SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue9Phenylketonuria, congenital hypothyroidism and haemoglobinopathies: public health issues for a Brazilian newborn screening programIs there a crack epidemic among students in Brazil?: comments on media and public health issues author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Abstract

CARUGNO, Michele et al. Fatores de risco físico e psicossocial para distúrbios musculoesqueléticos em enfermeiras brasileiras e italianas. Cad. Saúde Pública [online]. 2012, vol.28, n.9, pp. 1632-1642. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000900003.

Como parte da pesquisa internacional CUPID, comparamos os fatores de risco físico e psicossocial para distúrbios osteomusculares entre enfermeiras no Brasil e na Itália. Foram coletados dados com questionários sobre distúrbios osteomusculares e seus fatores de risco potenciais com 751 enfermeiros de hospitais públicos. Com modelos de regressão logística específicas para cada país, investigamos a associação entre atividades físicas estressantes e as características psicossociais, com dores em sítios específicos e múltiplos, assim como ausências motivadas por doença. Não encontramos clara relação entre dor lombar e levantamento de pesos, porém dores no pescoço e ombros foram as mais relatadas entre as enfermeiras que realizam trabalho prolongado, com braços elevados. As dores na lombar, pescoço, ombros e em múltiplos sítios foram associadas à tendência somatizante e à ausência por doença em ambos os países. Nossos achados reforçam o papel da tendência somatizante como fator predisponente para distúrbios osteomusculares, atuando como um importante mediador da resposta individual.

Keywords : Recursos Humanos em Enfermagem; Comparação Transcultural; Doenças Musculoesqueléticas; Absenteísmo.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English