SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue6Survival and molting occurrence in Triatoma infestans Klug (Hemiptera, Reduviidae) after temperature shocksCampylobacter intestinal carriage among stray and pet dogs author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

MANCINI, Dalva A. P.; TAVARES, Valéria R.  and  ESPINDOLA, Clarice P. M.. Investigação sorológica da influenza tipos A e B em estudantes universitários, Brasil. Rev. Saúde Pública [online]. 1991, vol.25, n.6, pp. 468-472. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101991000600008.

Levantamento sorológico realizado em 200 estudantes da Universidade de São Paulo, nos anos de 1984 e 1985, demonstrou ampla prevalência sorológica do vírus da influenza tipos A e B. Os anticorpos dos indivíduos foram detectados pela técnica de Hemólise Radial Simples (HRS), cujas médias aritméticas de títulos foram maiores entre as cepas dos subtipos (H1N1) e (H3N2) do vírus da influenza tipo A, mais recentemente isoladas da população. Porém, com relação ao tipo B, deste vírus, a situação foi inversa, pois apesar da cepa B/Engl./ 847/73 ser a mais antiga incidente, revelou melhor reatogenicidade sobre as demais cepas avaliadas e de acordo com a doutrina do "Pecado original antigênico", é suposto que tenha sido responsável pela primo infecção na maioria do grupo investigado. A avaliação sorológica dos subtipos do vírus influenza tipos A e B, desta população, revelou índices de anticorpos de baixos títulos HRS (2,5 a 3,5 mm) e de altos títulos (> 4,0 mm) que estão relacionadas ao menor e maior nível de proteção à infecção. Sendo que a capacidade individual da imunidade e da persistência de anticorpos contra o vírus, dependeram da atualidade e freqüência de exposição à influenza.

Keywords : Influenza [epidemiologia]; Métodos soroepidemiológicos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese