SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue1Risk factors for basal cell carcinoma: a case-control studyPrevalence of smoking and associated factors in a metropolitan area of southern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

SALAS MARTINS, Ignez; TEIXEIRA COELHO, Leda; CASAJUS, Monica Inés  and  OKANI, Elisa Tieko. Smoking, consumption of alcohol and sedentary life style in population grouping and their relationships with lipemic disorders. Rev. Saúde Pública [online]. 1995, vol.29, n.1, pp. 38-45. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101995000100007.

O estudo, parte do projeto "Doenças cardiovasculares ateroscleróticas, dislipidemias, hipertensão, obesidade e diabetes melito em população da área metropolitana da região Sudeste do Brasil", teve os seguintes objetivos: a)caracterizar a distribuição da prevalência de tabagismo, etilismo e sedentarismo entre grupamentos humanos típicos, do ponto vista socioeconômico; b)- estabelecer associações entre os hábitos e morbidades citados e determinados estados lipêmicos. A prevalência dos hábitos em questão comportou-se da seguinte forma: tabagismo, predominou entre os homens, com prevalência média de 45%, uniformemente distribuída entre as classes; entre as mulheres o percentual médio foi de 22,5%, com diferença significante para a classe de mais alto nível socioeconômico, com 46,3%. O sedentarismo apresentou alta prevalência, entre homens e mulheres, entre 40% e 50%, não havendo diferenças estatisticamente significantes entre os sexos e nem tampouco entre as classes. O etilismo foi um hábito fundamentalmente difundido entre os homens, sem diferenças de prevalência estatisticamente significantes entre as classes. Para o estabelecimento de associações entre hábitos e estados lipêmicos foram escolhidas quatro situações, com as seguintes características: 1 - Hipercolesterolemia moderada acompanhada de níveis séricos de triglicérides menores ou iguais e maiores de 150mg/dl; 2- HDL colesterol sérico abaixo da normalidade acompanhado de níveis de triglicérides iguais ou maiores de 150mg/dl ou menores de 150mg/dl. Foram estabelecidos seis modelos de regressão múltipla, com sete variáveis independentes - idade, sexo, tabagismo, etilismo, sedentarismo, hipertensão e obesidade. Na primeira situação lipêmica houve associações significantes entre a hipercolesterolemia, acompanhada de níveis de triglicérides >=150mg/dl, com as seguintes variáveis independentes: idade, tabagismo e as interações entre obesidade/tabagismo, sedentarismo e sexo/obesidade, com R2 igual 22%; as variáveis de maior peso na predição da variação dos níveis de colesterol total foram o tabagismo e a interação entre obesidade/tabagismo. A hipercolesterolemia acompanhada de níveis de triglicérides menores do que 150mg/dl associou-se às seguintes variáveis: sexo, interações obesidade/tabagismo e sexo/obesidade. Para a situação 2- o HDL colesterol, acompanhado de níveis de triglicérides >=150mg/dl, associou-se inversamente às variáveis obesidade e a interação tabagismo/ idade e diretamente à idade (R2=31%); as variáveis obesidade e a interação tabagismo/idade apresentaram peso três vezes maior do que a idade na explicação da variação dos níveis séricos do HDL colesterol. Na presença de níveis séricos de triglicérides menores do que 150mg/dl não houve qualquer associação com as variáveis aludidas e o conjunto apresentou R2 igual a 22%. Fica evidente, que as associações inversas entre HDL-colesterol com o tabagismo e obesidade, já descritas na literatura, só ocorreram na presença de níveis de triglicérides >=150mg/dl. Constata-se que na presença de baixos níveis de triglicérides diminui o número de variáveis preditivas da hipercolesterolemia. Em síntese, na população abordada, os hábitos componentes do estilo de vida (tabagismo, etilismo e sedentarismo), que se constituem em fatores de risco de morbidades determinantes das doenças cardiovasculares ateroscleróticas, encontram-se distribuídos em todos os grupamentos sociais típicos nesta determinada forma de organização social. Por outro lado, as sete variáveis independentes utilizadas nos modelos de regressão múltipla apresentaram coeficientes de determinação múltipla, que variaram entre 20 e 30% aproximadamente. Ressalta-se, desta forma, a importância da epidemiologia genética no estudo das morbidades em questão.

Keywords : Fumo [epidemiologia]; Alcoolismo [epidemiologia]; Estilo de vida.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English