudo do tipo caso-controle de base populacional utilizando dados do sistema de informação de mortalidade na Região Metropolitana de São Paulo, entre 2001 e 2005. O risco foi avaliado em relação à distância das residências para as linhas de transmissão e para o campo magnético calculado em cada residência. Foram incluídos no estudo 1.857 casos de leucemia, 2.357 de câncer de cérebro e 367 de esclerose lateral amiotrófica, além de 4.706 controles. Encontrou-se um risco aumentado para leucemia em adultos morando mais perto das linhas de transmissão em comparação àqueles morando a mais do que 400 m. O maior risco foi entre os que moravam a até 50 m da linha (OR=1,47; IC95%=0,99-2,18). Também foi encontrado risco para pessoas morando em casas expostas ao maior campo magnético (OR=1,61; IC95%=0,91-2,86, para campos magnéticos >0,3 µT). Não foi encontrado aumento para tumores cerebrais ou esclerose lateral amiotrófica. Nenhum dos resultados foi estatisticamente significante. Os resultados sugerem aumento no risco de mortalidade por leucemia entre adultos expostos a campos magnéticos, mas os resultados devem ser interpretados com cautela, uma vez que todos os intervalos de 95% confiança englobavam o risco nulo. <![CDATA[<b>Relationship between health care insurance and Papanicolaou exam</b>: <b>a propensity score application using a complex sample inquiry</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O câncer de colo de útero é a segunda doença mais comum entre mulheres em todo o mundo. O esfregaço de Papanicolaou é um teste simples que pode detectar a doença em um estágio precoce e curável. Embora indicado para todas as mulheres adultas, a cobertura do teste é inferior a 70% das mulheres brasileiras. Este estudo teve como objetivo avaliar se a posse de plano de saúde privado está associada à realização do exame de Papanicolaou. Foram analisados dados de 6.299 mulheres com 35 anos ou mais de idade, residentes no Rio de Janeiro, entrevistadas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) em 2003. A fim de minimizar a ocorrência de vieses, utilizamos o escore de propensão com a técnica de pareamento, levando em consideração todas as informações do desenho amostral na estimação dos escores (pesos amostrais, estratos e unidades primárias de amostragem). Uma subamostra de 2.348 mulheres foi então obtida, com covariáveis socioeconômicas e biológicas distribuídas igualmente entre os grupos com e sem cobertura de plano de saúde privado (1.174 pares). Os resultados com utilização de modelo de regressão logística mostraram que a chance de realizar o exame Papanicolaou é 26,1% maior (OR=1,261; p=0,096; IC 95%=[0,96; 1,66]) para mulheres com plano de saúde quando comparadas às mulheres sem cobertura de plano de saúde, no nível de significância de 10%. Os resultados indicam a necessidade da extensão do rastreio periódico do câncer de colo de útero para todas as mulheres, reduzindo as desigualdades ainda presentes nos dias atuais.<hr/>Cervical uterine cancer is the second most common malignancy affecting women worldwide. Papanicolaou smear is a simple screening test that can detect the disease at an early and curable stage. Although indicated to every adult woman, Pap smear screening covers less than 70% of Brazilian women. This study aimed to evaluate if private health care insurance coverage was associated with Papanicolaou smear screening. We analyzed data from 6,299 women aged 35 years or older, resident in Rio de Janeiro state, who had been interviewed in the National Household Sample Survey (PNAD) in 2003. In order to minimize the occurrence of biases, we utilized the propensity score matching method, considering all information from sample design in the scores estimation (sample weights, strata and primary sampling units). A sub-sample of 2,348 women was then obtained, with socioeconomic and biological covariates equally distributed between the groups with and without private health insurance coverage (1,174 pairs). Logistic regression model was then used and the results showed that the chance of Papanicolaou smear screening is 26.1% higher (OR=1.261; p=0,096; CI 95%= [0.96;1.66]) for women with health insurance coverage when compared to women without health insurance coverage at 10% of significance. The results indicate the need of extending periodic cervical cancer screening for all women, reducing the inequalities still present nowadays. <![CDATA[<b>Pregnancy outcomes in contaminated areas, SP, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Estimar e comparar a prevalência dos eventos relacionados à gravidez (engravidar, baixo peso de nascimento, parto prematuro, aborto espontâneo, natimortalidade, malformações congênitas e gemelaridade) em populações exposta e não-exposta aos contaminantes ambientais na região do estuário de Santos e São Vicente. MÉTODOS: O estudo fez parte de um amplo projeto financiado pelo CNPq, que teve como objetivo estimar os efeitos à saúde associados à exposição aos contaminantes ambientais entre os moradores da Baixada Santista. O estudo transversal avaliou dois bairros do município de São Vicente, próximos a uma área contaminada, e um bairro no município de Bertioga, área controle. Para a obtenção dos dados foi aplicado um questionário estruturado e pré-testado em 236 domicílios em São Vicente e 251 domicílios em Bertioga. Para avaliar associações entre a área e as variáveis qualitativas utilizouse o teste qui-quadrado ou teste exato de Fisher; para avaliar as diferenças entre as variáveis, o teste t de Student ou o teste de comparação de duas proporções, e adotado nível de significância de 5%. RESULTADOS: Houve associação significativa entre morar em Bertioga (p = 0,01) e o número de gestações ocorridas nos últimos cinco anos. Em São Vicente, 64 (28,3%) mulheres em idade fértil engravidaram, enquanto em Bertioga foram 109 (38,8%). Não houve associações estatísticas significativas nas áreas com os demais desfechos da gravidez avaliados. CONCLUSÕES: As prevalências e as razões de chances prevalentes de baixo peso ao nascer, nascimentos prematuros e abortos espontâneos foram maiores nas áreas contaminadas, sem associações significativas. A evidência do estudo de diminuição do número de gestações na área contaminada reforça a necessidade de aprofundamento de estudos na região do estuário de Santos e São Vicente.<hr/>OBJECTIVE: Estimate and compare prevalence of events related to pregnancy (pregnancy, low birth weight, premature delivery, spontaneous abortion, stillbirth, congenital malformation, and multiple births) in populations exposed and non-exposed to environmental contaminants in Santos and São Vicente Estuary. METHODS: This study was part of a large project financed by CNPq, which aimed to estimate health effects associated with environmental area, contaminants exposure among individuals of the Baixada Santista region. This cross-sectional study evaluated two neighborhoods of São Vicente near a contaminated area, and one neighborhood of Bertioga, the control area. A structured and previously tested questionnaire was applied at 236 households in São Vicente and 251 households in Bertioga in order to obtain the data. The chi-square test or Fisher's exact test were used to evaluate associations between area and qualitative variables; Student's t test or two proportion comparison test were used to evaluate differences between variables; and a significance level of 5% adopted. RESULTS: There was significant association between living in Bertioga (p = 0.01) and number of pregnancies in the past five years. In São Vicente, 64 (28.3%) childbearing age women became pregnant whereas in Bertioga there where 109 (38.8%). There were no statistical significant associations between living in any area and others pregnancy outcomes evaluated. CONCLUSION: Although no significant association was found, prevalence of low birth weight, preterm delivery and spontaneous abortion and prevalent odds ratio were higher in contaminated area. This study's evidence of a reduced number of pregnancies in contaminated area strengthens the need for additional more in-depth studies in Santos and São Vicente Estuary. <![CDATA[<b>Sickness-absenteeism, job demand-control model, and social support</b>: <b>a case-control study nested in a cohort of hospital workers, Santa Catarina, Brazil</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do estudo foi identificar a contribuição do Modelo Demanda-Controle (MDC) e do suporte social para duração do absenteísmo-doença segundo Licenças para Tratamento de Saúde (LTS) nos trabalhadores de hospitais (servidores públicos) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC), Brasil. Entre as secretarias deste estado, a SES/SC tem a segunda maior frequência de LTS, com destaque nos hospitais. Este é um estudo caso-controle aninhado em uma coorte de trabalhadores de hospitais da SES/SC, com acompanhamento entre 01/07/2008 e 30/06/2009. Os casos foram aqueles que apresentaram LTS nesse período, os critérios de pareamento foram sexo, faixa etária e setor de trabalho. O desfecho foi o total de dias de LTS, as variáveis de exposição foram MDC e o suporte social do supervisor e do colega. Utilizou-se dados primários e secundários, nas análises a regressão Zero-inflado Binomial Negativa, e as variáveis socioeconômicas e ocupacionais nos ajustes. O banco de dados para as análises teve 425 (144 casos; 281 controles) participantes. O baixo suporte do colega aumentou a expectativa de dias de LTS em 2,04 (IC95%: 1,05-3,93), unido ao trabalho de baixa exigência aumentou 2,68 (IC95%: 1,37-5,27) e ao de alta exigência (iso-strain) 78% (IC95%: 1,02-3,12) mais do que o MDC com alto suporte do colega. Este estudo mostrou a importância do suporte do colega sobre a duração absenteísmo-doença, e auxiliou conjeturar que a variável tempo nos trabalhadores de hospital leva a adaptação às exigências das tarefas e a monotonia. Intervenções no relacionamento entre os trabalhadores provavelmente diminuirão a duração de LTS.<hr/>The aim of the study was to identify the Job Demand-Control (JDC) and social support contribution for sickness-absenteeism duration of Health Treatment Licences (HTL) in hospital workers (civil servants) of the Santa Catarina State Department of Health of (SES/SC), Brazil. These health workers have the second highest HTL among civil servants in the state, especially those working in hospitals. This is a case-control study nested in a cohort of hospital workers followed up between 07/01/2008 and 06/30/2009. The workers with HTL in this period were selected as cases and those without HTL were selected as cases matched by sex, age and working sector. The outcome was the duration of HTL and the exposure variables were JDC and supervisor and coworker social support. We used both primary and secondary data, zero-inflated negative binomial regression analysis, and socioeconomic and occupation variables in the adjustments. The data used for analysis included 425 participants (144 cases; 281 controls). Low coworker support added 2,04 (95% confidence interval (CI): 1,05-3,93) HTL days. This effect increased to 2,68 days (95% CI: 1,37-5,27) when combined with low job strain and raised 78% (95% CI: 1,02-3,12) more than JDC with high coworker support combined with high strain (iso-strain). This study uncovered the importance of coworker support for the duration of sickness-absenteeism and suggested its use for the interventions aiming to decrease the duration of HTL. <![CDATA[<b>Ambulatory care utilization in the past 15 years</b>: <b>Comparison between two population-based studies</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Houve profundas mudanças ocorridas no sistema de saúde brasileiro nas últimas décadas. Dados de dois estudos transversais de base populacional, realizados em 1992 (n = 1657) e 2007 (n = 2706), entre indivíduos de 20-69 anos, foram comparados objetivando descrever mudanças na utilização dos serviços de saúde nos últimos quinze anos, em Pelotas, RS. Calcularam-se as frequências percentuais de consulta médicas no ano e nos últimos três meses, estratificadas por sexo. A última consulta foi analisada conforme local e motivo. A utilização no último ano aumentou de 69,8% para 76,2% (p < 0,001) e nos três meses, de 39,5% para 60,6% (p < 0,001). Quanto ao local, houve aumento do uso de planos de saúde, exceto para pretos/pardos, que continuaram usando os serviços públicos (69%, em 1992 e 61,8%, em 2007). Entre homens, as consultas preventivas aumentaram mais de dez vezes. Nos últimos quinze anos, os planos de saúde absorveram grande parte da demanda pública. Essa absorção não foi uniforme, com os pretos/pardos permanecendo no setor público. O maior aumento de consultas preventivas pelo sexo masculino ocorreu na faixa etária de menor risco (20-39 anos).<hr/>Profound changes in the Brazilian health system have occurred in the past few decades. Data from two cross-sectional population-based studies carried out in 1992 (n = 1,657) and 2007 (n = 2,706), among individuals from 20-69 years, were compared aiming to describe changes in Pelotas, Brazil. Prevalence of consultations in the past twelve and three months were calculated and stratified by gender. The most recent consultation was analyzed according to place and reason. Utilization in the past year increased from 69.8% to 76.2% (p < 0.001) and in the past three months from 39.5% to 60.6% (p < 0.001). There was an increase in use of authorized services, except for black/brown people who mainly continued using public services (69% in 1992 and 61.8% in 2007). Among men, preventive consultations increased more than ten-fold. In the past fifteen years, most of public demand was absorbed by authorized services. This absorption was not even, black/brown users remained in public services. The greatest increase in preventive consultations by males occurred in the low risk age group (20-39 years). <![CDATA[<b>Association between mothers' quality of life and infants' nutritional status</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Verificar associações entre a qualidade de vida das mães e o estado nutricional de seus filhos. MÉTODOS: Foi realizado um estudo caso-controle com mães de crianças com idade entre zero e cinco anos, moradoras da área de abrangência de uma unidade básica de saúde, no município de Porto Alegre. O cálculo de tamanho amostral foi estimado em 152 mães, sendo 76 mães com filhos em risco nutricional/desnutrição (casos) e 76 mães com filhos eutróficos (controles). Foram coletadas informações referentes à qualidade de vida das mães, medida através do instrumento da Organização Mundial da Saúde, e analisada a associação entre a qualidade de vida materna e o estado nutricional de seus filhos. RESULTADOS: Em relação ao domínio psíquico, para cada criança eutrófica cuja mãe tem baixa qualidade de vida existe uma chance de 5,4 crianças em risco nutricional/desnutrição com mães em igual condição. No domínio ambiental, para cada criança eutrófica cuja mãe tem baixa qualidade de vida existe uma chance de 2,9 crianças em risco nutricional/desnutrição com mães em igual condição. Em relação ao nível educacional, para cada criança eutrófica cuja mãe tem baixa qualidade de vida existe uma chance de 4,2 crianças em risco nutricional/desnutrição com mães em igual condição. CONCLUSÕES: A baixa qualidade de vida materna mostrou-se associada ao risco nutricional/desnutrição infantil e pode ser um fator de risco para o estado nutricional dos filhos.<hr/>OBJECTIVE: Determine associations between the quality of life of mothers and the nutritional status of children. METHODS: case-control study involving 152 mothers of children aged zero to five years, living in the coverage area of a basic health unit in the city of Porto Alegre. The calculation of sample size was estimated as 152 mothers - 76 mothers with children at nutritional risk/malnutrition (cases) and 76 mothers with eutrophic children (controls). Information was collected regarding the quality of life of mothers, measured by the instrument of the World Health Organization, and the association between maternal quality of life and nutritional status of children was examined. RESULTS: In relation to the psychiatric realm, for each eutrophic child whose mother has lower quality of life there is a chance of 5.4 children at nutritional risk/malnutrition with mothers in the same condition. In the environmental field, for each eutrophic child whose mother has lower quality of life there is a chance of 2.9 children at nutritional risk/malnutrition with mothers in the same condition. Regarding educational level, for each eutrophic child whose mother has lower quality of life there is a chance of 4.2 children at nutritional risk/malnutrition with mothers in the same condition. CONCLUSIONS: Mothers' low quality of life was associated with an infant in nutritional risk/malnutrition and may be a risk factor for the nutritional status of children. <![CDATA[<b>Scheduling delay in suspected cases of oral cancer</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en The objective of the study was to evaluate scheduling delay of dental exams in the city of São Paulo of patients suspected of having oral cancer. A cross-sectional study was performed in which telephone conversations simulated clinical situations that represented two types of patients: one presenting symptoms suggestive of oral cancer (CA), and another one suggesting the need for prostheses (PR). The scheduling delay was evaluated by the days until an appointment for care; and among public offices, by type of schedule (emergency or routine). Negative binomial regression was used (95% statistical significance). Five hundred and seventy-five public and private dental offices participated in the study. The mean scheduling delay for the CA group was 2.88 days, and for the PR group, 4.34 days (p = 0.01). The mean scheduling delay was shorter in private dental offices (2.59 days) than in offices that accepted health insurance (2.74 days) (p = 0.01); the delay was shorter when performed by the dentist rather than by the dental assistant, 2.45 versus 4.21 days (p = 0.01). In public services, 69% of patients in the cancer group were sent to the emergency service. Dental services were accessible for scheduling clinical examinations among patients suspected of having oral cancer.<hr/>O objetivo do estudo foi avaliar o atraso de agendamento de pacientes com suspeita de câncer bucal aos exames odontológicos na cidade de São Paulo. Realizou-se estudo transversal, em que conversações telefônicas simularam situações clínicas, representando dois tipos de pacientes-padrão: um com sintomas sugestivos de câncer bucal e outro com necessidade de prótese. O atraso do agendamento foi avaliado pelo tempo de agendamento para a consulta e, no caso de estabelecimentos públicos, pelo tipo de agendamento (rotina ou urgência). Utilizou-se regressão binomial negativa (95% de nível de significância). Participaram do estudo 575 estabelecimentos públicos e privados. O tempo médio, em dias, para o agendamento no grupo câncer foi de 2,88 e no grupo prótese, 4,34 (p = 0,01). O tempo médio de agendamento foi menor nos consultórios particulares 2,59 que nos conveniados 2,74 (p = 0,01); quando realizado pelo dentista foi menor do que pelos auxiliares, 2,45 versus 4,21 (p = 0,01). No serviço público, 69% dos pacientes do grupo câncer foram encaminhados ao serviço de urgência. Os serviços de atendimento odontológico foram acessíveis com relação ao agendamento para exame clínico dos pacientes com suspeita de câncer de boca. <![CDATA[<b>Incidence of in-hospital adverse events in the State of Rio de Janeiro, Brazil</b>: <b>Evaluation of patient medical record</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Avaliar a qualidade da informação dos prontuários de três hospitais de ensino do Estado do Rio de Janeiro, participantes do estudo de base para a estimativa da incidência de eventos adversos (EA). MATERIAL E MÉTODOS: Estudo descritivo, baseado em informações coletadas na revisão de prontuários do estudo de base. Foi aplicado escore de completitude, medido pela proporção de informação ignorada, composto pelos graus de avaliação: excelente (menor que 5%), bom (5% - 10%), regular (11% - 20%), ruim (21% - 50%) e muito ruim (mais de 50%). Foram calculados proporções e intervalos de confiança de 95%, para cada informação do prontuário. A análise foi realizada para o conjunto dos pacientes, para os três hospitais e para pacientes com e sem EA. Foram calculadas médias na análise do conjunto de variáveis e, para fins de comparação, foi realizado o teste t de Student. Foi aplicado o teste qui-quadrado e a estatística de Fisher na análise comparativa entre pacientes com e sem EA. RESULTADOS: A qualidade dos prontuários foi considerada ruim, no conjunto dos pacientes. As variáveis que apresentaram maior proporção de ausência de informação foram: "Avaliação inicial da enfermagem" (63,9%) e "Avaliação do paciente pelo assistente social" (80%). O hospital 3 apresentou melhor qualidade dos prontuários e o hospital 1 apresentou o pior resultado. Os pacientes com EA apresentaram melhor qualidade dos prontuários do que aqueles sem EA. CONCLUSÕES: Informações indispensáveis ao cuidado apresentaram baixo registro. Ressalta-se a importância da elaboração de medidas que visem melhorias na qualidade do prontuário, que irão refletir na qualidade da assistência ao paciente.<hr/>OBJECTIVE: To evaluate the quality of information obtained from medical records of three teaching hospitals in the State of Rio de Janeiro, Brazil, which participated in a previous study on the incidence of adverse events (AE). METHODS: Descriptive study based on the information collected from medical record review during the incidence study. An evaluation score of completeness, measuring the proportion of absent information was applied, based on the following items: excellent (less than 5%), good (5% - 10%), moderate (11% - 20%), bad (21% - 50%), and very bad (more than 50%). Proportions and 95%confidence intervals were calculated for each variable obtained from medical records. Analysis was developed for the whole group of patients, by hospital groups, and by patients with and without AE. For analyzing the group of variables, means were estimated and the t-student's test was applied for comparisons. The Chi-squared test and Fisher's statistics were applied for comparing patients with and without AE. RESULTS: The quality of information obtained from patient medical records was considered bad in the group of patients as a whole. Variables with the highest proportion of absent information were: "Nurse's first evaluation of the patient" (63.9%) and "Social worker's evaluation" (80%). Hospital 3 had the best results in terms of quality of medical records and hospital 1 had the worst results. The quality of medical records of patients with AE was better than the quality of medical records of patients that had no AE. CONCLUSIONS: Variables considered essential for patient's healthcare were not well documented. Measures to develop quality of medical records are necessary to improve patient's healthcare. <![CDATA[<b>Nutritional and socioeconomic status in adults living in Ribeirão Preto, SP, 2006</b>: <b>OBEDIARP Project</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Estimar as prevalências de sobrepeso e obesidade e identificar fatores sociodemográficos associados a estes desfechos, em residentes de Ribeirão Preto - SP, Brasil, em 2006. MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal, de base populacional, conduzido em adultos de ambos os sexos com 30 anos e mais. O processo de amostragem foi desenvolvido em três estágios, sorteando-se inicialmente 81 setores censitários e, subsequentemente, 1.671 domicílios e 1.205 elegíveis. A variabilidade introduzida na terceira fração de amostragem (sorteio de elegíveis) foi corrigida pela atribuição de pesos, originando amostra ponderada de 2.197 participantes. O estado nutricional foi classificado em três categorias (eutróficos, sobrepeso e obesos), utilizando-se os pontos de corte para o Índice de Massa Corporal (IMC), recomendados pela Organização Mundial da Saúde-2000. Para a investigação de fatores associados ao sobrepeso e à obesidade, utilizou-se a regressão de Poisson, obtendo-se razões de prevalência que foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. RESULTADOS: A prevalência de sobrepeso foi mais elevada entre os homens (49,7%) que entre as mulheres (33,7%), ocorrendo o inverso em relação à obesidade, nas mulheres, cuja prevalência (27,5%) ultrapassou a dos homens (19,1%). Nos modelos finais, ao se considerar o "sobrepeso", permaneceram como fatores positivamente associados: as faixas etárias de "50 a 59 anos" e "60 anos e mais"; o "1º terço" de renda e "viver com companheiro(a)". Em relação ao sexo, ser do sexo feminino constituiu-se em fator de proteção para este desfecho. Para a "obesidade", todas as categorias de idade e o estado marital permaneceram positivamente associados a este desfecho. CONCLUSÃO: Além da elevada prevalência de sobrepeso e obesidade no município, a detecção de diferentes conjuntos de variáveis sociodemográficas associadas aos componentes do excesso de peso indica a necessidade de estratégias específicas de intervenção sobre estes grupos, tendo em vista a promoção da saúde e a prevenção de doenças crônico-degenerativas, na população.<hr/>OBJECTIVE: To estimate overweight and obesity prevalence, and socioeconomic correlates in adults living in Ribeirão Preto city - SP, Brazil, in 2006. METHODS: A cross-sectional population-based epidemiological study was carried out in adults aged 30 years and older using three-stage cluster sampling: 81 census tracts were firstly selected, followed by 1,671 households and 1,205 individuals. The variability introduced in the third sampling fraction (individuals assortment) was corrected, resulting in a weighted sample of 2,197 participants. The nutritional status was classified in three categories (normal, overweight and obesity) according the Body Mass Index (BMI) cut-offs recommended by World Health Organization-2000 criteria. To investigate the nutritional status correlates, prevalence ratios were estimated by points and 95% confidence intervals, using Poisson regression. RESULTS: Overweight prevalence was higher in male (49.7%) than female (33.7%), whereas the obesity prevalence was higher in female (27.5%) than male (19.1%). In the final model, considering "overweight" as the outcome, the following variables were positively associated: the last two strata of age: "50-59" and "60 and older"; the "1st tertile" of income, and living "with partner". Females presented a protective effect compared to males. Considering "obesity", all the "age categories" and "marital status" were positively associated to the outcome. CONCLUSION: Along with the high overweight and obesity prevalences in Ribeirão Preto, the detection of different sets of socioeconomic correlates pointed out the need of specific intervention strategies, focused on health promotion and chronic-degenerative diseases prevention in the population. <![CDATA[<b>Comparison of methods to evaluate total body fat and its distribution</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Comparar dois métodos de avaliação da gordura corporal total e sua distribuição. MÉTODOS: Estudo transversal, aninhado a uma coorte. Em amostra de 62 mulheres realizou-se avaliação do estado nutricional, incluindo a gordura corporal (GC) total obtida pelo somatório de dobras cutâneas (ΣDC) e bioimpedância (BIA). Mensurou-se a distribuição da gordura visceral por ultrassonografia (USG) (espessura de gordura intra-abdominal-EIA) e circunferência da cintura (CC). Foram calculados o coeficiente de correlação de concordância (CCC) e o coeficiente de determinação (r²). RESULTADOS: A média de idade das pacientes foi de 48,19 (8,99) anos. Observou-se 36 (58,06%) mulheres com a CC muito aumentada e 42 (67,74%) com GC aumentada. Identificou-se moderada concordância (r² = 0,42; CCC = 0,59; p < 0,01), entre os métodos avaliados para determinação da gordura corporal (%) e uma ótima concordância (r² = 0,90; CCC = 0,91; p < 0,01) para a gordura corporal (kg), avaliadas por BIA e ΣDC. A comparação entre a CC e EIA (USG) evidenciou uma moderada concordância (r² = 0,49; p < 0,01), entre os métodos. CONCLUSÕES: Evidenciou-se moderada concordância na avaliação da gordura corporal total (%) e ótima concordância na avaliação da gordura corporal (kg), entre os métodos utilizados. Identificou-se uma moderada concordância entre os métodos de distribuição da gordura corporal.<hr/>OBJECTIVE: To compare two methods for evaluating total body fat and its distribution. METHODS: Cross-sectional, cohort-nested study. Sixty-two women received a nutritional status evaluation which included total body fat (BF) obtained through the sum of skinfolds (ΣSF) and bioimpedance (BIA). Visceral fat distribution was measured using ultrasonography (USG) (intra-abdominal fat thickness) (IAT) and waist circumference (WC). The concordance correlation coefficient (CCC) and the determination coefficient (r²) were calculated. RESULTS: Mean patient age was 48.19 (8.99) years. Thirty-six women (58.06%) had a very large WC and 42 (67.74%) had high body fat. There was moderate concordance (r² = 0.42; CCC = 0.59; p < 0.01) between the methods for determining body fat (%) and optimal concordance (r² = 0.90; CCC = 0.91; p < 0.01) for body fat (kg) determined by BIA and ΣSF. The comparison between WC and IAT (USG) showed moderate concordance (r² = 0.49; p < 0.01) between the methods. CONCLUSIONS: Moderate concordance in determining total body fat (%) and optimal concordance in determining body fat (kg) were found between the methods. Moderate concordance was found between the methods for determining body fat distribution. <![CDATA[<b>Factors associated with work ability and perception of fatigue among nursing personnel from Amazonia</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Analisar os fatores associados à capacidade inadequada para o trabalho e à percepção de fadiga entre os profissionais de enfermagem. MÉTODO: Estudo transversal desenvolvido com 272 trabalhadores em um hospital de urgência e emergência de Rio Branco/Acre. A coleta de dados ocorreu por meio dos seguintes instrumentos: questionário sobre dados sociodemográficos, condições de trabalho e estilo de vida; Índice de Capacidade para o Trabalho - ICT; e Questionário de Percepção de Fadiga. Para análise dos fatores associados à capacidade inadequada para o trabalho e à percepção de fadiga elevada foi utilizada a regressão de Poisson bivariada e múltipla. RESULTADOS: A prevalência de capacidade inadequada para o trabalho foi de 40,8%, tendo como fatores associados: sexo feminino (RP = 1,84; IC95% 1,06 - 3,18); referir outro vínculo empregatício (RP = 1,71; 1,25 - 2,35); número de funcionários insuficiente (RP = 1,96; 1,10 - 3,47); tarefas repetitivas e monótonas (RP = 1,84; 1,24 - 2,72); três ou mais morbidades sem diagnóstico médico (RP = 1,48; 1,06 - 2,06); fadiga elevada (RP = 2,37; 1,81 - 3,12). A prevalência de fadiga elevada foi de 25,7% e os fatores associados foram: tarefas repetitivas e monótonas (RP = 1,74; 1,00 - 3,03); referir de três a cinco morbidades com diagnóstico médico (RP = 1,98; 1,00 - 3,11) e seis ou mais morbidades (RP = 3,79; 2,04 - 7,03), segundo a auto-avaliação do profissional. CONCLUSÕES: O estudo evidencia que grande parte população estudada apresenta capacidade inadequada para o trabalho e níveis elevados de fadiga, apontando para a necessidade de intervenções no plano individual (condições de vida) e no ambiente de trabalho, principalmente no que tange aos aspectos organizacionais.<hr/>OBJECTIVE: To analyze factors associated with inadequate work ability and perceived fatigue among nursing professionals. METHODS: A cross-sectional study was conducted involving 272 nursing personnel at an emergency hospital in Rio Branco/State of Acre, Brazil. Data collection was performed using the following instruments: questionnaire on sociodemographic data, working conditions and life styles; the Work Ability Index - WAI, and a questionnaire on perceived fatigue. Bivariate and multiple Poisson regression was used in the analysis of factors associated with work ability and perceived fatigue. RESULTS: The prevalence of inadequate work ability was 40.8% and presented the following associated factors: female sex (RP = 1.84; 95% CI 1.06 - 3.18); refering: other job commitment (RP = 1.71; 1.25 - 2.35); understaffing (RP = 1.96; 1.10 - 3.47); repetitive and monotonous tasks (RP = 1.84; 1.24 - 2.72); reporting three or more clinically undiagnosed morbidities (RP = 1.48; 1.06 - 2.06); excessive reported fatigue (RP = 2.37; 1.81 - 3.12). The prevalence of severe fatigue was 25.7% and the associated factors were: repetitive and monotonous tasks (RP = 1.74; 1.00 - 3.03); reporting three to five clinically-diagnosed morbidities (RP = 1.98; 1.00 - 3.11) and six or more self-reported morbidities (RP = 3.79; 2.04 - 7.03). CONCLUSIONS: The study revealed that most of the studied population showed reduced work ability and high levels of fatigue. These results point toward the need for interventions on an individual level (such as life conditions) and workplace improvements, looking jointly at the organizational aspects and work environment, particularly organizational aspects. <![CDATA[<b>Prevalence and distribution of risk factors for non-communicable chronic diseases among adults from Lages city, south of Brazil, 2007</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400016&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Descrever as prevalências e distribuições dos fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis (DCNT) entre adultos da cidade de Lages, Santa Catarina, Brasil. MÉTODOS: Entrevistou-se amostra probabilística (n= 2022) da população adulta na faixa etária de 20 a 59 anos de idade, de ambos os sexos e residentes na zona urbana do município. O processo de amostragem foi por meio de conglomerados. O projeto aplicou questionário estruturado com questões relativas a variáveis demográficas, socioeconômicas, comportamentais e doenças autorreferidas. Para este estudo foram utilizadas as informações sobre os fatores de risco/proteção para DCNT: sexo, idade, escolaridade, índice de massa corporal, circunferência da cintura, tabagismo, atividade física, níveis pressóricos, diabetes mellitus autorreferida e características da alimentação. Foram calculadas as prevalências para os fatores de risco/proteção para DCNT na população total, de acordo com sexo e escolaridade. RESULTADOS: A população estudada é uma população eminente para DCNT, apresentando proporções expressivas de hipertensos (33,78%) e indivíduos com excesso de peso (33,46%), obesidade (23,46%) e obesidade abdominal (43,81%). Com relação às características da alimentação, as mulheres apresentaram maiores prevalências de comportamentos considerados fatores de proteção, em relação aos homens. Foram encontrados menos de 30,0% de indivíduos fisicamente inativos e 45,9% de fumantes ou ex-fumantes. CONCLUSÕES: Estudos descritivos como o presente poderão servir de base para o desenvolvimento de políticas públicas específicas para a população adulta de Lages, de forma a orientar a organização, planejamento e melhoria da qualidade dos serviços de assistência à saúde, buscando a redução na incidência e no impacto das DCNT.<hr/>OBJECTIVE: To describe prevalence and the distribution of risk factors to non-communicable chronic diseases among adults from Lages, Santa Catarina, Brazil. METHODS: Probabilistic sample of adult urban population, of both genders and aged from 20 to 59 years old was interviewed (n=2022). The sample process was made through conglomerates. It was applied a structured questionnaire with questions related to demographical, socio-economical, and behavior and self-referred diseases. In this study the following informations, related to the risk/protection factors for non-communicable chronic diseases, were used: gender, age, school background, body mass index, waist circumference, smoking, physical activity, pressure levels, self-referred mellitus diabetes and feeding characteristics. Prevalence for risk/protection factors for non-communicable chronic diseases, in the total population and according to gender and school background, was calculated. RESULTS: The studied population is prone to non-communicable chronic diseases, presenting substantial proportions of hypertension (33.78%), overweight individuals (33.46%), obesity (23.46%) and abdominal obesity (43.81%). In relation to feeding characteristics, women presented higher prevalence of behaviors considered as protection factors, relative to men. It was found less than 30.0% of physically inactive individuals and 45.9% of smokers or ex-smokers. CONCLUSION: Descriptive studies such as this could be the basis for the development of public policies specific to the adult population of Lages, in order to guide the organization, planning and quality improvement of health assistance services, aiming the reduction in the occurrence and in the impact of non-communicable chronic diseases. <![CDATA[<b>Fall in homicides in the city of São Paulo</b>: <b>an exploratory analysis of possible determinants</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Ao longo da primeira década dos anos 2000, a taxa de mortalidade por homicídio (TMH) apresentou uma expressiva redução no Estado e no Município de São Paulo (MSP). O objetivo deste estudo é descrever a evolução das TMH e de indicadores sociodemográficos, de investimento em políticas sociais e segurança pública, e analisar a correlação entre a evolução das TMHs e das variáveis independentes no MSP entre 1996 e 2008. Foi realizado um estudo ecológico de série temporal, exploratório. As seguintes variáveis foram incluídas: TMH por 100.000 habitantes, indicadores sociodemográficos, investimentos em políticas sociais e de segurança pública. Foram calculadas as médias móveis de todas as variáveis e a tendência foi analisada através de Regressão Linear. Foram calculadas as variações percentual anual, média anual e percentual periódica, e a associação foi testada por meio da análise de correlação de Spearman entre a variação percentual anual das variáveis. Foram encontradas correlações com a proporção de jovens na população (r = 0,69), taxa de desemprego (r = 0,60), investimento estadual em educação e cultura (r = 0,87) e saúde e saneamento (r = 0,56), investimento municipal (r = 0,68) e estadual (r = 0,53) em segurança pública, armas apreendidas (r = 0,69) e taxa de encarceramento-aprisionamento (r = 0,71). Os resultados apresentados permitem sustentar a hipótese de que alterações demográficas, aceleração da economia, em especial a queda do desemprego, investimentos em políticas sociais e mudanças nas políticas de segurança pública atuam sinergicamente para a redução da TMH em São Paulo. Torna-se necessário o desenvolvimento de modelos de análise complexos que incorporem a atuação conjunta dos distintos fatores com potencial explicativo.<hr/>Throughout the first decade of the 2000s the homicide mortality rate (HMR) showed a significant reduction in the state and the city of São Paulo (MSP). The aim of this study is to describe the trend of HMR, socio-demographic indicators, and the investment in social and public security, and to analyze the correlation between HMR and independent variables in the MSP between 1996 and 2008. An exploratory time series ecological study was conducted. The following variables were included: HMR per 100,000 inhabitants, socio-demographic indicators, and investments in social and public security. The moving-averages for all variables were calculated and trends were analyzed through Simple Linear Regression models. Annual percentage changes, the average annual change and periodic percentage changes were calculated for all variables, and the associations between annual percentage changes were tested by Spearman's correlation analysis. Correlations were found for the proportion of youth in the population (r = 0.69), unemployment rate (r = 0.60), State budget for education and culture (r = 0.87) and health and sanitation (r = 0.56), municipal (r = 0.68) and State (r = 0.53) budget for Public Security, firearms seized (r = 0.69) and the incarceration rate (r = 0.71). The results allow us to support the hypothesis that demographic changes, acceleration of the economy, in particular the fall in unemployment, investment in social policies and changes in public security policies act synergistically to reduce HMR in São Paulo. Complex models of analysis, incorporating the joint action of different potential explanatory variables, should be developed. <![CDATA[<b>Evaluation of rabies post-exposure prophylaxis in humans injured by dogs and cats in the municipality of Jaboticabal, SP, from 2000 through 2006</b>]]> http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objetivando analisar as indicações de profilaxia antirrábica humana no Município de Jaboticabal-SP, foi realizado um estudo retrospectivo descritivo no período de 2000 a 2006, com levantamento de dados registrados nas fichas de investigação de atendimento e cálculo do custo com as vacinas destinadas à profilaxia pós-exposição. Constatou-se que 2.493 pessoas agredidas por animais foram submetidas à profilaxia com uso de vacina, num total de 7.108 doses e um custo de R$ 179.105,14. Da totalidade de casos notificados, 2.184 (71,5 %) foram causados por cães e gatos clinicamente sadios no momento da agressão e que assim se mantiveram durante o período de observação, a qual foi feita pela própria vítima ou pelo dono do animal. Considerando este fato e também a situação epidemiológica da raiva no Município, pode-se inferir que essas vítimas poderiam ter sido dispensadas da profilaxia; entretanto, apenas 464 o foram, ou seja, 1.720 pessoas podem ter recebido vacina sem necessidade, ou seja 4.590 doses a um custo de R$ 114.420,81. Em comparação com os números de outros municípios do Estado de São Paulo e com a média nacional, constata-se que o número de profilaxias pós-exposição contra raiva é muito alto em Jaboticabal, evidenciando que na conduta não se considerou o estado do agressor e a condição do Município de área controlada para raiva. Recomenda-se conscientização e capacitação permanentes das equipes de saúde pública quanto à epidemiologia da doença e à necessidade de observação adequada do animal agressor. É essencial a integração dos serviços médicos e veterinários no atendimento às vitimas, visando uma melhor avaliação do caso para que a decisão de se instituir ou não a profilaxia pós-exposição seja feita com critério e segurança.<hr/>The present study aimed to evaluate rabies post-exposure prophylaxis (PEP) in humans in the municipality of Jaboticabal, São Paulo from 2000 through 2006. A descriptive and retrospective study was conducted by collecting data available in patient records. Vaccination costs were also calculated; 2,493 patients injured by animals received PEP, totaling R$ 179,105.14 and 7,108 doses; 2,184 (71.5%) out of the total reports were caused by dogs and cats clinically healthy at the moment of the attack. These animals remained sound throughout the 10-day observation period. The observation was conducted by the victim or by the owner. Considering animal observation and the epidemiological status of rabies in the municipality, all of these patients could have been dismissed from PEP treatment. Instead, only 464 were dismissed, meaning that 1,720 patients were unnecessarily vaccinated. An estimated 4,590 doses and R$114,420.81 could have been saved. In comparison with rates of other municipalities of the State of São Paulo and with the national mean, the number of PEP in Jaboticabal is very high and it became evident that management evaluated neither the health status of the animal nor the epidemiological status of the area for rabies. Permanent awareness and education of public health professionals with respect to rabies epidemiology and the need to perform correct observation of the aggressors are recommended. It is essential that medical and veterinary services be integrated to provide better assessment of cases and safer decisions on the institution of PEP.