SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue3How many low birthweight babies in low- and middle-income countries are preterm?Within-person variance for adjusting nutrient distribution in epidemiological studies author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

ALMEIDA, Renan M V R. O papel da plausibilidade na avaliação da pesquisa científica. Rev. Saúde Pública [online]. 2011, vol.45, n.3, pp. 617-620. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102011000300021.

O artigo discute o impacto da plausibilidade (probabilidade a priori) no resultado de pesquisas científicas, conforme abordagem de Ioannidis, referente ao percentual de hipóteses nulas erroneamente classificadas como "positivas" (estatisticamente significante). A questão "qual fração de resultados positivos é verdadeiramente positiva?", equivalente ao valor preditivo positivo, depende da combinação de hipóteses falsas e positivas em determinada área. Por exemplo, sejam 90% das hipóteses falsas e α = 0,05, poder = 0,8: para cada 1.000 hipóteses, 45 (900 x 0,05) serão falso-positivos e 80 (100 x 0,8) verdadeiro-positivos. Assim, a probabilidade de que um resultado positivo seja um falso-positivo é de 45/125. Adicionalmente, o relato de estudos negativos como se fossem positivos contribuiria para a inflação desses valores. Embora essa análise seja de difícil quantificação e provavelmente superestimada, ela tem duas implicações: i) a plausibilidade deve ser considerada na análise da conformidade ética de uma pesquisa e ii) mecanismos de registro de estudo e protocolo devem ser estimulados.

Keywords : Testes de Hipótese; Reprodutibilidade dos Testes; Métodos e Procedimentos Estatísticos.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese