SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue4Family Health Program implementation in municipalities in Mato Grosso State, BrazilFunctional performance of the elderly in instrumental activities of daily living: an analysis in the municipality of São Paulo, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

ARAUJO, Cora L. P. et al. Tamanho ao nascer e altura no início da adolescência: um estudo de coorte prospectivo. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.4, pp. 871-878. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000400018.

O objetivo deste estudo foi avaliar a associação entre o tamanho ao nascer (peso e comprimento) e altura no início da adolescência em uma coorte de nascimentos prospectiva em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Entrevistas foram conduzidas em 1993, incluindo mensuração de peso e comprimento ao nascer, e em 2004-2005, incluindo mensuração de peso e altura. Esta análise inclui 4.452 indivíduos com idade média de 11,3 anos (DP = 0,3), representando uma taxa de acompanhamento de 87,5%. A média de altura aos 11 anos foi de 145,8cm (DP = 7,9), sendo 144,9cm (DP = 7,7) entre os meninos e 146,8cm (DP = 7,9) entre as meninas. O peso e o comprimento ao nascer associaram-se positivamente com a altura no início da adolescência na análise bruta, mas após ajuste para fatores de confusão e um para o outro, apenas o efeito do comprimento continuou significativo. Um aumento de um escore-z no comprimento ao nascer esteve associado com um aumento de 1,63cm na altura aos 11 anos. O estudo mostra que o comprimento ao nascer é um forte preditor da altura futura, enquanto o efeito do peso ao nascer desaparece após ajuste para o comprimento ao nascer.

Keywords : Estatura; Peso ao Nascer; Idade Gestacional; Estudos Prospectivos; Estudos Longitudinais.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English