SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue2Perceptions of social capital and cost-related non-adherence to medication among the elderlyInfant mortality rate in Cuiabá, Mato Grosso State, Brazil, 2005: a comparison between direct calculation and linkage between the live birth and infant mortality databases author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

MOURA, Erly Catarina et al. Exequibilidade do uso de entrevistas por telefone celular e por telefone fixo no monitoramento de fatores de risco e proteção para doenças crônicas. Cad. Saúde Pública [online]. 2011, vol.27, n.2, pp. 277-286. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000200009.

Avaliar a exequibilidade do uso de entrevistas por telefone celular de forma complementar ao fixo para estimativas de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis. Questionou-se: idade, sexo, escolaridade, cor, situação conjugal, posse de telefones fixos e celulares, estado de saúde, peso e altura, diagnóstico hipertensão arterial e diabetes, atividade física, alimentação, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo. As estimativas foram calculadas com peso pós-estratificação. Observou-se, na população entrevistada pelo celular, superestimação na idade entre 25 e 34 anos e subestimação na idade > 45 anos e na faixa de baixa escolaridade. No que se refere aos fatores de risco e proteção para doenças crônicas, as estimativas obtidas nas entrevistas por telefone celular foram iguais às obtidas pelo telefone fixo. As taxas de elegibilidade, de sucesso e de recusas do sistema por telefone celular foram menores do que as do sistema por telefonia fixa; ademais, a perda e o custo foram muito maiores no primeiro sistema, sugerindo que este é insatisfatório como complemento no atual contexto.

Keywords : Doença Crônica; Entrevista; Telefone.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English