SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue4A theoretical model of the evolution of virulence in sexually transmitted HIV/AIDSFactors associated to the trial of labor in primipara women with one previous cesarean section author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

BLANCO-MUNOZ, Julia  and  CASTANEDA-CAMEY, Xochitl. Tolerancias y resistencias: el aborto desde la perspectiva de las parteras tradicionales de un área rural de México. Rev. Saúde Pública [online]. 1999, vol.33, n.4, pp. 334-341. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101999000400003.

OBJETIVO: Conhecer a percepção, recursos e práticas que as parteiras tradicionais, de uma área rural mexicana, possuem sobre o aborto. MÉTODOS: Usou-se o método qualitativo com entrevistas em profundidade, grupos focais e observação participativa. As questões versaram sobre aspectos socioculturais, sexualidade, reprodução e aspectos de saúde relacionados ao aborto. Entrevistaram-se em profundidade 9 parteiras e formou-se um grupo focal com a participação de 16 parteiras. RESULTADOS: Encontrou-se uma atitude de não aceitação do aborto, induzido ou espontâneo. As mulheres que abortam são chamadas de "porcas", "imundas" ou "cadelas" e as parteiras mostram-se titubeantes em atendê-las. No entanto, é comum a prática da "regulação da menstruação" entre as mulheres da comunidade, ou seja, utilizam substâncias que induzem a menstruação quando a mesma está atrasada. CONCLUSÕES: O conhecimento de significados populares em torno do aborto é imprescindível para a construção de estratégias que reforcem os vínculos entre serviços institucionais de saúde e as parteiras tradicionais e para melhorar a qualidade da assistência às mulheres.

Keywords : Aborto induzido; Conhecimentos, atitudes e prática; Parteira leiga.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · pdf in Spanish