SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue9Estimated mammogram coverage in Goiás State, BrazilManagement Policy-Making for Work and Education in Health: the case of the Bahia State Health Department, Brazil, 2007-2008 author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

ZHANG, Linjie et al. Tabagismo materno durante a gestação e medidas antropométricas do recém-nascido: um estudo de base populacional no extremo sul do Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2011, vol.27, n.9, pp. 1768-1776. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000900010.

Este estudo transversal de base populacional teve por objetivo investigar a prevalência de tabagismo materno durante a gestação e seu impacto sobre as medidas antropométricas do recém-nascido. Aplicou-se questionário padronizado a todas as parturientes nas maternidades do Município de Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, em 2007. Foram obtidas medidas de peso, comprimento e perímetros cefálico dos recém-nascidos. A prevalência do tabagismo materno na gestação foi de 23%, enquanto a prevalência da exposição passiva ao fumo foi de 29%. Após ajuste para possíveis fatores de confusão, comparados aos recém-nascidos de mães que nunca fumaram, aqueles nascidos de mães fumantes durante toda a gestação tiveram ao nascer, em média, redução de 223,4g (IC95%: 156,7; 290,0) no peso, de 0,94cm (IC95%: 0,60; 1,28) no comprimento e de 0,69cm (IC95%: 0,42; 0,95) no perímetro cefálico. Concluiu-se que a prevalência de tabagismo materno na gestação é alta no Município de Rio Grande. Tabagismo materno durante toda a gestação teve impacto negativo nas medidas antropométricas do recém-nascido.

Keywords : Tabagismo; Recém-Nascido; Peso ao Nascer; Circunferência Craniana.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese