SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue2Representation, attitudes, and practices related to Cutaneous Leishmaniasis in people from Acosta Country, San Jose province, Costa Rica: an exploratory anthropological astudyThe bioecology of snail vectors for schitosomiasis in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Cadernos de Saúde Pública

On-line version ISSN 1678-4464Print version ISSN 0102-311X

Abstract

RIBEIRO, José M.  and  SCHARAIBER, Lilia B.. A autonomia e o trabalho em medicina. Cad. Saúde Pública [online]. 1994, vol.10, n.2, pp.190-199. ISSN 1678-4464.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1994000200006.

Discute-se a autonomia no trabalho médico como decorrente de dois momentos essenciais: como trabalho social, que consome e produz bens e serviços, reproduzindo o modo de produção dominante e valores decorrentes; e como serviço, onde esta autonomia, relativizada pela sua realidade de trabalho social, manifesta-se em atributos adquiridos pelo trabalho médico (independência técnica e auto-regulação) via monopólio da aplicação da ciência às necessidades individuais percebidas como relativas à saúde. Estes produtos cristalizam-se na relação médico-paciente, o que realça as incertezas que cercam tal relação e as necessidades a ela transferidas. A partir desta compreensão do trabalho médico e sua condição de exercício autônomo, discutem-se alguns quadros teóricos que, relacionados ao estudo do trabalho e/ou dos serviços contemporâneos na sociedade, permitem abordagens mais adequadas e epistemologicamente mais profícuas na pesquisa científica que toma por objeto.

Keywords : Trabalho Médico; Autonomia; Independência Técnica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )