SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue4Validity of food and beverage intake data obtained by telephone surveyImplementation of the Integrated Management of Childhood Illnesses strategy in Northeastern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

RAMIARINA, Robert Antonio; RAMIARINA, Beatriz Luiza; ALMEIDA, Renan Moritz V R  and  PEREIRA, Wagner Coelho de Albuquerque. Índice de ajuste de comorbidade para a 10a revisão da classificação internacional de doenças. Rev. Saúde Pública [online]. 2008, vol.42, n.4, pp. 590-597. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000400003.

OBJETIVO: Desenvolver um índice de co-morbidade a partir das condições clínicas e dos pesos do índice de co-morbidade de Charlson. MÉTODOS: As condições clínicas e pesos do índice de Charlson foram adaptados segundo a Classificação Internacional de Doenças 10a Revisão, e aplicados ao diagnóstico principal de internação hospitalar. Foram estudados 3.733 pacientes acima de 18 anos hospitalizados em hospital geral público do município do Rio de Janeiro, RJ, 2001-2003. A distribuição do índice foi de acordo com o gênero, tipo da admissão, presença de transfusão de sangue, admissão à unidade de terapia intensiva, idade e tempo de internação. Dois modelos de regressão logística foram desenvolvidos com o objetivo de prever a mortalidade hospitalar desses pacientes: a) com as variáveis acima e o índice de co-morbidade (modelo completo); e b) contendo apenas o índice e a idade dos pacientes (modelo reduzido). RESULTADOS: Dentre o total de pacientes analisados, 22,3% possuíam escores >1 para o índice e sua taxa de mortalidade foi 4,5% (66,0% dos quais com escores >1). Exceto gênero e do tipo de admissão, todas as variáveis foram retidas na regressão. Os modelos tiveram uma área sob a curva característica ROC igual a 0,86 (modelo completo) e 0,76 (modelo reduzido). Cada aumento de uma unidade nos escores do índice foi associado com um aumento de quase 50% na probabilidade de mortalidade hospitalar. CONCLUSÕES: O índice desenvolvido pôde discriminar probabilidades de mortalidade com uma eficácia aceitável, o que pode ser útil ao lidar-se com bancos de dados hospitalares com informação limitada.

Keywords : Comorbidade; Classificação Internacional de Doenças; Mortalidade Hospitalar; Registros Médicos; Modelos Estatísticos; Tábuas de Vida; Modelos Epidemiológicos; Modelos Matemáticos.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · pdf in English