SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue3The development of a scale to measure concepts of schizophrenia: experience among Brazilian psychiatristsSmall for gestational age author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

MENEZES, Ana M. B. et al. Fatores de risco para mortalidade perinatal em Pelotas, RS, 1993. Rev. Saúde Pública [online]. 1998, vol.32, n.3, pp. 209-216. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101998000300002.

INTRODUÇÃO: Apesar de importante redução da mortalidade infantil em Pelotas, RS, na última década, as causas perinatais foram reduzidas em apenas 28%. Analisou-se os principais fatores associados a essas causas. MATERIAL E MÉTODO: Todos os nascimentos hospitalares e óbitos perinatais, em Pelotas, foram acompanhados através de visitas diárias aos hospitais, durante 1993 até a primeira semana de 1994. RESULTADOS: O coeficiente de mortalidade perinatal foi 22,1/1.000 nascimentos. A análise multivariada apontou os seguintes fatores de risco: baixo nível socioeconômico, sexo masculino e idade materna acima de 35 anos. Nas multíparas, encontrou-se maior risco para a mortalidade fetal naquelas que relatavam baixo peso prévio e natimorto prévio. A mortalidade neonatal precoce esteve associada com número de consultas pré-natais inferior a 5 e baixo peso ao nascer. CONCLUSÕES: Principais fatores de risco para mortalidade perinatal: baixo nível socioeconômico, idade materna elevada e sexo masculino. Para mortalidade neonatal precoce, o risco maior foi para consultas pré-natais <5 e baixo peso ao nascer.

Keywords : Mortalidade perinatal [Saúde Pública]; Fatores de risco.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English