SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número2Determining factors related to smoking and its abandonment during pregnancy in an urban locality in Southern BrazilPresencia de Triatoma sordida Stäl, 1859 en ecotopos urbanos de la ciudad de Corrientes, Argentina índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Page  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista de Saúde Pública

versión On-line ISSN 1518-8787versión impresa ISSN 0034-8910

Resumen

HARDY, Ellen; REBELLO, Ivanise  y  FAUNDES, Aníbal. Aborto entre alunas e funcionárias de uma universidade brasileira. Rev. Saúde Pública [online]. 1993, vol.27, n.2, pp.113-116. ISSN 1518-8787.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101993000200006.

No Brasil existem poucas informações sobre o aborto provocado e suas características na população. A dificuldade em se obter dados confiáveis deve-se: à sua ilegalidade, e também ao fato de que a maioria dos estudos é realizada em hospitais. Assim, em 1990, foi realizada pesquisa entre alunas da graduação e funcionárias de uma universidade brasileira. Os dados foram obtidos por meio de questionário, auto-respondido, para devolução por correio, anonimamente. Os resultados apresentados referem-se à freqüência do aborto provocado nesta população. Encontrou-se que quatro vezes menos alunas do que funcionárias tinham engravidado alguma vez (15% e 65%); 9% das alunas e 14% das funcionárias tiveram aborto provocado. Entre as mulheres que engravidaram alguma vez, as alunas tiveram mais aborto provocado do que as funcionárias (59% e 20%). Quando controladas por grupo etário as diferenças entre as alunas e funcionárias mantiveram-se. Entretanto, entre as alunas, o aborto provocado foi mais freqüente entre as mais jovens.

Palabras clave : Aborto induzido [estatística]; Fatores etários.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )