SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 suppl.2Epidemiological surveillance of Chagas diseaseMicroclimatic properties of the Triatoma brasiliensis habitat author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Cadernos de Saúde Pública

On-line version ISSN 1678-4464Print version ISSN 0102-311X

Abstract

DIOTAIUTI, Liléia et al. Aspectos operacionais do controle do Triatoma brasiliensis. Cad. Saúde Pública [online]. 2000, vol.16, suppl.2, pp.S61-S67. ISSN 1678-4464.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2000000800006.

O controle de triatomíneos é dificultado pela capacidade de reinvasão das casas por exemplares silvestres. Entre agosto/96 e dezembro/97 realizou-se, no Ceará, um estudo a respeito da reinfestação das casas após borrifação. Das 277 Unidades Domiciliares ­ UD ­ pesquisadas, 40,8% estavam infestadas (21,7% dos intradomicílios e 35,4% dos peridomicílios). Dos 433 triatomíneos capturados, 207 eram Triatoma brasiliensis (48,8% no intradomicílio, média de 1,8 insetos/casa) e 226 Triatoma pseudomaculata (97,3% no peridomicílio). Ocorre um único ciclo anual do T. brasiliensis, e dois ciclos anuais do T. pseudomaculata. Quatro meses após a borrifação, 9,7% das unidades domiciliares permaneciam positivas, principalmente no peridomicílio; 10,3% das UD foram positivas em todas as avaliações. O teste de suscetibilidade biológica à deltametrina revelou a persistência do inseticida no intradomicílio até nove meses após a borrifação. A prevalência global da infecção humana foi de 5,7%, tendo sido positivas cinco crianças menores de dez anos. Considerando-se a alta pressão de recolonização a partir de exemplares silvestres, propõe-se, como metodologia de controle, um sistema misto da avaliação tradicional e a vigilância epidemiológica.

Keywords : Doença de Chagas; Triatominae; Controle de Vetores; Insetos Vetores; Prevenção e Controle.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )