SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número5Condições de saúde e trabalho informal em recuperadores ambientais da área rural de Medellin, Colômbia, 2008Manter-se acordado: a vulnerabilidade dos caminhoneiros no Rio Grande do Sul índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Page  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910

Resumo

SCOPEL, Juliana; OLIVEIRA, Paulo Antonio Barros  e  WEHRMEISTER, Fernando César. LER/DORT na terceira década da reestruturação bancária: novos fatores associados?. Rev. Saúde Pública [online]. 2012, vol.46, n.5, pp. 875-885. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102012000500015.

OBJETIVO: Estimar a prevalência de casos sugestivos de LER/DORT e fatores associados três décadas após a reestruturação bancária. MÉTODOS: Estudo transversal com 356 funcionários de 27 agências bancárias das redes pública e privada de Porto Alegre, RS, entre abril e agosto de 2009. Foi utilizada análise estatística bruta e ajustada pelo modelo de Regressão de Poisson com variância robusta, conduzida por modelo hierárquico em três níveis, incorporando-se a estrutura do delineamento e ajuste para os conglomerados. Os resultados foram estratificados por porte da agência e dicotomizados (≥ 25 e < 25 funcionários). RESULTADOS: A prevalência de casos sugestivos de LER/DORT foi menor nos homens (RP = 0,62 IC95% 0,47;0,81). Trabalhadores com idade entre 26 e 45 anos (RP = 2,51 IC95% 1,02;6,14) apresentaram maior prevalência do desfecho. Indivíduos com pós-graduação (RP = 0,45 IC95% 0,22;0,90) e tempo na função entre 5,1 e 15 anos (RP = 0,62 IC95% 0,47;0,81) apresentaram fator de proteção para os casos sugestivos de LER/DORT. Ao estratificar as análises por porte, nas agências com 25 funcionários ou menos, idade, renda e tempo na função permaneceram associados, enquanto nas agências com mais de 25 funcionários, sexo e escolaridade associaram-se ao desfecho. CONCLUSÕES: Aspectos importantes no adoecimento por LER/DORT entre bancários parecem hoje ser diferentes dos historicamente conhecidos. Atenção maior à organização do trabalho e às estratégias de gestão deveria ser considerada na elaboração de programas de prevenção de adoecimento no trabalho bancário.

Palavras-chave : Transtornos Traumáticos Cumulativos, epidemiologia; Engenharia Humana; Condições de Trabalho; Saúde do Trabalhador; Estudos Transversais.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês