SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue3AIDS in rural Minas Gerais state (Southeastern Brazil): a cultural approachData envelopment analysis for evaluating public hospitals in Brazilian state capitals author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

On-line version ISSN 1518-8787Print version ISSN 0034-8910

Abstract

VIANNA, Vânia P T; SILVA, Eroy Aparecida da  and  SOUZA-FORMIGONI, Maria Lucia O. Versão em português da Family Environment Scale: aplicação e validação. Rev. Saúde Pública [online]. 2007, vol.41, n.3, pp.419-426. ISSN 1518-8787.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102007000300014.

OBJETIVO: Traduzir a Escala do Ambiente Familiar (Family Environment Scale) para a língua portuguesa e aplicar o instrumento para sua validação. MÉTODOS: A tradução foi aplicada a membros de famílias brasileiras, visando avaliação da consistência interna e a concordância entre membros da mesma família. Foram selecionados 154 voluntários não sujeitos a qualquer intervenção para lidar com problemas familiares, residentes na cidade de São Paulo, em 2003. As pontuações médias nas dez subescalas do instrumento foram comparadas entre homens e mulheres e entre membros da mesma família. Avaliou-se a consistência interna pelo alfa de Cronbach. RESULTADOS: A pontuação máxima possível era nove em cada subescala (bom funcionamento familiar), exceto em relação a conflito e controle. Na maioria das subescalas, a pontuação média da amostra estudada esteve entre 5,1 e 7,6 (homens) e entre 5,4 e 7,7 (mulheres). Nas subescalas conflito e controle as médias variaram entre 1,8 e 4,6 (homens) e entre 1,6 e 4,6 (mulheres), sendo semelhantes às relatadas em estudos internacionais, exceto maior pontuação nas subescalas coesão e organização, e menor na subescala conflito. Não houve diferença estatisticamente significativa entre as pontuações atingidas por homens e mulheres. A confiabilidade da escala avaliada pelo alfa de Cronbach variou entre 0,61 e 0,78 para as dez subescalas. CONCLUSÕES: Fatores culturais podem ter influenciado os resultados obtidos em algumas subescalas. A versão em português da Escala do Ambiente Familiar apresentou razoável consistência interna que permite sua utilização para avaliar alterações no ambiente ou funcionamento familiar, e após intervenções terapêuticas.

Keywords : Família; Relações familiares; Fatores socioeconômicos; Escalas de Graduação Psiquiátrica; Tradução [Produto]; Questionários; Reprodutibilidade dos testes.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )