SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue2Access to cancer care: mapping hospital admissions and high-complexity outpatient care flows. The case of breast cancerUse of the Grade of Membership method to identify consumption patterns and eating behaviors among adolescents in Rio de Janeiro, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

FURUKAWA, Tatiane Sano; MATHIAS, Thais Aidar de Freitas  and  MARCON, Sonia Silva. Mortalidade por doenças cerebrovasculares por residência e local de ocorrência do óbito: Paraná, Brasil, 2007. Cad. Saúde Pública [online]. 2011, vol.27, n.2, pp. 327-334. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000200014.

A mortalidade por doença cerebrovascular foi analisada, no Paraná, Brasil, em 2007, segundo residência e local de ocorrência do óbito, pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Dos óbitos de pessoas com 65 anos e mais e de 45 a 64, 17,6% e 29,8%, respectivamente, ocorreram nos domicílios. Houve associação da residência e escolaridade menor que três anos (OR = 3,96), de quatro a sete anos (OR = 1,75) e raça/cor não branca (OR = 1,39). O local do óbito foi associado com idade acima de 65 anos (OR = 1,69); escolaridade menor que três anos (OR = 1,70); e residência em municípios não sede de Regional de Saúde (OR = 1,33). Os resultados indicaram desigualdades no acesso ao hospital no momento do óbito por doença cerebrovascular, segundo residência e variáveis indicativas de situação socioeconômica. Destacou-se o SIM como fonte de dados para subsidiar ações e políticas públicas. Estudos adicionais são necessários para avaliar os fatores que influenciam no atendimento ao paciente com doença cerebrovascular, e para verificar se o mesmo perfil se repete na mortalidade por outras causas.

Keywords : Acidente Vascular Cerebral; Transtornos Cerebrovasculares; Mortalidade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese