SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 suppl.2Epidemiological surveillance of Chagas diseaseMicroclimatic properties of the Triatoma brasiliensis habitat author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

DIOTAIUTI, Liléia et al. Aspectos operacionais do controle do Triatoma brasiliensis. Cad. Saúde Pública [online]. 2000, vol.16, suppl.2, pp. S61-S67. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2000000800006.

O controle de triatomíneos é dificultado pela capacidade de reinvasão das casas por exemplares silvestres. Entre agosto/96 e dezembro/97 realizou-se, no Ceará, um estudo a respeito da reinfestação das casas após borrifação. Das 277 Unidades Domiciliares ­ UD ­ pesquisadas, 40,8% estavam infestadas (21,7% dos intradomicílios e 35,4% dos peridomicílios). Dos 433 triatomíneos capturados, 207 eram Triatoma brasiliensis (48,8% no intradomicílio, média de 1,8 insetos/casa) e 226 Triatoma pseudomaculata (97,3% no peridomicílio). Ocorre um único ciclo anual do T. brasiliensis, e dois ciclos anuais do T. pseudomaculata. Quatro meses após a borrifação, 9,7% das unidades domiciliares permaneciam positivas, principalmente no peridomicílio; 10,3% das UD foram positivas em todas as avaliações. O teste de suscetibilidade biológica à deltametrina revelou a persistência do inseticida no intradomicílio até nove meses após a borrifação. A prevalência global da infecção humana foi de 5,7%, tendo sido positivas cinco crianças menores de dez anos. Considerando-se a alta pressão de recolonização a partir de exemplares silvestres, propõe-se, como metodologia de controle, um sistema misto da avaliação tradicional e a vigilância epidemiológica.

Keywords : Doença de Chagas; Triatominae; Controle de Vetores; Insetos Vetores; Prevenção e Controle.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese