SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue3Comparative study of the perception of urban noiseEmission of aldehydes from light duty diesel vehicles author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

SELLI, Lucilda  and  GARRAFA, Volnei. Bioética, solidariedade crítica e voluntariado orgânico. Rev. Saúde Pública [online]. 2005, vol.39, n.3, pp. 473-478. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000300020.

OBJETIVO: Propor a "solidariedade crítica" como valor a ser incorporado na agenda bioética do século XXI e como instrumento que guia as pessoas e associações na prática voluntária. MÉTODOS: Para explicar de que modo a solidariedade se materializa são analisadas as motivações à atividade voluntária das associações que integram o voluntariado do Instituto Nacional do Câncer, Rio de Janeiro. Os dados para análise foram obtidos pela aplicação de dois instrumentos: um questionário dividido em duas partes que o identificam o perfil socioeconômico, e a solidariedade como valor que motiva a atividade voluntária; e entrevista semi-estruturada para obtenção de dados complementares à análise. RESULTADOS: Os resultados mostram que a atividade voluntária se dá em torno de três tipos de motivações básicas: a) motivações pessoais relacionadas à vida do voluntário, b) motivações decorrentes da crença professada, e c) motivações despertadas pelo sentimento de solidariedade. CONCLUSÕES: A incorporação da solidariedade crítica impõe a ruptura do modelo de voluntariado assistencial detectado. Isso implica em visibilizar os interesses, que egóicos, em geral, permeiam as práticas voluntárias. Assim, qualifica-se um voluntariado orgânico, politizado e comprometido em atender demandas específicas dos tempos atuais.

Keywords : Bioética; Participação comunitária; Desenvolvimento da comunidade; Direitos humanos.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese