SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue1What do living standard surveys show about the health system in Colombia?Birth defects in Rio de Janeiro, Brazil: an evaluation through birth certificates (2000-2004) author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

THIELEN, Iara Picchioni; HARTMANN, Ricardo Carlos  and  SOARES, Diogo Picchioni. Percepção de risco e excesso de velocidade . Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.1, pp. 131-139. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000100013.

Este trabalho discute percepção de riscos no trânsito, comparando um grupo de motoristas infratores a um grupo de motoristas sem multas por excesso de velocidade. O objetivo da pesquisa foi explicitar a interação entre a norma de velocidade e o comportamento de excesso de velocidade. Nas justificativas para o excesso de velocidade, foram identificados importantes fatores na determinação da percepção de risco: controle (centralizado no motorista), minimização do risco (a velocidade na qual eles transitam não oferece riscos), confiança (eles se julgam hábeis motoristas e podem definir o que é excesso de velocidade) e falta de credibilidade nas instâncias que devem gerenciar as ameaças. Os infratores revelam uma construção cognitiva de invulnerabilidade pessoal, associada a um otimismo irrealista e autopercepção superavaliada, aliadas a uma exagerada percepção de controle sobre o ambiente, centralizado em sua perícia e habilidade. Não há diferença de percepção de riscos entre os motoristas dos dois grupos. Não há correspondência entre riscos objetivos e riscos percebidos, pois os motoristas dos dois grupos percebem riscos objetivos genericamente considerados, porém descontextualizados da potencialidade para acidentes embutida em diferentes velocidades.

Keywords : Acidentes de Trânsito; Assunção de Riscos; Veículos Automotores.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese