SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 issue5Community health workers' attitudes and beliefs toward the elderlyBionomics of Culex quinquefasciatus within urban areas of Rio de Janeiro, Southeastern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

CEDIEL, Natalia et al. Percepção de risco sobre zoonoses em trabalhadores imigrantes e italianos no Noroeste da Itália. Rev. Saúde Pública [online]. 2012, vol.46, n.5, pp. 850-857. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102012000500012.

OBJECTIVE: Analisar fatores associados à baixa percepção de risco de zoonoses e identificar as lacunas no conhecimento sobre a transmissão e prevenção de zoonoses em trabalhadores imigrantes e italianos. METHODS: Estudo transversal com 175 trabalhadores da indústria agropecuária e agroalimentar em Piemonte, Itália. Os dados foram obtidos por meio de questionário semiestruturado baseado em estudo sobre conhecimentos, atitudes e práticas. Foram calculadas proporções, com uso de teste qui-quadrado e odds ratio para estimar associações. Oito entrevistas individuais com informantes-chave em matéria de imigração e saúde pública foram realizadas. RESULTS: Cerca de 47% dos trabalhadores eram italianos e 53%, imigrantes, provenientes da Romênia, Marrocos, Albânia, Índia, China, Argentina, Peru, Macedônia, Costa do Marfim, Ucrânia e Colômbia. Houve diferenças significativas na menor percepção do risco no trabalho (p = 0,001). Observou-se associação entre falta de conhecimentos corretos sobre zoonoses e ser imigrante (OR = 4,1; IC95% 1,7;9,8; p ≤ 0,01), trabalhar na indústria pecuária (OR = 2,9; IC95% 1,2;6,8; p = 0,01) e ser um trabalhador não qualificado (OR = 4,4; IC95% 1,2;15,4; p = 0,01). Outra forte associação ocorreu entre ser imigrante e ter emprego de baixa qualificação (OR = 6,7; IC95% 2,9;15,4; p ≤ 0,01). Maior frequência de comportamentos de risco e menor nível de conhecimento sobre zoonoses foram encontrados no grupo dos imigrantes asiáticos. CONCLUSIONS: Foram observadas diferenças na percepção de risco de zoonoses entre os grupos participantes. O status de imigrante pode ser considerado fator de risco para ter baixa percepção de risco e menor nível de conhecimento das zoonoses no trabalho. Existe relação entre esse conhecimento específico de zoonoses e falta de formação e instrução entre as populações migrantes. É necessário desenvolver programas de educação sobre a prevenção de zoonoses entre a população imigrante.

Keywords : Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde, Criação de Animais Domésticos, Zoonoses; Percepção; Riscos Ocupacionais; Estudos Transversais.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · pdf in English