SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue6Years of potential life lost and hospitalization costs associated with leptospirosis in BrazilImpact of geographic origin on gynecological cancer screening in Spain author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

SILVA, Gulnar Azevedo e; GAMARRA, Carmen Justina; GIRIANELLI, Vania Reis  and  VALENTE, Joaquim Gonçalves. Tendência da mortalidade por câncer nas capitais e interior do Brasil entre 1980 e 2006. Rev. Saúde Pública [online]. 2011, vol.45, n.6, pp. 1009-1018.  Epub Oct 14, 2011. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102011005000076.

OBJETIVO: Analisar a tendência corrigida da mortalidade geral por câncer e principais tipos nas capitais e demais municípios do Brasil entre 1980 e 2006. MÉTODOS: Os dados sobre óbitos (n = 2.585.012) decorrentes de câncer entre 1980 e 2006 foram obtidos no Sistema de Informações sobre Mortalidade, e os demográficos, no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. As taxas de mortalidade geral por câncer e principais tipos foram corrigidas redistribuindo proporcionalmente 50% das mortes mal definidas e padronizando-as por idade segundo população padrão mundial. As curvas de tendência para o Brasil e grandes regiões foram calculadas para capitais e demais municípios segundo sexo e avaliadas por meio de regressão linear simples. RESULTADOS: Entre os homens, as taxas de mortalidade para os cânceres de pulmão, próstata e colo-retal foram ascendentes; declinantes para o de estômago e estáveis para o de esôfago. Entre as mulheres, houve aumento da mortalidade por câncer de mama, pulmão e colo-retal; e diminuição das taxas para os cânceres de colo do útero e de estômago. A evolução da mortalidade variou entre as regiões do País, com padrões distintos entre as capitais e demais municípios. CONCLUSÕES: A correção das taxas de mortalidade com redistribuição dos óbitos mal definidos aumentou a magnitude da mortalidade geral por câncer no Brasil em cerca de 10% em 1980 e 5% em 2006. Nos municípios do interior não se observou tendência à queda ou estabilidade como nas capitais. Menor alcance das ações de prevenção e a dificuldade de acesso a serviços de diagnóstico e tratamento para câncer para a população residente fora dos grandes centros urbanos podem explicar, em parte, essas diferenças.

Keywords : Neoplasias; Registros de Mortalidade; Mortalidade [tendências]; Distribuição Temporal; Brasil.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese