SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue2Matrix support and reference team: a methodology for interdisciplinary health work managementMilitary rank and AIDS proportionate mortality in the Brazilian Navy author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

ARAUJO, Karina Conceição Gomes Machado et al. Análise espacial dos focos de Biomphalaria glabrata e de casos humanos de esquistossomose mansônica em Porto de Galinhas, Pernambuco, Brasil, no ano 2000. Cad. Saúde Pública [online]. 2007, vol.23, n.2, pp. 409-417. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007000200017.

O presente artigo mostra a distribuição espacial da esquistossomose, correlacionando focos de caramujos com os casos humanos, por meio de análise espacial. As localidades estudadas foram Merepe III, Pantanal, Salinas e Socó, que representam 70% da área habitada de Porto de Galinhas. No inquérito realizado em 2000, foram identificados 15 focos do vetor Biomphalaria glabrata; os casos humanos foram diagnosticados e registrados por quarteirão de residência. A análise espacial foi realizada no programa TerraView, utilizando-se o estimador de intensidade kernel. Com relação aos focos de moluscos vetores, as taxas de infecção total variaram entre 15% e 32,4%. Os resultados da análise indicam a existência de uma forte tendência espacial para o risco de transmissão nas localidades de Salinas e Socó. Em Merepe, ocorreu o maior número de focos, mas as taxas de infecção dos moluscos foram as mais baixas e a análise espacial evidenciou menor concentração de risco em relação às outras localidades estudadas. Com relação aos casos humanos, observaram-se duas áreas em que os aglomerados de maior intensidade são representados por tons mais escuros.

Keywords : Análise Espacial; Esquistossomose; Biomphalaria.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese