SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue3Culicidae mosquito abundance in a preserved metropolitan area and its epidemiological implicationsSurvival of Aedes albopictus in Brazil: physiological age and reproductive history author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

KAKITANI, Iná; UENO, Helene Mariko  and  FORATTINI, Oswaldo Paulo. Paridade e influência do vento sobre a freqüência de Anopheles marajoara, São Paulo. Rev. Saúde Pública [online]. 2003, vol.37, n.3, pp. 280-284. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102003000300003.

OBJETIVO: Avaliar a influência da velocidade do vento sobre o comportamento da população de Anopheles marajoara e sua paridade. MÉTODOS: As capturas foram feitas a cada dois meses, de janeiro de 1999 a fevereiro de 2000, no município de Ilha Comprida, no Estado de São Paulo, com utilização de aspirador manual movido à pilha. Utilizou-se o teste de Mann-Whitney para verificar a possível influência do vento sobre o comportamento dos mosquitos capturados. Para determinar a paridade, utilizou-se a técnica de Polovodova e a análise do desenvolvimento folicular de Christopher e Mer. RESULTADOS: Foram capturados 11.833 mosquitos, dos quais 3.072 foram de An. marajoara. Observou-se pico de atividade hematofágica de An. marajoara no período das 2:00 às 5:00h. Das 1.006 fêmeas dissecadas, 530 (52,7%) foram nulíparas, 432 (42,9%) uníparas, 24 (2,4%) bíparas e uma multípara; 982 (97,6%) apresentavam seus folículos nas fases I/II de Christopher e Mer, sete nas fases III/IV, e 17 na fase V. Verificou-se diferença significativa entre a freqüência de An. marajoara diante de vento com velocidades iguais ou superiores a 3 km/h e para medidas inferiores a 3 km/h. CONCLUSÕES: An. marajoara apresentou atividade hematofágica notadamente noturna. Verificou-se que aproximadamente 50% das fêmeas de An. marajoara dissecadas eram oníparas. O dado, associado à elevada porcentagem (97,6%) de fêmeas com folículos nos estágios I e II de Christopher e Mer, sugere a existência de concordância gonotrófica. A freqüência de An. marajoara sofreu considerável redução diante de ventos com velocidade igual ou superior a 3 km/h.

Keywords : Anopheles; Paridade; Ventos; Ecologia de vetores; Aedes; Aedes scapularis; Anopheles marajoara.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese