SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 issue5La cobertura de la atención de salud en América Latina y el CaribeDiagnostic electrocardiography in epidemiological studies of Chagas' disease: multicenter evaluation of a standardized method author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

ZUCCHI, Paola; BITTAR, Olímpio J. Nogueira V.  and  HADDAD, Nagib. Produtividade em hospitais de ensino no estado de São Paulo, Brasil. Rev Panam Salud Publica [online]. 1998, vol.4, n.5 ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49891998001100004.

O hospital de ensino pode ser definido como o hospital que, além de prestar assistência à saúde da população, desenvolve atividade de capacitação de recursos humanos. Este fato representa custos elevados, que devem ser amenizados com aumento da produtividade e da qualidade. Assim, o objetivo desta pesquisa foi conhecer a produtividade em cinco hospitais de ensino no estado de São Paulo, utilizando-se como indicadores hospitalares a média de permanência, o índice de rotatividade, o índice intervalo de substituição e o número de funcionários por leito. Para melhor entendimento da realidade dos hospitais universitários, foram analisados dados relativos à morbidade e às regiões de influência de cada hospital. Os dados coletados foram comparados com pesquisa anterior realizada em hospitais privados terciários, privados secundários e públicos secundários, também no estado de São Paulo. Considerou-se mais produtivo o hospital que apresentava a menor média de permanência, o maior índice de renovação, o menor índice intervalo de substituição e o menor número de funcionários por leito. Observou-se que os hospitais privados possuem maior produtividade em maior número de indicadores, a partir do que se deduz que estes hospitais utilizam melhor os recursos disponíveis para a sua atuação, sejam eles humanos, materiais ou financeiros. Os hospitais de ensino apresentam uma média de permanência maior do que a média dos outros hospitais (mediana de 7 dias); um índice de renovação menor do que dos hospitais privados e semelhante ao índice dos hospitais públicos (mediana de 3,70 dias); um índice de funcionários/leito maior do que os privados e menor do que os públicos (mediana de 7 funcionários por leito). O índice intervalo de substituição apresentou um comportamento diverso nos quatro tipos de hospitais; para os hospitais de ensino, a mediana foi de 1,70 dias, menor apenas do que os hospitais públicos secundários.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese