SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue9Prevalence of vertebral fractures and risk factors in women over 60 years of age in Chapecó, Santa Catarina State, BrazilPhysical abuse of older people reported at the Institute of Forensic Medicine in Recife, Pernambuco State, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

DARMONT, Mariana de Queiroz Rocha et al. Adesão ao pré-natal de mulheres HIV+ que não fizeram profilaxia da transmissão vertical: um estudo sócio-comportamental e de acesso ao sistema de saúde. Cad. Saúde Pública [online]. 2010, vol.26, n.9, pp. 1788-1796. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000900012.

Objetivamos compreender os fatores sócio-comportamentais e do Sistema Único de Saúde (SUS) que, na visão de mulheres identificadas como HIV+ por teste rápido no parto, dificultaram ou impediram a adesão ao pré-natal. Foram incluídas 40 mulheres, das quais apenas oito tinham tido seis consultas ou mais. Foi utilizada a abordagem qualitativa, com entrevistas semi-estruturadas. Os dados foram analisados seguindo os preceitos da análise temática. Os resultados foram agrupados em dois blocos: os que dificultaram a adesão ao pré-natal: não aceitação da gestação, falta de apoio familiar, conhecimento prévio da soropositividade, contexto social adverso, experiências negativas de atendimento e práticas e concepções de descrédito em relação ao pré-natal, e os que favoreceram a adesão: apoio familiar, discurso de valorização do cuidado com a saúde, desejo de laqueadura tubária, acolhimento pela equipe de saúde e experiências positivas de assistência. Uma compreensão melhor do contexto sociocultural deveria permitir a construção de estratégias capazes de resgatar essas mulheres para um sistema de saúde mais acolhedor.

Keywords : Comportamento Materno; Cuidado Pré-Natal; HIV.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese