SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue11Dilemmas of healthcare providers towards domestic violence in MexicoTwenty years of care for persons living with HIV/AIDS in Brazil: the health professionals' perspective author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

FONSECA, Maria de Jesus Mendes da et al. Associações entre escolaridade, renda e Índice de Massa Corporal em funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro, Brasil: estudo Pró-Saúde. Cad. Saúde Pública [online]. 2006, vol.22, n.11, pp. 2359-2367. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006001100010.

O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre escolaridade e renda com o Índice de Massa Corporal (IMC). Nestas análises, foram estudados 3.963 funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro, Brasil, participantes da fase 1 de um estudo longitudinal (Estudo Pró-Saúde). Para testar as diferenças entre os subgrupos, utilizaram-se análise de variâncias, teste de Wald e modelos lineares generalizados. A prevalência de obesidade variou inversamente com o nível educacional, especialmente entre as mulheres (p < 0,001). Nas análises de regressão múltipla, observou-se que, entre os homens, a educação e a renda familiar per capita não foram associadas com maior IMC. Entre as mulheres, a educação, mas não a renda, foi significativa e inversamente associada com IMC mais elevado (p < 0,001). Assim, a baixa escolaridade exerce um papel importante na determinação social da obesidade, principalmente entre mulheres.

Keywords : Índice de Massa Corporal; Escolaridade; Renda.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese