SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue3Modern cancer epidemiological research: genetic polymorphisms and environmentQualitative and quantitative methods in health: definitions, differences and research subjects author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

VASCONCELLOS-SILVA, Paulo Roberto  and  CASTIEL, Luis David. Proliferação das rupturas paradigmáticas: o caso da medicina baseada em evidências. Rev. Saúde Pública [online]. 2005, vol.39, n.3, pp. 498-506. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000300024.

O presente trabalho descreve o fenômeno da proliferação das rupturas paradigmáticas publicadas na literatura biomédica. É discutida a distorção que, com o passar das décadas, atribuiu um sentido oposto ao original proposto por Thomas Khun. Na sua grande maioria percebemos que essas pseudo-rupturas se relacionam meramente a detalhes técnicos ligados a contextos específicos. Destaca-se o caso da medicina baseada em evidências (MBE), anunciada como uma dessas rupturas, em cuja essência se reafirmam antigas concepções. Alguns equívocos conceituais são enfatizados como tentativas de aplicar os pressupostos da MBE a fenômenos ligados à subjetividade e à dinâmica social, além de outros objetos de estudo peculiares às ciências sociais. São citadas 12 metanálises inconclusivas, que originam paradoxos quando estudados por esta via. A crítica a alguns aspectos da MBE é sintetizada pelo de seu efeito de confundimento epistemológico. Há imprecisões conceituais do termo relacionadas ao efeito de "entrincheiramento", ao qual são induzidos outros modelos epistemológicos não alinhados, assim como a tendência à compreensão universal dos fenômenos pela perspectiva dos estudos duplo-cego randomizados.

Keywords : Medicina baseada em evidências; Metanálise; Paradigma; Publicações periódicas.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese