SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue4Migration, colonization and environment: the potential of Amazonian ecosystemsChagas' disease: the rural environment and vector control in the state of São Paulo, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

FRAIHA NETO, Habib. A filariose bancroftiana em Belém, Pará: possibilidades atuais de erradicação mediante a integração à campanha de novos métodos de controle da população de Culex quinquefasciatus. Cad. Saúde Pública [online]. 1993, vol.9, n.4, pp. 458-465. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1993000400006.

Há mais de quatro décadas Belém é considerada o maior foco de bancroftose da região amazônica e um dos mais importantes do Brasil. Em 1952, praticamente um quinto de sua população apresentava microfilárias no sangue, estimando-se em 2.500 os casos de elefantíase. O fator considerado o maior condicionante de tão extraordinária freqüência era a alta densidade local do principal vetor, Culex quinquefasciatus. Em abril de 1943 calculava-se uma média de 67 fêmeas da espécie infectadas por domicílio. Uma campanha de controle foi deflagrada em 1952, incluindo busca ativa e tratamento dos casos com dietilcarbamazina, além medidas de combate ao vetor. Estas foram abandonadas em 1956, por força da ineficácia ou do alto custo dos inseticidas. Ainda assim, a campanha foi muito bem sucedida, reduzindo a incidência de 19,9 para 0,03%. Hoje, a erradicação poderia ser de pronto lograda, se novos métodos de combate ao vetor fossem adotados, tais como o emprego das bolinhas expandidas de poliestireno nas fossas sépticas e privadas estanques não-inundáveis e o controle biológico com microrganismos entomopatogênicos nos criadouros naturais, sobretudo se acompanhados de um incremento de obras de saneamento.

Keywords : Filariose; Bancroftose; Culex quinquefasciatus; Controle; Amazônia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English