SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue3An assessment of organic iron concentration in pregnant womenAlcohol, tobacco and middle third squamous esophageal cancer: a case-control study author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

OLIVEIRA, Luiz Roberto de; RIZZATO, Águeda Beatriz Pires  and  MAGALDI, Cecília. Saúde materno-infantil: visão crítica dos determinantes e dos programas assistenciais. Rev. Saúde Pública [online]. 1983, vol.17, n.3, pp. 208-220. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101983000300003.

Discute-se a determinação social da saúde materno-infantil nas Américas, a partir de inúmeras publicações e recomendações oficiais. Observou-se que nem todos os estudos valorizam apropriadamente as variáveis sociais e que muitos deles as consideram no mesmo nível de importância das variáveis biológicas. Como conseqüência, a compreensão final dos achados fica prejudicada e as conclusões e recomendações extraídas ficam longe de tocar a raiz dos problemas. Diferentes variáveis sociais (como escolaridade materna ou assistência médica) encontram-se freqüentemente associadas com variáveis biológicas (como peso ao nascer ou estado nutricional). Esta associação, no entanto, pode não representar uma relação causai, mas tão somente a ocorrência simultânea de características pertencentes a uma única classe social. Reitera-se a necessidade de estudos que reconheçam as classes sociais e analisem os resultados sobre saúde materno-infantil em relação às mesmas. Estes estudos provavelmente evidenciarão a importância social da saúde materno-infantil e evitarão as habituais diretrizes e recomendações restritas ao plano puramente técnico.

Keywords : Saúde materno-infantil [aspectos sociais]; Serviços de saúde materno-infantil; Programas de saúde [avaliação].

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese