SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 issue1Spatial analysis of leprosy incidence and associated socioeconomic factorsThe characteristics and factors of emergency service visits for falls author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

NOGUEIRA, Péricles Alves; ABRAHAO, Regina Maura Cabral de Melo  and  GALESI, Vera Maria Neder. Tuberculose e tuberculose latente na população prisional. Rev. Saúde Pública [online]. 2012, vol.46, n.1, pp. 119-127.  Epub Dec 13, 2011. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102011005000080.

OBJETIVO: Estimar a prevalência da tuberculose e tuberculose latente em detentos. MÉTODOS: Estudo observacional foi realizado com detentos de uma penitenciária e de um centro de detenção provisória do Estado de São Paulo, SP, entre março e dezembro de 2008. Questionários foram utilizados para a coleta de dados sociodemográficos e epidemiológicos. O teste tuberculínico foi aplicado (PPD-RT23-2UT/0,1ml) e os seguintes exames laboratoriais foram realizados: baciloscopia de escarro, cultura de escarro, identificação das cepas isoladas e teste de sensibilidade às drogas antituberculose. As variáveis foram comparadas utilizando-se o teste de associação qui-quadrado de Person (Χ2), teste exato de Fisher e teste das proporções. RESULTADOS: Dos 2.435 detentos entrevistados, 2.237 (91,9%) concordaram em submeter-se ao teste tuberculínico e destes, 73,0% foram reatores. O coeficiente de prevalência da tuberculose foi de 830,6 por 100.000 detentos. Os coeficientes de prevalência foram de 1.029,5/100.000 detentos na penitenciária e de 525,7/100.000 detentos no centro de detenção provisória. As características sociodemográficas dos detentos nos dois grupos estudados foram semelhantes; a maioria dos detentos era jovem e solteiro com baixa escolaridade. As características epidemiológicas diferiram entre as unidades prisionais com o número de casos de tuberculose no passado e de contato prévio com doente maior na penitenciária e tosse, expectoração e hábito de fumar mais comum no centro de detenção. Entre as 20 cepas de Mycobacterium tuberculosis identificadas, 95,0% foram sensíveis às drogas antituberculose e 5,0% foram resistentes à estreptomicina. CONCLUSÕES: As prevalências da tuberculose e da tuberculose latente foram maiores na população carcerária do que na população geral; e também maiores na penitenciária do que no centro de detenção provisória.

Keywords : Tuberculose Latente; Epidemiologia; Prisioneiros; Mycobacterium tuberculosis; Testes de sensibilidade microbiana; Teste tuberculínico.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · pdf in English