SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 suppl.Inadequate management of natural ecosystem in the Brazilian Amazon region results in the emergence and reemergence of arbovirusesAn ecosystem approach to malaria control in an urban setting author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Cadernos de Saúde Pública

On-line version ISSN 1678-4464Print version ISSN 0102-311X

Abstract

DIAS, João Carlos Pinto. Doença de Chagas, ambiente, participação e Estado. Cad. Saúde Pública [online]. 2001, vol.17, suppl., pp.S165-S169. ISSN 1678-4464.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2001000700026.

Na América Latina, a Doença de Chagas Humana (DCH) afeta 16 milhões de indivíduos e está relacionada a fatores ambientais e sociopolíticos (relações de produção, migrações, vivenda, educação e ação antrópica sobre a natureza). Sua transmissão depende basicamente da domiciliação do vetor originário de ecótopos silvestres ou introduzido na casa por ação humana. De conseqüências graves, a DCH apresenta tratamento difícil, mas boas possibilidades de controle. Como afeta indivíduos e regiões pobres, carece de ação do Estado que envolva educação, participação e políticas públicas de modo a assegurar atenção médica e prevenção. Neste contexto, demanda melhor desempenho político. A política ambiental é fator crítico na prevenção da expansão da DCH para novas áreas de colonização, como a Amazônia. Finalmente, o enfrentamento e controle da DCH na Região pode significar fator de auto-estima e cooperação, entre países, como exercício de novas macropolíticas sociais necessárias ao Terceiro Mundo.

Keywords : Doença de Chagas; Política de Saúde; Insetos Vetores; Prevenção e Controle; Saúde Pública.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )