SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue3Male perspective on induced abortionFactors associated to hospitalization of children under five years of age, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

GUERREIRO, Maria F et al. Sobrevivência de pacientes adultos com Aids em hospital de referência no Nordeste brasileiro. Rev. Saúde Pública [online]. 2002, vol.36, n.3, pp. 278-284. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000300004.

OBJETIVO: Avaliar, em um hospital de referência, a influência de fatores sociodemográficos e clínico-epidemiológicos na sobrevivência de pacientes com Aids. MÉTODOS:Foi estudada uma amostra de 486 adultos com Aids atendidos em hospital de referência no Ceará, entre 1986 e 1998. Foram avaliadas as variáveis socioeconômicas e clínico-epidemiológicas. A análise foi realizada pelo método Kaplan-Meier e por regressão de Cox. RESULTADOS: Dos 486 pacientes estudados, 362 utilizaram pelo menos uma droga anti-retroviral e tiveram sobrevida dez vezes maior que os que não a utilizaram (746 e 79 dias, respectivamente; p<0,001). O risco de morrer, no primeiro ano, foi significativamente menor (0,25; IC95%: 0,12-0,50) para os que fizeram uso de dois inibidores de transcriptase reversa ou HAART e menor a partir do segundo ano (0,10; IC95%:0,42-0,23) em relação aos que não os usaram. Indivíduos sem nível universitário (15,58; IC95%:6,64-36,58) e que apresentaram duas ou mais doenças sistêmicas (3,03; IC95%:1,74-5,25) tiveram risco significativamente maior de morrer no primeiro ano. Após o primeiro ano, não se observou diferença. CONCLUSÃO: O melhor nível socioeconômico, medido indiretamente pela escolaridade, demonstrou grande influência na sobrevivência no primeiro ano. As drogas anti-retrovirais tiveram mais impacto na sobrevivência a partir do segundo ano, assim como igualaram o risco de morrer de pacientes com duas ou mais doenças sistêmicas àqueles que não tiveram nenhuma no mesmo período. Concluiu-se que uma introdução mais precoce e mais agressiva dos anti-retrovirais poderia beneficiar os pacientes.

Keywords : Síndrome de imunodeficiência adquirida [quimioterapia]; Sobrevivência; Antivirais; Fatores socioeconômicos; Escolaridade; Terapia anti-retroviral.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English