SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue6Young people's blood alcohol concentration and the alcohol consumption city law, BrazilEpidemiology, Social and Human Sciences and integration of sciences author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

HABERMANN, Mateus  and  GOUVEIA, Nelson. Justiça Ambiental: uma abordagem ecossocial em saúde. Rev. Saúde Pública [online]. 2008, vol.42, n.6, pp. 1105-1111. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000600019.

Discute-se a questão do risco das tecnologias contemporâneas em face do atual paradigma tecnológico, a sua percepção e tolerabilidade, assim como sua distribuição desigual na sociedade. A hipótese fundamental que enfatiza a Justiça Ambiental refere-se aos perigos desproporcionalmente ou injustamente distribuídos entre grupos social e economicamente mais vulneráveis, geralmente pobres e minorias, acarretados pelos riscos ambientais relativos à vida moderna. Assim, vulnerabilidade e os diversos níveis de privação agem como propulsores dos níveis diferenciais em saúde entre os grupos populacionais. Embora Justiça Ambiental tenha sido observada inicialmente como movimento popular nos Estados Unidos, seus princípios indicaram compatibilidade em escalas geográficas global e local. Desta forma, o objetivo do estudo foi compreender como os riscos da tecnologia contemporânea afetam desigualmente a população à luz da Justiça Ambiental.

Keywords : Justiça Social; Iniqüidade Social; Riscos Ambientais; Vulnerabilidade Social; Saúde Ambiental.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese