SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue4HIV risk perception, risk behavior, and seroprevalence among female commercial sex workers in Georgetown, GuyanaAntibiotic susceptibility of Streptococcus pneumoniae colonizing the nasopharynx of Colombian children with pneumonia author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

PASSOS, Afonso Dinis Costa et al. Evolução da positividade sorológica para a doença de Chagas numa comunidade rural brasileira. Rev Panam Salud Publica [online]. 1997, vol.2, n.4, pp. 247-252. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49891997001000004.

Com o objetivo de avaliar a evolução da positividade sorológica para doença de Chagas na comunidade rural de Cássia dos Coqueiros, Estado de São Paulo, Brasil, foram comparados dois estudos transversais realizados na localidade nos anos de 1971-1972 e 1989-1991. O primeiro levantamento utilizou reação de fixação de complemento para determinar a positividade para sorologia da doença. A prevalência total da doença de Chagas encontrada por este estudo foi de 16,6%, com variação de 2,9 a 61,9% (nos grupos etários de 10 a 19 e de 50 a 59 anos de idade, respectivamente). No estudo de 1989-1991, que utilizou imunofluorescência indireta, a prevalência total caiu para 10,1%, com valor mínimo de 0,4% (de 10 a 19 anos) e máximo de 44,8% (acima de 60 anos de idade). Entre pessoas nascidas em Cássia dos Coqueiros, o estudo de 1989-1991 mostrou positividade a partir da idade de 38 anos, com uma única exceção (um homem de 24 anos de idade). A queda no índice de positividade para doença de Chagas em Cássia dos Coqueiros no período analisado pode ser parcialmente devida a fatores sócio-econômicos, como melhoria das condições de vida e progressivo esvaziamento das áreas rurais. Porém, os resultados apontam para a aplicação domiciliar de inseticidas de ação residual, implementada pela primeira vez em 1950, como o fator determinante no combate aos triatomíneos e no controle da transmissão da doença. Os resultados sugerem que a interrupção da transmissão da doença pode ter ocorrido já ao final de 1954, consolidando-se posteriormente através da melhoria das condições sócio-econômicas e da eliminação do Triatoma infestans da área de estudo.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese