SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue6Observations on glicemic levels of Holochilus brasiliensis nanus Thomas, 1897, natural host of Schistosoma mansoni from lower AmazoniaMotorcycle accidents in S. Paulo city, Brazil: 2. analyses of the mortality author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

AMIGO, Hugo; MARQUES, Neusa; BRITO, Ana  and  SIQUEIRA, Leopoldina. Mortalidade em menores de cinco anos na cidade de Recife, PE (Brasil): tendências e associações. Rev. Saúde Pública [online]. 1985, vol.19, n.6, pp. 531-542. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101985000600005.

Estudaram-se as tendências da composição da mortalidade em menores de 5 anos, as dos coeficientes de mortalidade neonatal, infantil, infantil tardia, pré-escolar e do índice de mortalidade infantil proporcional na década de 70, e algumas associações com relação à reprodução materna, a variáveis socio-econômicas e condições ambientais. Para análise das tendências foram obtidos dados na Secretaria de Saúde do Estado e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para o estudo das associações foi feito trabalho com óbitos ocorridos nos meses de julho a setembro de 1982. O ponto de partida foi o atestado de óbito seguido de uma visita domiciliar. Os resultados encontrados mostram: a) modificação na estrutura da mortalidade; b) queda dos coeficientes da mortalidade de 0-5 anos, sendo a do coeficiente de mortalidade infantil de 41,6% e o de mortalidade pré-escolar de 45,7%; a queda do índice de mortalidade infantil proporcional foi de 24,4%; c) famílias com óbito na idade pré-escolar apresentaram maior número de nascidos vivos; o espaçamento intergestacional foi de 17 meses para todas as classes de mortalidade; d) 46,8% dos óbitos ocorreram em famílias com renda menor de 2 salários mínimos, sendo que para a mortalidade infantil tardia e pré-escolar existe queda do obituário à medida que aumenta a renda, o que não se verifica para a mortalidade neonatal; e) as famílias com óbito neonatal tiveram menor tamanho familiar, menor número de crianças abaixo de 14 e de 6 anos do que aquelas com óbitos em idade mais avançada; f) notou-se diferenças na distribuição dos óbitos por faixa etária em condições de habitação, níveis de instrução materna, porém não em condições de saneamento ambiental, onde a distribuição é semelhante.

Keywords : Mortalidade infantil [tendências]; Pré-escolares.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese