SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue6Diptera of sanitary importance associated with composting of biosolids in ArgentinaClimacteric syndrome: a population-based study in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

PASSOS, Ricardo A; MARQUES, Gisela R A M; VOLTOLINI, Júlio C  and  CONDINO, Maria Lúcia F. Dominância de Aedes aegypti sobre Aedes albopictus no litoral sudeste do Brasil. Rev. Saúde Pública [online]. 2003, vol.37, n.6, pp. 729-734. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102003000600007.

OBJETIVO: Analisar a infestação de Aedes aegypti e Aedes albopictus e verificar sua associação com fatores climáticos e com a sua freqüência em recipientes de área urbana. MÉTODOS: Foi selecionado o município de São Sebastião, localizado no litoral Sudeste do Brasil. Foram utilizados os dados do "Programa de Controle de Vetores de Dengue e Febre Amarela no Estado de São Paulo" que realiza a vigilância entomológica em pontos estratégicos, armadilhas e delimitação de focos. Os pontos estratégicos são imóveis onde existem recipientes em condições favoráveis à proliferação de larvas. Para análise dos dados, foram utilizados os testes de significância estatística: Kruskal-Wallis, Dwass-Steel-Chritchlow-Fligne e Mann-Whitney. RESULTADOS: Verificou-se crescimento anual da positividade de armadilhas e pontos estratégicos para Ae. aegypti e diminuição para Ae. albopictus. Observou-se aumento do número de imaturos de Ae. aegypti e diminuição da outra espécie. Na positividade de imóveis para a presença de larvas, verificou-se aumento gradativo do número de imóveis com Ae. Aegypti, superando a positividade para Ae. albopictus. Houve uma fraca correlação das espécies com os fatores abióticos. As maiores freqüências de imaturos de ambas espécies foram em recipientes artificiais passíveis de remoção. CONCLUSÕES: Os resultados evidenciaram no período de estudo a predominância de Ae. aegypti sobre Ae. albopictus em área urbana, indicando que o crescimento populacional do primeiro parece ter afetado a chance de sua coexistência. Sugere-se que algum processo de seleção natural possa estar operando e desse modo contribuindo para levar à separação das duas espécies.

Keywords : Aedes; Ecologia de vetores; Insetos vetores; Dengue; Febre amarela; Controle de vetores.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese