SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue2A study of malaria and intestinal parasites among the Nadëb-Maku Indians of Amazonas State-Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

BARROSO, Carmen. Esterilização feminina: liberdade e opressão. Rev. Saúde Pública [online]. 1984, vol.18, n.2, pp. 170-180. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101984000200009.

É mostrado que a esterilização feminina tem aumentado extraordinariamente nos últimos anos no Brasil. Em alguns Estados do Nordeste, este é o meio anticoncepcional mais comumente usado, sendo os hospitais estaduais e municipais e o Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (INAMPS) os principais fornecedores. Entretanto, em que pese haver numerosos abusos praticados, de esterilizações realizadas sem o consentimento consciente da mulher, é provável que grande parte das esterilizações tenha sido solicitada pelas clientes, mas dentro de um conjunto de alternativas que elas individualmente são impotentes para alterar. Estas alternativas decorrem de determinantes sociais: posição desvantajosa da mulher na família e no mercado de trabalho, a cultura patriarcal, a política de mercantilização da saúde e a política demográfica.

Keywords : Esterilização feminina; Planejamento familiar; Contracepção; Saúde da mulher.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese