SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue6Prevalence of non-insulin-dependent diabetes mellitus in the rural population of Durango, MexicoA mixed-method approach to understanding breast-feeding duration in urban low-income neighborhoods in Managua, Nicaragua author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

REZENDE, Carlos Henrique A. de; COSTA-CRUZ, Julia Maria  and  GENNARI-CARDOSO, Margareth L.. Enteroparasitoses em manipuladores de alimentos de escolas públicas em Uberlândia (Minas Gerais), Brasil . Rev Panam Salud Publica [online]. 1997, vol.2, n.6, pp. 392-397. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49891997001200004.

Procedeu-se ao controle das enteroparasitoses em manipuladores de alimentos de escolas públicas de primeiro grau de Uberlândia, Minas Gerais, a partir de estudo prospectivo baseado em inquérito parasitológico. Foram acompanhados 264 indivíduos de 57 escolas, com três coletas de fezes (C), sendo C1 em setembro de 1989, C2 em abril de 1990 e C3 em setembro de 1990. Entre os participantes 259 eram do sexo feminino e cinco do sexo masculino, com idades entre 20 e 66 anos. As 792 amostras de fezes foram conservadas em formol a 10% e analisadas pelo método de Hoffman, Pons e Janer. A ocorrência de parasitas intestinais foi de 17, 10 e 10% para C1, C2, e C3, respectivamente. Em C1 detectou-se: Giardia lamblia (8%), ancilostomídeos (6%), Ascaris lumbricoides (3%), Entamoeba histolytica, (2%), Strongyloides stercoralis, Hymenolepis nana, Taenia sp. e Trichuris trichiura (menos de 1% cada um deles). Em C2 detectou-se: ancilostomídeos (5%), G. lamblia (2%), A. lumbricoides (1%), S. stercoralis, H. nana, Taenia sp., Enterobius vermicularis (menos de 1% cada um deles). Em C3 observou-se: ancilostomídeos (5%), G. lamblia (3%), A. lumbricoides (2%), S. stercoralis e E. vermicularis (menos de 1% cada um deles). Os indivíduos infectados receberam tratamento específico após o diagnóstico em cada coleta. Recomendamos a implantação de vigilância epidemiológica através do exame parasitológico periódico, tratamento específico e treinamento sobre manejo higiênico de alimentos e higiene pessoal para todos os manipuladores de alimentos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese