SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 suppl.The place behind the case: leptospirosis risks and associated environmental conditions in a flood-related outbreak in Rio de JaneiroLiving conditions and life experiences of working-class groups in Rio de Janeiro: rethinking dengue control and popular mobilization author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

NIELSEN, N. Ole. Abordagens ecossistêmicas à saúde humana. Cad. Saúde Pública [online]. 2001, vol.17, suppl., pp. S69-S75. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2001000700015.

A promoção da saúde humana deve estar embutida na busca maior pela saúde do ecossistema. As intervenções estarão prejudicadas se os determinantes ecossistêmicos da saúde não forem levados em conta. Em caso extremo, se os ecossistemas perderem a capacidade de se renovarem, a sociedade ficará privada de serviços essenciais à sustentação da vida. As características essenciais da saúde ecossistêmica são a capacidade de manter a integridade e a de atingir metas humanas razoáveis e sustentáveis. Uma abordagem ecossistêmica para a pesquisa e gestão deve ser transdisciplinar e assegurar a participação dos diferentes atores. Tais características fornecem um meio à ciência para lidar melhor com a complexidade dos ecossistemas, bem como aos políticos e gestores no sentido de definir e atingir metas societais razoáveis. A abordagem ecossistêmica é capaz de determinar elos entre a saúde humana e as atividades ou os eventos que perturbam o estado e a função ecossistêmicos. A compreensão desses elos pode orientar as intervenções e as opções políticas que promovem a saúde humana. Uma perspectiva ecossistêmica na gestão deve ser adaptável, devido à incerteza irredutível da função ecossistêmica.

Keywords : Ecossistema; Saúde Pública; Saúde.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English