SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue2Representation, attitudes, and practices related to Cutaneous Leishmaniasis in people from Acosta Country, San Jose province, Costa Rica: an exploratory anthropological astudyThe bioecology of snail vectors for schitosomiasis in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

RIBEIRO, José M.  and  SCHARAIBER, Lilia B.. A autonomia e o trabalho em medicina. Cad. Saúde Pública [online]. 1994, vol.10, n.2, pp. 190-199. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1994000200006.

Discute-se a autonomia no trabalho médico como decorrente de dois momentos essenciais: como trabalho social, que consome e produz bens e serviços, reproduzindo o modo de produção dominante e valores decorrentes; e como serviço, onde esta autonomia, relativizada pela sua realidade de trabalho social, manifesta-se em atributos adquiridos pelo trabalho médico (independência técnica e auto-regulação) via monopólio da aplicação da ciência às necessidades individuais percebidas como relativas à saúde. Estes produtos cristalizam-se na relação médico-paciente, o que realça as incertezas que cercam tal relação e as necessidades a ela transferidas. A partir desta compreensão do trabalho médico e sua condição de exercício autônomo, discutem-se alguns quadros teóricos que, relacionados ao estudo do trabalho e/ou dos serviços contemporâneos na sociedade, permitem abordagens mais adequadas e epistemologicamente mais profícuas na pesquisa científica que toma por objeto.

Keywords : Trabalho Médico; Autonomia; Independência Técnica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese