SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue11Investigation of risk factors for infant mortality by linking health databasesEffects of different home visit strategies on prenatal care in Southern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

BONOLO, Palmira de Fátima et al. Vulnerabilidade e não-adesão à terapia antiretroviral, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.11, pp. 2603-2613. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008001100015.

Este estudo teve como objetivos descrever os perfis de vulnerabilidade e verificar suas associações com a não-adesão à terapia anti-retroviral (TARV) entre os 295 pacientes com HIV que recebiam suas primeiras prescrições em dois serviços públicos de referência de Minas Gerais, Brasil. A incidência cumulativa de não-adesão foi 36,9%. Foram identificados três perfis puros de vulnerabilidade (baixa, média e alta) baseados no método Grade of Membership (GoM). Os tipos puros de pacientes do perfil de "alta vulnerabilidade" tinham, comparados aos outros, probabilidade maior de serem jovens, de não perceberem a necessidade da TARV, de terem uma razão pessoal para realização do teste HIV, de não terem revelado seu status HIV, de terem mais de um (não fixo) parceiro sexual, de relatarem uso de álcool, tabaco e drogas ilícitas e sexo entre homens. Não-adesão à TARV foi associada significativamente a esse perfil (p < 0,001). A heterogeneidade da amostra foi alta, pois mais de 40% dos pacientes eram tipos mistos. Conclui-se que os profissionais de saúde devem ser treinados para desenvolverem estratégias e intervenções de redução de risco, considerando as três dimensões da vulnerabilidade e a diversidade desses pacientes iniciando a TARV.

Keywords : HIV; Terapia Anti-Retroviral de Alta Atividade; Vulnerabilidade.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English