SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue6Freeing of abortion: the opinion of medical and legal students. S.Paulo, BrazilGeographical stratification by socio-economic status: methodology from a household survey with elderly people in S. Paulo, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

LOPEZ ALEGRIA, Fanny Viviana; SCHOR, Néia  and  SIQUEIRA, Arnaldo Augusto F. de. Gravidez na adolescência: estudo comparativo. Rev. Saúde Pública [online]. 1989, vol.23, n.6, pp. 473-477. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101989000600005.

Estudou-se uma população de 349 mulheres que deram à luz no período de 01/05/86 a 31/07/86, num Serviço de Obstetrícia da Grande São Paulo. Os resultados revelam que o grupo de gestantes adolescentes (22,2%) teve uma assistência pré-natal deficiente, já que a grande maioria (70,6%) teve a primeira consulta no segundo trimestre, tendo em média duas consultas. Durante a gestação, este grupo apresentou menor incidência de patologias com tratamento ambulatorial (39,3%) e hospitalar (7,9%), em comparação com as gestantes adultas (44,4% e 14,7%, respectivamente). Em relação ao tipo de parto, as adolescentes apresentaram maior proporção de partos operatórios, sendo 25,7% por fórceps e 22,9% cesárea, contra 14,7% e 19,7% nas gestantes adultas, respectivamente. Verificou-se nas gestantes adolescentes maior proporção de intercorrências intraparto (12,9% contra 8,2% nas gestantes adultas), predominando neste período a hemorragia e a toxemia. Quanto as intercorrências no puerpério, estas se verificaram em 15,7% das gestantes adolescentes e era 11,8% das adultas, sendo a anemia pós-parto, a toxemia e a infecção puerperal as patologias mais comuns.

Keywords : Gravidez na adolescência; Cuidado pré-natal; Complicações na gravidez.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese