SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 issue1Motor vehicle traffic and cardiovascular mortality in male adultsEvaluation of innovative strategies in the organization of Primary Health Care author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

BATISTA, Sandro Rogério Rodrigues; JARDIM, Paulo César Brandão Veiga; SOUSA, Ana Luiza Lima  and  SALGADO, Cláudia Maria. Hospitalizações por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária em municípios goianos. Rev. Saúde Pública [online]. 2012, vol.46, n.1, pp. 34-42.  Epub Jan 06, 2012. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102012005000001.

OBJETIVO: Analisar taxas de hospitalização por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária. MÉTODOS: Estudo ecológico com 237 municípios do Estado de Goiás, de 2000 a 2008, utilizando dados do Sistema de Informação Hospitalar e Sistema de Informação da Atenção Básica. As taxas de hospitalização foram calculadas pela proporção entre o número de hospitalizações por condições cardiovasculares e a população acima de 40 anos. Foram avaliadas em triênios: A (2000-2002), B (2003-2005) e C (2006-2008), segundo sexo, faixa etária, porte populacional, pertencimento à região metropolitana, macrorregião de saúde, distância da capital, Índice de Condições de Vida e Saúde e cobertura de Estratégia Saúde da Família. A cobertura populacional potencial da Saúde da Família foi calculada conforme diretrizes do Ministério da Saúde. A variabilidade das taxas foi avaliada segundo teste t e ANOVA. RESULTADOS: Ocorreram 253.254 internações (17,2% do total) por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária. As taxas de hospitalização diminuíram entre os triênios: A (213,5, dp = 104,6), B (199,7, dp = 96,3) e C (150,2, dp = 76,1), com diferença entre os períodos A-C e B-C (p < 0,001). Porte populacional municipal não influenciou o comportamento das taxas. Municípios próximos à capital e aqueles da região metropolitana apresentaram maiores taxas (p < 0,001). Em todos os percentis do Índice de Condições de Vida e Saúde, houve redução das taxas (p < 0,001), exceto no percentil 1. Redução foi também observada em todas as macrorregiões, exceto na região nordeste do estado. A redução das taxas ocorreu independentemente da cobertura da Saúde da Família. CONCLUSÕES: As taxas de hospitalização por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária diminuíram nesses municípios, independentemente da cobertura da Saúde da Família.

Keywords : Doenças Cardiovasculares, prevenção & controle; Hospitalização; Atenção Primária à Saúde; Avaliação de Serviços de Saúde; Estudos Ecológicos.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese